« UM LANDAY POR DIA | Entrada | NAIFADAS A NORTE »

março 31, 2005

DAS ARTES E DAS LETRAS

Depois de noutro post ter dito que preferia o recurso a ilustrações que a fotografias nas revistas, pus-me a pensar na razão desta preferência.

Uma razão é óbvia: com desenhos não ocorre aquela submissão do texto à fotografia, tão frequente nas revistas noticiosas, e que transformam o primeiro em mera legenda.
Mas também há uma continuidade de linguagens. As letras são também desenhos que se harmonizam de forma mais orgânica com outros desenhos.
E parece-me que há também uma questão de relevância: é frequente as revistas recorrerem a bancos de fotografias genéricas, que servem somente para ocupar espaço e dar cor, nada acrescentando ao texto. Pelo contrário, a natureza icónica do desenho exige quase sempre que este seja encomendado especificamente para cada artigo ou tópico. Ou seja, o desenho é com mais frequência uma outra abordagem enriquecedora do assunto e mais dificilmente um tapa-buracos.
Por fim, há a questão do relacionamento entre o leitor e a imagem. Enquanto o desenho, tal como o texto, é uma linguagem que simula a realidade e, logo, implica um trabalho de interpretação por parte do leitor, a fotografia é uma réplica dessa mesma realidade e pode apenas ser registada visualmente, sem exigir uma "tradução" mental. Não é que as fotografias não devam ser interpretadas, mas permitem uma leitura meramente "exterior", enquanto o texto e o desenho funcionam sempre como leituras "interiores" e por isso funcionam melhor em conjunto.

(À atenção de editores e directores editoriais que por aqui andem.)

Publicado por Jorge Palinhos às março 31, 2005 03:38 PM

Comentários