« O TIMONEIRO | Entrada | Nó górdio »

julho 23, 2004

K. (ATRAVESSANDO AS PALAVRAS)

«Só existe um destino, nenhum caminho. Aquilo a que chamamos caminho é hesitação.»

***

«Apenas uma palavra. Uma súplica apenas. Apenas uma aragem. Apenas uma prova de que ainda estás vivo e à espera. Não, nada de súplicas, apenas um respirar, respirar não, apenas estar pronto, estar pronto não, apenas um pensamento, um pensamento não, apenas o sono tranquilo.»

***

«Desvio-me do caminho.
O verdadeiro caminho passa por uma corda que não está esticada a grande altura, mas muito próxima do chão. Parece estar ali para nos fazer tropeçar, e não para que se passe por cima dela.»

***

«O que eu toco desfaz-se.»

***

«Para evitar um erro de palavras: o que vai ser destruído pela acção tem de ter estado antes muito bem seguro; o que se esboroa, esboroa-se, mas nada pode ser destruído.»

***

«Nada disso . atravessando as palavras há restos de luz.»

Franz Kafka, «Parábolas e Fragmentos» (selecção e tradução de João Barrento, Assírio & Alvim)

Publicado por José Mário Silva às julho 23, 2004 08:32 PM

Comentários

...adivinhem quem é que vai passar a escrever os discursos do nosso novo Primeiro-Ministro...ok, eu digo...

Publicado por: Jack em julho 23, 2004 09:55 PM

Olha eu!

Publicado por: kafka em julho 26, 2004 10:58 AM