« CONHECIMENTO, IGNORÂNCIA, SABEDORIA | Entrada | TEORIA DE CORDAS EM PORTUGAL »

julho 06, 2004

A TEORIA DAS CORDAS PARA O POVO

Ainda sobre o mesmo assunto: gostei de ver a forma lúcida mas optimista como Gross defende teorias que também são suas. Basicamente Gross defendeu (e com toda a razão, a meu ver) que esta é uma teoria essencialmente conservadora, que acrescenta hipóteses novas sem jamais pôr em causa os princípios físicos a que estamos habituados. Gross não deixou, porém, de apontar a seguinte passagem do livro "Hannibal", de Thomas Harris:

"Lecter sits in his armchair with a big pad of butcher paper doing calculations. The pages are filled with the symbols both of astrophysics and particle physics [seja isso o que for]. There are repeated efforts with the symbols of string theory [seja isso o que for]. The few mathematicians who could follow him might say his equations begin brilliantly and then decline, doomed by wishful thinking."

Gross lamentou que fosse esta a "visão popular" da teoria de cordas. Bem, há aqui um equívoco de linguagem. Eu não creio, infelizmente, que as classes médias de nenhum país tenham algum tipo de impressão sobre as teorias de cordas. Ao falar em "visão popular", Gross quer provavelmente referir-se à "visão dos leitores do The New York Times", à visão do público educado mas leigo.
Comparando com Portugal, eu não me importaria que fosse essa a visão do público educado e leigo, equivalente aos "leitores do The New York Times". Mas não. Essa é a visão da generalidade dos físicos. Quanto ao resto do público educado e leigo, não quer saber disso para nada.

Publicado por Filipe Moura às julho 6, 2004 01:51 AM

Comentários

Não ezageres na auto-martirização, Filipe. Não me parece que se vendam assim tão poucos livros de divulgação científica em Portugal...

Publicado por: Luis Rainha em julho 6, 2004 10:50 AM

Linda gralha, sim senhor...

Publicado por: Luis Rainha em julho 6, 2004 10:50 AM

Já era bom que alguma malta soubesse ler uma letra redonda do tamanho de um carro, quanto mais dominar física teórica. Um passinho de cada vez... Abraço

Publicado por: Francisco Curate em julho 6, 2004 12:54 PM

Têm razão os dois. O que eu queria era que houvesse mais interesse científico por parte do público, e mais interesse pela teoria das cordas por parte dos físicos.

Publicado por: Filipe Moura em julho 6, 2004 01:21 PM