maio 11, 2004

Democracia e Império

Oportuno o tema escolhido por TERESA DE SOUSA... E elucidativo porque revela como pessoas inteligentes gostam de ver a realidade com os seus olhos, desprezando algumas evidências.

A primeira é o erro que se vai acumulando sob a palavra democracia... Usada até à exaustão pela esquerda como salvadora das sociedades, carece de uma definição actual... mas afinal o que é democracia? É que convinha estudarem um pouco e perceberem que a democracia dos gregos, aos olhos de hoje, era tudo menos "democrata".

O segundo erro é o achar-se que para se ser democrata tem de se ser frouxo. Diz Teresa de Sousa:
Donald Rumsfeld, [...] é o rosto mais simbólico desta estratégia, assente [...] na dispensa arrogante dos aliados, no desprezo pela opinião pública internacional.

Quais são os aliados que faltaram? Os países de influência comunista? Ou a França cujo interesse no petróleo se caracteriza numa enorme subserviência relativamente ao mundo árabe... Os aliados que interessavam estavam lá e disseram sim. Felizmente vi Portugal a juntar-se a esse número.

Quanto à opinião pública internacional o que era que esta dizia relativamente ao 11 de Setembro? Nada!... E o que propunha? Nada...

Do Iraque, Teresa de Sousa não diz o mais importante: Os Estados Unidos já marcaram a sua posição: Qualquer ditador pensará duas vezes antes de albergar terroristas que ataquem tão forte e deliberadamente a América. Agora a solução é simples: sair do Iraque e deixar forças da Paz no terreno trabalharem... A posição de Zapatero parece-me mais difícil de explicar e a sua última visita a Portugal foi apenas uma das muitas cambolhatas que vai ter de fazer....

Quanto ao resto, batatas... abusos na prisão? são uma vergonha e quem cometeu deve ser punido. ponto final.

Publicado por cparis em maio 11, 2004 05:41 PM
Comentários