« A EUROPA DOS 44 | Entrada | À ESPERA QUE A CHAMINÉ FUME »

abril 19, 2005

COISAS DITAS, COISAS VISTAS

Image hosted by Photobucket.com

Michel Foucault, choses dites, choses vues
Um espectáculo de Jean Jourdheuil e Mark Lammert
22 e 23 de Abril, às 21h30, no Grande Auditório da Culturgest

«Um dispositivo reunindo um actor, um pintor e aquilo a que se convencionou chamar encenador, eis o ponto de partida de um trabalho formal utilizando os seguintes materiais: uma voz, um corpo, uma máquina arquitectónica, uma cor. Ao que se juntou, rapidamente, uma voz musical, a da "glass-harmónica". O texto foi elaborado a partir dos ensaios, das entrevistas, das conferências reunidas em "Dits et Écrits" e de uma intervenção radiofónica não publicada. Michel Foucault não saberia transformar-se em cena num autor ou numa personagem de teatro. Era preciso des-teatralizar para melhor espacializar e "re-presentar", de forma necessariamente abrupta e fragmentária, os motivos do seu pensamento. "Que importa quem fala, disse alguém, que importa quem fala" disse um dia Michel Foucault, citando Beckett, numa conferência intitulada "O que é um autor?". Esta questão, assim enunciada, vale para este espectáculo. A nossa ambição ao agir assim: interromper, durante uma noite, a transformação em ícone de Michel Foucault.»
Jean Jourdheuil

Publicado por José Mário Silva às abril 19, 2005 02:01 PM

Comentários