fevereiro 02, 2005

Alguém me faz o favor de dizer?

Quais foram as palavras que Santana proferiu que fizeram alusão à vida privada de Sócrates?

Façam o favor de as colocar por escrito e não falar "da coisa" em abstracto.

E depois veremos então quem está a lançar o boato....
É que por exemplo, aquilo que Louçã disse sobre Portas, não é nenhum ataque de cariz homossexual, como eu já vi escrito por aí. É um ataque idiota, estúpido, até conservador (eu é que sou pai de família, logo de família eu é que sei), mas não faz a mínima referência à vida privada de Paulo Portas. Do mesmo modo, não vi (mas tenho andado distraído, confesso) nenhum ataque a vida privada de José Sócrates.

Fazer referências sobre a posição de Sócrates sobre "casamento de homossexuais" faz todo o sentido, sendo Sócrates um político que usa Zapatero como exemplo. Em Espanha esse assunto esteve na ordem do dia, o BE defende essa proposta, e importa por isso esclarecer qual a posição de Sócrates. Ontem ouvi na SIC um representante do PS diuzer que isso não faz parte do programa eleitoral do PS, dias depois de ter ouvido alguém dizer que estava. Eu como não tenho pachorra para ler programas eleitorais que nem os próprios políticos lêm, gostava de saber o que Sócrates pensa disso. Estou a insinuar alguma coisa? A ser deselegante?

Bela democracia de esquerda que este país tem...

Publicado por cparis em fevereiro 2, 2005 11:42 AM
Comentários

Cparis nunca o casamento homossexual esteve na agenda do PS. Apenas a JS disse que queria discutir o assunto.

A questão do casamento homossexual só faz sentido ser lançada por quem defende a medida. Se alguém lança a questão sendo contra não pode ser uma pessoa séria, e não é seu objectivo principal impedir o dito casamento (para isso a melhor táctica é não falar no assunto), mas distrair o eleitorado, fazendo esquecer outros assuntos, como o desemprego, e somar votos à custa da homofobia. Só um partido tem o casamento homossexual no seu programa, o Bloco, mas não é uma das suas prioridades. Um dia se calhar ainda vamos (quem é a favor do casamento) agradecer a Santana o disparate, mas como digo, quem lança a questão sendo contra não é uma pessoa séria.

Afixado por: Boss em fevereiro 2, 2005 12:06 PM

caro boss,

Não é sério saber qual a posição do PS sobre este tema? quando se vai colher a benção de Zapatero está-se implicitamente a lançar este tema para cima da mesa...

PS. Registo que não encontrou nenhuma alusão à vida privada de Sócrates nas palavras de Santana Lopes.

Afixado por: cparis em fevereiro 2, 2005 01:19 PM

César, o problema não são as declarações serem explícitas, é precisamente por serem passíveis de interpretações dúbias que provocam indignação. Sem dúvida que Santana pode vir agora dizer que não fez alusões nenhumas, mas a "boca" tem essas alusões implícitas, tão implícitas como a tal história do casamento homossexual na visita a Zapatero.

Será que Sócrates e Zapatero terão apenas conversado acerca de entendimentos futuros no caso de o PS ganhar as eleições? Não será possível que nada tenha a ver o assunto com o casamento de homossexuais?

E que raio têm as declarações do Santana a ver com o casamento de homossexuais? Esse é que é um raciocínio que ainda não percebi.

Afixado por: João André em fevereiro 2, 2005 04:35 PM

O contexto faz tanto parte das regras da comunicação como o conteúdo. O que Santana disse (perante uma audiência composta por mulheres) está na edição de ontem do Público (http://jornal.publico.pt/2005/02/01/Nacional/P01.html): "O outro candidato tem outros colos. Estes colos sabem bem".
As palavras não têm valor por si mesmas. Dependem dosentido que se lhes atribui. Se assim não fosse, a ironia nunca seria possível. Toda a comunicação é interpretada em função do contexto em que se processa e tendo em atenção os interlocutores específicos dessa situação. Acho que não vale a pena fingirmos que Santana não disse, ou não quis dizer, o que disse. Santana, primeiro-ministro do governo de Portugal, candidato a primeiro-ministro, insinuou, de uma forma que deixa pouca margem a dúvidas, que o candidato do PS tinha uma orientação homossexual. Isto, para mim, é claro como água e revelador da personalidade de Santana.

Afixado por: Miguel Silva em fevereiro 2, 2005 05:14 PM

Caro Miguel, se tivessem perguntado por Jerónimo de Sousa, a resposta poderia ser exactamente a mesma, que a ninguém lhe passaria pela cabeça que se estava a falar na homossexualidade do personagem.
Sejamos claros: o boato já existia muito antes desta campanha.
Houve foi um exagero de falsas virgens ofendidas por parte dos dirigentes do PS que sabiam que isto iria cair em cima do PS mais cedo ou mais tarde.
Quanto ao resto, a maneira como Sócrates não quer debater com ninguém revela muito sobre a "democracia" que vamos ter caso ele tenha a maioria absoluta

Afixado por: cparis em fevereiro 3, 2005 03:32 PM

Caro César,
Evidentemente, a alusão faz mais sentido para quem já conhece o boato. Mas é precisamente por já ser conhecido que funciona bem. Volto a dizer, está tudo na contextualização. Penso até que o exemplo que refere reforça esta ideia. SObre outra pessoa, as palavras de PSL não fariam sentido.

Sobre a prestação de um governo liderado por Sócrates tenho, como já escrevi, sérias reservas. Mas acredito fortemente que há limites de decência, como estes, que não serão ultrapassados. Vamos, inevitavelmente, assistir a episódios de más decisões, até de decisões dúbias, de interesses instalados, o costume. Mas julgo que estratégias de achincalhamento público dos adversários será algo que é mais característico da equipa que rodeia PSL. É a minha impressão.

Afixado por: Miguel Silva em fevereiro 4, 2005 12:08 PM

boss,

lê esta noticia, sff:

http://ultimahora.publico.pt/shownews.asp?id=1214294

Afixado por: cparis em fevereiro 4, 2005 03:39 PM