« NATUREZA MORTA (DUAS ROMÃS REFLECTIDAS NUM ESPELHO) | Entrada | BECKETTIANA »

abril 15, 2005

TRÁFICO

Um poeta estrangeiro de proveniência duvidosa foi preso no aeroporto, hoje de manhã. Segundo as autoridades, o suspeito transportava, muito bem escondidas dentro de livros, milhares de palavras.

Publicado por José Mário Silva às abril 15, 2005 08:02 PM

Comentários

Ora aí está! Há muito tempo que não lia uma "piada" tão simples e de tão profundo significado...

Publicado por: Biranta em abril 15, 2005 08:56 PM

Genial...

Publicado por: Francisco Curate em abril 15, 2005 09:10 PM

PALIMPSESTO (2) - "Quem controla o passado controla o futuro, quem controla o presente controla o passado" (George O.) Isto é: quem controla as editoras da parvalheira informa as polícias dos aeroportos com cães que sabem ler sobre as palavras que convem manter afastadas das memórias contaminadas pelos caldos dos ministérios da propaganda. É preciso pôr os pontos nos ii quando se dizem gracinhas.

Publicado por: Madalena em abril 16, 2005 08:01 AM

Nesta frase (já banal) não haverá um Daniel Faria de segunda assolapado?

Publicado por: jm em abril 16, 2005 08:04 AM

Então está seguramente em maus lençóis.

Publicado por: Pedro Nuno em abril 16, 2005 10:58 AM

Deu na Voz da Brandoa: era o Pedro Manuel Reis Tavares.

Publicado por: Ema Simiesca em abril 16, 2005 05:30 PM

Isso é Jorge de Sousa Braga ou Ramon Gomez de la Serna, mas nao deixa de ser bom.

Publicado por: Joana em abril 17, 2005 12:02 AM

Prefiro no entanto, o atraso do regresso das andorinhas devido a uma greve de controladores de voo.

Publicado por: joana em abril 17, 2005 12:04 AM