« V de Vendetta ou I de Impossível? | Entrada | Seu amigo quem? »

November 24, 2006

Fazer diferença

Quem de nós não se preocupa em ser útil, em fazer diferença? O conceito é amplo e não limita o universo em que atuamos, ou para quantos fazemos diferença, para quantos de uma forma ou outra somos importantes. Em nossos sonhos esse universo tende ao universo, mas a modéstia e a nossa limitação de recursos - tanto intelectuais como materiais - nos chama à realidade, e limita essa influência a um meio mais restrito, ao meio em que vivemos e atuamos.

Com o aparecimento do fenômeno internete perdemos um pouco a noção da amplitude do alcance, por exemplo, dos nossos textos. Esse texto, desimportante como ele é, poderá influenciar um grupo de pessoas difícil de se magnificar no momento em que você disponibiliza-o no mundo virtual. É difícil prever com absoluta certeza o que fará sucesso e, muitas vezes, até de mesurar esse sucesso.

Se há uma preocupação com o conteúdo? Claro, há que ser algo amparado pela lógica, algo dotado de razoabilidade. Entretanto, não há de se buscar unanimidade, pois mesmo entre aqueles que fizeram diferença para quase toda a humanidade, não se encontram figuras incontestes, figuras unânimes. Basta que surja uma determinada forma de pensar, uma corrente e aparecerão, imediatamente, os seus opositores, e isso desde que o mundo é mundo.

Publicado por Renato Souza às November 24, 2006 01:08 PM

Comentários