« INSIGNIFICÂNCIAS | Entrada | ESTA MADRUGADA »

março 07, 2005

SUBAM-SE OS IMPOSTOS

Parece vir aí um aumento de impostos. A mim não me parece nada mal. Os países mais desenvolvidos, como os da Europa do Norte, têm impostos altíssimos. Há que afirmar com frontalidade que dificilmente se podem pôr em prática políticas de esquerda sem subidas de impostos. Agora, da mesma maneira, dificilmente uma política pode ser de esquerda sem que sejam, principalmente, os ricos a pagar esses impostos. Para uma política realmente de esquerda, venha a acompanhar uma reforma fiscal.

Publicado por Filipe Moura às março 7, 2005 06:00 PM

Comentários

Visitem o novo espaço de discussão/informação de cariz subversivo, reactivo e contestatário!
Opinião, debate, noticias internacionais, comunicados das organizações revolucionárias, artigos de imprensa, manifestações, greves, protestos, lutas, iniciativas, ideologia, marxismo, comunismo, provocações,etc

www.carapau.pt.vu

ou apenas

carapau.pt.vu

Publicado por: Carapau em março 7, 2005 06:39 PM

Parece ser uma conta tão simples. Tirar aos ricos para não tirar aos pobres.

Publicado por: Mental em março 7, 2005 06:50 PM

Tenho um 'post' quase pronto para amanhã sobre a subida dos impostos.

:-)

Publicado por: André em março 7, 2005 07:04 PM

parece-me uma posiçao bastante resumida mas lucida do q é a esquerda em termos económicos.
O problema é:
será q realmente quem vai pagar sao os ricos?
os impostos sobre as grandes fortunas, pq não?

Publicado por: lostintranslation em março 7, 2005 07:38 PM

Caro Filipe,

tu ainda acreditas que o Estado emprega melhor o teu dinheiro do que tu? Pois eu, depois de no ano passado ter entregue ao Estado qualquer coisinha como cerca de 8.000 Euros em IRSs e IVAs, acredito sinceramente que se tiver de dar mais do que isso estou a ser roubado. Sabes do que é que eu tenho saudades? Daqueles tempos longínquos, ante-marxistas, quando a esquerda era individualista e desconfiava do Estado. Em que valorizava a liberdade à burocracia estadual. Parece que esse espaço agora só sobra para libertários como eu e à direita da esquerda. É a vida. Mas o mundo dá voltas engraçadas.

Publicado por: gibel em março 7, 2005 08:43 PM

Já agora, para ter de produzir riqueza com a minha criatividade e esforço que depois é diluída em impostos altíssimos, como tu preconizas, nao é melhor eu deixar de trabalhar pelos meus meios, o Estado dar-me um emprego público e está o assunto arrumado?

Publicado por: gibel em março 7, 2005 08:46 PM

E até podes pensar: Gibel o problema é que tu és um gajo porreiro que até vai cumprindo com os impostos, se os outros que fogem também pagassem...Este argumento é desmentido pela realidade: quando se aumentam os impostos, quem apanham são sempre os mesmos - os que estão dentro do sistema. O Fisco limita-se a vir ter com os gajos contribuintes que já pagam e pede-lhes mais e mais e já agora se "puder dar mais um poucachinho nós agradecemos", " se não se importa vamos subir mais um por cento no IVA". Não adianta: se aumentares os impostos a partir de um certo nível passas aquilo a que se pode chamar uma barreira de imoralidade em que aqueles que cumprem começam a pensar se não será mais justo "fugirem" ao imposto a partir de um certo limite.

Publicado por: gibel em março 7, 2005 08:55 PM

onde se lê "quem apanham" leia-se "quem apanha" não vá o Filipe e a seita "sócialista" sugerir um imposto sobre os erros em língua portuguesa e quem se lixa é o mexilhão!

Publicado por: gibel em março 7, 2005 09:06 PM

Não foi o PS que disse que n se ia aumentar os impostos???Não foi o PS que criticou o aumento de impostos???

www.blocoesquerdaprocaralho.blogspot.com

Publicado por: Pantera em março 7, 2005 09:46 PM

O PS criticou o aumento dos impostos, mas Sócrates nunca disse que não iria aumentar os impostos, mas a verdade é que também não disse que os iria aumentar, foi a célebre arte do não dizer nada para agradar a todos...
De qualquer das maneiras, vamos esperar para ver. Ainda é muito cedo e prefiro preservar parte da alegria do dia 20.

Publicado por: MBP em março 7, 2005 09:52 PM

acredito que tudo isso seja uma falsa questão. Por vezes resulta para qualquer uma das partes dizer,"só não sente.... ":-)))

Publicado por: triciclo em março 7, 2005 10:13 PM

Pois eu sou frontalmente contra o aumento de impostos.

Não pelo aumento em si mesmo. Aumentos de impostos são métodos perfeitamente legítimos de criar efeitos económicos desejáveis, sejam eles a redistribuição de riqueza, seja o equilíbrio das contas do estado, seja aumentos no investimento em infra-estruturas e sectores considerados estratégicos para preparar o futuro, etc.

O problema é que este aumento de impostos em especial não me convence nem de perto, nem de longe, nem de muito perto, nem de muito longe. Fede à continuação do laxismo, fede à ausência de um esforço real para combater a fraude fiscal, fede à recusa (mais uma vez) em levantar o sigilo bancário, enfim, fede.

Sim, porque se os impostos devidos pelas leis tributárias actuais fossem realmente pagos, Portugal teria um superavit. Infelizmente, quem é cúmplice do crime fiscal quotidiano nunca fala disto. Para os amigos dos ladrões que nos roubam a todos, os problemas orçamentais de Portugal devem-se sempre ao "excessivo peso do estado", nunca à dimensão das fugas de capital. Esta conversa é uma fraude que, de tão repetida, até já parece que é verdade. E o novo ministro das finanças, com esta treta do aumento de impostos, prepara-se para perpetuar a fraude.

Todas as fraudes.

Publicado por: Jorge em março 7, 2005 10:16 PM

já deve estar a preparar,espero só que não estrague a batida,o caudal asséptico para enervar as hostes.

Publicado por: triciclo em março 7, 2005 10:31 PM

" Os ricos que paguem a crise!" - Lembram-se ?

Publicado por: esgoto em março 7, 2005 11:37 PM

ja que sao tao inteligentes comentem
http://chupetademocratica.blogspot.com/

Publicado por: chupetademocratica em março 8, 2005 04:47 AM

ja que sao tao inteligentes comentem
http://chupetademocratica.blogspot.com/

Publicado por: chupeta em março 8, 2005 04:59 AM

Sinceramente fiquei sem perceber se este post era a sério ou a gozar... mas estou com sérios receios que fosse mesmo um post sério.

http://politicaxix.blogs.sapo.pt/

Publicado por: TheStudio em março 8, 2005 05:00 AM

Claro que é a sério! É a ingenuidade associada à hipocrisia (se fosse outro governo a subir impostos...)que grassa pelo pessoal de barriga cheia a quem pagar mais impostos lava a consciência de viver infinitamente melhor que o povo que "amam".

Publicado por: Zangalamanga em março 8, 2005 09:37 AM

A diferença entre os estados do norte da europa e portugal reside no facto de, naqueles, os salários médios serem 3 vezes o deste. Ora, não é preciso fazer muitas contas para perceber que se pagares 50% de impostos sobre 2000 euros sobram-te 1000, ao passo quer se pagares 50% de impostos sobre 600 euros sobram-te 300. Ligeiramente diferente, não achas? Antes de podermos subir os impostos teremos necessariamente que aumentar, substancialmente, a produtividade, de modo a que possamos aumentar o nível médio dos salários. Caso contrário, a uma subida dos impostos corresponderá o "tradicional" aumento da fuga aos mesmos. Nalguns casos, é uma questão de sobrevivência. A verdade é que vivemos há vários anos na ilusão de que somos um país rico, com bons carros, comprados a crédito, com boas casas, compradas a crédito, com férias em praias estrangeiras, pagas a crédito, com telemóveis, roupas de marca e jantares em restaurantes da moda. O problema é que vivemos assim à espera do fim do mês. A fazer contas ao(s) limite(s) do(s) cartão(ões) de crédito, sem que nos atenhamos e pensemos no futuro. Porque acreditamos que vamos continuar a ter sorte e que isto é como no King: sempre a subir. Esperemos que sim. De preferência, esperemos que haja alguém com responsabilidade que consiga mudar esta mentalidade, dando o exemplo, empurrando os portugueses para um futuro sustentado, desenvolvendo o interior, apostando na (criando) qualidade nacional, gastando dinheiro e criando incentivos para a fixação de centros produtivos, direccionando os jovens para áreas deficitárias, virando portugal para o mar e ligá-lo ao centro da europa (temos condições naturais para ser o porto de entrada, falta-nos tudo o resto que depende da acção humana). No fundo, fazer com que portugal acorde. Sou de direita. Votei à direita. Em todo o caso, o elenco governativo surpreendeu-me, na generalidade, pela positiva. Mas esta surpresa tem um senão: criou-me expectativas. Agora, espero que as confirmem.

Publicado por: The Bird @ frangosparafora.blogspot.com em março 8, 2005 09:42 AM

E assim se vai dando mau nome à esquerda...

Publicado por: ai ai ai em março 8, 2005 04:33 PM

Gibel e André: eu não sou nada contra as pessoas poderem gastar livremente o seu dinheiro. Sou é por uma redistribuição do que as pessoas têm para gastar. E isto não pode ser ditado pelo mercado...

Publicado por: Filipe Moura em março 9, 2005 01:07 AM

Não pode ser ditado pelo mercado, porquê?

Publicado por: André em março 9, 2005 10:04 AM

Tirar aos ricos para dar aos pobres, a prazo, realiza sem dúvida o sonho egualitário da esquerda: torna todos pobres.

Dar dinheiro aos pobres não os torna mais ricos - principalmente quando esse dinheiro se destina exclusivamente ao consumo. É tão só uma receita para comprar paz social. E nisso, a direita tem-se mostrado bastante melhor que a esquerda.

Senão, vejamos: quem introduziu a segurança social universal? A Alemanha de Bismark. Quem introduziu o sufrágio universal (masculino)? A Alemanha de Bismark.

De qualquer modo, a paz social, como qualquer outro bem tem um valor mensurável e finito. Ninguém, excepto a esquerda bloquista bem pensante, que é conservadora como ninguém, pensa que uma paz social completa é uma coisa desejável. É necessária alguma agitação social para que as sociedades evoluam.

Sem relação directa, mas na mesma linha, estão os multiplos 'auxílios humanitários' para o terceiro mundo. O objectivo real não é resolver as situações dramáticas que esses povos vivem: é comprar boa conscência e mais importante ainda, manter essas populações nos seus paises.

Publicado por: Pedro Oliveira em março 9, 2005 11:48 AM

Então, Sr. Filipe... sabe que os impostos na Alemanha, que se situa bem no norte da Europa, baixaram, e bem?!?, E, por acaso sabe se há diferenças no IVA dos vários países?!? Pois eu sei: há, e muita. Repito, uma vez que o meu comentário anterior foi censurado: informe-se melhor antes de escrever bacoradas, meu caro!!!

Publicado por: linkes schwein em março 9, 2005 05:46 PM

http://ajferrao.blogspot.com/

Filipe Moura, no Blog-de-Esquerda descreve de maneira bastante abreviada e de fácil compreensão qual o suporte económico das politicas de esquerda. AUMENTO DE IMPOSTOS.
Mas isso já toda a gente sabe, a não ser que alguém tenha descoberto por aí alguma mina de ouro. Se se aumenta a despesa social, temos que aumentar a receita.
Existem então duas questões:

1) – Devemos optar por politicas de esquerda?

NÃO

2) – Em caso de se optar por politicas de esquerda, onde angariar os dinheiros necessários para a sua cobertura? Quais as consequências?

Onde angariar o dinheiro já todos percebemos – Aumento de impostos, mas para ser fiel à esquerda estes impostos como diz Filipe Moura teriam que ser pagos pelos ricos, mas quem são estes? Estes são empresários que por sua vez dão emprego aos pobres e assim sucessivamente. Empobrecendo a classe rica acabamos por empobrecer a classe pobre. Mas mais do que isso, vivemos num país onde a dimensão da classe rica por si só não chegaria para sustentar as politicas de esquerda, então onde cairíamos? Na classe média a sempre fustigada classe média mais uma vez a classe média ou seja quase todos nós.

Resumo – Politica de esquerda empobrece a classe média.

http://ajferrao.blogspot.com/

Publicado por: AJFerrão em março 10, 2005 08:14 AM

Não concordo Filipe. Subir os impostos é apenas adiar a resolução de um dos problemas graves do país: o problema da fiscalização. Se este governo subir os impostos, serão então uns palhaços tão grandes, ou maiores, do que os do governo do Durão Barroso (que prometeu descer e subiu). Se os impostos subirem, os do costume é que vão pagar a conta e acredita que esses não são os ricos como poderias pensar.

Publicado por: Random em março 13, 2005 06:18 PM