« MANIF NO ROSSIO | Entrada | ADENDA »

julho 07, 2004

OBRIGADO, RUI

Quando penso no Rui Costa, lembro-me sempre de uma entrevista dele que eu li a um jornal desportivo (não me lembro a qual). Foi creio que um ano depois de o Rui se ter transferido do Benfica para a Fiorentina. A entrevista era bastante intimista, do estilo "de magazine", mas nem foi pela entrevista em si que eu não me esqueço: foi por uma fotografia. Foi em casa do Rui, ou dos pais, ou dos sogros, não sei. Sei que o "menino Rui" era o entrevistado daquela edição alargada de fim de semana. E vai daí, todos os familiares, amigos e vizinhos do Rui estavam na fotografia. Sem exagero, umas vinte pessoas. A ilustrar... uma entrevista ao Rui Costa. Os colegas da primária, os padrinhos de baptismo e de casamento, as senhoras da mercearia e da padaria. Só faltavam o prior e o presidente da junta. A fotografia foi tirada na sala de jantar de uma casa bem portuguesa, com certeza. Ao centro estavam o Rui e a mulher com o filho ao colo. Ao cimo, inevitavelmente... o retrato da Última Ceia.
Todos queriam aparecer na entrevista ao "menino da terra" que nessa época tinha sido considerado o melhor estrangeiro a jogar na liga italiana. E sabem que mais? Acho que estavam todos ali para mostrar que eram amigos do Rui, e o Rui para mostrar que era amigo deles. E por mais razão nenhuma.
O Rui ainda é um grande campeão, e continua a ser a mesma pessoa que sempre foi. Obrigado, Rui.

Publicado por Filipe Moura às julho 7, 2004 02:19 AM

Comentários

Filipe,

Há uns anos, quando trabalhava para a SIC, organizei uma coisa que envolvia um "concerto" da Rute Marlene, numa discoteca indescritível da Azambuja. Quando vejo a cantora aparecer no restaurante combinado, ela também trazia a reboque metade da parentela e um terço do bairro.
E então? Como poderemos pretender conhecer alguém por tais sinais, ainda por cima à enorme distância de uma página de revista ou de jornal?

Repara: a R. Marlene até parecia ser uma simpatia. Mas isso também não me leva agora a agradecer-lhe: ela simplesmente cantava música pimba. E isso, como o futebol, pode ser divertido, pode ser entretenimento, mas não é coisa a que se deva dar demasiada importância.

Publicado por: Luis Rainha em julho 7, 2004 10:27 AM

a perder tempo com jogadores de football milionários???
obrigado rui de quê????

um dia estes bloguistas chegam ao poleiro e começam a cagar d'alto...

não voto neles para isto!

esta agora!!!

Publicado por: jorge em julho 7, 2004 04:34 PM

Nem de propósito, Filipe, estav a ler o teu post e já estava a temer pela reacção do Luis. Ora, não tem nada que enganar, foi logo o primeiro.
;)

Publicado por: Rogério da Costa Pereira em julho 8, 2004 07:24 PM