abril 21, 2006

Palhaçadas parlamentares

É absolutamento indescrítivel o que se passou ontem. Os mais reputados mebros do nosso poder político estiveram uma tarde inteira para votar uma lei. Absurdo!...

PRODUTIVIDADE

PLANO TECNOLÓGICO

Deviam ser acções e não fantasias.
Os srs. deputados não sabem votar?
Uma sugestão: Umas quantas urnas espalhadas e cada um levante o rabinho e ponha lá um papel dentro. Será assim tão dificil? Ou depois não sabiam contar?

Mas a maior palhaçada, foi a do digníssimo Presidente da Assembleia. Primeiro vê o quorum, depois vota-se e no final há mais votos do que quorum:

"O quorum é dinâmico." Diz a alimária que não sabe que no regime do Parlamento é expressamente proibido entrar ou sair na sala durante as votações. Convinha que quem faz as leias, soubesse ler regras e respeitá-las.

PALHAÇOS. E depois falam em produtividade.... Gostava de saber quanto custou ao País aquela brincadeira ontem.

Publicado por cparis em 10:56 AM | Comentários (2) | TrackBack

abril 13, 2006

Palavra de honra

No Verão passado aprendi às minhas custas que "a palavra", "a honra" e o "falar olhos nos olhos" não valiam nada.

Dívidas que tinham comigo, feitas por uma pessoa com alguma influência na sociedade, que sempre deu a palavra de que as iria acabar, terminaram no escritório de um advogado para se chegar a um acordo, sob pena de avançarmos para tribunal.

Foi o meu primeiro ensinamento real sobre o que vale esta sociedade em que vivemos, em que não se pdoe confiar em ninguém, mesmo em ninguém.

Percebi melhor como aconteciam alguns dos casos tipo o de Vale e Azevedo em que as pessoas confiavam num terceiro, apesar de todos dizerem para não o fazer. Como caímos em teias facilmente urdidas, apenas e só porque temos um painel de valores diferentes dos outros.

Por exemplo, para mim "dar a palavra" é algo que não faço levianamente. Se disser alguém que dou a minha palavra é porque estou empenhado a 100% e não darei a minha palavra se nesse acto estiver dependente de terceiros.

Aquilo que vi Soares Franco fazer, é algo que me repugna verdadeiramente e demonstra o quão podre está a nossa sociedade. Ver 100 notáveis personalidades assinarem um documento a pedir para um Homem voltar atrás com a palavra significa que essas 100 personalidades não têm respeito nenhum pela palavra de Soares Franco. E são 100 personalidades que estão bem na vida.... Que tristeza...

Fiquei com a certeza que serei pobre toda a vida.

PS. Não sou sportinguista, e é-me absolutamente indiferente quem ganha as eleições no SCP.

Publicado por cparis em 11:48 AM | Comentários (129) | TrackBack

abril 11, 2006

O mundo ao contrário

Facto: A PJ bateu em 4 meses o record anual de apreensão de droga no País.
Consequência: Mudar de Director da PJ

Facto: Portugal tem um baixo índice de natalidade.
Consequência: Mandar as mães ter os bebés a Espanha.


Sou eu, ou o Mundo gira mesmo ao contrário?

Publicado por cparis em 02:19 PM | Comentários (8) | TrackBack