« POST VAGAMENTE INSPIRADO NA MODALISBOA | Entrada | SEMPRE A SUBIR »

março 18, 2005

POUCO SEGURO

O País Relativo adorou a crónica de hoje do Sousa Tavares no Público. Também gostei da crónica.

Apesar de tudo parece-me que é natural que todos os quadrantes políticos se preocupem com os vários "sinais" que têm vindo a ser dados pelo Governo, ou sectores tidos como afectos ao Governo, em particular relativamente a possíveis aumentos de impostos.
Um sinal negativo deu-o ontem à noite António José Seguro num programa de debate da RTP1.
Começou por minimizar as diversas sugestões já feitas a possíveis aumentos de impostos e garantiu que o Programa de Governo é perfeitamente coerente com as propostas do PS na campanha eleitoral.
Inquirido então por Pires de Lima, do PP, sobre o conteúdo das proposta do PS quanto aos impostos durante a campanha eleitoral, Seguro sorriu com um ar complacente... "o Sr. Dr. está a brincar com certeza, toda a gente conhece as propostas do PS a esse respeito durante a campanha eleitoral..." e com o sorriso iludiu a questão.
Não pode ser.
Numa altura em que os políticos não hesitam em repetir à saciedade as maiores evidências quando lhes dá jeito, Seguro até pode ter razão mas das duas uma, ou acredita no que está a fazer ou já deveria ter percebido que não há pachorra nesta fase do campeonato para este tipo de "saída airosa" de Delegado Comercial iludindo "habilmente" o comprometimento.

Publicado por tchernignobyl às março 18, 2005 04:20 PM

Comentários

Não li a crónica, mas também não gostei.

Publicado por: Tiago em março 18, 2005 07:18 PM

Seguro tem um ar petulante e um sorriso muito enjoado.
Sempre foi assim e não seria agora que iria mudar.
Aquele rosto não inspira confiança.
O seu percurso é demasiado sinuoso e de tal modo que nem os socialistas têm confiança nele.
Muito mais agora que não chegou a ministro, nem sequer a secretário de estado.
Por isso disfarça o despeito e o nervoso com aqueles sorrisos doentios

Publicado por: maneldomoinho em março 18, 2005 07:28 PM

Penso também na linha do "maneldomoinho". Até pode não ser, mas as pessoas ministeriáveis que o não foram têm de ter muito cuidado para depois não parecerem despeitadas.
Quanto a esse, também sempre me lembro de o ver, como aqui disseram "sinuoso". Mas é muito chato quando aparece em programas de audiência e é identificado com o seu partido.
O PS não pode refrescar as caras que aparecem?

Publicado por: Emiéle em março 19, 2005 09:35 AM

Espera aí, Tchern, quando falo em "refrescar" não estava bem a falar em apanhar com um pano encharcado!
:)

Publicado por: Emiéle em março 19, 2005 01:01 PM