« BUSH VS. KERRY: THIS LAND | Entrada | DOES ANYBODY HERE REMEMBER THE DIALECTIC FOX? »

julho 23, 2004

UM PESADELO DEMASIADO REAL

«Hoje encontrei uma colega da faculdade que já não via há algum tempo e a quem sempre achei muita graça. Acho que é recíproco, aliás. Uma das primeiras coisas que me disse foi que ainda estava em estado de choque com a situação política que o país vive. Pois. Contou-me que no dia em que soube que Santana ia ser primeiro-ministro teve um pesadelo terrível. Sonhara que ia num táxi conduzido pelo próprio e que ele andava às voltas, às voltas, sem nunca chegar ao destino. Entretanto, o taxímetro já marcava um balúrdio. Quando acordou, apercebeu-se que o pesadelo era real. Com uma única diferença: em vez de taxista, Santana Lopes era primeiro-ministro.» (in Desassossegada, com a graça e a elegância do costume)

Publicado por José Mário Silva às julho 23, 2004 09:10 AM

Comentários