janeiro 06, 2004

Stand-up applause....

Confesso que quando assistia ao Seinfeld nem sequer sabia o que era Stand-up. Aliás achava mais piada ao Kramer do que ao Seinfeld, mas aqueles minutos no início e no fim eram delirantes.

Depois foi com agrado que vi um velho amigo meu a fazer stand-up. Estávamos em 2001, e o Tochas ali aparecia, sozinho a enfrentar o palco e a descobrir novos públicos.
Foi também entusiasmado que comecei a assistir ao “Levanta-te e Ri”. Novas caras, novas piadas... parecia tudo bem. Depois veio o descalabro. É curioso observar que numa sessão do programa o número de palmas é muito superior que o de sorrisos... Ou seja, é um stand-up applause e não comedy.

Tirando um par de comediantes originais, o restante é muito fraco. A par da revelação Bruno Moreira, existem outros cujo maior sorriso que nos conseguem tirar é ver o alívio que têm quando ouvem palmas (não gargalhadas) no fim de cada piada.

O stand-up pretende ser original, actual, mordaz e não um conjunto de contadores de anedotas cujo sucesso depende dos trejeitos e da quantidade de asneiras que dizem em palco. Claro que num país onde o programa de maior audiência é “Os Malucos do Riso” não admira que aquilo tenha sucesso. Além do mais, e aqui há que louvar a produção, foram inteligentes ao levar o programa a diferentes locais do país.

Agora estes contadores de anedotas são os novos ídolos, comparáveis aos vencedores de um qualquer “Chuva de Estrelas”. Um deles o Hoji tem tanta piada quando estava na casa do Bar da TV. A fórmula é simples. Diz umas piadas racistas, e como é preto as pessoas riem-se.... Ele não percebe que não tem piada, apenas é caricato.

Estou em crer que a moda vai passar e os verdadeiros, aqueles que têm arte hão-de sobreviver e marcar a diferença. Basta ver a genialidade dos textos do Bruno ou mesmo a acutilância do Ricardo Araújo Pereira para ver que naquele programa se mistura gato com lebre, conseguindo uma caldeirada farta (hora e meia?) sacrificando a qualidade global.

Aos de qualidade um Bem hajam!, aos outros aproveitem ao máximo para ganhar dinheiro mas depositem-no num PPR. Vão precisar dele mais cedo do que pensam.

Publicado por cparis em janeiro 6, 2004 07:17 PM
Comentários

Pensava que era só eu que tinha reparado que aquilo é só palmas e pouca comédia.

Afinal há mais com a mesma opinião

Afixado por: Rui em janeiro 7, 2004 12:49 AM