dezembro 31, 2005

Se dúvidas houvesse....

sobre o melhor para Portugal, basta ver este vídeo até ao fim.

Espero que algum apoiante soarista use a caixa de comentários para explicar a gaffe (termo simpático, para não dizer "a monumental asneira"). E não, não chamo esclerosado a Mário Soares. Acho apenas lamentável que faça declarações quando nitidamente já devia estar a dormir.

Publicado por cparis em 06:55 PM | Comentários (3) | TrackBack

dezembro 23, 2005

Apostar em Soares

A possibilidade de apostar em vencedores das eleições Presidenciais é interessante, e só posso discordar de quem diz que a mesma não é ética, ou de quem como Soares revela incoerência ao dizer que não se pode apostar em políticos, mas apenas em cavalos ou cães.

Ora Soares saberá com certeza que os jogadores de futebol não são cães, nem cavalos e todos nós podemos paostar neles ao fim de semana. Isto para não falar de que se Soares tivesse metade do "Mundo" que ele diz que tem, e saberia que se aposta no boxe, no ciclismo e em mil e uma coisas onde estão pessoas tão ou mais nobres que os políticos.

Mas eu creio saber o que terá deixado Soares indisposto. É que nisto de apostar, as sondagens tem de ser sérias, uma vez que o dinheiro é colocado no sítio em que doi. E quando todos diziam que Soares ia à segudna volta, a betandwin.com dá uma odd de 1.20 a Cavaco, de 40 a Alegre e de 50 a Soares.

Para os menos habituados a apostas, eu traduzo: se colocarmos 10 euros em cada um destes candidatos, ganhamos 12 se apostarmos em Cavaco, 400 se apostarmos em Alegre e 500 se apostarmos em Soares. Mas ganhar tanto apostando em Soares? Claro. As apostas de alto risco são sempre mais lucrativas porque têm menos hipóteses de se concretizar. E uma vitória de Soares é 50 vezes mais remota que de Cavaco, e para grande desespero dos apoiantes Soaristas, é também ela mais remota que a de Alegre.

Soares contudo não tem de ficar indignado. Ele que aposte 100.000 euros na sua vitória, (lucro possível de 5.000.000 euros) e obrigue tão vergonhosa instituição a pagar-Lhe o prémio.

Publicado por cparis em 04:51 PM | Comentários (3) | TrackBack

dezembro 21, 2005

Cavaco vs. Soares

O melhor debate de Soares não foi suficientemente bom, quanto a mim claro.

A frase mais acutilante de Soares foi a de que Cavaco não tem conversa . E de conversa anda o povo cheio.

Durante o debate Cavaco expôs a sua visão do que iria fazer e Soares passou o debate inteiro a criticar o passado de Cavaco. Por isso, é natural que Soares queira mais debates. Lá conversa tem ele. Conteúdo é que não.

Publicado por cparis em 03:31 PM | Comentários (1) | TrackBack

dezembro 20, 2005

Alegre vs. Jerónimo

Combate de ideologia puro e duro, onde creio que Alegre foi o que mais perdeu porque aceitou debater no terreno de um adversário que nada tinha a perder. Reconheço contudo que Jerónimo me surpreendeu pela positiva.

Publicado por cparis em 02:11 PM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 17, 2005

PS prepara a derrota de Soares

Quem acompanhou de perto as autárquicas de Coimbra conhece o fenómeno. Dirigentes socialistas que citam sondagens da EuroSondagem, cujo rosto vísivel é do Partido Socialista, e que indica o que mais ninguém indica e que coincide com os desejos dos militantes socialistas.

Em Coimbra, diziam eles havia um empate técnico entre PS e PSD. Nas urnas, vitória esmagadora do PSD, que conseguiu maioria absoluta para a Câmara. Melhor do que há 4 anos, e há anos luz das "sondagens encomendadas".

Agora, sinais da mesma doença e opiniões completamente disparatadas.

É um disparate pensar que Soares sozinho terá mais votos que Soares+Alegre+Jerónimo+Louçã. Ninguém pode argumentar isto, com papéis à frente porque é um disparate. Funciona bem dito de passagem, sound byte que é largado para ninguém pensar no assunto.

Qual o objectivo, então? Encontrar um bode expiatório para a derrota. Não será Soares a perder, será a esquerda a perder, e o culpado não foi Soares (que ao intrometer-se trouxe à memória de todos o pior que a política tem: homens agarrados ao poder, e que não sabem viver sem ele) mas sim Alegre.

Noites dificeis terá Manuel Alegre. Espero que tenha convicção para ir até ao fim.

Publicado por cparis em 05:10 PM | Comentários (1) | TrackBack

Louçã vs. Soares

Só vi parte do debate. Pareceu-me um enorme bocejo. Mas mais uma vez: só vi uma parte em que Louçã falava e Soares fazia uns ruídos estranhos, a puxar o catarro... Enojado mudei de canal.

Publicado por cparis em 04:58 PM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 14, 2005

Alegre vs. Soares

A declaração final de Soares explica o debate. A puxar dos galões do passado distante, sem uma mensagem clara e apoiando-se numa cábula. Um sem número de palavras ocas, onde não expressa claramente nenhuma mais valia relativamente a Alegre. Foi pena. Ou talvez não.

Publicado por cparis em 10:00 PM | Comentários (1) | TrackBack

Jerónimo vs. Cavaco

A velha política contra a política menos nova. Foi quase patético ver algumas partes do debate, mas confesso que isso é um sentimento meu. Frases como: "o bolo não cresce, mas o problema é que é mal distribuido, porque dá para todos" faz-me lembrar o pior que tem o comunismo democrático.

A distribuição é feita não com base no esforço, no mérito ou no risco, mas pela simpatia, pelo simples facto de existir. Nem uma única gota de suor gasta a aumentar o bolo, nem um único pensamento para aumentar o bolo. Apenas pensar que o mesmo tem de ser melhor distribuido.

Um Presidente da República tem de ter uma ideia de País. E o único país onde Jerónimo parece querer viver, é no país de Fidel, onde todos passam fome, e quem tem iniciativa arrisca a vida para emigrar. De facto, Portugal já esteve nesse caminho. Agora importa mudar.

Publicado por cparis em 09:43 PM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 12, 2005

Alegre vs. Louçã

Por falta de tempo, não pude ver o debate. Do resumo, vi um debate morno, onde Louçã não atacou em quem pode vir a votar numa segunda volta e Alegre não hostilizou quem Lhe pode vir a dar votos.

Publicado por cparis em 09:51 PM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 10, 2005

Empreendedores

A vida de Patrick Monteiro de Barros é o paradigma do Portugal pós-25 de Abril, e de como hoje estamos a sofrer por ter havido uma esquerda irresponsável em Portugal que resolveu expulsar do País os empreendedores, os capazes de fazer algo de produtivo e inovador.

Muito se fala da falta de empreendedores no País, esquecendo-se que os mesmos foram expulsos, privando o país simultaneamente do seu contributo para a geração de riqueza, bem como do seu exemplo como inspirador de novas iniciativas.

Aliás, este é o País, onde parece mal ter sucesso e gostar de ganhar dinheiro. Gostamos de ver jet-set, mas só se soubermos que aquilo são na realidade pelintras que se vestem bem com roupas emprestadas. Quando vemos gente a ganhar dinheiro a sério, tratamos de Lhes fazer a vida negra e de os expulsar do País, ameaçando-os com impostos sobre impostos.

Patrick Monteiro de Barros foi escorraçado do País, a seguir ao 25 de Abril. Foi para fora, ganhou de novo fortuna, e agora regressa ao seu País, fazendo finalmente cá, aquilo que tem feito por esse mundo fora. Espero que não se arrependa, e que não o façam desejar ter ido para a vizinha Espanha.

Publicado por cparis em 04:36 PM | Comentários (2) | TrackBack

Cavaco vs. Louçã

Louçã que na pré-campanha criticou Cavaco dizendo que este parecia que se candidatava a Primeiro Ministro e não a Presidente da República, passou um debate a falara das opções de Cavaco como Primeiro Ministro. O que este não pode deixar de agradecer. É que de facto, como PM, Cavaco ganharia de novo.

Como Presidente da República, espero para ver a acutilância de Louçã no debate com Soares. Assim se verá a "grandeza" de um político.

Quanto a Cavaco, a paciência com que enfrenta certos dislates faz aumentar a sua base de apoiantes.

PS. Para comentar a tirada mais genial desta campanha. Alegre a dizer que tinha adormecido no debate Soares vs. Jerónimo.

Publicado por cparis em 04:10 PM | Comentários (1) | TrackBack

dezembro 09, 2005

As peixeiradas de Soares

Soares critica os debates, porque defende as peixeiradas. Em que se interrompem uns aos outros, e que vence a demagogia bacoca ao debate de ideias.

Fantástico....

Na verdade com democratas assim, admiram-se depois que surjam populistas na nossa democracia.

Publicado por cparis em 12:27 PM | Comentários (1) | TrackBack

Soares - Jerónimo (o debate)

Foi adiado para outro dia em que pudessem dizer mal um do outro.

Jerónimo não atacou Soares, porque teme que o tenha de vir a apoiar numa segunda volta.

Soares não atacou Jerónimo porque precisa dos seus votos no futuro.

Posto isto fica a dúvida: para que serve um voto em Jerónimo de Sousa, se ele não sonha sequer vir a ser Presidente?

Publicado por cparis em 12:15 PM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 05, 2005

Alegre - Cavaco (o debate)

Quem ganhou?
Não tendo ganho ninguém,, ganha quem ia à frente na tendência - Cavaco.

Quem perdeu?
Quem viu o debate. Uma perda de tempo, que veio expor à saciedade a inutilidade de um Presidente.

Irritante?
Cavaco foi atacado por perceber de Economia. Fora ele ignorante no tema, e não haveria problemas. Aliás, não deixa de ser caricato o tique da Esquerda (neste caso foi Manuel Alegre em particular) de dizer que Cavaco não se candidata a Primeiro Ministro, logo não pode prometer que vai fazer alguma coisa neste campo. Depois durante o resto do discurso falam do que é preciso mudar na Justiça, na Saúde, no Ambiente. Parece que o Presidente aí pode mudar alguma coisa, só na Economia é que não.

Publicado por cparis em 11:36 PM | Comentários (2) | TrackBack

dezembro 03, 2005

O arrogante Bloco de Esquerda

Se há coisa que me desilude na extrema esquerda portuguesa é a sua arrogância. Há um sentimento de superioridade moral em tudo o que dizem que me repugna e repulsa.

Veja-se Louça que chamou arrogante a Cavaco por este ter dito que ia ser Presidente.

Ontem na entrevista Soares usou a frase
"Quando for eleito Presidente" várias vezes. E todas ditas com a naturalidade de quem se coloca a eleições, onde apenas o primeiro pode dizer que ganhou. A mesma naturalidade e o mesmo esentimento que Cavaco expressou.

Mas Louçã, não se atreve a chamar arrogante a Soares, porque é em Soares que ele pensa que vai votar para derrotar Cavaco.

Ou seja, nem Soares nem Cavaco são arrogantes. Louçã é que é um mentiroso demagogo e de uma rasteirice intelectual que mete nojo. Não vale a pena debater com sacos de estrume destes.

Por isso, é que para mim o Bloco de Esquerda é LIXO. Tenho pena de conhecer pessoas válidas que ainda estão encantadas pelo aparato das luzes. Já vi algumas a sentirem na pele os pontos negativos. Estou certo que mais se hão-de aperceber do mesmo. O povo terá sempre razão, mas demora algum tempo a aprender.

Publicado por cparis em 02:00 PM | Comentários (5) | TrackBack