« Notícias! | Entrada | Fim de festa »

June 19, 2006

Não salvou?

Você digita um texto, melhor dizendo, você cria um novo texto, com carinho, com cuidado. Uma crônica? Conto? Uma crítica? Seja lá o que for, o texto está ali, correto, corrigido, revisado, você prime a tecla "Enter" e fica esperando pelo milagre, que aqueles bytes sejam corretamente processados e devolvidos na forma de algo publicado na web.

Não existe muita mágica envolvida no processo, o seu computador, um programa que funciona como um editor de texto, um ligação fisíca com o seu provedor de internete que faz a conecção com o host onde é publicada a sua página? o seu blog?

Estes bytes viajam na velocidade da luz, melhor dizendo, na velocidade contratada com o seu provedor, que funciona como um "segurador" do seu conteúdo para que ele não flua tão rápido assim se você não pagou o valor devido por isso, e só solta se você pagar! Assim você espera que o texto flua do seu pc para a tela do seu pc, mas saindo do editor para o arquivos de textos da sua página, do seu blog.

O processo inicia, isso quer dizer que o texto sai do seu pc, entra nesse caminho, nesse mundo digital de terabytes, de gigabytes, anda, percorrer caminhos, servidores, cabos, e... e... nada!

Mas como assim nada? Pois é, por um desses dramas do mundo virtual, o seu texto sai do seu pc e vai para o lugar nenhum, para o limbo do mundo digital. Você salvou o texto antes de apertar a tecla fatídica?
Não? Não??? Você ainda pode tentar um improvável backlink, tentar fazer a página do editor voltar ao estado anterior, ao estado em que ainda havia o texto. Aperto e nada?

(Playing a funebre march here!) Sinto muito mas o seu texto morreu. Ele agora está no limbo dos bons textos que não foram previamente salvos. Meu pêsames...

Publicado por Renato Souza às June 19, 2006 07:24 PM

Comentários