« ITINERÁRIO | Entrada | NERUDA POR VARGAS LLOSA »

julho 29, 2004

A CASA DA NOSTALGIA (5)

"No chão brilha a humidade rejeitada pelas raízes adormecidas da tília. As caves estão frias, como convém à conservação das batatas. Junto a uma chávena partida, um rótulo já sem cor anuncia a ninguém milagres esquecidos. Mesmo ao lado, térmites digerem laboriosamente a estrutura onde repousa o peso de corredores, salas e quartos. Dos seus sonhos cegos apenas sobrevivem regulares montículos de poeira amarelada, detritos da fricção do tempo. O calor do dia foge pelas pedras imensas escondidas na alma das paredes. Elas são a força bruta, o esqueleto que não quebra sob o estuque há muito rachado por tremores de terra suaves demais para serem sentidos. Onde traves e tubos penetram as paredes, soam lentos compassos para cantar a saudade do Sol: um ranger de preguiça agora, um contraponto de estalidos inquietos depois. No sótão, arcas e arcas de memórias descartadas corrompem-se sem pressa, indiferentes à hora; é-lhes interdita a redenção do sono dos homens. Dúzias de chapas fotográficas esquecem cerimónias, poses solenes, crianças felizes nos seus bibes. Um maço de cartas por abrir. Uma medalha roubada a um morto noutra guerra, noutra fronteira. Uma colher de prata ainda à espera de ser encontrada por criadas com olheiras. As aranhas negligenciam as suas teias e sonham com a dança da reprodução.

A Casa dorme."

Publicado por Luis Rainha às julho 29, 2004 12:28 PM

Comentários

Eu gostava dos comentarios do Afonso Henriques !

Li no barnabé que o estao a bloquear aqui,

Não acredito a malta não faz isso

pf pôr outra vez podecê ?

Publicado por: jose manuel em julho 29, 2004 04:01 PM

Então José Manuel, tu não sabes que o pessoal deste Blog instituiu a CENSURA?

Isto é que é a Esquerda Caviar, igual à Esquerda Torresmo! Claro que o Caviar deles é produzido na China.

Publicado por: Tulipa em julho 29, 2004 04:08 PM

Aposto que é a "Casa dos RR".

Publicado por: Alpedrinha em julho 29, 2004 04:14 PM

É preciso ter muita lata para vir aqui falar de censura, quando temos sido sistematicamente atacados por toneladas de lixo da RIAPA.
Nunca censurámos ideias contrárias às nossas, como os leitores habituais bem sabem. Agora, não toleramos "invasões" sistemáticas de pessoas mal formadas, obsessivas e com demasiado tempo livre. Eles não têm um site próprio? Porque vêm então poluir os dos outros?
Só pode chamar censura à eliminação de comentários imbecis e sempre iguais, colocados numa fúria de copy/paste, quem não sabe o que é a verdadeira censura.
Caro José Manuel: o Afonso Henriques não está a ser bloqueado aqui, nem nunca foi. As suas famigeradas contas com os 500.000 automobilistas do Porto estão nos comentários de um dos posts abaixo. Não precisamos é de levar com a mesma conversa em todo o lado, não acha? Já basta o ruído infernal dos RIAPAS.

Publicado por: José Mário Silva em julho 29, 2004 04:17 PM

Seja como for eles acabam por se cansar , mas tirar não acho correcto

abc

Publicado por: jose manuel em julho 29, 2004 04:21 PM

ó mandatario do louça então se eu escrever coisas diferentes já não tiras ? hum parece que o teu nariz tá a crescer

Não gostas de ver a realidade ?é tão bom !

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 04:25 PM

Voltando ao que interessa: Luís, belos textos! A "espécie" de romance tem substância literária! Abraço e quando sair para o prelo avisa...

Publicado por: Francisco Curate em julho 29, 2004 04:31 PM

José Manuel: eles não se cansam.
Além disso, tiro o que tenho de tirar, com a consciência tranquila. Não temos que tolerar, na nossa casa, quem nos agride.

Publicado por: José Mário Silva em julho 29, 2004 04:34 PM

Eu tambem gostava dos comentários do Afonso Henriques. Este Blog é mesmo o reflexo de aquilo que acontecería se os da macabra esquerda algum dia chegam ao poder. CENSURA!!!!!!! e da Boa!!! todos pra`o Campo Pequeno!!! então onde está a suposta tolerancia dos avanzados ideais de progresso comtra a reaccionária direita conservadora? Vocês conseguem ser piores!!!!

Publicado por: castroenterirtes em julho 29, 2004 04:36 PM

O castroenterites, o Afonso Henriques e até o queixoso josé manuel têm todos o mesmo IP. Curioso, não é? Só pode ser coincidência.

Publicado por: José Mário Silva em julho 29, 2004 04:40 PM

E depois ??? trabalhamos todos no mesmo pasquim e daí ?

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 04:43 PM

Upss!!! e despois até somos os tres muito amigos e de vez em quando vamos ás manif juntos!!!!

Publicado por: castroenteritis em julho 29, 2004 04:43 PM

Com tanta bicharada, Luis, ainda não consegui comentar o teu post.
E olha, tal como o anterior, pareceu-me muito familiar. Acho que os RIAPA, afinal, têm razão. Andas a copiar bons livros, é o que é. Duas ou três frases destes excertos deram logo para perceber a origem da boa prosa. Isto é, «O Terceiro Segredo de Fátima», de um tal Luís de Castro. Am I right?
;)

Publicado por: José Mário Silva em julho 29, 2004 04:43 PM

Foda-se Zé Mário,
eu fico abismado com a tua generosidade.
Quem ler os teus comentários julga que tu é que estás a proceder mal.
Manda foder os afonso henriques, os riapas e o merdosos que te querem boicotar o blog.
E se o fizeres estás a censurar o quê? Se os ditos não opinam sobre politica, cultura, economia, sociedade, etc.
Estás a censurar manifestos do anhuca ou circulares do capitão não sei quê!
E dás tu importancia a essa merda, quando o que devias fazer era bloquear os IP's e estava resolvido.
Pelo menos faz um favor a nós todos e não justifiques uma suposta censura que nunca existiu.

Publicado por: kafka em julho 29, 2004 04:49 PM

Ouve lá o Zé Mário Smith ( Silva em Inglês) agora a sério, porque te sentes agredido se eu apenas falei de uma realidade lá dos portuenses ?

Porque não deixas comentar aquele raciocinio que até estava calculado bem por baixo !! antes eu não tivesse razão , mas gostava que alguem me provasse o contrário

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 04:52 PM

Obrigado, kafka. Já estava farto de falar para as paredes.

Publicado por: José Mário Silva em julho 29, 2004 04:52 PM

Bonita Linguagem se senhore!!!

Bloquear Ip´s? Hi,Hi,Hi!!!!!

E então e a liberdade de expresão? isso é anticontitucional o não?
daqui a poco os senhores deputados ainda vão a asambleia a discutir os blogues

Publicado por: castroenteritis em julho 29, 2004 04:56 PM

Ó kaca para mim já tás a dar nas orelhas ó marinho deves ser mandante .hum pela pinta...

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 04:59 PM

Vou pôr outra vez. não é para tirar ou censurar é para comentar ok ? na boa.

Olááááá agentes smiths I'm back on track!!!

Pus este comentário no Blogue de esquerda para ver como eles aguentam a pressão e eles fizeram censura apagaram tudo e eu não disse nada de mais , só me inspirei lá um comentário a propósito de uma casa antiga.
" Olá Carlos Pontas ( romba e mole e pequena ehehe)
Tou a ver que és muito bom a matematica , mesmo muito bom , fiquei impressionado.
Já agora peço-te ajuda para ver se as minhas contas estão certas.
O objectivo pretendido é saber quanto valia o Povo versus o futebol para o governo do toninho guterres.
No Porto existe um nó ( era cego mas deixou de ser)que é o conhecido nó de Francos.
Para quem não sabe é a entrada pincipal do Porto quem vai da capital.
Ora nesse local (antes do Euro, campeonato leia-se e não a moeda ) ajuntava-se ali todas as manhãs desde as sete até as dez talvez diga-mos
500.000 carros.
Era normal esses carros esperarem em média diga-mos 30 minutos.
Se calcularmos o preço hora de um Portuense ( coisa pouca, a maior parte são iliterados)
dará qualquer coisa como diga-mos 2 ..Ora se perdem meia hora dará ( esta é fácil ) 1 ., certo ?
Então se temos 500 000 Portuenses por dia a perderem 1 euro cada um dará 500 000 . por dia.
500 000 . por dia vezes diga-mos 300 dias por ano dá 150 000 000 . ( 30 milhões de contos )
Se multiplicarmos 150 000 000 . vezes 10 anos ( a via de cintura interna do Porto e este nó foi feito em 1994 ) dá ...
Glup !!! 1 500 000 000 Será que estas contas estão certas ??? Um Bilião e quinhentos milhões de euros.
Afinal quanto custou o raio do Nó ??????
Nunca havia dinheiro e de repente pá bola não faltou nada !! eles ( os Portuenses ) á pála da bola ainda ganharam mais duas pontesitas lá no nó.Coitados fazem-me pena.
Mas pelo menos o Cavaco Silva fez a via de cintura interna antes de sair( e não só ) e o toninho guterres com a ajuda do ferrugem , o que fez ???? Contas ???? O Povo vale alguma coisa ???
O povo para ele não valia porra nenhuma , mas o folclore ah aí sim , para isso não falta nada .
Afinal quanto vale para a esquerda o Povo versus futebol
Afixado por Afonso Henriques em julho 29, 2004 03:22 PM

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 05:07 PM

Satisfeito, sr. Afonso? Já todos leram? Muito bem. Então veja lá se não repete o relambório, sim?

Não sei como tenho tanta paciência para aturar isto.

Publicado por: José Mário Silva em julho 29, 2004 05:16 PM

Pior que o conteúdo é a escrita! Alguém que diga ao miúdo que "diga-mos" não existe (a não ser num contexto muito incomum do género: "eu não sei os nomes; diga-mos lá."), que ele pretendia dizer "digamos". Assim vai o ensino secundário por cá!

Publicado por: ZeroAesquerda em julho 29, 2004 05:20 PM

é que isto é para ser lido pelas elites.

mas se sabes tanto tenho ou não razao ?

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 05:27 PM

Só para que fique registado: se fosse eu que controlasse isto, já tinha bloqueado o puto. Ninguém tem paciência para andar a trocar as fraldas a miúdos na idade do armário!

Publicado por: ZeroAesquerda em julho 29, 2004 05:28 PM

a esquerda a zero seria o ideal,

mas as contas estão correctas ou não ?

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 05:35 PM

As molas ferrugentas podem transmitir tétano. Venha a vacina, repito.

Publicado por: ZeroAesquerda em julho 29, 2004 05:43 PM

Em RELAÇÃO À CENSURA DOS COMENTÁRIOS.
Tenho só a dizer que acho muito bem que se apaguem comentários menos proprios e até mesmo ofensivos. Eu, que possuo um blog quase diaristico, em que falo do meu percurso de vida, das minhas viagens, das causas que abracei, da Musica que gosto, sou constantemente atacada por esses senhores, até com impropérios e "troça" de um problema físico que tive quando nasci, há quase 40 anos... Pessoas que usam a net para troçar dos defeitos fisicos dos outros, sem piedade alguma, só podem ser mal formadas. Por isso, eu também CENSURO todos os comentaruios deles provenientes. E chamem-me o que quizerem, até de fascista. É que eu sei "ver", as qualidades do Che guevara e tb, as do Salazar. Não sou de esquerda nem de direita.Nem do centro. Sou pela liberdade responsável. Sou pela Justiça. Só.

Publicado por: Valeria em julho 29, 2004 05:45 PM

Puta que os pariu. Então agora nós temos que levar com esses gajos? Com esses patetas a dizer que o blogue é deles? A meterem ruído e a estragarem caixas de comentário como é o caso desta em que ninguém comenta o que realmente é importante, o post do Luis?

Cornos que têm a lata de dizer que o Luis está a plagiar? Fulanos rasteiros e sem qualquer tipo de formação moral ou outra. Só quem não conhece o Luis poderia penmsar tal coisa e atenção que não é necessário estar muito atento, só o leio desde Março e já sei identificar o seu estilo.

E temos que os aturar? Falo obviamente como leitor do BdE, colaborador do Afixe e alvo dessa gentalha - já por uma ou dias vezes me tentaram acertar, atirando, pois claro, sempre ao lado.

A censura é outra coisa, a isto chama-se desparasitação.

Força ZM, e garanto-te neste tipo de cenas a teoria do Tcher ainda é a mais adequada. Porque, porra, a casa é vossa.

Publicado por: Rogério da Costa Pereira em julho 29, 2004 05:57 PM

Estive agora a ler o Afonsho Henriques e, ZM, só mesmo a tua paciência.

Pessoal do BDE, vejam o mail, por favor...

Publicado por: Rogério da Costa Pereira em julho 29, 2004 06:00 PM

Eu volto noutra altura para comentar o texto do Luís Rainha. Agora vejo que vão fazer arrumações...

Publicado por: ZeroAesquerda em julho 29, 2004 06:13 PM

Rogério, desculpa lá mas eu comentei o post do Luís.
p.s. Zé Mário, a casa é vossa, como tu dizes, e só entra nela quem vos aprouver. Liberdade é diferente de libertinagem.

Publicado por: francisco curate em julho 29, 2004 07:01 PM

Dear friends

I was wondering why this caghyhand people does this things in such a way .
I think they should get an introspective view , plus a bit of wider fresh wind in the face ,
and for a while take a deep breath ....
Either a small spoon of luck either some bad whether in the canal can turn everything black.

Do you believe that ?

Mornings without love , days longer than a century, why ?
Coming back from war and get arrested ? Why ?

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 07:31 PM

os riapas incendiaram este blog. é pena.

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 29, 2004 07:38 PM

se quiseres podes tentar incendiar o meu também

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 07:41 PM

afonsohenriques.blogdrive.com

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 07:42 PM

Caro fernando esteves pinto,
Os RIAPA não incendiaram este blogue. Os RIAPA querem incendiar este blogue. Mas não conseguiram antes, não estão a conseguir agora (por muito que tentem; e se tentam), nem vão conseguir no futuro.
A obstinação deles pode ser enorme, mas a minha ainda é maior.

Publicado por: José Mário Silva em julho 29, 2004 07:49 PM

voces vão acabar quando começarem a acabar os pobres

Publicado por: Afonso Henriques em julho 29, 2004 07:52 PM

Procurava eu um certo tema, deparei-me com este blog e entrei... Para minha primeira vez, que tristeza! Não era suposto comentar o texto do post?!... Que é isto, meninos, de, em todos os momentos, tirarem os soldadinhos da caixa de brinquedos e brincarem às guerras? Não seria melhor irem para a rua, ajudar as populações em perigo de serem consumidas pelos fogos? Gastavam essas energias acumuladas e sentiam-se verdadeiramente úteis!... No regresso tomem um duche de água fria, meus lindos...
Talvez um dia regresse, beijinhos, rapazes...

Publicado por: nicotina em julho 29, 2004 08:27 PM

esperava-se mais inteligência por parte dos riapas (e eles tê-la-ão)por certo. mas têm seguido o caminho da vulgaridade. são pessoas informadas. têm sentido de humor. e ultimamente têm cultivado a estupidez. a palermice não lhes fica tão bem. será uma questão de imagem? ou a vossa máscara foi concebida com defeito de carácter? faço um apelo: vocês são capazes de melhor do que isto. não sejam patetas.

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 29, 2004 09:01 PM

Bom regresso com o comentário ao texto (é pena a discussão ter tido um preâmbulo tão longo e com assuntos secundários, mas enfim). O texto está muito bem escrito seja este ou aquele autor. Aconselho, para os que não conhecem, a leitura de "A Casa de Praia" da Sophia (Histórias da Terra e do Mar), já que esse conto também trata o espaço da casa como protagonista. De facto, ao contrário do que se passa neste texto do vosso blog, no conto de Sophia ainda conseguimos captar alguns vestígios de uma presença humana. Essa presença humana está, no entanto, fundida com o próprio espaço, como se habitante e espaço estivessem diluídos entre si e não houvesse fronteiras sujeito/espaço. Essa questão das fronteiras é parece-me extremamente importante no conto de Sophia e neste vosso texto. Se no texto publicado pelo Luís Rainha o espaço é extremamente claustrofóbico e as fronteiras são simultaneamente limites instransponíveis (o texto é neste sentido pessimista, porque atesta uma impossibilidade de conhecer o que está para lá das paredes e corredores desta casa), no conto de Sophia as fronteiras estão abertas: a casa está aberta para o jardim, que se confunde com a duna, que vai ter ao mar, que se mistura com o céu (nesta casa o conhecimento é possível e está constantemente em expansão). Assim, temos no vosso texto um espaço fechado e, de certa forma, abandonado, e no conto de Sophia um espaço habitado de forma estranha, como se a casa fosse o sujeito e como se a casa fosse o universo (e a Poesia).

Publicado por: ZeroAesquerda em julho 29, 2004 10:08 PM

Fernando,"eles" é só um. Se tem tanto gosto em ler os comentários dele, peço-lhe, por favor, que tente procurar um emprego para o homem, talvez assim se autonomize um pouco.

Publicado por: MBP em julho 29, 2004 10:16 PM

Eu quando dizia que neste texto publicado pelo Luís Rainha não há vestígios de uma presença humana, queria dizer que não há vestígios de uma presença actuante no espaço (há fotografias e a medalha, mas tudo bastante morto, inactivo). No conto de Sophia de Mello Breyner Andresen, os vestígios são de uma pessoa que está ali diluída com o espaço (num passo regista-se o ondular dos cabelos ao vento, noutro passo refere-se um cigarro a consumir-se aceso no cinzeiro). Bom, foi só para clarificar isto.

Publicado por: ZeroAesquerda em julho 29, 2004 10:34 PM

Eu gostava que o Luís Rainha me esclarecesse se o texto é dele (inédito e a ser publicado) ou se é de Luís Castro e está publicado onde disseram. Obrigado.

Publicado por: ZeroAesquerda em julho 30, 2004 12:00 AM

Zero,
Alguém que aguenta esta riapada em busca de uma informação merece resposta em directo e personalizada :-)
Esta segue via mail...

Publicado por: Luis Rainha em julho 30, 2004 01:14 AM

Ó Zero, e «iliterados»??? E depois chama ignorantes aos portuenses. Para quem num pequeno post dá tanto erro de ortografia, claro que os outros parecem ignorantes. Fico muito feliz, tb, em ver que esse senhor sofre de um complexo que, infelizmente, é típico das cidades segundas: a rivalidade com a cidade primeira que se exprime agressivamente («nós só queremos ver Lx a arder», por ex). Ficamos pois a saber que lá em subúrbiocity nos têm, a nós, portuense, em grande conta, o suficiente para nos apoucarem!

Publicado por: Portuense em julho 30, 2004 06:06 AM

Infelizmente tenho pouco tempo para ler Blogs. Mas, ultimamente, este tem chamado a minha atenção. Quando posso dou um pulinho aqui. Aqui estou.
Muito Boa-Noite a todos!
Reparei que o tema "Censura" continua muito vivo por aqui. É bom sinal! É na prática que se avaliam bem as pessoas. Um dado adquirido: os senhores deste Blog cultivam a "CENSURA". Podem dar as desculpas que quiserem, mas a "Censura" é útil a todos os regimes. Arranjam sempre justificações para todos os actos! Já se aperceberam que se aplicássemos o mesmo critério que usam para os senhores da RIAPA, todos estes comentários deveriam ser apagados, inclusive o meu, porque a maior parte nem liga ao Assunto tratado. Mas vocês fazem opções, ou seja, cortam o que não lhes interessa, ou seja, CENSURAM. Meus caros amigos, a Liberdade custa, e os que estão no Poder, neste caso os senhores deste Blog, que o Dominam, só deixam ficar o que não vos incomoda. Manipulam assim a Informação. Mas não se coibiram de escrever no topo do Blog "Política,Cultura,Ideias,Opiniões,Manifestos e etc."

Se os comentários da RIAPA na se enquadram na Política, Cultura, Ideias, Opiniões, Manifestos", de certeza que estão no "etc.", ou seja, devem ficar. Foram vocês que escreveram! Penso que deveriam escrever que "neste Blog censura-se a informação". Tinha sido mais honesto e ninguém poderia levar a mal.

Mais uma vez peço-vos Desculpas pela sinceridade, mas penso que será tomada em conta e útil para vocês. São debates destes que tornam o vosso Blog muito atractivo. Que me Desculpe o autor do Texto onde está inserido o Comentário.

Um Grande Abraço para todos,

Manuel de Vasconcelos

Publicado por: Manuel de Vasconcelos em julho 30, 2004 10:13 AM

Ó Zé Mário, a estupidez tem limites e a paciência também. Se ainda tens paciência para esta bicharada, pelo menos lembra-te do resto do pessoal que não a tem. Quem não tem inteligência para perceber o que é realmente a censura não consegue perceber o que se está aqui a dizer.

Esclarecimento simples: este blogue não tem de ter caixa de comentários, não é um órgão de comunicação social sujeito à AACS e é propriedade de particulares que só deixam entrar quem lhes apeteça, o que, neste caso, significa que as pessoas têm de respeitar as regras da casa. Isto não sigifica que os visitantes têm de concordar com as ideias, mas têm de ter as maneiras exigidas.

Afonsinho do condado, as contas estão erradas porque não há 500 mil carros na zona do grande Porto, mesmo que houvesse não passam todos por aquela zona, viajam fora do horário de trabalho, gastam gasolina e mecânica do automóvel e nervos, dando emprego a funcionários de gasolineiras, mecânicos e médicos que produzem todos riqueza. Mas é uma vergonha que esse tipo de situações se verifiquem. A solução, minha cabecinha de alho chocho, não é permitir mais tráfico, é permitir menos e enfiar na cabeça dessa gente toda que existem coisas chamadas transportes públicos. Eu nem sei porque é que me dou ao trabalho de explicar, talvez seja influenciado pelo Zé Mário.

Luís, também fiquei com curiosidade sobre estes textos. Dá para colocares num post a origem? E não te esqueças de continuar, claro.

Publicado por: João André em julho 30, 2004 11:06 AM

João André: Se está interessado em Luis de Castro, lê isto:
O Último Segredo de Fátima, de Luís de Castro

(nota, Rainha, "em" Luis de Castro.)

Publicado por: Rogério da Costa Pereira em julho 30, 2004 11:18 AM

Obrigado Rogério. por acaso tenho o livro, foi-me oferecido pelo BdE por ocasião da iniciativa no dia mundial do livro. Infelizmente ainda não tive oportunidade de o ler, embora conte fazê-lo entretanto.

Já o pseudónimo é uma novidade... :-)

Publicado por: João André em julho 30, 2004 11:25 AM

O prémio, se bem me lembro, foi atribuído aos primeros leitores que respondessem a uma dada questão. Embora tal seja sempre subjectivo, seria uma boa ideia premiar os nossos melhores leitores. Dessa perspectiva (e embora felizmente haja muitas outras possibilidades), ainda bem que vocês, João e Rogério, foram premiados.

Publicado por: Filipe Moura em julho 30, 2004 11:40 AM

João André,
Olha que não se trata realmente de pseudónimo; "Castro" também faz parte do meu nome, embora não seja o último apelido (tal como "Rainha" não o é)...

Publicado por: Luis Rainha em julho 30, 2004 12:01 PM

The one and only...

Publicado por: Rogério da Costa Pereira em julho 30, 2004 12:28 PM

Luís, "I stand correct!!"

Filipe, pelo que me toca, obrigado. Quando finalmente puder lerei o livro e enviarei ao Luís a minha opinião (simples, do género se gostei ou não, não sou crítico).

Publicado por: João André em julho 30, 2004 01:01 PM

mais um livro e um autor de

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 30, 2004 02:26 PM

continuando... mais um livro e um autor para enferrujar na montra da vaidade emocional. tenham juízo leitores e autor. já que os editores não têm mostrado juizo nenhum.a literatura portuguesa parece um matador de corações esquartejados. escrevem com a razão, seus merdas.

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 30, 2004 02:39 PM

Se querem perceber mesmo de que fala este cromo (fernando esteves pinto), sigam, por favor, o link para o blogue do dito cujo. Vão, que não se arrependem: imaginam redacçõezinhas e poemitas de adolescentes que aprendem a juntar as primeiras letras? Esqueçam: o que ali vão encontrar é tudo isso e muito mais. Trata-se de um portento do kitsch pseudo-literário, em que a piroseira mais absoluta deu mãos a uma total falta de critério ou de vergonha.
Este Batatinha das "letras" é bem a prova viva do que afirma: os editores andam loucos - o homem já editou uma "coisa" disfarçada de livro!
Acham que exagero? Ora tomem lá um excerto da prosa do lindo blogue: "encosta a minha casa à tua e viveremos para sempre num labirinto de ilusões sem portas de saída para o grande mundo dos amores condenados ao impossível. quero-te voltada de costas para a esperança que me resta de te sentir no brilho sensual da tua nudez fabricada pelo meu desejo."
"encosta a minha casa à tua"? "no brilho sensual da tua nudez"??
Se os Monty Python se tivessem dedicado a delírios poético-oligofrénicos, o resultado não seria muito diferente...
Ao pé disto, até os Riapas parecem, de súbito, menos imbecis.

Publicado por: Luis Rainha em julho 30, 2004 03:26 PM

Eu não fui premiado, tive a honra de ter o livro ofertado pelo autor. Com uma dedicatória ilegivel, mas sempre uma dedicatória.
;)
Bem, vou de férias, esta riapada está-me a começar a aborrecer. Digamos que dar-lhes cabo do canastro seria, no máximo, crime de dano. Quem será o dono deles?

Publicado por: Rogério da Costa Pereira em julho 30, 2004 03:29 PM

O Luis é escritor (a sério) e o Tubarão (a brincar) até fica azul de inveja.

Publicado por: José Mário Silva em julho 30, 2004 05:47 PM

ó rainha, tu sabes lá do que falas quando falas de literatura. tens tremoços na cabeça. informa-te, rapazinho. informa-te. invejoso.

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 30, 2004 07:58 PM

Precisamente: não falava de literatura.
E sou invejoso, pois. Invejo o talento de muito bom escritor. Mas no dia em que invejar um coleccionador de lugares-comuns melosos como tu, mandem-me internar.

Publicado por: Luis Rainha em julho 30, 2004 11:55 PM

internado já tu estás, rainha pateta. só o teu pensamento ofende o conceito de literatura. não invejes, rapazinho. vive. mas como podes tu ambicionar escrever alguma coisa se não sabes ler o que os outros escrevem? não nasceste para isto, maluco.

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 31, 2004 07:41 AM

O rótulo que anuncia a ninguém...

Os tremores de terra são suaves de mais para serem sentidos mas as pedras da parede é que são a força bruta que os aguentam...

Arcas de memórias descartadas interditas à redenção do sono dos homens...

As criadas com olheiras.

Grande escritor José Mário? olhe que certos favores dão demasiado nas vistas.

Cuiddo com o amiguismo que ainda compromete o silvismo...

Publicado por: Mariana V.Serra em julho 31, 2004 12:05 PM

a mariana poupou-me o trabalho de revelar um iminente escritor pateta. portugal está cheio deles. num país de analfabetos, a maioria dos escritores só poderá ser estúpida e duvidosa.

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 31, 2004 02:22 PM

Rapazito,
Se calhar, a Mariana é mais uma das personagens com que http://silencio.weblog.com.pt/arquivo/040315.html" target="_blank">costumas encher de bílis as caixas de comentários alheias. Isto quando não estás ocupado a deixar mensagens de apoio aos "Riiapas"...
Quanto ao resto, julgo que a palavra que procuravas era "eminente".

Publicado por: Luis Rainha em julho 31, 2004 02:44 PM

és muito convencido, rainha. não achas "eminente" uma palavra luxuosa demais para ti? eu pretendi dizer mesmo iminente: aquele que está na iminência de ser ( no teu caso) um escrevedor cheio de mania. ficamos por aqui, está bem? estou habituado ao alto mar, e tu enjoas-me.

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 31, 2004 03:21 PM

saudades desse tempo.

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 31, 2004 03:36 PM

Sim, sim; fiquemo-nos por aqui. Noutras paragens, haverá tempo para continuarmos a conversa. Se até lá não te afogares no "alto-mar" da tua prosápia biliosa...

Publicado por: Luis Rainha em julho 31, 2004 04:13 PM

fica a informação: os CAPADOS eram uma espécie de RyAPAS; mais inteligentes e sofisticados. a figura tutelar é conhecida no meio cultural português. as identidades de todo o grupo recaiu sobre mim porque eu era a pessoa que estava mais próxima da autora do blog " silêncio ". por uma questão de facilidade, erro técnico e precipitação da autora, é que o meu nome surge à cabeça do grupo. assumo a minha identidade. sou um homem do mar.

Publicado por: fernando esteves pinto em julho 31, 2004 04:56 PM

Pretensão e água benta cada um toma a que quer...

Sou apenas leitora do blog e nada tenho a ver com o fernando esteves pinto. Limitei-me a enumerar uma série de frases bacocas do auto-intitulado escritor Luís Rainha que não conheço.
Conheço, isso sim, o bom gosto literário do José Mário Silva e achei precipitado o tom laudatório com que este livro foi recebido.

Publicado por: Maria V. Serra em agosto 2, 2004 12:12 AM

Cara Comentadora,
De joelhos a seus pés, peço-lhe encarecidamente que desculpe este pobre incréu. Como me lembrei eu de duvidar da autenticidade de uma pessoa que até muda de nome de um dia para o outro?

Ó fep, ao menos vê se tens mais cuidado: a tua ajudante "V. Serra" antes chamava-se "Mariana", não "Maria"!
:-))

Publicado por: Luis Rainha em agosto 2, 2004 12:49 AM

por acaso enganei-me mas para o caso não altera em nada e também não vale a pena chatear-se por tão pouco. Foi só uma opinião. Se você gosta ainda bem. Quem sou eu para lhe dizer que a escrita está pretensiosa...
Não sou escritora, quanto mais crítica literária...

Publicado por: Mariana V. Serra em agosto 2, 2004 02:24 AM

por menos já reparei em críticas bem fortes à adjectivação de um vosso itálico... e nem é escritor, quanto mais vedeta...

Publicado por: Mariana V. Serra em agosto 2, 2004 02:27 AM