janeiro 12, 2004

Ingenuidade ou patetice

O nosso mui respeitável Presidente da República fez mais uma apelo à nação. A primeira ingenuidade é acreditar que alguém leva os seus apelos a sério. O conceito de Magistratura de Influência pode funcionar algumas vezes, mas apenas quando nada realmente importante está em jogo.

E com apelo atrás de apelo só se vem descredibilizar e dar a entender ao comum dos mortais aquilo que os políticos já sabem: o cargo de PR é na sua maioria decorativo. Ainda para mais Sampaio caminha para a reforma, ou seja, está prestes a perder qualquer influência política que ainda tenha.

A segunda ingenuidade tem a ver com o facto de ele esperar que um advogado perderá um caso apenas para ser politicamente correcto. Aqui, faço minhas as palavras do José Manuel Fernandes no Público:

Faz parte das obrigações dos advogados lutar pelos seus clientes utilizando tudo o que a lei coloca ao seu dispor (razão pelo que o apelo presidencial a que terminem as delongas e chicanas processuais ou é ingénuo, ou é patético).

Publicado por cparis em janeiro 12, 2004 01:59 PM
Comentários

Sampaio não conseguiu evitar o incómodo de ter sido publicada uma notícia que o envolve indirectamente no caso Casa Pia. É pena, pois o que se lhe exigia como PR é que ignorasse esse tipo de boatos e, de cabeça erguida, continuasse o seu trabalho...

Afixado por: Peixoto em janeiro 13, 2004 11:32 AM