« SINAIS DOS TEMPOS | Entrada | OFÍCIO DE JARDINEIRO »

julho 26, 2004

OS ANÉIS DE SATURNO (AGORA A CORES)

Foi a sonda Cassini-Huygens quem os captou assim, coloridos e esplendorosos. E digam-me: não parecem espiras de um disco vinil? Estará ali guardada, em registo analógico, a tão procurada música das esferas?

Publicado por José Mário Silva às julho 26, 2004 11:51 PM

Comentários

Se eu estiver errado corrijam-me, mas não é verdade que as cores dependem dos instrumentos de medida e do tipo de radiação (e a quantidade da mesma) que chega a Saturno? Não seria possível observar outras cores observando de outra forma (mesmo que não seja possível observar todo o espectro de corres)? Filipe, dá para ajudares um pouco aqui? De radiação e de astrofísica só tenho uns conhecimentos de leigo semi-interessado.

Publicado por: João André em julho 27, 2004 11:22 AM

Lindo. Já conhecia essa foto, mas é sempre um prazer olhar para ela.

Publicado por: cachucho em julho 27, 2004 11:36 AM

As "cores" dependem unicamente do espectro da radiação incidente (neste caso a mesma luz solar que incide na Terra, apenas com menor intensidade dada a maior distância), e de qual a janela do espectro escolhida para observar. Neste caso a imagem foi obtida no espectro visível, pelo que, a menos de ajustes efectuados por quem produziu a imagem a partir da informação proveniente da sonda, esta imagem será próxima daquilo que um eventual observador humano poderia ver no mesmo local. Não sei se ajudei, mas aqui fica...

Publicado por: Vasco em julho 27, 2004 11:43 AM

Muito obrigado caro Vasco, ajudou imenso. A minha ideia não estava errada, mas recebeu o esclarecimento mais correcto. Além disso fiquei a saber que a imagem foi tirada no espectro visível, o que é sempre interessante.

Publicado por: João André em julho 27, 2004 11:52 AM

Publicada primeiro no Abrupto...

Publicado por: The Bird@frangosparafora.blogspot.com em julho 27, 2004 06:19 PM

A imagem foi publicada primeiro pelo Abrupto? So what? Desde quando é que o Pacheco Pereira tem um contrato de exclusividade com a NASA? São os textos que acompanham a fotografia porventura iguais, ou sequer semelhantes?
Não me lixem.

PS: já agora, a "nossa" imagem tem mais definição que a de JPP (salvo seja).

Publicado por: José Mário Silva em julho 27, 2004 06:58 PM

Arre, que para além de chatos são cegos (ou burros)! Caríssimos RIAPA's: como é óbvio, eu não escondi a fonte. Basta seguirem o link da sonda Cassini-Huygens, que esteve lá desde a primeira hora. Querem que vos faça um desenho?

Nota- Por sinal, ao contrário do que insinuam, o Pacheco Pereira é que não faz link para ninguém, nem cita a fonte onde foi buscar a imagem. Mas a esse não podem vocês chatear o juízo, não é?

Publicado por: José Mário Silva em julho 27, 2004 07:21 PM

Caro José Mário Silva, o meu reparo tem apenas por objectivo chamar a atenção para o facto de a blogsfera ser pequena, tal como o mundo, e a publicação de posts com conteúdo semelhante a outros anteriormente publicados noutros blogs poder ser entendida como falta de criatividade. Admito que tenhas visto a imagem noutro site e que não tivesses conhecimento de que havia sido publicada pelo JPP (se bem que a sensação que visitas o abrupto diariamente). Em todo o caso, acho que não era razão para uma resposta tão ressabiada. Por último, saliento que a imagem merece, de facto, ser publicada.

Publicado por: The Bird@frangosparafora.blogspot.com em julho 28, 2004 06:55 PM

Caro Bird,
Peço desculpa se me excedi na resposta. A crispação tem menos a ver contigo do que com as aventesmas do RIAPA, capazes de tirar do sério o mais pacífico dos bloggers.
Por acaso, costumo visitar com assiduidade o Abrupto. Acontece que não o tenho feito, por manifesta falta de tempo. E, mais uma vez por acaso, não tinha visto a imagem no blogue de JPP.
A posteriori, verifiquei o fascínio comum pela beleza daquela imagem. Agora, se vires bem, os textos que a acompanham são muito diferentes e eu até «puxo» o leitor para um link sobre a música das esferas.
Repito: não creio que tenha existido sobreposição, apenas complementaridade.
Cumprimentos,

Publicado por: José Mário Silva em julho 28, 2004 08:00 PM