junho 30, 2004

Os defeitos de Santana

Já disse que não vejo nenhum motivo para haver eleições. Mas reconheço que Santana tem defeitos e importa enumerá-los para que o próprio, ou quem Lhe é próximo, o ajude a corrigir:

1. Colaboradores:
Santana nunca foi capaz de ter bons colaboradores. Destes últimos anos salvam-se Paulo Pereira Coelho e pouco mais...

2. Economia
Qual a ideia de PSL nesta área. Sérgio Figueiredo escreve um belíssimo artigo que deixa muito que pensar.

3. Falta de combate
Santana é brilhante no combate político. É quando ele dá mais de si, e onde é bom. Subir a PM sem possibilidade de ganhar este combate é perder um capital de confiança que o iria ajudar muito.

4. Impulsividade
Óptima para ganhar eleições, mais dificil de gerir para um cargo que se quer mais conciliador

Publicado por cparis em 12:22 PM | Comentários (5)

Rosas caricato

Ouvir Fernando Rosas dizer que "Santana Lopes não pode ser primeiro ministro porque é uma personalidade controversa" só pode ser caricato.

Eu sei que FR nunca ganhou nenhuma eleição, mas Santana sim. Fe-lo há seis anos na Figueira da Foz ganhando uma Câmara socialista. E fez obra que permitiu ao PSD ganhar de novo, enquanto ele foi a Lisboa e sozinho, contra a esquerda, contra o Bloco e contra o PP volta a ganhar.... Essa é a opinião que o povo que vota tem de Santana...

Publicado por cparis em 11:37 AM | Comentários (0)

Legitimidade política

Fico encantado ao ouvir em legitimidade política... E vindo de quem vem: Freitas do Amaral achou legítimo formar Governo com Pinto Balsemão, em situação idêntica à agora vivida. João Soares "tomou de assalto" a Câmara Municipal de Lisboa quando Sampaio "fugiu" para Belém. Estes são os exemplos que temos, usando a linguagem que agora se usa.

Porque é que ninguém põe em causa a legitimidade do PR ao retirar o mandato a deputados que foram eleitos por 4 anos pelo povo? Não será esse um direito legitimo? A não ser, para que é que nós queremos deputados?

Enquanto não se olhar para isto seriamente, vai continuar a existir abstenção... porque sinceramente não se sabe para o que se vota, e parece que os eleitos perdedores só estão contentes com novas eleições.... Foi este o principal motivo da extinção do PRD... E se a esquerda não aprende com os erros, talvez o povo a ensine mais uma vez....

Publicado por cparis em 10:33 AM | Comentários (0)

junho 29, 2004

O poder do povo

Não gosto da nossa Constituição. Não suporto o nosso modelo semi-presidencial.

Agora se a temos, e se não a querem mudar, ao menos que a cumpram... e cara assumidamente, ao povo não cabe escolher o primeiro ministro.... ao povo cabe eleger uma assembleia da república...

Vivendo em Lisboa pode-se ter essa falsa ilusão, mas a maior parte do povo português nunca vê nas suas listas os nomes dos políticos que vê na televisão... só tem o direito de votar em deputados que depois vão em rebanho para a AR fazer aquilo que o partido manda....

Publicado por cparis em 02:20 PM | Comentários (2)

junho 23, 2004

política à portuguesa

Este povo tem uma maneira interessante de ver política. A primeira é que o eleitor não pode ser inteligente: isto é, ninguém tem o direito de querer um Governo de direita e ter um euro-deputado socialista a representá-lo.
Esta tese é dogma para aqueles que agora falam de um "Governo sem legitimidade" quando a única coisa ilegítima é inferir que se houvesse hoje eleições legislativas o resultado seria o mesmo das Europeias.

A segunda ironia e que nos deve fazer refletir é constatar que saiu fragilizado um dos partidos que mais ganhou nas eleições... Ferro Rodrigues é neste momento um líder a prazo e está aberta a caça à cadeira do poder no PS.

Publicado por cparis em 06:06 PM | Comentários (2)

Pinto murcho

Tenho evitado comentar qualquer coisa a respeito do Euro. Porque nestas alturas ouve-se de tudo e acho que já ninguém lê nada. Porque detesto as opiniões dos que querem ganhar sempre e como tal adoptam um discurso de derrota... Assim ou ganham no campo, ou dizem "eu já sabia"....

Mas Pinto da Costa passou definitivamente o limite. Dizer que Portugal só ganha graças aos jogadores do Porto só serve para destabilizar uma equipa e é uma estupidez.... A única certeza que eu tenho é que só foram jogadores do Porto que pediram escusa de ir à selecção porque tinham outros jogos (o que dizer do Figo?). Logo é normal que tenham demorado mais tempo a entrosar-se.

Mas se ele quer colocar o clube onde não é chamado, a verdade é que foi um jogador do Porto que enterrou a equipa na sua única derrota. Por isso deixe-se de histórias e fique caladinho no seu canto...

Publicado por cparis em 12:47 PM | Comentários (1)

junho 09, 2004

Sousa Franco

Descanse em Paz...

Publicado por cparis em 05:56 PM | Comentários (2)

junho 08, 2004

60 anos do dia D

Faz bem comemorar e ver que foi à tão pouco tempo que demos graças aos poderes belicistas dos americanos. É giro ver franceses e alemães a agradecerem esse apoio.

Publicado por cparis em 04:34 PM | Comentários (2)

junho 05, 2004

A Campanha da Orelha, do Piriquito e do Pirilau

Brilhante artigo de Eunice Lourenço no Público. Análise fria e imparcial de duas estratégias de campanhas diferentes, mostrando onde ganha a socialista e onde vai perdendo a da coligação.

A Campanha da Orelha, do Piriquito e do Pirilau
Por EUNICE LOURENÇO
Sábado, 05 de Junho de 2004

António Sousa Franco é careca, usa óculos graduados, tem uma orelha mais pequena que outra e problemas de surdez. Foi ministro das Finanças no primeiro governo de António Guterres. É chamado de "pai do défice" pela coligação PSD-CDS. Ou até de "o pai, a mãe, o avô, a avó, o gato e o periquito do défice", como lhe chamou Paulo Portas. É também cabeça de lista do PS às eleições europeias. Mas isso parece ser o que menos interessa.

A campanha para as eleições europeias está sensivelmente a meio e, até agora, o debate centrou-se na careca e na orelha de Sousa Franco. Primeiro, foi o presidente da Juventude Popular, João Almeida a, sem nunca nomear o cabeça de lista, falar de um "senhor careca de óculos esquisitos". Pior, foi a deputada e dirigente do PSD Ana Manso a acusar Sousa Franco de ser um "homem sem categoria", acrescentando que "não é pelo que lhe falta fisicamente".

O PS, no entanto, decidiu ignorar Ana Manso e atirar-se ao CDS, acusando-o de racismo de extrema-direita. Os socialistas sabiam que o CDS ia responder. É não só o elo mais fraco, como também o mais facilmente irritável. E o que mais facilmente perde a cabeça. E, assim, desde domingo que se discutem os insultos e os contra-insultos.

Isto obrigou João de Deus Pinheiro, cabeça de lista da coligação Força Portugal, a passar o primeiro dia de campanha oficial, segunda-feira, a pedir desculpa pelo tom da campanha e a fazer promessas de que não se repetiria.

O PS, no entanto, por obra e saber de António Costa anda nesta campanha a fazer política e não se calou. Na véspera do muito esperado almoço de Deus Pinheiro com Cavaco e Durão, Sousa Franco sobe a parada e pica o CDS com a extrema-direita. Claro que no dia seguinte, os "sound bytes" da troca de insultos foram mais fortes que as imagens de três respeitáveis senhores a tomar café num jardim de Lisboa, a dizerem que são todos muito amigos e querem o melhor para Portugal.

Dia a dia, os socialistas não têm baixado o tom. Pegam na carta de Arnaut sobre o Euro para criticar o despesismo e eleitoralismo do Executivo, usam a possibilidade de haver tolerância de ponto no dia 11 para acusar os sociais-democratas de fomentar a abstenção, como se eles próprios não a tivessem dado há cinco anos, num fim-de-semana exactamente igual, que acabou num acto eleitoral com abstenção recorde.

Do outro lado, não há políticos. Há um senhor de barba e muito cabelo - graças ao uso de sabão macaco", como o próprio já esclareceu - , bem parecido, que quando usa óculos são discretos, sempre pronto a lançar um piropo a qualquer senhora que encontra numa esplanada ou a contar uma piada batida e de gosto duvidoso sobre as conversas de homens e o tamanho dos telemóveis. "Não resisto a dizer isto: já repararam que os telemóvel é a única coisa que os homens discutem entre si qual é o mais pequeno?", atirou, num comício em Coimbra, por entre considerações sobre a sociedade do conhecimento e a competividade das empresas.

Esta situação serve sobretudo os socialistas. Um debate sobre a Europa não lhes convém, pois seria muito difícil encontrar diferenças com o PSD. As críticas ao Governo esbarram com as contra-críticas de que são eles, os socialistas, os responsáveis pela situação e os pais e os periquitos do défice. Então, discuta-se a careca, a orelha, o periquito ou o pirilau. E o que é que isto tem a ver com a Europa? Nada. Mas também ninguém parece querer ter alguma coisa a ver com estas eleições.


http://jornal.publico.pt/2004/06/05/sotexto/Nacional/P90.html

Publicado por cparis em 06:13 PM | Comentários (5)

Sousa Franco não é do PS

Ouvi atentamente Sousa Franco no debate com Deus Pinheiro. Assumindo que diz a verdade (que a economia estava bem, etc..etc..) fica sem saber porque é que o PS saiu do Governo...
Ou então, a verdade é que o PS depois da sua saída do Governo conseguiu estragar tudo o que de bom ele fizera...
Mas caro S.F., as pessoas não vão votar para o eleger. O seu lugar já está garantido apenas com os militantes socialistas.... as pessoas vão votar para eleger membros desse partido que Va. Exa. abandonou no Governo ao Deus dará... e que tão mal deixaram o país.

Publicado por cparis em 05:41 PM | Comentários (0)

junho 04, 2004

Audição selectiva

Constato que o sempre atento Paulo Gorjão sofre de audição selectiva... ouvia o gato, o periquito, o careca e os óculos esquisitos.... não ouviu o pedido de desculpas. Nem sequer ouviu o xenófobo, nem o reles, nem o anti-democrático.... compreendo-o, eu também coloco a televisão sem som quando o sousa franco aparece...

Publicado por cparis em 06:12 PM | Comentários (1)

Tolerância

O PS definitivamente anda a ver futebol a mais.
Depois dos cartões amarelos, é a vez de António Costa adoptar mais uma táctica desse fascinamente mundo. Agora a moda é comentar notícias que só o são porque são comentadas... Um pouco como o dirigente que comenta futuras decisões do árbitro....
Ninguém se referiu a nenhuma tolerância de ponto... nem sequer os jornais mais especulativos.... apenas António Costa e os seus é que ao olhar para o calendário, constataram que se fosse como nos tempos de Guterres havia tolerância na certa...

Publicado por cparis em 02:33 PM | Comentários (0)

O fenómeno

Um jogador que marca um penalty sofre sempre momentos de angústia antes da marcação. Se tiver de marcar dois na mesma partida, a angústia é maior... para o mesmo lado, ou para o outro..... Nunca tinha visto nenhum marcar três. Mas Ronaldo marcou quatro, e os quatro entraram.... os dois primeiros para a direita, os outros dois para a esquerda.... magnífico...

Publicado por cparis em 01:21 PM | Comentários (0)

junho 02, 2004

O idiota

Chamar reles a quem algumas horas antes, se tinha vindo retratar publicamente dos excessos cometidos, é no mínimo despropositado.

Envolver ao barulho, o líder desse partido é de um oportunismo atroz.

Chamar racista e xenófobo a quem Lhe chama "careca" é de uma desonestidade intelectual a raiar a estupidez.

Fiquei também a saber que é mais ofensivo chamar alguém de careca, do que de cobarde, arrogante ou incompetente. Mas ofensivo mesmo é chamar pai do deficit. O que me permite concluir: é ofensivo chamar aquilo que realmente é, que toda a gente pode comprovar que é. Daí que para mim, passou a ser "o idiota", palavra com que seguramente não se irá ofender.

Publicado por cparis em 03:12 PM | Comentários (4)

Pela boca morre o ... lagarto

A SAD do Sporting quer despedir Fernando Santos. Até aqui nada de novo, mas depois de uma época a encontrarem culpados sempre longe de Alvalade, é fácil perceber porque razão o treinador não ache que deva ser ele a sair... No fundo, Fernando Santos está apenas a ser coerente... atributo há muito arredado do léxico de Dias da Cunha

Publicado por cparis em 02:59 PM | Comentários (0)