« E UMA RECORDAÇÃO ANTEDILUVIANA | Entrada | AO TELEFONE COM O PRIMEIRO-MINISTRO »

julho 22, 2004

CIDADE DOS HOMENS

No autocarro da carreira 9, entrou um homem vermelhusco, olhos baços do álcool, boina quase a cair. Encostado a uma das janelas, pôs-se a cantar Frank Sinatra. «My way». Ou seja, à maneira dele: muito alto, muito expressivo, quase desafinado. «I did it... myyyyyyyyyyyyyyyy wayyyyyy!»
Os restantes passageiros entreolharam-se, uns fascinados, outros perplexos. E não é que a voz algo trôpega, por causa das inclinações do corpo e do sotaque, fazia lembrar incrivelmente, ali dentro do autocarro em ponto-morto, a meio da Rua Alexandre Herculano, numa tarde quente de Julho, o timbre único daquele a quem chamavam the voice?

Publicado por José Mário Silva às julho 22, 2004 03:25 PM

Comentários

Esse gajo não seria o Jorge Coelhone?
Todos os dias apanho um gajo assim no RER. Pensei em abrir uma secção chamada "o pedinte do dia" (aqui são pedintes). O de ontem era de uma ONG que foi desalojada pela C^amara. Não tinha onde dormir e queria dinheiro para sandes e cigarros. E havia malta a dar-lhe dinheiro...
Quer um gajo ir a ler em paz enquanto viaja...

Publicado por: Filipe Moura em julho 22, 2004 04:07 PM

Bela imagem.

Publicado por: Rogério da Costa Pereira em julho 22, 2004 05:54 PM

Ou o Roberto Leal, que também tem estilo de Bloquista.

Publicado por: anhuca em julho 22, 2004 06:35 PM

Ou a Valéria Fadista!

Publicado por: Craveiro Lopes em julho 22, 2004 07:59 PM

Na surrealidade que se vive por aí, ainda existe gente feita de músculos e ossos que fazem do quotidiano algo de especial.

Publicado por: daniela em julho 22, 2004 08:35 PM

Parece-te boa a estratégia, ZM? Tenho sérias duvidas!

Publicado por: Rogério da Costa Pereira em julho 22, 2004 09:33 PM