« GRATIDÃO | Entrada | TEREI LIDO BEM? SERÁ QUE O HOMEM ESTÁ COM MEDO DE PERDER O EMPREGO? »

outubro 13, 2004

MILAGRE ERA ESTA MALTA TER VERGONHA (1)


Os altares de todo o mundo vão em breve ter justamente aquilo que estavam mesmo a precisar: mais santinhos.
João Paulo II, o maior fabricante de santos desde a idade Média, poderá deslocar-se a Portugal para presidir às cerimónias de canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto.
Duas crianças cuja vida se viu tragada pelo sorvedouro de superstição que irrompeu em Fátima no ano de 1917. Duas crianças que, depois de receberem terríveis ameaças e visões da suposta Mãe de Deus - por exemplo, Francisco, uma criança de 9 anos, só fugiria ao Inferno se rezasse muitos terços – acabaram por sofrer mortes atrozes. O rapaz não resistiu à epidemia de gripe espanhola que dizimou a Europa em 1919; para isso por certo contribuíram os jejuns sem regra a que se entregava constantemente, como "penitência" oferecida à aparição da Cova da Iria. (Mesmo Lúcia, provavelmente a mentora do embuste, viu-se trancafiada, contra a sua vontade, num mosteiro em Tuy, onde desatou a receber prodigiosas visitas do próprio Menino Jesus.)
Leiam com atenção as palavras que, de acordo com a fábula oficial, a visita dos céus terá endereçado aos miúdos que agora vão embalsamar como santos: "Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em acto de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores? Ides, pois, ter muito que sofrer, mas a graça de Deus será o vosso conforto" ou "Rezai, rezai muito e fazei sacrifícios pelos pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas". E é a esta divindade sequiosa de sangue e sofrimento de crianças que se presta tributo no feíssimo "altar do mundo"...
Hoje em dia, o grotesco e a desvergonha dos abutres de sotaina que mandam em Fátima e na Igreja não conhecem limites: após terem aceite como vero um "milagre" operado sobre uma senhora de história clínica incerta e estabilidade mental duvidosa, para que a beatificação pudesse avançar a todo o vapor, vêm agora invocar uma outra cura miraculosa, que terá ocorrido via TV! Uma portuguesa, emigrada na Suíça, pediu a cura do seu filho diabético enquanto assistia, em directo, à cerimónia da beatificação dos pobres "videntes"... e não é que foi antendida? Abençoadas sejam as ondas electromagnéticas da RTPI!
Pelo andar da carruagem, suponho que em breve alguém será miraculado por estar ligado à "página oficial" da burla.

Publicado por Luis Rainha às outubro 13, 2004 04:05 PM

Comentários

Luís, é preciso ser assim tão racionalista?

Publicado por: André em outubro 13, 2004 04:30 PM

Não devia discutir questões de fé, tal como os crentes não deviam discutir questões de falta de fé. Assim ninguém corria o perigo de se tornar maniqueísta. É que tanto os crentes como os descrentes se acham os únicos com a razão do seu lado!Aprendam a aceitar a diferença...Afinal não é o que pedem aos outros?

Publicado por: boca do inferno em outubro 13, 2004 04:31 PM

Isto não é uma questão de fé mas sim uma descomunal trafulhice da igreja que lixa a vida a muita gente.

Publicado por: panúrgio em outubro 13, 2004 04:46 PM

Obrigado, panúrgio. Tiraste-me as palavras do teclado.

Publicado por: Luis Rainha em outubro 13, 2004 04:48 PM

Luís,
É importante referir que as aparições não são "matéria de fé" para os católicos.
Quer isto dizer que é possível ser católico sem acreditar nas aparições.

Publicado por: Marco em outubro 13, 2004 04:58 PM

Boca do Inferno,
Aprender a aceitar a diferença, não significa ficar calado perante aquilo que discordamos. O Luís não proíbiu ninguém de acreditar nas aparições; limitou-se a manifestar a sua opinião.
Aceitar as diferenças não significa ignorá-las; pelo contrário, significa conhecê-las e debatê-las, sem tentativas de imposição de parte a parte.

Publicado por: Marco em outubro 13, 2004 05:04 PM

Marco,
É certo que o cardeal Ratzinger, com a autoridade doutrinal que possui, veio declarar Fátima como sendo uma "revelação particular", de aceitação não obrigatória para quem se professe católico. Mas é igualmente verdade que isso é muito contestado em bastantes círculos da Igreja e desmentido por quase todas as palavras que o Papa dedica ao tema...

Publicado por: Luis Rainha em outubro 13, 2004 05:19 PM

Luís,
Pelo que percebi até hoje, o Papa tem uma fé pessoal nas aparições de Fátima.
Não me admirava que existissem que quizesse fazer disso doutrina oficial. Mas existe muita gente que sabe fazer a distinção entre o Catecismo Oficial e as convições pessoais do Papa.

Publicado por: Marco em outubro 13, 2004 05:50 PM

Marco,

Se queres ver o que alguma malta católica com influência pensa, clica aqui.
Sim; trata-se do mesmo "padre Gruner" que anda a pressionar o Vaticano à conta das presenças ecuménicas no santuário...

Publicado por: Luis Rainha em outubro 13, 2004 06:25 PM

Luis,
Eu sei o que essa malta pensa. Esses tipos são frequnetemente designados por "fundamentalistas católicos". Mas é importante ter presente que esses são apenas uma facção; não são todos os católicos.
Eu entendi este teu post como uma crítica a um certo catolicismo; não me pareceu que fosse uma crítica a todo o catolicismo. Ou estarei errado?

Publicado por: Marco em outubro 13, 2004 06:52 PM

A religião faz-vos assim tanta comichão?!

Caramba, para "campeões" da tolerância deixam muito a desejar. Esta extrema-esquerda...

E que tal voltarem a perseguir a Igreja como na 1ª república? Ou até como na Espanha do pré guerra civil? Assim seriam bons alunos do grande Trotsky.

Publicado por: jav em outubro 13, 2004 08:08 PM

o cagão anti-religioso

Publicado por: fernando esteves pinto em outubro 13, 2004 09:15 PM

Pessoalmente nada tenho contra a Fé. Acho-a perfeitamente normal e altamente compreensível. A Fé baseia-se em crer num Deus, num ser superior a todos nós e que nos deu o dom da vida.

O problema é a religião que se aproveita da Fé. A religião não foi feita por nenhum deus, antes foi feita por homens (nem sequer por mulheres) e que é do maior maniqueísmo imaginável.

Os "milagres" de Fátima são do mais ridículo que existe e dos maiores exemplos de como a religião cega qualquer pessoa.

Publicado por: João André em outubro 13, 2004 10:17 PM

Leiam o «milagre segundo Salomé» de José Rodrigues Miguéis»

Publicado por: antonieta paulo em outubro 14, 2004 10:20 AM

Marco,
O post é mesmo uma crítica à palhaçada de Fátima e a quem dela tira proveito. É um modesto apelo à manutenção de algum espírito crítico quanto a estas aparições marianas, que nem em termos teológicos fazem qualquer sentido. A Salvação, conforme a promessa de Cristo, não era para todos? Ou só para aqueles que rezarem muitos terços, contrariando a proibição do próprio Cristo, em Mateus, à repetição mecânica de orações?

Jav
Por acaso, até me faz alguma comichão isso da religião. Mas não foi acerca disso que aqui escrevi. Já agora, como podes pretender saber se eu sou mesmo "ateu"?

fernado,
Também queres confundir religião com a superstição de Fátima. Tudo bem; não é por isso que alguém aqui vai ficar com (ainda) pior impressão tua. Quanto ao insulto, um dia falaremos.

Publicado por: Luis Rainha em outubro 14, 2004 10:52 AM

Foi por não querer ignorar a diferença que se cometeram muitas atrocidades. O incómodo que sentis vem revelar que a vossa posição é tão maniqueísta quanto a da Igreja Católica. Não acredito nas aparições, mas quem sou eu para impedir que milhões de pessoas acreditem e se sintam confortadas lá! Não sou eu que pretendo fazer-lhes ver a luz! Milagre é matéria de fé, quer queiram quer não.

Publicado por: Boca do Inferno em outubro 14, 2004 12:26 PM

tudo isto me parece ridículo. tanto o ataque sem tréguas dos iluminados "racionalistas", como a defesa ortodoxa dos "missionário de fátima". nasci e vivi lá. aquilo é-me indiferente. mas não interfere em nada com a minha fé.
já a urbanidade da coisa...

Publicado por: polaroid android em outubro 14, 2004 12:39 PM

Boca,
O meu incómodo com o facto de ver milhões enganados pelo que é um logro nem sequer muito bem feito parece-lhe "maniqueísta"? Porquê?
Eu também não quero "impedir" ninguém de fazer seja o que for. Mas ao menos sei que um milagre não é simples questão de Fé; é por isso que a Igreja Católica sujeita os supostos milagres a investigações de médicos, etc. Só mesmo Fátima é que parece estar acima de qualquer crítica interna, seja no plano factual ou de doutrina.

Publicado por: Luis Rainha em outubro 14, 2004 04:30 PM

Antes de qualquer comentário da minha parte, quero desde já quero deixar claro que sou católica e acredito no milagre de Fátima. Ainda existem testemunhas vivas!!! 70 000 pessoas assistiram ao milagre do sol! Muitos dos que assistiram não acreditavam nos pastorinhos e no entanto viram o mesmo que viram aqueles que acreditavam. Portanto uma alucinação de grupo não me parece credível!! Isso sim, para mim é uma palhaçada, pelo menos até que me provem o contrário! Há quem diga que foram ovnis!... Resolveram assumir o aspecto da Nossa Senhora e fizeram o sol mover-se. Para quem não acredita na N.Senhora, como é que ovnis assumiam o aspecto de alguém que não existe?! O que pretendiam os ovnis? Comunicar!? Sinceramente, isto também me parece uma palhaçada! Se não foi uma alucinação de grupo e nem foram ovnis, então o que poderá ter sido?! Existiria na altura uma tecnologia milagrosa que não existe agora capaz de fazer apaerecer uma pessoa de um momento para o outro e fazer o sol mover-se. Isso seria uma tecnologia poderosa! A única coisa que é certa é que de facto, 70 000 pessoas assistiram ao milagre. Algumas das quais ainda estão entre nós e lembram-se de tudo como se fosse hoje!!!!!!

Publicado por: Anónima em novembro 13, 2004 10:17 PM

Anónima,

Olha que também lá esteve gente, como o fotógrafo Judah Ruah e o meu próprio bisavô, que nada de nada viram. Facto é que o Sol não se moveu; tratou-se de algo visto apenas ali e apenas por alguns. É isso um milagre??

Publicado por: Luis Rainha em novembro 14, 2004 03:51 PM

Sr Luis, o seu bisavô encontrava-se no sitio exacto do acontecimento ou encontrava-se nos arredores? O fotógrafo Judah Ruah não viu... Mas e o que viu o jornalista que a tudo diz ter assistido? O que viram então as pessoas que lá estavam? Qual a explicação de tudo?
Cumprimentos.

Publicado por: Anonima em dezembro 3, 2004 12:37 PM

A explicação mais simples li-a há muito pouco, num artigo contido no livro "Fátima e a Ciência". Relacionava essas descrições com algo muito simples: os efeitos que olhar para o sol através da névoa causa nas retinas irritadas. Já diza Occam: a hipótese mais simples é mesmo a que tem mais chances de ser verdadeira....

Publicado por: Luis Rainha em dezembro 3, 2004 06:26 PM

E em 70 000 pessoas, os organismos responderam todos da mesma maneira?!?!! Ficaram todos com a retina irritada e ao mesmo tempo?!

Publicado por: Anónima. em dezembro 4, 2004 01:10 PM

Malta eu moro em Fátima e sei bem do tipo de negócios que rondam a volta de todo o fenómeno. Mas... não pode ser com base naquilo que se tornou um negócio, que agora vamos dizer que não aconteceu. Eu acredito que tenha acontecido. A questão de negócio e igreja já é história diferente, no inicio do forum estavam a misturar um cadinho as coisas. Deus não é sequioso de sangue, mas tenham cuidado com o que dizem (não por Deus castigar), mas porque nos vossos momentos de aflição iram certamente chamar por Ele.

Publicado por: EpaCoiso em fevereiro 14, 2005 08:01 PM