agosto 22, 2005

1146.


Szbg - Ago 05

"Na vida, o essencial é fazerem-se juízos a priori sobre tudo. Com efeito as massas erram, como é evidente, e os indivíduos têm sempre razão. A tal respeito, é forçoso abstermo-nos de deduzir regras de conduta: para serem seguidas não devem ter necessidade de ser formuladas. Só existem duas coisas; o amor de todas as maneiras, [...], e a música de Nova Orleães ou Duke Ellington. O resto deveria desaparecer, porque o resto é feio, e as poucas páginas de demonstração [...] extraem toda a sua força ao facto de a história ser inteiramente verdadeira, já que a imaginei de uma ponta à outra. Na essência, a sua realização material propriamente dita consiste em projectar a realidade numa atmosfera oblíqua e aquecida sobre um plano de referência irregularmente ondulado e que revela distorção. Como se vê, um processo confessável, se algum houver." (*)

Adeus.

(*) Vian, B. (2001). A Espuma dos Dias. Lisboa: Relógio D'Água. (p. 13)

Publicado por m. em 12:00 PM | Comentários (0)