março 16, 2004

A nossa esquerda

A nossa esquerda está exultante com a vitória em Espanha. Dá-lhes tanto gozo, que até parece que aplaudem o facto de terem sido colocadas bombas nos comboios. Infelizmente foi o pior que podia ter acontecido.

1. A ETA ficou a saber que nunca foi levada a sério, nem pela esquerda nem pela direita. Que o seu erro foi nunca ter ido a Madrid e morto 180 pessoas de uma vez. Há lições que nunca se devem dar, e esta a ETA não irá esquecer.

2. Espanha passou de uma situação de soberania para uma situação de submissão clara a todo e qualquer interesse islâmico. Terá de pensar duas vezes antes de legislar a respeito de assuntos religiosos, ou de imigração. Espanha passou a ser um país onde quem manda é a força da bomba e do medo.

Curioso que a Esquerda tenha acusado Espanha de "seguidismo" aos americanos em relação a Aznar e não perceba que neste momento está a agir "subjugada" pelos interesses da Al Qaeda.

Publicado por cparis em março 16, 2004 10:31 AM
Comentários

Eu vou mais longe e digo mesmo que a nossa esquerda deve ter aberto garrafas de champanhe assim que se falou em Al-Qaeda. Foi um momento de glória maior do que a vitória do PSOE (que estará a anos-luz do Bloco de Esquerda). As lágrimas de crocodilo já estão muito no fundo dos blogs e voltaram os mesmos posts do costume: Iraque, Bush e a conspiração fascista para dominar o mundo!
O mote do combate político a partir de sangue de inocentes foi dado pelo patético lider do PS na quinta-feira quando declarou várias vezes na televisão nacional que tinha exprimido os seus pêsames ao lider do PSOE! Porquê? Morreu algum familiar de Zapatero nas atentados? Morreu algum dirigente do PSOE nos atentados? A esquerda que tanto se excita devia pensar que se o PS ganha as eleições é este tipo que vai ser PM. Se calhar ele também felicita António Guterres (da Internacional Socialista) cada vez que um autocarro explode em Israel (às mãos da Internacional Socialista da qual Arafat é um destacado membro).

Afixado por: bruno em março 16, 2004 11:46 AM

Pelo menos já sabemos o que nos espera, caso a esquerda portuguesa pegue nos destinos de Portugal...
Pior ainda, ficamos a saber (ou melhor, confirma-se) que Ferro Rodrigues, tal como o seu companheiro Zapatero não tem perfil de estadista.
Bem tem estado Jorge Sampaio. As suas últimas declarações confirmam-no...

Afixado por: Peixoto em março 16, 2004 11:31 PM