setembro 10, 2003

Poligamia e casamento homossexual

O Viva Espanha no seu artigo "Sobre a poligamia" diz que razões económicas estão na razão de ser da decadência da poligamia. O Terras do Nunca parece dar-Lhe razão.

Acho que não podiam estar mais errados.

Imaginem o cenário de um homem, três mulheres, 3 filhos vs. dois casais com um único filho. Temos 4 salários, onde os casais poderão ter uma ligeira vantagem, visto que estatisticamente os homens ganham mais do que as mulheres. Mas as vantagens ficam por aí. Duas casas vs. uma maior, com dois carros a levar dois filhos a dois colégios, em contrapartida com um adulto a levar 3 filhos a um colégio (podendo os outros libertar-se para fazer outras coisas). À noite cada casal terá de fazer todas as tarefas diárias, enquanto no outro lado temos uma mãe para dar banho aos filhos, outra para cozinhar e outra para arrumar a cozinha.

De facto, basta ver casos no ocidente onde a poligamia existe (existem alguns nos US) e verão que existem várias vantagens do ponto de vista económico, sendo as desvantagens de outra ordem. Curioso é o facto de ver que neste caso, onde aparentemente não há ninguém com grandes objecções, não ninguém a defender frontalmente. Estou, é claro, a comparar com o casamento homossexual, onde existe uma forte pressão (mais uma vez ajudada por alguns media urbanos) no sentido de ajudar esta legalização.

Se acham que estou a ser tendencioso, façam este simples cálculo de cabeça: digam-me se sabem quantos países têm a poligamia legal, e quantos têm a união homossexual legal. Digam tambem quantas notícias/reportagens já viram sobre a poligamia (sem ser no National Geographic) e quantas viram sobre os homossexuais. E não deixa de ser interessante ver que quando alguém é contra o casamento homossexual, é considerado "retrógado e homofóbico", e ninguém o apelida de nada quando se é contra a poligamia.

Publicado por cparis em setembro 10, 2003 09:40 AM
Comentários

Boa conclusão... só há uma pequena falha nesse raciocínio todo... e porque não casar 1 mulher com 3 homens, se como começa a acontecer em Portugal a mulher tiver melhor formação que os homens é bem provavel que tenha melhores condições financeiras para "trabalhar para a casa". Quanto a filhos, durante o tempo que ela não puder trabalhar os homens terão de fazer um biscate (que isso de andar só a arrumar a casa não vale). Por extensão então deveria ser possível *qualquer combinação* de pessoas incluindo 2 h + 3 m, ou mesmo situações só com homens e mulheres... e agora? ;-)

Afixado por: Casal Gay em outubro 24, 2003 07:08 PM

Não percebi a falha.. sinceramente. o cenário 1 mulher e 3 homens também se enquadra no que disse. Continuo sem encontrar um único argumento contra a poligamia. Alias até creio que o seu (Vosso) cenário é mais desnivelador, uma vez que a média de salários dos homens é claramente superior às das mulheres, logo esta combinação é economicamente mais rentável que a anterior.

Afixado por: cparis em outubro 24, 2003 07:50 PM

Interessante. O difícil é colocar em prática, ou melhor, conseguir a aceitação por parte dos parceiros(as). Como se sabe todo mundo quer exclusividade. Como colocar duas esposas(os) na mesma casa numa cultura como a nossa?

Afixado por: Esperança em novembro 28, 2003 03:14 AM

"Não percebi a falha.. sinceramente. o cenário 1 mulher e 3 homens também se enquadra no que disse. Continuo sem encontrar um único argumento contra a poligamia"

O argumento meu caro, e único, contra a poligamia, é o amor. Se alguma vez tivesses amado, saberias, meu caro animal, que no amor só há lugar para dois. Mas com certeza não estão a falar esse código, pois não? Vivemos em planetas diferentes.

Afixado por: um ovni em dezembro 5, 2003 11:27 PM

Pessoalmente também acho que o amor é a dois.. E até digo mais: é a dois de sexos diferentes. Mas isso é a minha opinião. O que eu quis dizer é que se aceite tão livremente que duas pessoas do mesmo sexo e se impede poligamia. Porquê? Não é o mesmo caso: impor as nossas convicções a terceiros?

PS. Caro ovni: quanto ao animal, não me ofendeu. Sou-o orgulhosamente. E a capacidade de o reconhecer é o que me distingue dos outros animais. De si, também?

Afixado por: cparis em dezembro 6, 2003 03:18 AM

Acredito que o casamento deve se dar entre pessoas que se gostem, independente do sexo. Afinal, não é o corpo que vai definir se uma pessoa vale a pena, e sim seu caráter e sua personalidade.
Quanto à poligamia, acredito que também seja algo de escolha pessoal. No Havaí, por exemplo, uma mulher pode se casar com dois homens, se ela o quiser. É uma questão cultural e uma liberdade que as pessoas têm.
Nós não fomos feitos para sermos monogâmicos ou heterossexuais. Na formação da raça humana, o relacionamento existia entre todos das tribos. Na própria Grécia Antiga foi assim. Homens e mulheres tinham a liberdade de se casar com pessoas do sexo oposto e manter relacionamentos homossexuais fora do casamento, se fosse de seu interesse.

Afixado por: fallen em março 1, 2004 06:33 PM

Considerando que Deus fez uma mulher para cada homem,não acho prudente mesmo do ponto de vista moral a prática da poligamia,até porque a monogamia ajuda-nos a prevenir-nos contra as doênças sexualmente transmissível.

Afixado por: Joaquim Muhepe em junho 8, 2004 05:22 PM

sou um estudante, da faculdade de Direito. Nada tenho a comentar senão agradecer por me dar maus um conhecimento acerca da poligamia, pois, tenho uma defesa na próxima semana. Estou com o método PBL. Obrigado! o meu endeço é esse "teofiloschreiber@yahoo.br".

Afixado por: Teófilo E. Schreiber em outubro 7, 2004 02:36 PM

queria pedir grandes desculpas pelo erro. queria dizer «mais» e não «maus»

Afixado por: Teófilo E. Schreiber em outubro 7, 2004 02:42 PM

eu acho que as pessoas devem ter sua livre expreção mesmo sedo ou não umhomossexual assumido ou não.Isso vai mesmo pelo ponto de vista do "casal" e não dos outros.

Afixado por: Douglas em novembro 23, 2004 11:10 PM