« DAR À MÃO | Entrada | MAU PAPA; BOM HOMEM (UMA EXPLICAÇÃO) »

abril 02, 2005

JÁ SE OUVEM OS SINOS NO VATICANO

Morreu Karol Wojtyla: mau Papa, bom homem. Que descanse em paz.

Publicado por José Mário Silva às abril 2, 2005 08:48 PM

Comentários

Mau Papa porquê, Zé Mario?

Publicado por: monty em abril 2, 2005 10:24 PM

Yupii!

Caramba, esqueci-me de ser políticamente correcto...desculpem-me!

Publicado por: ARDENTÍA em abril 2, 2005 10:32 PM

Mau papa, bom homem? Essa tens de explicar.

Publicado por: Bruno Vieira em abril 2, 2005 10:37 PM

CRETINO!

Publicado por: Miguel Nascimento em abril 2, 2005 11:24 PM

Cretinos!

Publicado por: Miguel Nascimento em abril 2, 2005 11:25 PM

finalmente uma voz divergente!

Publicado por: joão gonçalo em abril 2, 2005 11:27 PM

Ele nao foi um reformador, mas tambem nao fui um verdadeuri conservador (os ultimos anos nao contam!)
O proximo provavelmente vau ser um verdadeiro reaccionario - tal e qual a postura autista do PCP...

Espero estar errado...

Publicado por: Atila em abril 2, 2005 11:29 PM

Por acaso não acho que tenha sido mau papa.

Não se muda de um momento para o outro uma religião com dogmas de milénios. Este papa conseguiu reunir-se com Fidel Castro (e o El Comandante até largou a farda por um dia), foi ao Muro das Lamentações, rezou missas do galo em Belém em plena entifada, pediu desculpa por erros passados dos católicos.

Acredito que se tivesse mais 28 anos de pontificado teria feito mais ainda. Só não teve nem tempo nem energia. Eu continuo a achar que foi talvez o ser humano que mais fez pela paz no mundo em todo o século XX.

As queixas do costume sobre o seu conservadorismo, por exemplo, no que diz respeito ao preservativo, perdem um pouco o valor quando olhamos para o esforço de pacificação feito pelo Vaticano durante o seu pontificado e pelo esforço de reconciliação com outras religiões, desde sempre inimigas do Catolicismo.

Bom papa, grande homem.

PS: não sou católico, nem sequer crente. Limito-me a julgar as acções do papa, enquanto líder de uma religião de acordo com o (pouco) que conheço dos preceitos da mesma e compreendo as dificuldades que se apresentam a reformas profundas numa organização tão grande e tão tradicional quando o é a igreja católica.

Publicado por: Nelson em abril 2, 2005 11:45 PM

Pois é, se este foi um mau Papa, o que terão sido os outros?... Este foi o Papa que esteve para ser assassinado pelos fundamentalistas católicos, que persistentemente criticou o capitalismo, que celebrou as novas tecnologias de comunicação, que saiu de Roma para abraçar o mundo, que promoveu o ecumenismo como nenhum outro em 2000 anos de história, que falou de paz sempre que abriu a boca.

Mau Papa por causa do preservativo e do aborto? Por causa da Teologia da Libertação? Por causa das beatificações? Por causa da devoção Mariana? What?...

As posições relativas ao preservativo e ao aborto, para focar nessas "vexata questio", são sistematicamente retiradas do contexto pelos críticos seculares. Ah, já agora, o contexto é o da fé católica. Tão-somente.

Publicado por: Valupi em abril 3, 2005 12:09 AM

Mau Papa? não o creio... perfeito também não?

Não posso considerar João Paulo II um mau Papa por uma simples razão... se este foi um mau Papa então não existiram outros antes dele... Sou crente nas não muito católico da maneira que a religião se apresenta, mas considero que neste papado se deram passos importantes.

monty: morreu um homem... estás contente porquê?

Publicado por: Farpas em abril 3, 2005 12:19 AM

Farpas do sec. XXI: ténue a linha que demarca o analfabetismo da iliteracia.

Publicado por: Monty em abril 3, 2005 12:32 AM

Que giro...

Um sai do BdE para comentar no afixe... Outro, ausenta-se para «meditação zen» e comenta no BdE.

Caro Monty, aqui, neste blogue, por muito que queiras não podes usar o teu «lápis azul» para pores na «boca» dos outros, aquilo que a tua «piquena» mente excreta! Azares da vida, né.

Podias formar um outro blogue, conjuntamente com o L. Rainha e o Valupi: Tu usas os teus poderes divinatórios, o L. Rainha o seu imenso conhecimento da «condição humana» e o Valupi pode escrever sobre as virtudes do «padre eterno»! Que tal?

Publicado por: hetero_doxo em abril 3, 2005 12:49 AM

Os aforismos, as frases curtas, os provérbios são muitas vezes simplistas - e por isso, infelizes, meu caro Zé Mário.

Publicado por: Marujo em abril 3, 2005 01:14 AM

Hail to the Empty Traveller.

http://pat.blogspot.com

Publicado por: Pistolero em abril 3, 2005 01:16 AM

O José Mário Silva pode ter as suas razões para argumentar a sua opinião sobre o Papa mas mesmo na critica não ofende niguém... agora tu Monty nada do que possas dizer ou argumentar pode alterar o que fizeste... festejaste a morte de um ser humano esse teu comentário está entre essa ténue linha que separa a arrogância e a estupidez.

http://ai-o-camandro.blogspot.com/

Publicado por: Farpas em abril 3, 2005 02:03 AM

Mau Papa porquê, Zé Mario? pergunta o Monty, ora, é bom de se ver, porque fomentou o fim das tiranias na Europa.

Neste Papa só foi pena que a moral não tivesse ido tão longe quanto a política

Publicado por: Real em abril 3, 2005 02:40 AM

Isto, pelo menos, é uma opinião a debater: terá sido João Paulo II um mau Papa? Argumentos não são aduzidos; o que não fica nada bem ao José Mário. Por mim, discordo; haveremos de trocar umas ideias sobre estes assuntos, por aqui.

De já para já, parece-me que este infausto dia abalou algumas mentes mais débeis: um acusa a pessoa errada de ter jubilado com a morte do Papa, outro remastiga invejinhas várias e mete-se com quem me parece ter cometido apenas o terrível pecado de exprimir ideias com mais proficiência do que o tal Hetero...
Outras ocasiões melhores haveria por certo para dar largas a estes baixos instintos. Um bocadito de comedimento face à morte de um velho não faria mal a ninguém.

Publicado por: Pensativo em abril 3, 2005 02:54 AM

Por mim, que acho que Deus não busca ninguém para ao pé de si (por razões simples de não haver espaço para tanta gente boa), tudo bem: mas gostava que um próximo Papa não fosse tão tacanho, tão desligado das realidades do Mundo. P.F.: não nos iludamos com o facto de este Papa ter aproveitado bem uma nova realidade: a da globalização, a das televisões em directo. Quer dizer: poderia ter aproveitado essa circunstância para espalhar uma Realidade Nova com que, pessoas do nosso tempo, nos identificássemos.

Publicado por: [CB] em abril 3, 2005 03:24 AM

Bom papa. A divergencia de fregancia é um espirro de uma rinite mal curada.

Publicado por: migas em abril 3, 2005 04:39 AM

Impõe-se.
Impõe-se que hoje escreva sobre política...o momento não merece, mas apetece-me...
Que caralho querem que faça...
O papa morreu... viva o papa...
E...?!
que caralho isso afecta a puta da minha vida?
Anda praí tudo a discutir o sexo dos anjos...
Se o papa era bom se mau... se... se... se...
Interessa?
Interessa mesmo?
Aquilo que acho que ele fez de bom... bem, aplaudo.
Aquilo que pelo contrário, acho que fez errado... MAU... MAU, tenho que repudiar...
Mas é bom não esquecer que o JP II não é mais que um instrumento de DEUS...
Quem é esse DEUS? - Eis a questão que importa...
Foi esse DEUS - seja lá quem for - que escolheu este papa e vai escolher o próximo.
Quem quer que ocupe esse lugar, há-de ser sempre uma marioneta nas mãos do sistema.

o rei morreu...viva o rei...

Publicado por: A. H. Neves em abril 3, 2005 05:37 AM

Hetero, conta comigo para te ilustrar sobre virtudes, sejam relativas a padres eternos, efémeros ou nem uma coisa nem outra antes pelo contrário.

Para formar blogues é que não, pois o meu projecto é deformar blogues.

Publicado por: Valupi em abril 3, 2005 07:46 AM

Não passei por aqui ontem, e hoje fico admiradíssima com os comentários que leio.
Realmente, quanto ao post do Zé Mário, eu que quase sempre, (pelo menos 'muitas vezes' será mais justo) concordo com ele, também achei que foi atrás da frase demasiado curta que pode ficar bem, mas nesta caso não foi muito feliz. Porque afinal o que é um "bom" papa? Será bom para quem? Para a igreja católica? Para o mundo em geral? os interesses da igreja católica são os do mundo em geral? Repara que a leitura até podia ser que foi um "bom homem" portanto bom para o mundo em geral e um "mau papa" portanto mau para a igreja católica. Duvido que fosse essa a leitura que querias...
Mas o que me deixou boquiaberta na caixa dos comentários foi a interpretação que fizeram da frase do Monty. Quando ele pergunta, porque é que foi um mau papa ? dizem "monty: morreu um homem... estás contente porquê?". Esta agora!!!??? Ainda voltei atrás a ver o que me tinha escapado! Que o Monty tenha levantado algumas ondas e pequenos ódios no Afixe eu já sabia, mas que se estendessem a estas caixas deixa-me muito admirada. Ainda por cima sabendo que ele pensa exactamente o contrário que se tratou de um bom homem e de um bom papa...

Publicado por: Emiéle em abril 3, 2005 10:58 AM

Alguém confundiu como sendo do Monty o 2º comentário!!!

Publicado por: Leonel Vicente em abril 3, 2005 11:08 AM

O que eu mais gostava no Papa era a sua capacidade de perdoar - que era selectiva. Gostei muito do modo como, por exemplo, ele cumprimentou o Pinochet e se recusou a receber a mulher do príncipe de Espanha. Por um lado, a perseguição, a tortura e o assassínio de milhares de pessoas; por outro, o divórcio. Parece-me evidente que o crime mais grave é o segundo.
As palavras deste Papa sempre foram de paz. E os gestos, então, nem se fala.

Publicado por: Zé em abril 3, 2005 12:14 PM

Um sarrido humano que se extingue, uma pele fria que fica e uma alma que se vai. Fim de mais um acto – de comédia para uns, drama para outros. Mas para os teatristas saloios que cá ficam, à espera de um dia partirem para as mesmas bandas, há muita comédia com potencial trágico para ser apreciada. Se a humanidade não perecer para sempre envolta nas chamas do petróleo da intriga, ou consumida pelos venenos que nos metem na comida ou dilacerada pelos virus criados em laboratórios por homens criminosos de batas brancas, vai ser deveras divertido quando os nossos netos ou bisnetos passarem os olhos por estas discussões pouco elegantes sobre a vida e a morte dum ser humano aureolado baseadas em premissas falsas, produto de propagandas. Divertido, sem dúvida, quando compararem as nossas opiniões políticas e espirituais com os resultados de sindicâncias que farão às origens e intenções das religiões e sub-religiões, pesquisas que incluirão, temos a esperança, a examinação pericial de nervos, ligamentos e articulações que têm mantido de pé o esqueleto da política de todos os partidos sem excepção – marionetas do poder real, engodos das atenções populares quando os amores e as ameaças têm de ser gritados na rua para não mudar nada de substancial à natureza e explicação do poder de sempre. E irão rir-se porque repararão que o grande erro dos gaiteiros das ideologias desta idade do laptop e da camisa de vénus com sabor a morango é partirem do princípio que a maior parte daquilo que lhes contaram nos catecismos partidários e livros de História, incluindo os folhetins bíblicos ridicularizados de segunda a sexta e respeitados aos sábados e domingos, corresponde à verdade. Nesta paz podre da sociedade moderna democratal geradora de quantidades apreciáveis de metano noticioso que nos serve de combustível, a ingenuidade acama-se serenamente nos braços do pobre com “ideias” que não vê trama nem plano bem cozinhado, com o intuito de enganar-nos, naqueles que nos oferecem de borla o licor que nos embebeda durante debates infindáveis que enfraquecem e desnorteiam o cidadão pouco cauteloso. As igrejas entranhadas na pele deste ocidente de muito dinheiro em poucas mãos, com origens tribais comuns, sabem disso porque possuem a manha e calo históricos ganhos na utilização constante de processos que as tornaram irmãs da mesma indústria, cúmplices uma da outra, guardadoras de segredos comuns, e usam a fé ou o fanatismo dos seus seguidores e as doutas palavras de ilustres teólogos e talmudistas para preservarem as carapaças que não nos deixam ver.. Ambas têm braços armados e grupos de pressão que usam a lança da finança, centenas de associações insuspeitas, além da sociedade secreta ou semi-secreta influenciadora, orientadora ou controladora de linhas políticas de partidos da esquerda e da direita. Há contrato que prevê lucro a dividir a meias que depende inteiramente duma rivalidade que convem fazer crer que existe entre as duas manas mais ricas do comércio monoteísta. Estratégicamente, o objectivo deste conluio velho mas não tão ancestral como nos têm querido impingir, é conservar-nos permanentemente assoberbados por lutas pelo progresso e jornadas de salvação nacional repetíveis, como forma de impedir-nos de ir ao passado recolher provas das mentiras que nos contaram. Nesta missão obscurantista as igrejas são coadjuvadas por numerosos historiadores vendidos ou ignorantes mas mestres na arte da repetição que herdaram e vão deixando em herança aos novos papagaios - o que não surpreende se atentarmos no caracter intriguista e entontecedor deste poder secular bipartido. Quando os filhos dos meninos que são agora nossos filhos tiverem nas mãos a prova irrefutável que Petrarca também nos quiz embarrilar com a quadratura do círculo histórico de mentiras e invenções, nada do que tem sido dito até aqui por adeptos das igrejas ou dos partidos que as servem e nos distraiem, apesar de bonito e bem-soante, fará sentido. Que essa gente do futuro nos perdõe por termos sido tão parvos e bem-mandados durante tanto tempo.

Publicado por: Sombra em abril 3, 2005 12:32 PM

Leonel fui eu que confundi o comentário e por isso as minhas desculpas ao Monty... e foi apenas por achar realmente estranho vindo de onde eu pensei que vinha que me revoltei.. As minhas desculpa Monty.

Publicado por: Farpas em abril 3, 2005 12:46 PM

Emiéle resposta tb em cima... foi um injusto engano em relação ao monty. referia-me ao post de ARDENTÍA. Realmente não tenho odios de estimação (pelo menos por este lado)... e digo-o mais uma vez que foi precisamente por (por engano) pensar que vinha do monty que achei estranho...

[ ]

Publicado por: Farpas em abril 3, 2005 12:50 PM

Desculpem mas já conheceram algum BOM PAPA?

Publicado por: Nuno em abril 3, 2005 01:03 PM

Leram bem, aqui acima, o comentário do «ZÉ»? É terrível.

Publicado por: fernando venâncio em abril 3, 2005 01:10 PM

O Papa já tava cansadinho tb né?
Legal o seu blog

Publicado por: Gilda Cerqueira em abril 3, 2005 01:12 PM

Nuno: Pensa em João XXIII, pensa no que ele fez em 5 anos, pensa no que saíu do Vaticano II.
Há até quem diga que a sua morte foi muito oportuna. É um caso em que me parece bom para o mundo e no fundo bom para a igreja, ou pelo menos certa igreja.

Publicado por: Emiéle em abril 3, 2005 01:56 PM

hetero_doxo:
Andas com falta de homem, né? Ainda não sacaste nada lá nos chifrudos?

Publicado por: Monty em abril 3, 2005 01:59 PM

Farpas: tudo bem. Eu é que devia ter tido o discernimento de ver aquilo que o Leonel viu. Mas fiquei admirada e como depois houve outro ataque ( não teu ) daí a minha conclusão apressada de que a "implicância" tinha transbordado do Afixe para aqui. Mas, ok, entendo muito bem.

Publicado por: Emiéle em abril 3, 2005 02:04 PM

Farpas:
Na boa, pá. Também eu fiquei desorientado com o vómito do Ardentía.

Publicado por: Monty em abril 3, 2005 02:06 PM

Karamba, por vezes isto parece o Blog da «Legião de Maria»

O Papa (este) era o representante das forças mais conservadoras da hierarquia da Igreja Católica.
A mim não me deixa saudades nenhumas....que dEUS o tenha!

Publicado por: ARDENTÍA em abril 3, 2005 02:25 PM

quaqluer julgamento é justo,façam-no com toda a legitimidade!!!

Publicado por: triciclo em abril 3, 2005 03:27 PM

Ninguém tem papas na língua porque as papas estão todas nas cabeças. Mas para gente de boa boca, qualquer paparrotada serve.

Publicado por: Papalino em abril 3, 2005 03:49 PM

bom comunista. mau poeta.

Publicado por: fernando esteves pinto em abril 3, 2005 03:57 PM

Quem, fernando? o papa?

Publicado por: Sousa em abril 3, 2005 04:22 PM

crianças, tenham calma.
morreu um homem. Um expemplo.
só queria entender porque é que os não crentes se preocupam tanto com os assuntos da cúria romana...

Publicado por: móveis correia, aRQUItECtOS em abril 3, 2005 05:21 PM

O meu número de comentário será o 40... ou o 41?

Publicado por: Yochanan Hayash D'Affonseca em abril 3, 2005 05:48 PM

Nome curioso o seu (Hayash)! Donde hombre?!

Publicado por: ARDENTÍA em abril 3, 2005 05:57 PM

Zé Mário Silva: nada tenho a dizer sobre os teus posts; concordo com a "frase curta" e com a "explicação longa".

Mas não posso deixar de responder ao dono de um "serralho". Monty, uma dúvida existencial: sem desprimor das raparigas que escrevem no «teu» blogue (que acho a profissão muito digna), todas elas tiveram que passar pelas tuas «mãos» antes de poder escrever no dito cujo?

Publicado por: hetero_doxo em abril 4, 2005 01:05 PM

E, já agora, são os rapazes desprezados nessa tua praxis iniciática?

Publicado por: hetero_doxo em abril 4, 2005 01:13 PM

há certas merdas que deviam ficar retidas no cu.... não caguem tanto...

Publicado por: vtr em abril 5, 2005 05:28 PM