« E ENTRETANTO, NOS EUA... | Entrada | DA SUPERSTIÇÃO »

julho 05, 2004

O TEMPO TODO INTEIRO

Quem me roubou o tempo que era um
quem me roubou o tempo que era meu
o tempo todo inteiro que sorria
onde o meu Eu foi mais limpo e verdadeiro
e onde por si mesmo o poema se escrevia

Sophia de Mello Breyner Andresen (Setembro de 2001, in «Relâmpago», n.º 9)

Publicado por José Mário Silva às julho 5, 2004 01:26 PM

Comentários