« HISTÓRIAS DO ELEVADOR | Entrada | O TRAJO DA FESTA »

março 17, 2005

SPORTING - 1; MIDDLESBROUGH - 0

Breves apontamentos sobre o jogo:

- O Hugo jogou 34 minutos ao mais alto nível, como um Lázaro ressuscitado após uma "morte desportiva" bastante penosa. Cortes, passes, antecipações: saiu-lhe tudo bem. Não engulo as palavras que escrevi (aqueles seis pontos ainda podem custar-nos o campeonato) mas o rapaz mostrou que tem carácter e capacidade de se superar nos momentos difíceis. Foi pena ter saído por lesão.

- O Rochemback e o Custódio fazem muita falta ao meio-campo. A equipa jogou bem, controlou o ritmo da partida e o resultado, mas não houve rasgos de criatividade, não houve futebol total, muito menos sufoco do adversário.

- O Beto está em baixo de forma (a primeira parte foi miserável); enquanto o Enakarhire mostrou não apenas que é insubstituível (viu-se contra o Penafiel) como um dos mais sólidos centrais a jogar por estas bandas.

- O Douala foi magnífico. Há muito tempo que não via um extremo com tanta velocidade e capacidade de "rasgar" a defesa contrária. Naquela lateral esquerda, chegou a parecer uma versão futebolística do Obikwelu.

- Houve ainda dois "veteranos" em excelente plano: Sá Pinto (um puto raçudo que vai a todas) e Pedro Barbosa (deu o litro durante os 90 minutos e ainda teve pernas para marcar um grande golo, mesmo ao cair do pano).

- Peseiro voltou a fraquejar no banco, sobretudo quando demorou uma eternidade a reagir ao último fôlego do Boro, que começou a ganhar ascendente nos 20 minutos finais (como em Inglaterra).

- Resumindo: num jogo morno e de contenção, salvou-se o resultado (1-0) que permite o apuramento para os quartos-de-final de uma prova europeia, 14 anos depois.

- Uma última nota, pessoal e escatológica (peço desculpa aos mais sensíveis). Poucos minutos após o fim do jogo, ao mudar a fralda à minha filha, deparei-me com o seu primeiríssimo cocó verde. Verde mesmo verde, do mais verde que há. Se isto não é uma manifestação de sportinguismo precoce, não sei o que possa ser.

Publicado por José Mário Silva às março 17, 2005 11:23 PM

Comentários

A ideia é boa. Já que o PR Duarte o proibiu de escrever sobre futebol no DNA (fingindo que aquilo é um suplemento sério) desabafa aqui. OK.

Publicado por: afonso salgueiro em março 18, 2005 02:14 AM

Zé, podias começar a assinar uma coluna no "Jornal do Sporting", aproveitavas para recomendar uns livros à rapaziada, sugerias uns roteiros culturais, ilustravas e renovavas a expressão "o futebol é arte". [repara bem na minha cara ao escrever isto, não há pingo de ironia]

Publicado por: Valupi em março 18, 2005 02:14 AM

Valupi: Pai, filho e espírito santo (soube há pouco que era muitos em um) ficou pelo menos feliz com o resultado de Sporting Clube de Portugal ( o único clube que tem no nome uma palavra que segundo a constituição não existe. Não existe Portugal existe a república portuguesa. Mudar só pela força...a república não permite a mudança democrática...

Publicado por: afonso salgueiro em março 18, 2005 02:22 AM

afonso, um de nós os dois tem de estar piancho [esta uma palavra que, pelo menos, não se encontra nos dicionários], pois não percebi patavina do que quiseste dizer.

Publicado por: Valupi em março 18, 2005 03:57 AM

Valupi,
Olha que quando publiquei o meu livrito, o "Jornal do Sporting" foi justamente um dos sítios onde saiu uma recensão...

Publicado por: José Mário Silva em março 18, 2005 10:02 AM

Afonso Salgueiro,
Vê-se claramente que ainda não percebeu o que é um blogue. Tente pelo menos perceber o que é essa coisa mais antiga: a boa educação.
Obrigado.

Publicado por: José Mário Silva em março 18, 2005 10:05 AM

Ve lá se o teu pai ou sogro benfiquista (?) nao te prega a partida que o meu avô fez ao meu pai benfiquista. SOmos os 4 portistas ;)

Publicado por: homem_neves em março 18, 2005 10:51 AM

E o Ricardo? Que dizer daquele passe? E dos centros para a 'area ao longo dos 180 minutos da contenda? Compromete mais do que o Hugo...

Publicado por: Nuno Morais em março 18, 2005 11:04 AM

Tens razão, Nuno, esqueci-me do Ricardo. Compreensivelmente: ele fez uma exibição para esquecer.

Publicado por: José Mário Silva em março 18, 2005 01:27 PM

E e pena ter feito essa exibicao para esquecer logo com uma equipa inglesa. O Arsenal compra-lo seria um bom negocio.
Ze Mario, essa do sportinguismo precoce da Alice seria digna de um RAP, se ele fosse sportinguista.

Publicado por: Filipe Moura em março 18, 2005 01:31 PM

Não sabia, Zé, e acho muito bem. Eu estou mesmo a falar a sério, como antigo assinante do Jornal do Sporting (deixei de o ser quando eles complicaram o sistema de pagamento) e saudoso da prosa gongórica do Inácio Teigão (estarei a dizer o nome correctamente?... help, please).

Publicado por: Valupi em março 18, 2005 02:15 PM

Só uma observação... Não será um pouco abusivo culpar o Hugo de seis pontos que podem custar o Campeonato? O Sporting perdeu mais pontos...

Publicado por: Calvin em março 19, 2005 12:31 AM