« dezembro 2004 | Entrada | fevereiro 2005 »

janeiro 19, 2005

Eugénio de Andrade

Faz hoje anos Eugénio de Andrade e tal acontecimento dá-nos a garantia que hoje é um dia feliz!

A imprensa dá-nos conta de algumas iniciativas que assinalam o dia. Diz-nos, por exemplo o Expresso:"O 82º aniversário de Eugénio de Andrade é hoje assinalado no Porto com uma edição especial da revista «Textos e Pretextos» totalmente dedicada ao poeta.

Na sessão, a que o poeta não comparece por motivos de saúde, são lidos alguns poemas de Eugénio de Andrade e está prevista a projecção de um pequeno filme sobre o escritor.

A estação de rádio TSF faz hoje uma emissão especial dedicada ao poeta e que inclui homenagens de Mário Soares, António Lobo Antunes, José Tolentino Mendonça, Fernando Pinto do Amaral e José Agostinho Baptista, entre outros. [...]"

Acrescenta o Público: "[o editor] Cruz Santos está a preparar um livro dois-em-um, "Dez Cartas e um Bilhete Postal para Eugénio de Andrade", que chegará às bancas em Fevereiro.

O editor explica que a ideia do livro lhe surgiu por analogia com o texto de Rilke, "Cartas a um Jovem Poeta". Para tal, convidou dez romancistas - Agustina Bessa-Luís, Almeida Faria, Baptista Bastos, Frederico Lourenço, José Luís Peixoto, Lídia Jorge, Mário de Carvalho, Mário Cláudio, Teolinda Gersão e Urbano Tavares Rodrigues - a escreverem a Eugénio. "Nunca trocámos cartas porque essa débil força de confidência esteve sempre para nós fora de moda. Nunca deixámos que as palavras nos dessem lições", escreve a certa altura Agustina, a abrir o "correio" afectivo desta edição.

O ensaíasta Eduardo Lourenço fez o prefácio - "Ninguém tem imagem para si mesmo. São os olhares dos outros que nos inventam o rosto que nunca veremos", começa assim o texto do filósofo e amigo de longos anos do poeta -; Maria Alzira Seixo remeteu-lhe um "bilhete postal" (que já tinha publicado no "JL"); Júlio Resende fez dez pinturas e Armando Alves tratou do arranjo gráfico.

O volume, que está já no prelo, completa-se com uma antologia de poesia de Eugénio feita por cinco seus amigos: os médicos António Rocha Melo, Jorge Marques Guedes e Nelson Rocha, o gestor bancário Artur Santos Silva e o advogado Miguel Veiga.

Ainda sob o signo de Eugénio, acaba de ser editada uma nova (a 5ª) edição da antologia organizada pelo poeta, "Daqui Houve Nome Portugal", originalmente publicada em 1968. Também sob a chancela de Cruz Santos/Armando Alves/ASA (e com o patrocínio da API - Agência Portuguesa para o Investimento), esta nova edição tem a particularidade de ter igualmente uma versão em inglês, com o título em inglês arcaico "Whence Cometh the Name Portugal", que o editor espera possa vir a ter distribuição internacional. Os inúmeros textos que evocam o Porto e a sua história são traduzidos por Alexis Levitin (poesia) e Clive Thoms (prosa)."

Para um prazer mais prolongado, consultemos esta página disponível no site do IPLB.

Feliz Ano Novo!

Publicado por Maria do Sameiro Pedro às 05:51 PM | Comentários (0) | TrackBack