« EM AUDIÇÃO | Entrada | VIDA E OBRA DE ARNON MAARTEN (3) »

dezembro 13, 2003

TRANSIÇÕES

Com o primeiro post do Frederico Ágoas e esta minha estreia no novo BdE, fica enfim completa a equipa que fará este blogue. Fecha-se assim a fase de instalação deste novo espaço habitável, de portas e janelas abertas (que não é uma propriedade privada, mas muito mais uma .casa ocupada. em conjunto). E esta fase já mostrou que as diferenças com o primeiro BdE são muitas. O blogue dos .manos Silva. estava ainda marcado por um estilo da .primeira blogosfera.. Um estilo muito próprio criado quando tudo isto ainda era um assunto meio secreto, entre amigos. Foi nessa altura que forjámos uma forma de intervenção que fez sentido nas animadas lutas ideológicas com a defunta Coluna Infame e depois contra todo o clã pró-americano durante a Guerra do Iraque. Mas entretanto a blogosfera mudou e o BdE foi-se transformando num objecto mais pessoal, assegurado sobretudo pelo Zé Mário. Um estilo de crónica que se adapta perfeitamente às novas possibilidades de comunicação dos blogues, mas que não que as esgota. Por isso mudámos e por isso esta renovação do BdE não foi, apenas, de cosmética. A saída do sistema .blogger. e o novo grafismo, mais atraente e legível, foram factores importantes nesta transformação. Mas o que mudou verdadeiramente foi a passagem a uma forma verdadeiramente colectiva de pensar e escrever neste blogue.
Como apontou o Zé Mário, no balanço das duas primeiras semanas, tem sido a variedade dos registos a fazer a novidade do BdE II. A par dos comentários de actualidade, das crónicas, das indignações e das polémicas com outros blogues, começa a abrir-se um espaço para textos mais longos, de reflexão. Ou seja, começamos a tentar romper com um dos perigos mais evidentes da blogosfera, o de ficar apenas à superfície. A capacidade virtualmente infinita de acumular textos que este meio nos dá, deve servir também para tentar aprofundar os temas que evocamos e que por vezes deixamos comodamente apenas aflorados. O desafio será concretizar as controvérsias e argumentar com fundamento sem perder o estilo solto e flexível que caracteriza a linguagem dos blogues. Se o conseguirmos, neste meio fragmentário e aberto, talvez cheguemos aquilo que um de nós chama .acumulação de reflexividade.. Nesse sentido, este novo BdE poderá vir a ser algo mais do que um simples blogue. Se o que formos escrevendo por aqui não for uma submissão involuntária a esta nova forma de exibição do eu, mas uma oportunidade de pensar e de transformar em conjunto o mundo que está lá fora.

Publicado por Manuel Deniz às dezembro 13, 2003 03:57 PM

Comentários

Curiosamente, é mais ou menos assim que também penso. A crise de dinamismo que passa a chamada "blogosfera" deve-se fundamentalmente à falta de vontade para ir mais longe e mais fundo, querer ficar pelo bitaite.
Boa sorte!

Publicado por: J em dezembro 13, 2003 04:55 PM

O Blog de Esquerda tem tudo para se tornar numa referência do pensamento da VERDADEIRA esquerda em Portugal; algo que marque uma geração, desculpem a megalomania.

Ainda assim gostava de ver o José Mário Silva e o Manuel e os outros excelentes colaboradores a aventurarem-se num jornal ou revista que seja marca da esquerda em Portugal. Pode ser que um dia.. :)

FORÇA...

Publicado por: Pedro M. N. em dezembro 14, 2003 01:46 AM

Obrigado, Pedro. Nós bem que gostaríamos que esse jornal ou revista fossem possíveis...

Publicado por: José Mário Silva em dezembro 14, 2003 06:32 PM

well...
pedro, da parte quue me toca como colaborador do blog reguisto a tua simpatia mas cuidado com essas aspirações por uma esquerda "VERDADEIRA". tudo é relativo meu caro, tudo é relativo...
Prefiro pensar neste blog como um espaço de polémica sim, mas sobretudo de muita interrogação.

Publicado por: tchernignobyl em dezembro 15, 2003 08:50 PM