novembro 04, 2003

Visões do Apocalipse - Parte II

Continuação...
Balbuciante, o homem olha para mim com o olhar vago de quem sabe que a morte é certa. Corro para ele, para tentar ganhar mais alguns segundos que podem ser preciosos.
"Conta-me. Que se passou aqui? Que deu origem a isto tudo?"
"Não... Não queiras saber algo que... Que ultrapassa aquilo que a tua limitada mente pode entender..."
"Mas eu tenho que saber!!! CONTA-ME!!!" - Gritei, abanando-o com todas as minhas forças.
"Eu não tenho toda a verdade... Apenas te sei dizer que isto é tudo culpa nossa, dos... Humanos... Encontra o... Culpado... Chamam-lhe 'Eng'... 'Engenheiro'..."
Morreu-me nos braços.
Mas quem é o 'Engenheiro'?
Corro para fora do edifício, de volta à fogueira. Talvez encontrasse por lá alguns mendigos, mas... Uma perturbação no ar envolveu-me. Algo se deslocava à minha volta. Tentei captar um movimento, uma sombra, mas os meus olhos não conseguiam focar nada de estranho, apenas a total quietude da devastação. No entanto, o arrepio na minha nuca dizia-me que não estava só.
Com um grito lancinante, ele atacou. Rápido como a luz, acertou-me em cheio nos dentes com um golpe que por pouco não me fez girar a cabeça e partir o pescoço.
Mas que raio era a criatura que se apresentava perante mim?!? Uma visão hedionda, uma besta demoníaca com corpo de lobisomem e cabeça e asas de gárgula... E uma força e rapidez estrondosas.
Num segundo, estava novamente no chão, derrubado por mais um inacreditavelmente forte golpe, com o bicho em cima de mim, imobilizando-me com o seu peso e cegando-me com a sua baba.
O momento em que o seu corpo tombou sobre mim foi uma faca de dois gumes; Por um lado, estava livre da criatura. Por outro, o seu enorme peso esmagava-me os ossos e prendia-me o sangue nas veias. Bendita a hora em que peguei na arma... Já nem me lembrava que a tinha.
Muito a custo, lá consegui rastejar de debaixo da criatura. Detive-me um bom bocado... Poderia encontrar pistas. A pele da criatura, mesmo depois de morta queimava como fogo, devido ao calor emanado. Imaginei o que aquele bicho não comeria para poder gerar energia suficiente para mover o seu monstruoso corpo.
Senti algo por trás da sua orelha. Uma pequena saliência...
Uma fresta.
Como eu imaginei; Não poderia ser um bicho totalmente orgânico. Ao pressionar a fresta, esta distendeu-se e deu lugar a uma abertura longitudinal, que me permitia aceder ao cérebro da criatura.
Onde eu encontrei aquilo que procurava.
E o que encontrei atingiu-me com mais força do que mil golpes daquela besta demoníaca. Um chip. Com uma marca.
Zanya. Eles. Foram Eles. E o 'Engenheiro'...

Continua...

Publicado por aShBuRn em novembro 4, 2003 01:10 PM
Comentários

mt bom... k venha o proximo... ;)

Afixado por: Sweet_Lust em novembro 4, 2003 07:14 PM

Mas esta gente não tem calma... Tendes que aprender a esperar!! =P

Afixado por: aShBuRn em novembro 4, 2003 07:15 PM

eu espero... leva o tempo k for preciso... vale smp a pena esperar ;P

Afixado por: Sweet_Lust em novembro 4, 2003 07:52 PM

Também não precisas de esperar muito, serei breve. =)

Afixado por: aShBuRn em novembro 4, 2003 08:11 PM

Já n vale a pena dzer mais nada...axo k ao longo do blog jah t disseram td o k havia pra dizer...keep going!

Afixado por: Amor da Tua Vida em novembro 4, 2003 08:38 PM

So I shall... =)

Afixado por: aShBuRn em novembro 4, 2003 08:50 PM