« MAS AFINAL COMO É QUE ISTO SE ABRE? | Entrada | ENCONTROS MAIS E MENOS AGRADÁVEIS »

junho 11, 2004

OUTRO QUE SE FOI

Optimista incorrigível, defendi durante muito tempo que não restaria alternativa ao PCP que não fosse modernizar-se e adaptar-se aos dias de hoje. Mas o tempo tem-me vindo a demonstrar que estava errado quanto a este meu optimismo sobre uma evolução do PCP. A geração mais velha do partido, com a excepção do ostracizado Carlos Brito, não conseguiu ainda digerir a queda do Muro de Berlim, e já não o conseguirá. A juventude do partido, por sua vez, parece tão ortodoxa e agarrada ao passado como a geração mais velha, como se comprova, por exemplo, pelo líder parlamentar. A justificação para tal parece-me ser a muito maior atracção que esta geração (a minha) tem pelo Bloco de Esquerda.
Entalada entre estas duas gerações de ortodoxos, surge a geração que eu esperaria que tivesse sido capaz de pegar no PCP e conduzir as necessárias mudanças. Infelizmente (e, nalguns casos, tragicamente) tal não se verificou. Não só porque também há ortodoxos dessa geração, como ainda alguns dos seus membros mais valorosos têm vindo a desaparecer precocemente. Primeiro foi Luís Sá (uma morte tão estúpida e trágica como a de Sousa Franco). Depois, João Amaral, juntamente com Sá o principal rosto da renovação. Pensando na esquerda em geral incluo ainda nesta triste lista José Barros Moura, apesar de este ex-dirigente e eurodeputado, à data da sua morte, há muito ter sido afastado do partido. Agora, foi Lino de Carvalho. Que, sem ser um dos protagonistas da renovação, nunca lhe fechou a porta.
Já cantava o Chico: Deus é um cara gozador, adora a brincadeira.

Publicado por Filipe Moura às junho 11, 2004 03:46 PM

Comentários

Caro Filipe em relação ao muro de Berlim, não há ninguém a esquerda do PS que não sinta a chamada dor de corno, BE incluido, quanto a rotação do pessoal politica idem aspas, já conheço L. Fazenda o Louça o Rosas o M.Portas e ja agora o Durão há tempo de mais e como eles afirmam que foram são e continuarao coerentes, direi que são fosseis disfarçados de gente viva, muito bem aliás, neste aspecto a empresa de decoração contratada deve ser muito boa, ainda enganam muitos.
Alguns deles por esse tempo achava que o PCP era pouco radical.

Publicado por: provocador em junho 11, 2004 06:05 PM

Quase que cheguei a achar brilhante este post. Quase. Depois das eleições venho cá comentá-lo melhor -ou porque não, fazer um post sobre isso noutras paragens-, porque esta pode ser uma discussão bastante interessante.

Publicado por: MCG em junho 11, 2004 07:28 PM

Muito obrigado pelo elogio, MCG. Terei essa discussão, dentro da minha disponibilidade (que anda reduzida), com todo o gosto.

Publicado por: Filipe Moura em junho 11, 2004 07:41 PM

Sim brilhante para não dizer mesmo iluminado post aquele que conclui que deus anda a tramar o PCP..

aliás a profundidade do post é tal que me fico por aqui no comentário..

Publicado por: Boss em junho 12, 2004 11:59 AM

Boss, este texto é mais um desabafo na linha dos comentários (por exemplo) do Luís Lavoura no Barnabé: o PCP não tem ninguém (ou caminha a passos largos para não ter, em minha opinião). Porque se afastaram, porque os afastaram ou (e é sobre isso que falo aqui) porque morreram precocemente. De resto, como diria o Chico na mesma canção, "e aquele abraço para quem fica".

Publicado por: Filipe Moura em junho 13, 2004 07:01 PM

O PCP nunca há-de mudar porque o mundo também nunca muda , só se for para pior, querem que eles mudem o quê? os direitos dos trabalhadores, que cada vez os têm menos?Tudo o que o pcp diz é verdade.O patronato faz dos empregados o que quer, só não faz pior porque não pode.O pcp tem defendido o povo os intelectuais, que não se podiam exprimir, as mulheres que direitos alguns tinham.
podem não gostar podem até odiá-los mas o partido Comunista Portugûes será sempre o maior Partido da História de Portugal.nUNCA SERÃO ESQUECIDOS OS QUE FORAM TORTURADOS , MORTOS ,em peniche, no tarrafal, aljube,angra do heroísmo, na antónio maria cardoso,etc.
curta memória tem o povo português.

Publicado por: antonietapaulo em junho 14, 2004 02:26 PM

Tem toda a razão relativamente ao PCP, Antonieta. Por mim, desde que não falem em assuntos como a Coreia do Norte, concordo geralmente com eles.

Publicado por: Filipe Moura em junho 14, 2004 08:28 PM