julho 06, 2005

Procurando a solidão e vencendo a timidez,
o pintor encontrou a luz que brilhava na escuridão
desde a parede exterior do café á praça..., A esplanada
do café place do forum.

O pintor tinha um sonho, e foi na casa amarela que ele realizou o seu sonho.

Penso numa casa amarela,
penso na porta onde deixei passos alegres que
não tenho.
Num gesto de saudade, levo os meus lábios anelantes,
lábios tristes, pobres e despidos á página aberta de
um livro.
Olho as estantes, frias, os livros mudos, vivos no silêncio.
Acaricío as lombadas com a minha mão solitária, sinto que toco
em água silenciosa parada em pastos friorentos.

Queria olhar para ti, trocar um poema sorridente por um abraço apertado,
Queria olhar para ti com um sorrisso claro e que se abrissem as violetas e a
brisa do vento espalhasse uma aragem de mel.

Publicado por checoturco em julho 6, 2005 07:35 PM
Comentários
Comente esta entrada









Lembrar-me da sua informação pessoal?