setembro 22, 2005

País de vergonha

Sempre achei que o nosso sistema eleitoral, a nossa legislação, e o nosso enquadramento politico-partidário, pós 25 de Abril sofria de graves enfermidades. E o principal problema é que ele nunca é analisado per si, mas pelas pessoas que o construíram.

Com o passar do tempo, as imperfeições vão-se revelando, e com um sistema de Justiça decadente (e não perfeito como pressupõe o regime) as coisas estalam. Ainda bem digo eu. Pode ser que se corrija o que está mal.

Nomeação do Presidente do Tribunal de Contas
Só uma avestruz com a cabeça bem dentro da areia, não vê que o que foi feito está errado. Um deputado ser chamado para execer a função de Presidente de um Tribunal de Contas sem currículo relevante para a função (ser Ministro não é seguramente curriculum para a função. Por analogia ser Ministro da Saúde atribuia curriculum para ser médico) é errado. Certo (pela lei) mas errado. Logo devíamos mudar a lei. Como?
Obrigando, por exemplo, a que a pessoa nomeada o seja por 2/3 da AR e ratificada pelo PR. O mesmo caso podia acontecer? Verdade. Mas aí seriam já todos responsavéis e ninguém se poderia queixar.

Fátima Felgueiras
Todo o caso é um absurdo. Acho que não é preciso explicar muito quais os absurdos que existem que fazem com que determinadas pessoas estejam acima da lei. Espero com ansiedade o resultado da investigação sobre o juiz que avisou Felgueiras para ela fugir, como estou em pulgas para ver o resultado de tão grave precedente.

Entretanto o Petróleo sobe e Portugal continua sem produzir energias alternativas. Este era o Portugal que punha contadores a comentar os dinheiro gasto no Iraque, mas que se está nas tintas para o facto de Portugal não ser capaz de aproveitar TODA a energia eólica que JÁ produz.

bah... mais do que nunca vou votar este ano. Ainda para mais no meu concelho é fácil escolher...

Publicado por cparis em 02:40 PM | Comentários (5) | TrackBack

Ticha Penicheiro

Numa altura em que Portugal mergulha na lama de um sistema político que promove a corrupção, a cunha e o compadrio, achei por bem falar de Ticha Penicheiro.

Com título ganho ao fim de 8 anos na WNBA, Ticha tem um percurso notável. Campeã em Portugal, foi estudar para os EUA e esteve na génese da liga feminina. Nos interregnos da WNBA teve tempo para jogar em Itália (Team Roverto) e na Polónia (Polpharma WBW Clima), tendo sido campeã nestes dois países.

Sobre ela, retive esta resposta de Jorge Araújo ao jornal O JOGO

Exemplos de sucesso como o de Ticha Penicheiro, não sendo muitos comprovam, como alguns outros, algo que importa registar. Ser português não é um estigma que conduza à mediocridade. Pelo contrário, quando a oportunidade assim o permite ou a ambição cria condições para estarmos ao mais alto nível, tal como os outros somos capazes de ter sucesso. Lamentavelmente são escassas as oportunidades e as condições que existem para o demonstrarmos. Pior ainda, a inveja, o ciúme e as lutas de poder tratam de nos igualar por baixo.
Publicado por cparis em 09:36 AM | Comentários (1) | TrackBack

setembro 09, 2005

A visitar

Um humorista que gosto particularmente aderiu à blogosfera. Bruno Nogueira para quem quiser ler.

Publicado por cparis em 04:00 PM | Comentários (1) | TrackBack

setembro 08, 2005

Portugal não gosta de vencedores

Se há coisa que me vai incomodando é o desprezo que alguns comentadores (e porque não dize-lo, a maior parte dos cidadãos) portugueses têm pelo SUCESSO. Têm medo de quem regista sucessos, de quem é bom naquilo que faz e uma compreensão enorme pelos que falham.

Os maiores sucessos desportivos portugueses (pós 25 Abril) aconteceram quando poucos esperavam. Rosa Mota e Carlos Lopes não eram favoritos nas suas brilhantes medalhas olímpicas. Mamede, favorito desisitiu - não aguentou a pressão de poder ganhar.

Olhemos então para o futebol recente e vejamos que Scolari foi "só" Campeão do Mundo, vice-Campeão Europeu e está a fazer a qualificação mais tranquila de que há memória em Portugal para um Mundial.

A raiva que isso provoca.... Depois da geração de ouro e da pior prestação de Portugal num Mundial, este homem soube recompor uma Selecção e conseguir um trabalho de sucesso. Claro que os críticos dirão que não ganhou nada. Que ele teve sorte, que o Europeu foi em Portugal, o grupo era facílimo..... As desculpas do costume de quem se recusa a admitir que há competência naquilo que se faz, e se é certo que Scolari comete erros (quem não os comete), o facto é que obtém resultados.

Deve ser por isso que hoje Portugal está pendurado na televisão para ver um prédio cair.... Deitar abaixo é tão mais entusiasmante do que construir....

Publicado por cparis em 02:33 PM | Comentários (3) | TrackBack

setembro 06, 2005

O "velhote"

O fantasma Soares disse na SIC que não pensa recandidatar-se. Diz ele que aos 86 anos já não tem idade para se recandidatar.
Pena que Soares não tenha percebido que o seu maior problema não é a idade avançada. É o ter parado no tempo.
As últimas posições públicas de Soares têm sido disparates, atrás de disparates. Recordo só o elogio que fez às políticas do Bloco de Esquerda. As posições que tomou sobre o terrorrismo. A derrota que teve na Europa.

Em termos pessoas o problema é mais grave. Soares é o eucalipto de todos os que sendo seus amigos, o ameaçam de um dia lhe vir fazer sombra. Foi assim com Zenha e agora com Alegre. Talvez se perceba melhor o porquê de João Soares ter tido a derrota que teve. As raízes não têm muito onde se agarrar no terreno seco do Pai.

E porquê o apoio entusiástico de Sócrates. Por três motivos, qual deles o mais triste:
1. Sócrates sabia que nada iria impedir Soares. Apoiar Alegre contra Soares, iria por em causa a sua liderança. Sócrates achou que não valeria a pena.
2. Sócrates dá como adquirido que não vai ter uma grande vitória nas Autárquicas. Não falo em derrota, mas se vencer será marginalmente. A derrota é provavelmente o cenário que encara com mais seriedade. Assim, consegue que em vésperas de eleições, ninguém fale de fogos, de Felgueiras e fale de Soares e Cavaco.
3. Sócrates sabe que se ganhar com Soares não vai ter vida fácil. Mas pode usar o argumento do apoio para apaziguar as hostilidades. Caso ganhe Cavaco, Sócrates nunca poderá ser acusado de nada.

E eu? Olho para os eucaliptos ardidos e penso que são todos farinha do mesmo saco..... Não vale a pena, perder tempo com miseráveis....

Publicado por cparis em 05:51 PM | Comentários (0) | TrackBack

Professores nas escolas

Num discurso político, Sócrates anunciou que os Professores iriam deixar de ser colocados ano a ano, e passariam a ficar fixos numa escola 3 a 4 anos. Outra medida anunciada foi a de que os professores iriam passar a estar mais tempo nas escolas.

Acho isto surpreendente, porque o facto de as colocações serem em períodos mais alargados é uma medida que em teoria ninguém contesta.

Mas, o Primeiro Ministro não poderia decidir primeiro se era em períodos de 3 ou de 4 anos, antes de falar? E porque não se começa com períodos de 2 anos, a regime transitório a ver se corre tudo bem?

Quanto à segunda medida, ela é excelente. Só tem um pequeno problema. A fazer o quê? E em que condições?
É que a maioria das nossas escolas não possui as condições mínimas para os professores ficarem na escola a trabalhar. Onde é que um professor pode fazer um exame na escola? Ou preparar um aula? Na sala dos professores!?

Publicado por cparis em 10:43 AM | Comentários (1) | TrackBack

setembro 05, 2005

Ainda o fogo

Não há PACHORRA.

Falam dos privados que deviam limpar as matas? Em Coimbra, 80% da Mata Nacional de Vale de Canas ardeu, e a culpa é dos privados?!... Já agora qual a responsabilidade do Governo neste incêncio? Quem o deveria apagar? Os Sapadores de Coimbra? Os Voluntários?

Se a mata é Nacional, não deveria ser o ICN o responsável pela sua limpeza e defesa em caso de incêndio? Não é isso que os privados fazem com as suas matas? Pelo menos não há notícias dos privados, tão tristes como esta:

Quem quiser ver bem a miséria em que ficou Coimbra, basta olhar com atenção para isto:

(clique nas imagens para ampliar)

Publicado por cparis em 05:32 PM | Comentários (1) | TrackBack