« O FUTURO DE SHARON | Entrada | PARA DESANUVIAR »

julho 19, 2004

Não faças aos outros...

Uma carta de um leitor do Economist para a secção de correspondência:

Security barrier
SIR - Israel's security barrier will reduce Palestinian hardships in the long term, by stopping terrorism and creating conditions for peace (.Israel's illegal but unstoppable barrier., Economist.com, July 9th). There will be no peace until terror ends, and terror won't end until there is barrier. Palestinians say the barrier encroaches on their future state; but there will be no state until the terror stops, and measures short of a barrier have failed to stop the killing. Having failed to stop the terror themselves, Palestinians must accept the barrier as a necessary hardship on the road to a state.

Ilya Shlyakhter
Brighton, Massachusetts

(Bolds e itálicos meus ).

A facilidade com que um animal destes fala em "must accept"s e "necessary hardship"s, sabendo da forma sádica como o plano prevê que os palestinianos sejam enjaulados nos locais mais inóspitos é arrepiante.
Vejam o mapa no artigo linkado, eu só agora me apercebi que o muro fecha um circulo completamente cercado por Israel, literalmente uma imensa jaula.
Este é um precedente aberrante para o futuro, uma reabilitação do apartheid, uma maldade de dimensões apocalípticas que só por ser permitida revela o carácter das "missões humanitárias" dos progadores de "democracias liberais", a demonstração de até onde pode ir a desumanização da força bruta.
Quem é que é capaz de dizer depois disto que Israel é um "país democrático"?
Espero que essa ideia absurda seja convenientemente desmistificada pelo acolhimento dos judeus franceses ao convite do Sharon para que "emigrem imediatamente".

Quer queiram quer não, e num momento em que se fala do anti-semitismo em França que com mais ou menos especificidade na definição de anti-semitismo também atinge os árabes ( atentem na conotação racista que é possivel encontrar nessa forma de tentar iludir que também os árabes são alvo da discriminação anti-semitas para reservar essse estatuto apenas para o "povo eleito"), este tipo de opiniões faz mesmo lembrar qualquer coisa.

Publicado por tchernignobyl às julho 19, 2004 02:30 PM

Comentários

Querem saber uma muito boa: o Miguel Portas não quer dar o dinheiro que ganha em Bruxelas ao Bloco. E esta hem? Começam os hábitos burgueses. E vocês, não dizem nada?

Publicado por: Tulipa em julho 19, 2004 03:11 PM

Até podem ser uma democracia... o que é facto é que essa democracia viola desde a década de 60 resoluções da ONU, é a maior potência nuclear do Médio Oriente,é responsável pela violação de civis em territórios palestinianos ilegalmente ocupados, et, etc... E tudo isto, com a cobertura dos grandes justiceiros do mundo: os Estados Unidos da América!

Publicado por: Abíli em julho 19, 2004 03:40 PM

Deixa-te de "quaisquer coisas", pá. Israel é um país de nazis, e isso fica mais claro a cada eleição. Valentes são os isreaelitas que mantém a sua humanidade no meio de tanta escumalha.

Publicado por: jorge em julho 19, 2004 04:35 PM

Os israelitas não se devem preocupar muito. O Arafat vai dar cabo do próprio povo, porque ele sempre foi um tirano, que só sobreviveu até agora por causa do dinheiro que a Europa lhe dá, dos nossos impostos. As Democracias vencem sempre

Publicado por: Tulipa em julho 19, 2004 05:41 PM

Pois sim, ò Tulipa, vão ser os israelitas que vão salvar os palestinianos. Mas quem é que te disse a ti que o Arafat sobrevive graças aos dinheiros que vêm da Europa? Vai contar semelhante fábula a um cavalo de pau que este dá-te um coice. Quanto muito, o Arafat (prémio Nobel da Paz, quer queiras quer não) recebe massa de países islâmicos... descansa que o teu dinheirinho só serve para financeiarmos a colonização do Iraque, e para o nosso preclaro governo lamber os tomates ao teu amigo Bush, o paladino da democracia moderna.

Publicado por: carlos em julho 19, 2004 06:20 PM

Acho curioso a referência ao "apartheid", mas a asuência de comparação com o muro de Berlim. Teias de aranha 2?

Publicado por: Flávio Augusto em julho 19, 2004 06:28 PM

queres muro de Berlim ? Façamos-te a vontade pá ponha-se o muro de berlim.
Agora já és capaz de ver o que significa o muro da palestina?
ou ainda não?

Publicado por: tchernignobyl em julho 19, 2004 08:29 PM

é curioso que os israelitas que defendem o muro argumentem que não se trata de um apartheid, mas de uma "separação". ora acontece que, e essa é a curiosidade, em africander "apartheid" significa "separação".

Publicado por: lahij em julho 19, 2004 10:14 PM

Em Israel ao menos há Eleições!
Ainda não vi o Arafat ir a votos. Talvez perdesse.
Pelo menos já perdeu o sobrinho! E qualquer dia perde a vida, quando os próprios lha tirarem.

Publicado por: Tulipa em julho 19, 2004 10:20 PM

Dr. Tulipa: o Arafat já foi a votos.

Publicado por: Luis Rainha em julho 20, 2004 01:15 AM

Eu acho que ele foi a votos, mas só em casa dele.

13 mulheres, que não votam claro, 57 filhos, 89 sobrinhos,112 primos, 54 tios, 36 netos.

Esses vivem todos à conta da Europa.

Publicado por: Todo-Boneco em julho 20, 2004 04:59 PM