« O AFIXE NO CORTE | Entrada | OS COMICS NA POLÍTICA »

maio 13, 2005

O ESTADO DOS MEDIA

Acabo de ver num telejornal da sic mais um "debate" sobre o caso dos sobreiros da vargem.
Elucidativo.
O Director de Economia do Público, Carlos Rosado Carvalho, (notem bem que é com este teórico que o Fernandes aprende) começou a sua intervenção a balbuciar com um sorriso amarelo que o controlo legislativo demasiado apertado (em particular nos grandes projectos na área do turismo...) acaba por incentivar a corrupção... pelos empresários "desesperados", replicando o meme há dias proposto pelo delicioso pacheco (o moralizador...) na Quadratura.
O pobre homem andou ali cinco minutos às aranhas metendo os pés pelas mãos em "interesses ambientais" e "interesses económicos" sem saber onde se meter.
O outro jornalista convidado (acho que também é director de qualquer coisa, claro, primeiro há que chegar a director que logo virão as "opiniães", estudem muito rapazes...), também foi brilhante.
Sugeriu que todo este assunto dos documentos assinados em cima da hora cheia de encanto da despedida (agora foi ao ex-ministro Barreto que anularam dois contratos que outorgara a uma empresa da qual é (ou era quando foi para o Governo) administrador, quando é que esta história pára meu Deus? Então não são estes gajos que clamam por menos Estado para dar mais liberdade aos cidadãos? Mas que mais liberdade querem eles?) poderia parecer uma vingança deste governo sobre o anterior por causa da Casa Pia... dando assim continuidade a outra curiosa "corrente" que vi iniciada por Lobo Xavier, também na Quadratura, sempre "confiante que a justiça funcione" mas aproveitando para enviar mais umas farpas ao PS por causa do "alarido" que neste partido se levantou quando alguns dos seus dirigentes começaram a ser metodicamente dizimados pelo caso Casa Pia numa hábil articulação entre vergonhosas violações do segredo de justiça e administração de informação palpitante em doses clínicas, perante a complacência ( eu disse complacência? caramba estou a amolecer...) dos partidos então no Governo.
O mesmo senhor, depois de levantar as suas suspeitas legítimas acerca da cabala (cabala que a dignidade de Xavier apenas permitiu esclarecer que era referida por "outros", que não por ele e o seu partido, gente séria que "acredita na justiça"), achou também "estranho" que "certos partidos" (referindo depois logo por acaso o Dr. Louçã...) habitualmente tão activos contra a corrupção estivessem agora silenciosos, aventando a hipótese (os esgares e abanos de cabeça enquanto dizia "não sei" eram eloquentes...) que talvez fosse porque poderiam estar em causa as finanças partidárias...
Não se enganem porém, com esta aparente desilusão pelo silêncio dos "tais" partidos, não é difícil adivinhar o que diria o sujeito caso eles fizessem qualquer ruído...
Para o nosso homem, é pois plausível que os acusados deste caso estejam a ser vítimas de vingança e que os seus habituais acusadores tenham, eles sim, os telhados de vidro. Deliciosa estufa. Soltem o homem do PP, coitado, metam-me de cana o gajo das massas do BE, quem lhe mandou brincar com o que faz andar o capitalismo?
Para concluir o ramalhete, o mesmo brilhante personagem interrogou-se filosoficamente e chegou a uma conclusão assombrosa, a descoberta da pólvora das ciências políticas.
É que com estes casos, disse ele (primeiro era a tal perseguição, depois eram as finanças dos partidos que não foram envolvidos no caso, agora parece que admitia que existiam também empresários com interesses na zona), pode correr-se o risco de as pessoas acharem que os seus governantes não são quem realmente governa, há outros interesses por detrás, que não são sufragados mas que são quem realmente detém o poder...
Quê, os governos representam interesses económicos e políticos?
Bingo! Bem me parecia! O gajo é de esquerda!

Publicado por tchernignobyl às maio 13, 2005 01:15 AM

Comentários

Quanto tempo levaste a escrever isto, tchern?

Publicado por: Valupi em maio 13, 2005 02:45 AM

Mas quando é que este senhor tchernignobyl desaparece do vosso blogue? umas aulinhas de português não lhe calhavam nada mal...

Publicado por: Marta em maio 13, 2005 10:31 AM

Tá visto! A melhor maneira de "desviar" as atenções é especular sobre tudo e mais alguma coisa, num simples caso de tráfico de influências criminoso. Achei o mesmo do debate no canal 1, onde todos os partidos acharam que "não está em causa a honorabilidade das pessoas".
Mas, a julgar pelos comentários anteriores, parece que "não te devias meter nisto", porque hoje é dia de peregrinação a Fátima, portanto a Virgem que nos valha, porque "isto", quer na política quer na justiça está tudo tão desacreditado que "tudo passa a ser possível" e passivel de todo o tipo de especulação...
Nunca mais este país se endireita com o destino da sociedade nas mãos de gente assim, tão sem vergonha... Os jornalistas são, apenas, os apanha-bolas...

Publicado por: Biranta em maio 13, 2005 08:33 PM

pois é tcher biranta é complicado, mas as críticas acima são honoráveis e objectivas.
o valupi tem razão.realmente passou um bom bocado entre o tal telejornal e eu ter tido tempo de me sentar a esgalhar isto, pôr os links etc...
já quanto à marta tentou ser objectiva e fez muito bem. repara que ela democraticamente não falou em "expulsar-me" do blog o que seria um atentado à livre expressão, limitou-se a sugerir aos meus colegas que me façam "desaparecer".
um requinte sem falhas diria eu.

Publicado por: tchernignobyl em maio 13, 2005 09:08 PM