maio 05, 2004

Contas europeias

Enquanto o Causa Nossa anda a interpretar sondagens, misturando os seus sonhos mais intimos com a realidade (PP ao nível do BE?), o Luis Humberto Teixeira fez-me o favor de deixar um comentário que muito agradeço:

Mais de 715 mil portugueses votaram em vão nas Legislativas 2002, pois os seus votos não foram convertidos em mandatos na AR.
E a média de todas as Legislativas em Portugal desde o 25 de Abril (11 ao todo) é superior a 770 mil votos ignorados por eleição!

São coisas da estatística que os nossos amigos do Causa Nossa deviam olhar e perceber que o facto de a Esquerda ter mais de 50% dos votos significa pouco no resultado final. Traduzam isso em eurodeputados e já percebem o que eu quero dizer.

Publicado por cparis em maio 5, 2004 11:31 AM
Comentários

Pegando na sua sugestão, traduzi em eurodeputados as percentagens do tal barómetro da Marktest. Eis os resultados:
PS - 11 / PSD-PP - 10 / CDU - 2 / BE - 1

Nestas contas, fiz com que os 4,8 por cento que faltam (a soma das forças sondadas dá 95,2%) se dispersassem de modo similar pelos restantes partidos (MRPP, MPT, PPM, PH, POUS, PNR, PDA, PND e M-D).
Mas, caso algum desses partidos não sondados obtivesse 3,7% ou mais, elegeria um deputado, às custas da CDU.

Este exercício serviu ainda para ver que o PP sai beneficiado da união ao PSD, pois, a confirmarem-se as sondagens, não elegeria qualquer eurodeputado. A opção tomada sempre lhe permite manter os dois de 1999 (que ocupam o 4º e 9º lugar nas listas da coligação).

Afixado por: Luís Humberto Teixeira em maio 5, 2004 03:15 PM

Ou seja, mesmo jogando com os dados que temos, se o PND tivesse 3,7% a esquerda teria 13 deputados e a direita 12. Isto à partida antes de haver campanha eleitoral... se a isto se chama o declinio da direita... enfim.

Afixado por: cparis em maio 7, 2004 01:03 PM