« ADENDA | Entrada | E ALÉM DISSO NASCEU EM BELÉM »

julho 07, 2004

SAUDOSISMO

Pois é, como atrás afirmei gosto de uma certa vulgaridade, por vezes mesmo de um certo kitsch, desde que seja autêntico (e aquela fotografia do Rui Costa, ó se era autêntica). Esta é uma das (várias) coisas de que eu gosto e que não são bem vistas pela malta bem pensante. Como de referências portuguesas no estrangeiro, por exemplo. Venho agora da festa de anos de uma amiga alemã. Ofereci-lhe com todo o gosto um CD da Amália. Desde que no sábado comprei aquele cachecol da selecção portuguesa que me deu para isto.

Publicado por Filipe Moura às julho 7, 2004 02:23 AM

Comentários

Excelentes temas que fazem deste, na minha opinião, o melhor blogue nacional. Abri um link para a vossa página.. para estar mais perto:)


Movimento-me na tua lucidez
E pouso uma razão emocional
Nos recantos do instinto que não vês
Na linha que separa o bem do mal.
E bravo como Afonso, um dos três
Concretizei desígnio amoral,
E deslizei para o teu coração
E trasladei-o com as minhas mãos.

albertovelasquez.blogspot.com

Publicado por: Velasquez em julho 7, 2004 06:12 AM

Olha, Filipe, nesse aspecto não podes estar mais certo! Existe um "anti-politicamente correcto" que me enerva profundanente! Bolas! Então também temos de seguir modas, em emoções ou sentimentos? Devemos gostar porque as pessoas de "bom-gosto" gostam??? Então e o MEU gosto? Quam manda nele? Isso irrita-me tanto que quase tomo posições exageradas por esses motivos. Aceito que me digam que não apreciam aquilo de que eu gosto, estão no seu direito e eu estou no meu direito de manter aquilo de que gosto.

Publicado por: Emiéle em julho 7, 2004 08:08 AM

Antes o Rui de todas aquelas Cinhas, Tinhas e Pimpinhas, irra.

Publicado por: provocador em julho 7, 2004 09:11 AM

A Amália parece-me bem. O futebol ainda vá lá. Mas aquela coisa das "telenovelas brasileiras" requer algumas explicações adicionais, Filipe...
:-)

Publicado por: Luis Rainha em julho 7, 2004 10:30 AM

Moura na sua eterna tentativa de transformar o BdE num blog autobiográfico. Telenovelas brasileiras, hein??? Que possível explicação para isso?!? E, já agora, onde se lê "de que eu gosto" leia-se "de quem eu gosto".

Publicado por: BMA em julho 7, 2004 11:56 AM

A frase estava ambígua, ó bem-pensante BMA, e você interpretou-a mal. Já a alterei.

Publicado por: Filipe Moura em julho 7, 2004 11:58 AM

Fui catalogado! É sempre agradável!
Não a interpretei mal. Fiz uma das possíveis interpretações correctas, a partir da ordenação sintática e da pontuação. Mas não se chateie. Foi só uma provocaçãozinha, e já deu os seus frutos. A frase assim fica muito mais clara. Não me agradece?

Publicado por: BMA em julho 7, 2004 12:17 PM

Por "interpretar mal" queria, de facto, dizer interpretar com outro sentido que não o que eu queria dar, o que não é a mesma coisa. Tem toda a razão nas suas considerações gramaticais. Não lhe agradeço porque ganha muito bem. :-)

(Agora a sério, obrigado.)

Publicado por: Filipe Moura em julho 7, 2004 12:33 PM

Foi ironia. Mas clarifique-se. É com amizade, filipe. Não há que agradecer. Coisas da net. Perduram as palavras escritas, perdem-se as (tão contextualizantes) expressões faciais "que as escrevem".

Publicado por: BMA em julho 7, 2004 12:56 PM