« EU PEÇO, TU PEDES, ELE PEDE, NÓS PEDIMOS | Entrada | ADENDA AO POST ANTERIOR »

julho 06, 2004

MAS CLARO QUE O CULPADO SÓ PODIA MESMO SER O SAMPAIO!

Como é que anda tanta gente por aí a opinar sem topar um óbvio mais que ululante como este?
Que seria de nós sem um preclaro vidente como o nosso bom Vasco Rato para nos apontar o luminoso caminho da verdade?
Claro que a culpa da presente crise não pode recair sobre as esquivas costas de Durão Barroso: então, se foi com grande sacrifício pessoal que ele acedeu ao prestigioso convite, tendo em vista apenas a glória da pátria, como é que o poderemos agora culpar? Se até suportou mais uns dias o cargo, antes de pedir mesmo a demissão, apenas para levar a sua gravata da sorte à final do Euro, onde estará a má-vontade? Se ele vituperou Guterres pela "fuga", se ele garantiu que estava para lavar e durar duas legislaturas, quem terá coragem para condenar estes compreensíveis excessos juvenis de linguagem?
Claro que a culpa também não pertence a Santana Lopes: por definição, ele nunca tem culpa de nada. O João Baião é que o fez "abandonar" a política; o Albarran é que o convenceu a entrar naquele concurso inominável; as revistas é que inventaram as fotos grotescas da criatura de lencinho vermelho à Kamikaze de pacotilha; os invejosos é que pararam o túnel; o casino não irrompe do chão, em simultâneo com um Parque Mayer renovado e fabuloso, porque o Gehry é um ganancioso; os silos de estacionamento, as escolas e as piscinas... se nada do prometido a Lisboa aparece é porque... sei lá, alguma sinistra cabala deve ter andado a perturbar a obra deste estadista sem cadastro nem passado. Não. O perfil do cromo tem tudo para inspirar confiança e invocar a preciosa "estabilidade".

Excluídos estes suspeitos, quem restará?
Concedamos então a palavra ao sagaz analista-que-era-para-se-ter-despido-em-pleno-Rossio:

"Se Sampaio tivesse esperado pelo desfecho da sucessão da liderança do PSD, sem se pôr em bicos de pés, não havia, neste momento, qualquer .crise.. Ao chamar um conjunto de .personalidades. a Belém . sabe-se lá com que critério . para se pronunciarem sobre a .eventualidade. de eleições, Jorge Sampaio lançou o caos. Sampaio tornou-se num factor de instabilidade política."
Imagine-se: Sampaio lembrou-se que existe e que até foi eleito por uma substancial maioria. Passou-lhe pela cabeça que não se troca de primeiro-ministro como quem muda de cuecas. Cismou que ninguém o obriga a aceitar o primeiro idiota de aldeia que queiram entronizar. Embirrou com a figura heróica e intelectualmente possante de Santana Lopes.
Por querer examinar bem o chão que pisa e ponderar a decisão mais importante dos seus mandatos, Sampaio passa a ser um arrivista em bicos de pés. Um empecilho teimoso que se atreve a atrasar a triunfal chegada ao poder do populismo, da irresponsabilidade e da ignorância mais arrogante.

Nem sei bem o que pode levar alguém a escrever uma coisa assim. Cegueira partidária não basta para explicar semelhante divórcio da realidade. Será a expectativa de um lugarzito num ministério qualquer?
Não sei. Mas posso sugerir um outro provável culpado para figurar na próxima alucinação de Vasco Rato: Afonso Henriques. Se ele não tem tido a triste ideia de andar à pancada com a mãe, estávamos agora integrados no Reino de España, felizes, autonómicos e estáveis que nem um calhau.

Publicado por Luis Rainha às julho 6, 2004 06:47 PM

Comentários

Não se arranja uma ratoeirazita? Deve haver, na loja dos 300... err... 1,50 ....

Mas a verdade é que não é preciso muito paleio para justificar as eleições: Alberto João Jardim é contra. Não é preciso dizer mais nada.

Publicado por: Jorge em julho 6, 2004 07:35 PM

Brilhante, Luís. Só se costumava ir até 1640, mas chegar ao D.Afonso Henriques é muito mais profundo. Convém sempre culpar alguém e quanto mais longe do verdadeiro responsável melhor.

Publicado por: Emiéle em julho 6, 2004 07:47 PM

Embora concordando com 90% da análise, devo tentar trazer aqui alguma luz.
Porque a verdade é que este texto, como aliás todo o blog, também não é desapaixonado.
É claramente tendencioso a favor de eleições antecipadas, como se esperaria da linha editorial.
O que não me parece muito credível é que uma das partes directamente interessada zurza na outra, porque contrária.
Assumamos, então, que não estamos a fazer uma análise fundamentada, mas apenas propaganda política sectorial.
Era bonito que se explicasse, previamente, a quem lê o que se está, de facto, a tentar.
A menos que se presuma que isto é um site estritamente partidário, e pronto.
Não me parece ser essa a filosofia de liberdade e democracia que, inclusivamente, os autores do blog protestam defender.

Publicado por: João Tilly em julho 6, 2004 08:02 PM

João,
Muito obrigado pela "luz" caridosamente dispensada. Mas olhe que o que neste post se passa não é uma "parte" a zurzir na "outra" (isso até soa a coisa indecorosa).
Aconteceu apenas um comentário a uma ideia que me parece particularmente estapafúrdia: a culpa de Sampaio na presente crise.
Quanto ao facto de o meu texto ser "claramente tendencioso a favor de eleições antecipadas", agradeço-lhe a clarificação; é que eu não estava bem certo de ser 100% a favor dessa tese.
A única coisa que tinha e tenho por certo é que me dará vergonha viver num país de que Santana Lopes é primeiro-ministro.

Publicado por: Luis Rainha em julho 6, 2004 08:11 PM

Mais uma vez VIVA EL REI, mais eficiente e pratico, e sem necessidade de falar para não dizer nada.

Publicado por: provocador em julho 7, 2004 09:19 AM

Paulo Pedroso ao poder , já.
estou conbosco.
pá frente popular .
coligaçom PS BE PCP já

Publicado por: a em julho 8, 2004 01:09 PM

Paulo Pedroso ao poder , já.
estou conbosco.
pá frente popular .
coligaçom PS BE PCP já

Publicado por: Afonso Henriques em julho 8, 2004 01:09 PM

Paulo Pedroso ao poder , já.
estou conbosco.
pá frente popular .
coligaçom PS BE PCP já

Publicado por: Afonso Henriques em julho 8, 2004 01:14 PM