julho 30, 2004

Incompetência autárquica

Somente 27 por cento da câmaras municipais de Portugal apresentaram, este ano, projectos de investimento de prevenção e protecção da floresta contra os incêndios

Entre elas a Câmara de Monchique que nem sei se é de esquerda ou de direita. Só sei que não foi competente e que antes de procurar erros nos outros devia ver o que não fez.

Segundo a mesma notícia o Ministério da Agricultura aprovou projectos de prevenção de incêndios no valor de 78 milhões de euros. Ou seja, quem trabalhou pode enfrentar melhor este flagelo. Quem dormiu agora vai gritar de aflito e culpar tudo e todos....

Publicado por cparis em 01:01 PM | Comentários (2)

Alegre e Sócrates

A entrevista ontem de Manuel Alegre veio provar o que já tinha escrito sobre ele: clareza de ideias, de discurso e uma coerência fenomenal. Uma entrevista sem demagogias, e centrando o seu discurso num ataque, educado mas incisivo, a políticas de direita que ele discorda.

Tirando uma ou outra referência aos seus adversários de momento, em particular a Sócrates, Alegre centrou com enorme facilidade o seu discurso no que defende, e no que não concorda da política seguida.

Já a entrevista de Sócrates ao Expresso é o oposto: um conjunto de vacuidades e lugares comuns. Como é possível alguém dizer que não tem opinião formada no caso do matrimónio entre homossexuais? Com mais ou menos certezas, todos têm uma ideia de família, ou pelo menos quem quer ser primeiro ministro deve ter.... Este assunto, não é económico, não depende de pareceres técnicos, apenas depende de ideologia... da sociedade que se pretende construir.

Mas há mais exemplos e neste caso concordo em absoluto com a opinião do José Manuel Fernandes da qual retiro este excerto:

O tom é sempre o da mais insustentável leveza, chegando ao ponto de não encontrar melhor exemplo para as diferenças entre a esquerda e a direita do que uma frase exaltada sobre o ordenado do director-geral de Impostos

Publicado por cparis em 11:22 AM | Comentários (1)

julho 27, 2004

Fogos

Cresci numa rua, onde em vinte casas havia meia dúzia de bombeiros. Alguns eram meus colegas de escola, e algumas vezes vi-os abandonar a sala de aulas porque tocava a sirene.

Que país é este onde o combate aos fogos está dependente da boa vontade das pessoas?

A minha casa actual tem um lote ao lado vazio. A 10 metros das minhas paredes erguem-se eucaliptos mais altos do que a minha casa. Perto da estrada, onde está um contentor do lixo, este terreno apenas espera que uma beata atirada ao acaso alimente o fogo que o livre de tão incómodos vizinhos.

Se há zonas onde não posso construir, não deveria haver zonas onde não deveriam haver floresta?

O pior é descobrir os donos de tal terreno. Pertence a uma antiga cooperativa que já não funciona, mas ao todo tinha 60 constituintes. Ou seja, não é de ninguém, tal como não será de ninguém a responsabilidade do que quer que venha a acontecer.

Que país é este onde o bem mais precioso (propriedade) se mantém de modo difuso?

Publicado por cparis em 11:50 AM | Comentários (1)

julho 24, 2004

Manuel Alegre

Sempre apreciei Manuel Alegre. Apesar de defender ideias que não partilho, são ideias com as quais posso conviver, porque são claras e acima de tudo muito coerentes.

Mas é essa clareza que não agrada a alguns membros do PS. Uns (João Soares) que acham que ser de esquerda é ostracizar a direita ou os outros (Sócrates) que defendem uma terceira via, de ideiais tão sociais-democratas que fazem crer que ser socialista é apenas e tão só uma questão de gosto.

A Alegre fica reconhecida mais uma vez a sua firmeza de carácter. A mesma firmeza que têm faltado à maioria dos nossos lideres políticos. Boa sorte.

Publicado por cparis em 05:49 PM | Comentários (2)

julho 21, 2004

Decidam-se!!!

Primeiro era um ministro (Nobre Guedes) que não percebia nada do assunto, visto que não se Lhe conhecia nenhuma ligação ao ambiente. Agora representa os interesses económicos e é uma verdadeira ameaça à transparência e isenção quando ocupa um lugar de decisão. Caríssimos, decidam-se e respirem um bocadinho antes de voltarem a abrir a boca.

Publicado por cparis em 10:41 AM | Comentários (5)

julho 20, 2004

Magnifico

o seu nome é vitriolica, e é sem dúvida um belíssimo exemplo de ilustração/caricatura. Vale muito a pena a visita.


masellrebelldesosa

Marsellrebelldesosa

Publicado por cparis em 03:56 PM | Comentários (0)

Quem é o espião do Comité Central?

Um tal de Bernardino que anda a trabahar para o lugar de Carlos Carvalhas exibiu ontem os seus tons de "adivinho" ao comentar que:
"Segundo Santana Lopes o Governo ia ter pessoas de todo o país e só dois ministros é que não são de Lisboa".

Ora como eu só conheço o Governo daqui a uns dias, e o que Santana referiu foi "no Governo, que são perto de 90 pessoas, quero ter gente de todo o país", suponho que o Comité Central tenha enviado um espião para conhecer o novo Governo.

Publicado por cparis em 03:33 PM | Comentários (3)

Críticas

Criticam-se os que têm experiência no sector por representarem interesses económicos; outros são criticados por não conhecerem o sector. Decidam-se e digam qual o perfil ideal para se ser ministro.

PS. Fico feliz porque a seguir os seus critérios Louça nunca será ministro em nenhum governo...

Publicado por cparis em 12:08 PM | Comentários (0)

julho 16, 2004

Força Europeia

O PS e o BE na campanha europeia, usaram como argumento que "a coligação Força Portugal" ia eleger deputados que depois se iriam separa no Parlamento Europeu.
O facto é que o PP voltou ao Partido Popular Europeu, preservando a liberdade e a identidade quanto às questões europeias, de acordo com o artigo 5º dos estatutos do Grupo Parlamentar.
Agora criticam o PP por este regresso ao PPE, mas também criticavam pela sua inclusão num grupo mais à direita.
Mas e qual é o partido onde Miguel Portas se integra?
Já agora, como nota de rodapé, João de Deus Pinheiro foi eleito vice-presidente do PPE, reforçando assim a influência de Portugal em tão importante partido....

Afinal exactamente o oposto do que previa, ou vaticinava, Pacheco Pereira:

"A coligação ajudou a enfraquecer o Partido Popular Europeu, partido em que os deputados do PSD se integram. Sendo agora menos no PPE (sete em vez de nove) dificilmente conseguirão quer através do método de Hondt, quer de negociações, obter cargos relevantes para os portugueses, mesmo apesar da maioria PPE do próximo Parlamento Europeu (PE) . Pelo contrário, os dois deputados do PP que se integram noutro grupo político europeu ( o PP foi expulso do PPE) , a União para a Europa das Nações, mantêm a mesma força política, mas, como seu grupo conta menos no PE, isso é irrelevante. No seu conjunto, a representação nacional onde mais conta, no PPE, está mais fraca." in ABRUPTO


Publicado por cparis em 07:29 PM | Comentários (1)

julho 15, 2004

Primeiras provas

A primeira prova do novo Governo é acima de tudo entusiasmante. São duas belíssimas escolhas - Monteiro não necessita de grandes apresentações, e Bagão provou que é um ministro actuante e com obra feita. A SIC teve de procurar muito para encontrar críticos ao seu trabalho, e o melhor que conseguiu foi um irritado Carvalho da Silva que não foi capaz de apresentar um único exemplo de má política do Ministério, mas apenas foi capaz de articular a cassete da sindical (mais desemprego, mais precaridade, ....).

Infelizmente, apesar de boa a primeira prova soube-me a pouco e é com alguma angústia que espero por segunda feira. Justiça, Educação, Adm. Interna, Planeamento, Economia são pastas que me deixam angustiado enquanto não vir competência à frente delas... Até segunda...

Publicado por cparis em 02:40 PM | Comentários (3)

julho 14, 2004

Primeira Escolha

Durão foi a quarta ou quinta. Com a nega de Vitorino, o novo secretário geral do PS será uma segunda escolha.

Já agora, Santana Lopes foi a primeira escolha para substituir Durão.

Publicado por cparis em 06:21 PM | Comentários (0)

Haja coragem para mudar

A recusa de Vitorino, bem como os ataques à decisão do Presidente deveriam provocar um debate sobre o papel dos políticos.
1. Faz sentido ter uma Assembleia da República com tantos deputados? Qual o interesse? Se tivesssemos o dobro dos habitantes teriamos o dobro dos deputados?
2. Porque é que os deputados têm uma reforma de luxo?
3. O actual governo tinha 90 pessoas (entre secretários de estado, etc..etc..). Fará sentido?
4. Faz sentido ter um Primeiro ministro a ganhar tão mal? Um ministro da Economia que ganha num ano aquilo que alguns gestores de empresa ganham por mês?

Proponho:
1. Redução de número de deputados e redução de regalias futuras.
2. Aumento de vencimento de membros do governo
3. Limite ao número de membros do governo, bem como regras que impeçam constante pulo entre cargos públicos.

Como esta proposta vai contra:
1. BE e PCP cujos salários de deputados financiam as suas campanhas;
2. PS e PSD cujos "tachos" de deputados permitem manter um partido unido;
3. BE, PCP e PP que dificilmente têm cargos de Governo;

teremos um parlamento desacreditado, cuja principal acção passa pelo pedido de eleições; um conjunto de (actuais ou potenciais) membros do Governo que assim que arranja melhor oportunidade sai, deixando o lugar a incapazes....

Publicado por cparis em 12:18 PM | Comentários (2)

julho 12, 2004

Populismo

Segundo Augusto Santos Silva:

Populismo quer dizer demagogia infrene, exploração das emoções, primarismo ideológico, culto quase messiânico do líder, cumplicidade activa com a comunicação social tablóide, espectacularização da política, atenção exclusiva ao curto prazo, desprezo pelas regras institucionais.

Não sei se isto é a definição de populismo, mas é um belo retrato do Bloco de Esquerda...

Publicado por cparis em 03:05 PM | Comentários (5)

Brilhante entrevista de Medina Carreira

Ontem fui apanhado de surpresa com uma brilhante entrevista do Medina Carreira no Canal 2. Vale a pena para quem quer ler política série e não apenas andar a ver outdoors.

Graças ao Paulo Gorjão, encontrei as referências para quem não pode ver. (I, II, III e IV)

Publicado por cparis em 02:36 PM | Comentários (0)

Dúvida

A todos os que defendiam eleições, podem explicar-me uma coisa: qual o caso em que acham que poderia ser mantido o parlamento e eescolhido um novo PM?

Não será este um exemplo típico (maioria parlamentar estável)?

Publicado por cparis em 02:29 PM | Comentários (4)

julho 09, 2004

Democracia

Sampaio surpreeendeu. Respeitou todos os que democraticamente elegeram os deputados que tinham tudo para continuar. A reacção do PCP é uma estupidez pegada. A do Bloco a esperada.

Ferro Rodrigues "não se conformou" com a decisão do PR, usando-a como desculpa para o seu fim anunciado.

Publicado por cparis em 09:37 PM | Comentários (4)

Para que servem os deputados?

Pergunta legitima, que não tenho resposta... Se a sua representatividade não serve para nada, ou melhor, se pode ser posta em causa sem que tenham feito algo de errado, alguém me explica para que servem? Porque é que nós pagamos salário aos tipos?
Se alguém puder responder que o faça, pois a haver eleições antecipadas fico a saber que afinal o meu voto não serve para nada....

Publicado por cparis em 06:40 PM | Comentários (1)

Aprender com erros

O PS parece que está a tomar uma atitude mais construtiva, o que até pode ser bom. Vem isto a propósito de após Figueiredo Lopes decidir prolongar a missão, pelo menos até Novembro de 2004, o PS não ter vindo uma vez mais manifestar a sua oposição intransigente. Será que finalmente perceberam a importância do Atlântico?

Publicado por cparis em 06:24 PM | Comentários (0)

Eleições

Ao convocar o Conselho de Estado, Sampaio sabe que dá um sinal claríssimo de que pretende ir para eleições. Não sou dos que criticam o tempo que ele demora, porque acho que:
1. A haver um problema não foi ele que o criou;
2. Ao demorar esse tempo Sampaio assume claramente uma enorme responsabilidade no cenário que se vai passar. Espero que a assuma até ao fim.
Seguem-se três meses de chincana política.... vou passar o verão sem poder comprar um jornal para levar para a praia.... ;-/

Publicado por cparis em 06:13 PM | Comentários (0)

julho 07, 2004

Triste sina

Ao ouvir os partidos políticos à saída da reunião com o Presidente, ficou claro o que aí vem: uma campanha política com argumentos que no fundo dizem todos o mesmo: "vocês são piores do que nós"...
Até o Bloco de Esquerda entrou nesta guerra de criticar ao não votar por Durão Barroso no EE. Sem nenhum candidato para votar positivamente resolvem votar contra. Quem não tem ideias, destrói as ideias dos outros.

Mas voltemos à nossa terrinha. Sampaio já sabe com o que conta se houver eleições. PP, o partido que mais tem a perder, não irá perdoar o Presidente e irá massacrá-lo impiedosamente. Quanto ao duelo PS/PSD, teremos de um lado um líder enfraquecido contra um que nunca foi aclamdo como líder. Resultado: ataques verbais e demagogia barata. Quanto à CDU, essa está sempre em campanha.

Mas analisemos os possiveis cenários pós eleições:

1. Maioria PSD
Vitória triunfal de PSL. Jorge Sampaio sairia muitissimo mal na fotografia. Derrota em toda a linha da esquerda e de Paulo Portas.

2. Maioria PS
Respiro de alívio para Sampaio e a certeza de ter tomado uma decisão certa. Ferro seria PM e formaria Governo com os seus apoiantes. Travessia no deserto para João Soares, Carrilho e Paulo Portas.

3. Maioria PSD/PP
Alívio para Paulo Portas. A única maneira de o PP ter poder é esta. Sampaio lavaria as mãos como Pilatos, por ter feito o que podia sem ter estragado muito. Ferro seria inevitavelmente derrotado no próximo congresso.

4. Maioria PS + CDU
Derrota da direita, mas vitória de quem? Governo impraticável.

5. Maioria PS + BE
Derrota da direita e estrondosa vitória do BE que poderia almejar a ter um ministro.

6. Maioria PS+CDU+BE ou Maioria PS+PSD ou outros cenários.
Mais meio ano a perder caminho até às próximas eleições.

Publicado por cparis em 05:15 PM | Comentários (3)

julho 01, 2004

E o que Santana quer?

Todos embarcámos na onda de que Santana quer ser primeiro ministro sem eleições. Eu também. Mas à medida que o tempo passa não estou assim tão seguro e tendo a concordar com o Francisco José Viegas.
1. Santana é actualmente Presidente da maior Câmara do país. Ainda não teve oportunidade de deixar a sua marca e.g. parque Mayer.
2. Santana sabe que se for para o Governo estes dois anos, e as coisas correrem mal terá de ter umas férias forçadas.

Não sendo um cenário que o assuste, o facto é que Santana vive da política. E neste momento teria de abdicar de algo que já conquistou para um lugar que não é assim tão aliciante: dois anos e meio como PM a ter de sair de uma crise e sem nenhum tempo de bonança... A ver vamos....

Publicado por cparis em 03:04 PM | Comentários (4)