« PERSPECTIVAS PARA ESTE ANO | Entrada | NEVE EM PARIS (1) »

março 06, 2005

BLOGUE NOCTURNO

Enquanto o excelente Sous les pavés... prolonga o triste pousio (triste para quem o lia), Rui Bebiano, um dos seus mais carismáticos autores, vai inventando todas as noites A Noite. São «insónias a lápis e gilete», erguendo-se da sombra, sob a égide de três versos de Eugenio Montale. Passem por lá quando a luz decresce: apreciem as belas imagens, a prosa cuidada. E deixem-se estar por ali como num bar cheio de fumo onde talvez apareça, lá mais para a madrugada, o perfil de Chet Baker.

Publicado por José Mário Silva às março 6, 2005 02:28 PM

Comentários

José Mário Silva, Palinhos, Moura - José Mário Silva, Palinhos, Moura - José Mário Silva, Palinhos, Moura - José Mário Silva, Palinhos, Moura - José Mário Silva, Palinhos, Moura - José Mário Silva, Palinhos, Moura, e, para variar, Moura, Palinhos, José Mário Silva: isto está a ficar mais enjoativo que a maioria absoluta do PS.

Publicado por: jm em março 6, 2005 06:34 PM

não conhecia: excelente sugestão!

Publicado por: jorge em março 6, 2005 08:18 PM

colaborem e publicitem esta mensagem

Caro POETA
A cosmorama organizou recentemente, juntamente com o Colégio Luso-Francês, uma campanha de Natal com o objectivo de apoiar a Liga Portuguesa Contra o Cancro. Nesse sentido, foi editado "por ser preciso" de Jorge Reis-Sá. Foram vendidos centenas de livros na comunidade educativa do Colégio e nas livrarias... e todos os lucros reverteram para a LPCC. Foi uma campanha extraordinária que mobilizou alunos, pais, professores; todas as pessoas que se implicaram na edição do livro e todos os que o compraram nas livrarias.
Há duas semanas, um amigo que colabora activamente com a a SPEM - Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla, pediu-me que organizasse uma campanha semelhante para apoiar a actividade desta instituição que lida com imensas dificuldades no auxílio que presta a pessoas vítimas de uma doença que afecta cada vez mais jovens adultos... que perdem autonomia, os seus postos de trabalho (na maioria dos casos com filhos muito novos e com reformas por invalidez verdadeiramente ridículas) e que terminam completamente isolados da sociedade.
Não fiquei indiferente a esta situação... e pensei em organizar uma antologia com poemas de poetas portugueses com a idade compreendida entre os 20 e os 40 anos. Pensei em algo temático, em torno da ideia de corpo e corporeidade. A antologia será editada em 2005, com título a definir. Peço que cada poeta escreva até 5 poemas no máximo e os envie até 15 de maio para joseruiteixeira@netcabo.pt ou para
cosmorama
Rua Nossa Senhora da Paz, 90
4470-804 Maia
Ofereceremos 5 exemplares a cada poeta que participar.
Peço a cada um que não deixe morrer esta ideia.
Um abraço,
José Rui Teixeira

Publicado por: leonel em março 6, 2005 11:13 PM

jm: isto é como a política, pode sempre votar noutro. Se não os quer ler decerto que encontrará outros blogues que tenham outras pessoas a escrever.

Publicado por: João André em março 7, 2005 03:32 PM