dezembro 19, 2003

Táxi!!!

Fade In.

EXT. RUA - DIA

Uma rua cheia de trânsito. Os carros apitam. Um Táxi está parado no meio.

INT. TÁXI - DIA

Um Táxista de meia idade, palito ao canto da boca, ouve fado no auto rádio. Vê um Passageiro, vestido de executivo, de cerca de trinta anos que o manda parar. Ele obedece ao sinal e encosta o Passageiro entra.

Táxista
Bom dia!

O Passageiro não responde. O Táxista sente-se incomodado, mesmo assim mantém a sua postura.

Táxista
Para onde vai, amigo?

O Passageiro diz qualquer coisa que ele não percebe.

Táxista
Desculpe?

Passageiro
SE BAIXAR ESSA COISA JÁ OUVE!!!

O Táxista baixa o volume do autorádio.

Táxista
Desculpe lá, oh amigo... é para aonde?

O Passageiro faz um ar incomodado por ter de repetir a direcção.

Passageiro
Para a Rua Alfredo Soares, nas Torres do Restelo.

O Táxista arranca. Olha para o banco de trás.

Táxista
Desculpe... mas, a Rua Alfredo Soares... não estou bem a ver qual é.

O Passageiro revira os olhos e suspira.

Passageiro
Limite-se a ir até às Torres do Restelo, e quando lá chegarmos eu dou-lhe as indicações.

Táxista
Pronto! É que eu de facto até conheço a rua de nome e tenho ideia de já lá ter ido levar um cliente, mas agora assim de repente...

Passageiro
LIMITE-SE A IR ATÉ ÀS TORRES DO RESTELO QUE EU DEPOIS INDICO-LHE O CAMINHO, PERCEBEU???

O Táxista cala-se. Começa a conduzir o seu veículo.

Passageiro
Desculpe, está a ir por onde?

Táxista
Vou ali apanhar o eixo Norte-Sul e depois entramos pela autoestrada do Monsanto.

O Passageiro olha para ele desconfiado.

Passageiro
Não é melhor ir pela CREL?

Táxista
Pela CREL?

Passageiro
Sim, pela CREL! Você sabe perfeitamente aquilo de que eu estou a falar! Não se faça de parvo que de parvo você não tem nada.

Táxista
De parvo?

Passageiro
Sim, eu sei muito bem que o que você quer é ganhar o seu!!!

Táxista
Mas por aqui é mais rápido.

Passageiro
É? Olhe que não adianta andar para aí com voltinhas turísticas, porque eu sei muito bem quanto é que costumo pagar.

Táxista
Vai ver por aqui paga menos.

Passageiro
Tá bem! Tá bem! Vamos lá a ver. Olhe que eu conheço muito bem isto aqui.

Cai um silêncio profundo. O Táxista vai olhando pelo retrovisor e observa o Passageiro que olha indiferente pela janela. O ambiente está pesado e Táxista sente-se incomodado com a situação e decide quebrar o gelo.

Táxista
Isto parece que o tempo vai melhorar...

O Passageiro olha para ele e sorri maliciosamente.

Passageiro
Para hoje prevêem-se períodos de céu muito nublado. Vento geralmente fraco (inferior a 20 km/h), tornando-se moderado (20 a 35 km/h) de sul no litoral. Descida de temperatura, em especial da mínima. Neblina ou nevoeiro matinal, persistindo até tarde em alguns locais do interior Norte.

O Táxista fica calado.

Táxista
Trabalha no Instituto da Metrologia?

O Passageiro ri-se para dentro.

Passageiro
METEOROLOGIA!!! E não, não trabalho lá, decoro todos os dias o Boletim só para irritar Táxistas chatos.

O Táxista fica calado e muito incomodado.

Passageiro
E antes que tenha ideias, digo-lhe já que não discuto política e detesto futebol.

EXT. EIXO NORTE-SUL – DIA.
O Táxi vai a sair do eixo e de repente: A estrada está cortada devido a obras!

INT. TÁXI – DIA.

O Táxista fica impávido a olhar para o Polícia que o manda dar a volta.

Táxista
Afinal, parece que vamos ter de dar uma volta maior...

O Passageiro explode de raiva.

Passageiro
VOCÊ SABIA!!! VOCÊ SABIA!!! VEIO POR AQUI DE PROPÓSITO SÓ PARA TER DESCULPA PARA DAR UMA VOLTA MAIOR!!!

O Táxista fecha os olhos.

Fade Out.


Publicado por Toy em dezembro 19, 2003 12:00 AM
Comentários

Dedicatória


" por falta de um inventor
perdeu-se um invento
por falta de um invento
perdeu-se um produto
por falta de um produto
perdeu-se uma empresa
por falta de uma empresa
perdeu-se uma fábrica
por falta de uma fábrica
perderam-se milhares de empregos
por falta de milhares de empregos
um país perdeu seu futuro

tudo por falta de um inventor"

autor anónimo

www.invento.web.pt

Afixado por: fernando nogueira gonçalves em dezembro 20, 2003 04:09 PM

O país está cinzento, os portugueses andam cinzentos, o fado é cinzento …que me perdoem os fadistas mas, …não há por aí uma marcha?

Afixado por: fernando nogueira gonçalves em janeiro 15, 2004 10:21 PM