novembro 11, 2006

Da greve da Função pública

Posso dizer que nunca fui um entusiasta das greves. Sempre achei errado, porque nunca percebi a vantagem de ser feita.

Se num ambiente industrial poderá fazer sentido (afecta directamente a fábrica) nos serviços e em particular na FUNÇÃO PÚBLICA é uma rotundo disparate. Vejamos.

1. Quem faz greve perde o venvimento do dia.
2. Quem sofre são utentes. Ou seja, amigos e familiares de quem fez greve.
3. O Estado poupa uma soma considerável de dinheiro.

Afinal, quem se fica a rir com greve de 80% de adesão?

Publicado por cparis em 03:23 PM | Comentários (476)

A crise no futebol

Nunca pensei ver chegar as coisas a este pontos. Mas ainda bem. Vai ser de certeza um jogo com estádio cheio que é o que se precisa. Pena estar a trabalhar neste dia à hora do jogo. :(

Publicado por cparis em 03:08 PM | Comentários (709)

novembro 05, 2006

Da emigração

Sigo com algum cuidado e muito medo as recentes afirmações de José Sócrates sobre a emigração. A esquerda populista tem a respeito deste tema uma visão tão demagoga que chega a ser irresponsávle.

Esperemos que tenham aprendido com a burrada que Zapatero fez e que faz com que ande agora de calças nas mãos a pedir ajuda a toda a gente.

Publicado por cparis em 12:18 AM | Comentários (283)

novembro 02, 2006

Regresso

Este blog sofreu mais uma pausa momentânea. E desta vez não foi devido a nenhuma doença súbita nem nada que se pareça. Apenas um desencanto com um país que passa uma eternidade a discutir sempre as mesmas coisas, com medo de avançar.

Num Mundo com cada vez mais problemas voltamos a discutir o ABORTO com os mesmos argumentos idiotas do costume. E os palerminhas de esquerda do Parlamento, a não perceberem, ou a não quererem perceber que se discute isso, porque ninguém do Governo quer discutir Orçamentos nem os problemas graves que se vive na Educação.

Vamos então partir para um novo referendo, para depois dicutirmos se não sendo vinculativo se deve ou não seguir o voto que daí resultou, mais umas banalidades aqui e umas alarvidades ali.

Entretanto, e como a nossa lei é igual à espanhola (a sério, vão lá lê-la com atenção), a Clínica dos Arcos já se prepara para vir para Lisboa. Irá esperar pela mudança da Lei, mas se esta não mudar vem à mesma. Afinal, para se fazer um aborto em Portugal antes das 10 semanas, apenas é preciso que haja um médico que esteja disposto a faze-lo e outre que afirme que a mãe está psicologicamente afectada. Algo facílimo de se conseguir em Espanha.

Publicado por cparis em 11:06 PM | Comentários (97)