janeiro 26, 2004

Serenidade e especulação

Morreu um jovem de 24 anos que tinha o prazer supremo de trabalhar a fazer o que mais gostava. Ironicamente foi a fazer a única coisa que sabe fazer que morreu.
Uma palavra de apreço para um realizador que, assim que se apercebeu da gravidade da situação, soube serenamente mudar a câmara (caro miguel, não concordo consigo).

De tal modo esse realizador foi discreto, que todos os outros canais não tinham mais imagens do que as da queda. Repare caro miguel, que não vê os desfibrilhadores, nem o momento de ânimo que Feher teve ainda no estádio. Se houve alguém com presença de espírito foi esse realizador. Uma palavra de tristeza para alguns comentadores, em particular de um estúpido chamado Rui Santos que afirma "sem querer especular, que Feher se calhar regista alguma ansiedade devido à sua situação laboral".
Por último uma palavra de saudade para Feher.

Publicado por cparis em janeiro 26, 2004 07:34 PM
Comentários