junho 12, 2012

Guajira


Mayte Martín & Juan Ramón Caro





Publicado por samartaime às 11:31 AM | Comentários (0)

Sergei Prokofiev - "Obsession(suggestion) diabolique" op.4,No 4


Valentin Bogolubov playing "Obsession(suggestion) diabolique"op.4,No4 by Sergei Prokofiev,
featuring by Salvador Dali's paintings.
Recorded february 14,2004 in Montreal."Music-Light-Image" project.







Publicado por samartaime às 09:14 AM | Comentários (0)

junho 11, 2012

Mahler Symphony No 5 Adagietto - Sir Simon Rattle







Publicado por samartaime às 06:41 PM | Comentários (0)

maio 30, 2012

Erik Satie



Je te veux





Publicado por samartaime às 06:41 PM | Comentários (0)

maio 29, 2012

Angelique Ionatos



Voix de femmes 2009





Publicado por samartaime às 06:32 PM | Comentários (0)

maio 21, 2012

Stayin' Alive, Massachusetts








Publicado por samartaime às 07:57 AM | Comentários (0)

abril 14, 2012

« tam fé pá»





(Georges Moustaki, Le Métèque)


Um grego merece mais, evidentemente.

Bora lá ouvir outras:

Ma Liberté


Rue des fossés Saint- Jacques


Ma Solitude



E agora uma para batucar:


La philosophie

Toca a cantar o refrão que eu ajudo:

No zavom tute lávi por no zamuzê

No zavon tute la mór por no repouzê


Digam lá que este francês não é de caras!




( Quem não cantar é coelho! )



Publicado por samartaime às 11:37 AM | Comentários (2)

abril 11, 2012

Aleluia, aleluiaaa





Publicado por samartaime às 12:26 PM | Comentários (0)

abril 05, 2012

Il Vangelo secondo Matteo da Pasolini (16:9)



Publicado por samartaime às 09:57 AM | Comentários (0)

março 10, 2012

Carminho, imaterial



Lágrimas / ( Fado Cravo )

Disse-te - Manuela de Freitas / (Marcha do Raul Pinto)

Cabeça de Vento / ( Bolero do Machado)

Talvez - Vasco Graça Moura/Mário Pacheco




Malva Rosa - J.Linhares Barbosa/José Inácio


Publicado por samartaime às 09:59 AM | Comentários (0)

fevereiro 29, 2012

Lisboa é mesmo mulata, sorte minha




MPAGDP apresenta: "Quero ver o TOM WAITS
num Bar d'alterne do INTENDENTE"

MPAGDP apresenta: "Quero ver o TOM WAITS num Bar d'alterne do INTENDENTE" from MPAGDP on Vimeo.



Nigga Poison - "Ka Bu Kry"

Nigga Poison - "Ka Bu Kry" from MPAGDP on Vimeo.



Pierre Aderne - Fado dos Barcos


Pierre Aderne - Fado dos Barcos from MPAGDP on Vimeo.




Publicado por samartaime às 10:52 AM | Comentários (0)

fevereiro 28, 2012

David Lopes - "O Meu Pai"



David Lopes - "O Meu Pai" from MPAGDP on Vimeo.





Publicado por samartaime às 06:38 PM | Comentários (0)

fevereiro 16, 2012

Tony Bennett (live)





Frisco, Lisboa, Atenas, Alguidares-de-baixo- ou- de- cima tanto faz.



Publicado por samartaime às 11:22 AM | Comentários (0)

outubro 12, 2011

Sia Tolno (Guiné/ Serra Leoa)



eh sangha



Polli Polli



ODJU WATCHA


Le Zèbre de Belleville







Publicado por samartaime às 05:44 PM | Comentários (0)

setembro 30, 2011

Alô Alô Marciano



Elis Regina







Publicado por samartaime às 11:36 PM | Comentários (0)

setembro 13, 2011

O beijo do sol







PEDRO OSÓRIO





Publicado por samartaime às 04:40 PM | Comentários (0)

agosto 31, 2011

Jorge Aragão: identidade










Publicado por samartaime às 07:39 PM | Comentários (0)

agosto 10, 2011

Virgínia Rodrigues



(n. 31 dez; 1964: em Salvador)

De origem humilde, Virgínia Rodrigues teve por escola inicial de canto a de todos aqueles que sem posses nem mentores, querem cantar: os corais de igrejas protestantes e católicas.

O timbre raro e a versatilidade da sua voz acabariam por ser notados por um diretor de um teatro local que a convidou a cantar numa peça que encenava. Depois, Caetano Veloso foi convidado para assistir a um ensaio – e lançava-se mais um «caso brasileiro».

Fez-se um primeiro disco (Sol Negro/1997) que teve escolha de músicas e participação de Virgínia, Caetano Veloso, Celso Fonseca (produtor), Djavan, Gilberto Gil, Milton Nascimento e Souto Neto (arranjos).

Dez anos passados, a voz de Virgínia percorre a música clássica, o samba e o jazz eivando-os de palavras significantes do cadomblé e umbanda, das referências populares e líricas da sua infância e juventude, num canto ímpar que navega entre o popular e o erudito.
Hoje, é uma das cantoras mais respeitadas no circuito dos mais importantes festivais de jazz e Música do Mundo.


Sol Negro (1997) :Faixas: 01 Verônica (Folclore) 02 Noite de temporal (Dorival Caymmi) 03 Negrume da noite (Paulinho do Reco – Cuimba) 04 Lua, lua, lua, lua (Caetano Veloso) 05 Adeus, batucada (Synval Silva) 06 Nobreza (Djavan) 07 Sol negro (Caetano Veloso) 08 Terra seca (Ary Barroso) 09 Manhã de carnaval (Antônio Maria – Luiz Bonfá) 10 I wanna be readt (American Spiritual) 11 Querubim (Carlinhos Brown) 12 Israfel (Edgar Allan Poe – Zuarte)

É deste primeiro disco , Sol Negro, que escolhemos as quatro faixas que podem escutar clicando no titulo das canções:

Nobreza (Djavan)

Querubim (Carlinhos Brown)

Noite de Temporal (Dorival Caymmi)

Negrume da Noite (Paulinho do Reco)



Discografia de Virgínia
1. Sol Negro (1997)
2. Nós (2000)
3. Mares Profundos (2004)
4. Recomeço (2008)

Entrevista a Virgínia:





Nota sobre a religião Umbanda: - de origem e desenvolvimento atribulados pela forte repressão ( orientada pelas religiões mais poderosas) a que estiveram sujeitas as religiões autóctones, a tendência religiosa Umbanda é actualmente um conjunto de ramificações onde o predomínio de uma influência determina o nome da orientação religiosa:
Umbanda de Caboclo - influências indígenas brasileiras ;
Umbandoblé – influências africanas;
Umbanda Iniciática - influências esotéricas;
«Umbanda Popular» - que reúne um pouco das anteriores tradições e associa os santos católicos aos orixás (africanos). Esta é a forma Umbanda mais comum.





Publicado por samartaime às 11:43 AM | Comentários (0)

abril 01, 2011

Coisas de russos



Rua Gorki.jpg
Moscovo, Rua Gorki - a enormíssima rua dos teatros, museus e «serviços»

TCHAIKOVSKY- Violin Concerto in D Major, Op.35
David Oistrakh, violino

Clique nas faixas para ouvir:

Faixa01 - I. Allegro moderato

Faixa02 - II. Cazonetta. Andante

Faixa03 - III. Finale. Allegro vivacissimo




Novodievitchi.jpg

O Mosteiro de Novodievitchi, em cuja necropole estão os túmulos de Gogol, Tchekov, Maïakovski, Prokofiev, Eisenstein, Khrouchtchev .



Publicado por samartaime às 11:35 AM | Comentários (0)

março 17, 2011

Gisela João - prova de artista




Lisboa, Jardim da Estrela, 4 de março de 2011

Gisela João "Malhão de São Simão" from Tiago Pereira on Vimeo.




Gisela João from Tiago Pereira on Vimeo.




Gisela João 2 from Tiago Pereira on Vimeo.



Publicado por samartaime às 06:37 PM | Comentários (0)

março 14, 2011

Naby



Dem naa




Suma reree



naby-PT.jpg


Na sexta-feira dia 18 de Março às 21h30, o Institut français du Portugal e a Embaixada do Principado de Andorra em Portugal, em parceria com a Sounds Good, apresentam, em estreia nacional, o cantor senegalês NABY, vencedor do Prémio Revelação Radio France International 2009.

É um concerto único que se realiza no âmbito da Festa da Francofonia 2011 e tem lugar no Institut français du Portugal.

Após muitos anos no meio underground de Dakar, Naby atingiu a consagração em 2004, com os seus primeiros concertos a solo, em primeira parte de nomes como, Youssou n'Dour, Alpha Blondy ou Positive Black Soul, tornando-se rapidamente numa das maiores promessas do seu país.

Em 2008 gravou, entre Dakar e Paris, o seu álbum de estreia "Dem Naa". Os temas são um convite à viagem num misto de reggae, hip hop, soul e funk... Este disco valeu-lhe , em 2009, para além do Prémio Revelação da prestigiada Radio France International (Prix Découvertes RFI 2009), a primeira parte em concertos de Angélique Kidjo e Tiken Jah Fakoli, entre muitos outros, bem como a presença em alguns dos maiores festivais europeus e mundiais.



Publicado por samartaime às 07:02 PM | Comentários (0)

fevereiro 15, 2011

A música portuguesa a gostar dela própria!



A música portuguesa a gostar dela própria from Tiago Pereira on Vimeo.






Márcia - "Reino costa azul" from Tiago Pereira on Vimeo.




Márcia - "misturas" from Tiago Pereira on Vimeo.





a música portuguesa a gostar dela própria





Publicado por samartaime às 11:15 AM | Comentários (0)

fevereiro 13, 2011

Galandum Galundaina



Fraile Cornudo

(video manelmeirinhos )


Redondo

(video manelmeirinhos )


La Lhoba

(video rumonordeste )



Publicado por samartaime às 01:10 AM | Comentários (0)

fevereiro 09, 2011

Sofia Gubaidulina



Sofia Gubaidulina, Concerto para viola de arco (1996/97)

Yuri Bashmet, viola de arco (violeta)

Orquestra Sinfónica de Colónia

Parte 1



Parte 2



Parte 3



Parte 4



Sofia Gubaidulina.jpg



Gubaidulina, compositora que avançou por caminho incorrecto


Sofia Gubaidulina é, talvez, a mulher que mais longe foi como compositora de música clássica, estando entre os maiores vultos nesse campo do séc. XX e início do séc. XXI. Mas a sua carreira não foi fácil pois a sua música não estava conforme os cânones do “realismo socialista”.
Sofia Gubaidulina, a quem o Centro Cultural de Belém dedica um ciclo de 05 a 12 de fevereiro, nasceu em 1931 na Tartária, na União Soviética, numa família tártaro-russa. O avô tártaro, Masgud Gubaidulin, era um líder religioso islâmico, mas ela escolheu a religião cristã ortodoxa da mãe, uma pedagoga russa.

Tinha apenas quatro anos quando ingressou numa escola de música, continuando depois os estudos no Liceu Musical de Kazan, capital da Tartária.

Em 1954, começou a estudar composição e piano no Conservatório de Moscovo, tendo recebido a Bolsa de Estudo Estalinista, concedida a estudantes particularmente dotados. Entre os seus mestres estiveram pedagogos soviéticos como Albett Leman, Grigori Kogan e Iúri Chaporin.

Foi nessa altura que Gubaidulina ouviu da boca do grande compositor soviético, Dmitri Schostakovitch, as seguintes palavras: “Desejo-lhe que avance pelo seu caminho ‘incorreto’”.

Em 1969 e 1970, trabalhou no Estúdio Experimental de Música Eletrónica do Museu Skriabin de Moscovo e compôs a peça “Vivente – non vivente”. Nessa altura, dedicou-se também à composição de música para o cinema, tendo composto obras para 25 filmes soviéticos, entre os quais se distingue o “Espantalho” (1983).

A partir de 1975, Gubaidulina dedicou-se à composição de improvisações no conjunto “Astreia”, com outros conhecidos compositores soviéticos como Victor Suslin e Viatcheslav Artiomov.

Porém, o regime comunista não tolerava inovações no campo da música clássica, nem admitia que as obras dos vanguardistas fossem interpretadas no estrangeiro sem autorização.

No VI Congresso da União dos Compositores Soviéticos, Sofia Gubaidulina e mais seis compositores foram “crucificados” pelos “comissários do realismo socialista”.

“Obras compostas só em prol de combinações sonoras estranhas e de efeitos excêntricos, onde a ideia musical, se existir, se afoga irremediavelmente na corrente de ruídos insuportáveis, de gritos bruscos ou murmúrios incompreensíveis”, declarou Tikhon Khrenikov, dirigente dessa união.

“Será que eles têm direito a representar o nosso país, a nossa música?”, perguntou Khrenikov.

Repetia-se a história. Em 1948, no I Congresso da União dos Compositores da URSS, músicos como Serguei Prokofiev e Dmitri Chostakovitch tinham sido acusados de “cacofonia sonora”.

As obras de Gubaidulina e dos outros seis compositores proscritos não podiam ser transmitidas pela rádio e televisão, não podiam ser interpretadas em concertos.

Por isso, quatro dos sete compositores “malditos”, entre os quais se encontrava Gubaidulina, emigraram da União Soviética em 1991.

Maestros como Simon Rattle, Guennadi Rojdestvenski, Kurt Masur ou Valery Gerguiev e solistas como Mstislav Rostropovich, Anne-Sophie Mutter ou Guidon Kremer estão entre os que solicitaram a Sofia Gubaidulina composições, prova de que realmente estamos perante um génio musical com reconhecimento mundial.

Misturando influências eslavas, tártaras, judaicas e ortodoxas russas, o universo da música de Sofia Gubaidulina é caracterizado por uma variedade de sons, ritmos selvagens, descrições musicais apocalípticas e paradisíacas.


( Fonte: Diário Digital / Lusa; sábado, 29 de Janeiro de 2011 )


Informação pormenorizada sobre a vida, carreira, obra, filmes e discografia; aqui





Publicado por samartaime às 11:23 AM | Comentários (0)

fevereiro 05, 2011

Mare nostrum



Med capa 1.jpg


Fiesta Jerezana - Carmen Amaya


E Viva Mandiant- La Compagnie Vocale


Maruzela - Roberto Murolo


El Guelsa di Fez - Lili Labassi


Hakad - Shoshsna Damari


Ya Laylet El-Id Insitina - Oum Kalthoum


Ma Guarda Guarda - Alpio Antico


Kaan Ya Ma Kaan - Marwan Abado


Cifte Telli - Sukru Tunar


Pare Me Maro - Tsitanis


Larere Mombo - Alberto Balia & Enrico Frongia


Huzz-Imanim (danse) - Yelas


Sen titulo - Vários

Publicado por samartaime às 06:57 PM | Comentários (0)

fevereiro 03, 2011

Concha Buika



-concha-buika7.jpg


Mira el tiempo


how many things


Por qué


mi ninã Lola


El ultimo trago


No somos iguales


Yo quiero


somos sueño impossible


Concha Buika 1.jpg Buika





Publicado por samartaime às 02:01 PM | Comentários (0)

setembro 15, 2010

Ciganos no S.Carlos




Hoje, Morente canta Lorca.

Imaginem aqui:



Ciudad sin sueño (Garcia Lorca) por Morente y Lagartija Nick




PEQUEÑO VALS VIENES (Garcia Lorca) - ENRIQUE MORENTE & LAGARTIJA NICK





Lorca fica melhor assim, não é?





Amanhã. Juan Manuel Cañizares



CAÑIZARES " Lluvia de Cometas"




CAÑIZARES "El Albaicín" - "El Albaicín" de la Suite Iberia de Isaac Albéniz, transcripto por CAÑIZARES para dos guitarras y adaptado al cuarteto.- Sevilla (Spain) October 2007





Na sexta, o puro e inexcedível Miguel de Tena

miguel de tena por fandangos




e depois vamos todos com o vento.





Publicado por samartaime às 12:32 PM | Comentários (0)

setembro 14, 2010

Ciganos



En memoria del Holocausto Gitano



DJELEM DJELEM Roma Holocaust



taraf de haidouks live



Taraf de Haïdouks: "Romanian Folk Dances"



Latcho Drom - Taraf de Haidouks



Latcho Drom - petite chanson dans le train



Banjaras



Latcho Drom - España Flamenco 1



Manitas de Plata - - Por el camino de Ronda



Manitas de Plata y las guitarras Les vagues 2002



Camarón De La Isla & Paco de Lucia



Paco de Lucia. - La Barrosa



Paco de Lúcia - Entre Dos Aguas









Emir Kusturica & The No Smoking Orchestra - Unza Unza Time



Emir Kusturica - Le Temps des Gitans - punk opera



Kusturica - chat noir chat blanc, salsa du démon



Goran Bregovic & his Wedding and Funerals Band - Mesecina



Goran Bregovic - Kalashnikov



Goran Bregovic - Bubamara





e etc., etc., que eu não dou conta deles!



Publicado por samartaime às 01:28 PM | Comentários (0)

setembro 13, 2010

ARIF LOHAR



PAKISTANI FOLK SONG
ARIF LOHAR,YARAAN KOLOUN YAR GAWACHAN

(video awan64 )


CHALLA

(video adil1077 )


Com MEESHA, ALIF ALLAH

( video cokestudio )


DIL WALLA

(video nabeel783 )

Informação geral aos interessados:

sobre Arif Lohar - aqui


sobre Musica do Paquistão - aqui




Publicado por samartaime às 10:37 AM | Comentários (0)

agosto 04, 2010

Ali Farka Touré

( Mali; outubro de 1939 – março de 2006 )


200px-Heart_of_the_Moon.jpg


In the Heart of the Moon
(Farka Touré com Toumani Diabaté )


clique para ouvir:

Kala

Simbo

Ai Ga Bani

Soumbou Ya Ya

Naweye Toro

Gomni

Hawa Dolo


Informação sobre Ali «Farka» Touré aqui




212490736_cba32b8c0e.jpg
Ali Farka Touré ( em Lisboa, 2005)





Publicado por samartaime às 11:27 PM | Comentários (0)

julho 23, 2010

Agnes Jaoui



Canta.jpg
CANTA, 2006

Milonga del Navegante

Fado do Retorno (& Misia)

Samba em Preludio (& Bethânia)


Mon Pays.jpg
DANS MON PAYS, 2009


Quando Me Faltas Tu

A Cantar É Que Te Deixas Levar (& Camane)

Sur Le Pont De L'Alma Mia

Dans Mon Pays


Informação cpmpleta sobre Agnès Jaoui, aqui


180PX-~1.JPG





Publicado por samartaime às 12:01 AM | Comentários (0)

abril 29, 2010

String Fever


Bolero a quatro ou seis mãos e um violoncelo




Publicado por samartaime às 10:56 AM | Comentários (0)

abril 22, 2010

Fausto




(Video de clafey — 4 de julho de 2009)



(Video de clafey — 8 de junho de 2009 )


(Video de rogerioestrela — 19 de março de 2009)



(Video de fredyrafeiro — 5 de fevereiro de 2009 )

Publicado por samartaime às 07:36 PM | Comentários (0)

março 21, 2010

Mussorgsky

(Pskov, 21 de março de 1839 – Petrograd, 28 de março de 1881)







210px-Mussorgsky_Repin.jpg
Modesto Mussorgsky



Publicado por samartaime às 02:15 AM | Comentários (0)

março 16, 2010

Midori Goto



Tchaikovsky Violin Concerto
Violin:Midori Goto
Condact:Claudio Abbado
Orchestra:Berlin Philhermony Orchestra

1stMovement part1

1stMovement part2

1stMovement part3

2ndMovement

3rdMovement





Chopin - Nocturne in C-sharp Minor.op.posth
Midori Live at Carnegie Hall



Heinrich Wilhelm Ernst, Variations on "The Last Rose of Summer"
Midori- Live at Carnegie Hall





Composer: Niccolò Paganini
Caprice No. 1 in E major: Andante
Caprice No. 4 in C minor: Maestoso
Caprice No. 5 in A minor: Agitato
Violinist: Midori Goto



Midori Goto - Wikipedia

Midori Goto - Website




Publicado por samartaime às 07:57 PM | Comentários (0)

março 09, 2010

Manos Hadjidakis (1925 - 1994)


Manos Hadjidakis «Ionian Suite» Danae Kara, piano

Video de MikisTheodorakis1, 23 de janeiro de 2010


Publicado por samartaime às 09:00 PM | Comentários (0)

março 07, 2010

Maurice Ravel

(Ciboure, 7 de março de 1875 – Paris, 28 de dezembro de 1937)




Bolero (I)



Bolero (II)



Pavana para uma infanta defunta



Maurice_Ravel_1912.jpg Maurice Ravel (1912)



Publicado por samartaime às 08:00 AM | Comentários (0)

março 01, 2010

Frederic Chopin

(Zelazowa Wola, 1 de Março de 1810 — Paris, 17 de Outubro de 1849)



Chopin Nocturne Op.27 No.1 - Arthur Rubinstein, piano

Video de rmannion, 9 de outubro 2007

delacroix14 chopin 3.jpg
Chopin, por Eugene Delacroix (inacabado).




Publicado por samartaime às 05:47 PM | Comentários (0)

fevereiro 08, 2010

Lidia Pujol



LA MORT I LA DONZELLA

NAVEGA SOLA

MENSAJE




Publicado por samartaime às 07:28 PM | Comentários (0)

fevereiro 05, 2010

Luciano Berio

Luciano Berio 1.jpg
(Oneglia, 24 de Outubro de 1925 - Roma, 27 de Maio de 2003)





«As a counterpoint to the Mahler 2nd uploaded, here are the same forces in the early 80s peforming the famous 3rd mvmt of Luciano Berio's Sinfonia.

This movement is a parody of the Scherzo of Mahler's 'Resurrection' Symphony, in the composer's words, creating "the image of that of a river running through a constantly changing landscape, disappearing from time to time underground, only to emerge later totally transformed." Under a collage of spoken and sung text fragments by Samuel Beckett, Berio incorporates 20th century musical quotations from Stravinsky's Rite of Spring, Debussy's La Mer, Ravel, Schoenberg, Berg and even himself.»
[no YouTube: videos e nota de «gab1279» em 8 de junho de 2007]

Ver mais informação aqui

Luciano Bério - biografia(Wikipedia)


Luciano Berio, «Follk Songs» (1964), Cristina Zavalloni, mezzosoprano.





Publicado por samartaime às 10:03 AM | Comentários (0)

janeiro 20, 2010

Hasna El Becharia (Argélia)



El Djezair Johara

Hakmet Lakdar

Koul Chi Al Oualidine

Festival Africolor


Hasna El Becharia - Biografia



Publicado por samartaime às 12:53 AM | Comentários (2)

janeiro 18, 2010

Mayte Martín



Por la mar chica del puerto

com Katia & Marielle Labeque

Vidalita




Publicado por samartaime às 07:06 PM | Comentários (1)

janeiro 05, 2010

Lhasa



lhasapress 1.jpg
Mi vanidad

Lhasa 5.jpg
La marée haute

Lhasa 6.jpg
De cara a la pared

lhasa 9.jpg

My Name

Lhasa 3.jpg
La Frontera

Lhasa 2.jpg
Para el fim del mundo O el año nuevo


( Big Indian (NY), 27 de Setembro de 1972 - 1 de Janeiro de 2010, Montreal )



Publicado por samartaime às 09:11 PM | Comentários (1)

dezembro 18, 2009

Scriabin (II)



Scriabin plays Scriabin-Etude Op.8 No.12

Scriabin plays Scriabin-Prelude Op.11 No.13

Scriabin plays Scriabin-Poem Op. 32 No. 1, Fis-dur

Scriabin plays Scriabin-Prelude Op.22 No.1

Vladimir Sofronitsky plays Scriabin Valse op. 38

Vladimir Sofronitsky plays Scriabin Sonata-Fantasy (1/2)

Vladimir Sofronitsky plays Scriabin Poeme Tragique op. 34





Publicado por samartaime às 11:32 AM | Comentários (1)

dezembro 17, 2009

Dietrich Buxtehude (1637 – 1707)


Dietrich Buxtehude - Membra Jesu Nostri "Ad faciem"

Buxtehude: Membra Jesu Nostri "Ad cor"

Orchestra of the 17th Century: Buxtehude - Ad cor

Buxtehude: Membra Jesu Nostri, Ad latus

Buxtehude - Cantata: Ich habe lust abzusheiden (1)

Buxtehude - Cantata: Ich habe lust abzusheiden (2)




Publicado por samartaime às 03:47 PM | Comentários (0)

dezembro 07, 2009

Playing for change



Song around the world: Chanda mama

Playing For Change: Song Around The World "Chanda Mama" from Concord Music Group on Vimeo.




046ac25d-2c3a-446f-adca-2dbb10a4dce5.jpg



Publicado por samartaime às 06:14 AM | Comentários (0)

dezembro 02, 2009

e Nina Simone







Publicado por samartaime às 10:39 AM | Comentários (0)

novembro 14, 2009

Coisas que passaram na WOMEX 2009, Copenhaga




( video de florentdelatullaye )



(video de juanpinovalravn )




(video de fucsiaplanet )



Publicado por samartaime às 02:40 PM | Comentários (0)

setembro 30, 2009

Anne Sofie von Otter



von-otter-1.jpg

canta «Terezín»


sexta-feira, 2 de outubro, às 19:00 no Grande Auditório da Gulbenkian



«L'etoile a pleuré rose...» é um verso de Rimbaud que resume Anne Sofie von Otter e o seu «Terezin» .

Resultado dos malefícios da época [primeira fase da Segunda Grande Guerra, avanço do terror nazi] e da «inesperada» concentração de pessoas cultas e artistas, o Teresienstadt (getto, prisão, campo de concentração e de assassínio) foi aproveitado pelos nazis como «exemplo» de «colónia judia culta»: compunha-se, escrevia-se, até se faziam espectáculos.

TEREZÍN é uma homenagem de Anne Sofie von Otter exactamente ao trabalho desses artistas internados e/ou assassinados em Teresienstadt e que no meio do horror espavorido e execrável desse campo continuaram a sua obra morrendo e cantando para morrer vivendo.

Nota sobre Teresienstadt
Cerca de 15.000 crianças com menos de 15 anos passaram por Terezín. Desses, cerca de 200 sobreviveram.
Cerca de 144 000 adultos foram deportados para Terezín.
Deles, mais de trinta dezenas de milhar morreram em Terezín por más condições de vida (fome, stress, doenças e ainda uma épidemia de tifo no fim da guerra), largas dezenas foram assassinados nos «duches» de gás e mais de
oitenta mil foram deportados para Auschwitz e outros campos de extermínio.
Quase no fim da guerra, ao chegar a Terezín, o exército soviético terá encontrado apenas 19 000 sobreviventes.

É tudo isto que a fabulosa mezzo-soprano Anne Sofie von Otter e os seus companheiros nos vão recordar.
E será, por certo, um fim de tarde memorável.




Para os interessados que não possam assistir, procurem aqui no abracadabra o dia 4 de setembro de 2007 onde
poderão escutar bastantes faixas do cd «Terezín» e toda a informação possível sobre o cd e o trabalho de Anne Sofie von Otter.

Teresín.jpg


Publicado por samartaime às 04:08 PM | Comentários (1)

agosto 23, 2009

Anne Sofie von Otter



JOHANN SEBASTIAN BACH
Kantaten · Arien
Anne Sofie von Otter
Concerto Copenhagen
Lars Ulrik Mortensen

showimg.jpg

showimg 3.jpg

Faixa 1 «Widerstche doch der Sunde», Cantata BWV 54
Anne Sofie von Otter, mezzo-soprano

Faixa 3 «Wenn des Kreuzes Bittenkeiten», Cantata BWV 94
Anne Sofie von Otter e Karin Roman, soprano

Faixa 5 «Kommt, ihr angefrocht'nen Sunder», Cantata BWV 30
Anne Sofie von Otter

Faixa 8 »Sinfonia», Cantata BWV 12

Faixa 10 «Et Misericordia», Magnificat - Mass in B minor
Anne Sofie von Otter e Anders J. Dahlin, tenor

Publicado por samartaime às 07:23 PM | Comentários (0)

maio 30, 2009

Bajo Fondo



Tango Club


Tango electronico


com Julieta Venegas - Pa' bailar


com Gustavo Cerati- El mareo

Publicado por samartaime às 04:59 PM | Comentários (2)

maio 27, 2009

Scriabin - Vers la flamme, op.72 [Vladimir Sofronitsky ]






Se não vai a pedido, vai - pelo menos - a meu gosto.
( A gravação é a de 1946.)


180px-Skrjabin_Alexander.jpgfoto01.jpg
Alexander Skrjabin e Vladimir Sofronitsky


Publicado por samartaime às 05:46 PM | Comentários (0)

maio 25, 2009

Yael Naim



Puppet



new soul




toxic





Publicado por samartaime às 11:32 AM | Comentários (0)

maio 24, 2009

Scriabin - Vers la Flamme [ Horowitz ]







Publicado por samartaime às 12:19 PM | Comentários (2)

abril 29, 2009

«O tempo das cerejas»
uma canção com história



Le temps des cerises




«O tempo das cerejas» é uma cançoneta de amor da autoria de Jean Baptist Clément e Antoine Renard e foi escrita em 1866.
Anterior à Comuna de Paris ( de 18 de Março a 28 de Maio de 1871) , julga-se que a última estrofe terá sido acrescentada, em louvor de uma enfermeira morta na defesa da Comuna, durante a «semana sangrenta» em que muitos milhares de combatentes da Comuna foram barbaramente assassinados.
A canção resistiu ao massacre, ao tempo e à proibição e ficou na memória popular como um símbolo da Comuna de Paris.


Le temps des cerises (1866)

Quand nous en serons au temps des cerises,
Et gai rossignol et merle moqueur
Seront tous en fête.
Les belles auront la folie en tête
Et les amoureux du soleil au coeur.
Quand nous en serons au temps des cerises,
Sifflera bien mieux le merle moqueur.

Mais il est bien court, le temps des cerises,
Où l'on s'en va deux cueillir en rêvant
Des pendants d'oreilles.
Cerises d'amour aux robes pareilles
Tombant sous la feuille en gouttes de sang.
Mais il est bien court le temps des cerises,
Pendants de corail qu'on cueille en rêvant.

Quand vous en serez au temps des cerises,
Si vous avez peur des chagrins d'amour
Evitez les belles.
Moi qui ne crains pas les peines cruelles,
Je ne vivrai pas sans souffrir un jour.
Quand vous en serez au temps des cerises,
Vous aurez aussi des chagrins d'amour.

J'aimerai toujours le temps des cerises :
C'est de ce temps-là que je garde au coeur
Une plaie ouverte,
Et dame Fortune, en m'étant offerte,
Ne saurait jamais calmer ma douleur.
J'aimerai toujours le temps des cerises
Et le souvenir que je garde au coeur.

Jean Baptist Clément (1837- 1903)

Mon fils, chante !

Pour ceux qui entrent dans la danse
Au nom de la grande espérance
Au mépris de leur vie
Mon fils chante
Pour ceux qui luttent pour la vie
Sans autres armes que leur vie
Pour qu'ils vivent longtemps
Mon fils chante
Pour ceux qui combattent la nuit
Pour le jour où le soleil luira
Pour tous les hommes
Mon fils chante
Pour ceux qui meurent en chemise
A l'aube du temps des cerises
Sous les yeux des fusils
Mon fils chante

[Refrain] :
Mon fils et toi le fils
Qui naîtra de mon fils
Tant que meurt la liberté
Pour que la liberté
Vive dans le monde entier
Mon fils il faut chanter

Pour ceux qui poussent sans espoir
La porte étroite de l'histoire
Au nom de l'idéal mon fils chante
Pour ceux qu'on traîne dans le noir
Sur le sol du dernier couloir
Des chambres de tortures
Mon fils chante
Pour ceux qui ne verront jamais
Plus le soleil rouge de mai
Sur le port du Pirée mon fils chante
Pour ceux qui jusque dans la mort
Ont la force de vivre encore
Pour ceux qui vont vivre
Mon fils chante

[Refrain]



Publicado por samartaime às 04:35 PM | Comentários (6)

abril 24, 2009

Alvaro Salazar: «FUGIT irreparabile tempus»(*)



Álvaro Salazar.jpg Alvaro Salazar e Sofia Lourenço


FUGIT Irreparabile tempus.jpg


Verso de capa -Fugit.jpg


Grupo De Câmara da Oficina Musical.jpg

Grupo da Oficina Musical:
Pedro Couto Soares - flauta
Carlos Alves - clarinete
Abel Pereira - trompa
Radu Ungareanu - violino
Jed Barahal - violocelo
Sofia Lourenço - piano e celesta
Jaime Mota - piano
Francisco Monteiro - piano
Nuno Aroso - percussão
Pedro Oliveira - percussão
Abel Salazar - maestro

Músicos convidados:
Roberto Erculiani - fagote
Sérgio Charrinho - trompete
Alexandre Vilela - trombone
Mário Teixeira - percussão
Manuel Campos - percussão

Siete apuntes para un meccano (1995) para piano (Sofia Lourenço)
[excerto de «A Vida é Sonho» de Calderón de la Barca, dito por Sofia Lourenço. Alusão do compositor ao teatro musical, incluindo entoações e assobios por parte da pianista e escritos na partitura.]


Compositor, maestro, professor e crítico musical, Álvaro Salazar nasceu no Porto (1938), onde iniciou os estudos musicais que prosseguiu no Conservatório Nacional de Lisboa. Em 1962, licenciou-se em Direito pela Universidade de Lisboa (curso jurídico de 1957/1962), ingressando mais tarde na carreira diplomática que veio a abandonar em 1972. Desde então, dedica-se exclusivamente à música.

Foi professor de Composição (ATC) e de Música de Conjunto (Séc. XX) na Escola de Música do Conservatório Nacional e leccionou nas Escolas Superiores de Música do Porto e de Lisboa as disciplinas de Introdução à Música Electroacústica, História de Música do Séc. XX e Estética. Teve como mestres, no estrangeiro, Gilbert Amy (Análise) e Hans Swarowsky e Pierre Dervaux (Direcção de Orquestra) e, na qualidade de bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, frequentou em Paris o Estágio de Música Electroacústica do GRM.

Nas provas finais do curso de direcção na École Normale de Paris foi-lhe concedida, por unanimidade, a mais alta classificação. Em 1978, fundou a Oficina Musical, grupo dedicado ao estudo e divulgação da música do séc. XX, do qual é director artístico.

Como chefe de orquestra, actuou à frente das principais orquestras portuguesas e ainda em Espanha, Colômbia, França, Alemanha e Itália. Devem-se-lhe primeiras audições mundiais e portuguesas de autores tão significativos como Janácek, Ives, Webern, Villa-Lobos, Varèse, Eisler, Dessau, Kurt Weill, Feldman, Ligeti, Georgescu, Láng, Finnissy, Acilú, Barce, Olavide, Marco, etc.

Tem participado, como compositor e membro de júri em concursos de composição , e como conferencista em vários cursos e festivais internacionais (Brasil, Chile, Colômbia, Alemanha, Espanha, Itália e Polónia). Esteve também presente, como crítico convidado, nos festivais de Royan, Berlim Leste e Varsóvia.

Colaborador habitual dos Encontros Gulbenkian de Música Contemporânea, desempenhou as funções de maestro titular do Grupo de Câmara do Festival do Estoril desde 1979 até 1985.

Pelos serviços prestados à cultura musical foi agraciado com a Medalha de Mérito (ouro) da Câmara Municipal do Porto. É actualmente Presidente do Conselho Português da Música e membro da Direcção da Sociedade Portuguesa de Autores. Entre as suas principais obras contam-se as peças de câmara Palimpsestos, Ludi Officinales, Périplos, Quadrivium, Intermezzi e Taleae, e as partituras para orquestra Glosa e Fanfarra Sobre uma Fantasia de António Carreira e Tropos I.


Informação integral, aqui

(*)Virgílio, Georgicas, Livro III, 284.



Publicado por samartaime às 12:10 AM | Comentários (0)

março 25, 2009

Brecht & Weill



Meret Becker

Nina Hagen & Meret Becker

Gianna Nannini


Eva Meier

Milva

Ute Lemper


Publicado por samartaime às 11:53 AM | Comentários (0)

novembro 25, 2008

Outra que devo ao YT



Boris Berezovsky and Brigitte Engerer play the adagio of Sleeping Beauty composed by Tchaikovsky and transcripted by Rachmaninoff for four hands. It was filmed during the recording of the new disc of Boris Berezovsky and Brigitte Engerer (Maio 2008).



Publicado por samartaime às 02:57 PM | Comentários (0)

novembro 21, 2008

Horowitz





Publicado por samartaime às 06:52 PM | Comentários (0)

julho 01, 2008

Lizz Wright



Orchard.jpg


«Leave Me Standing Alone»


«This Is»


«Song For Mia»


Lizz Wright.jpg «Coming Home».


Publicado por samartaime às 10:25 PM | Comentários (0)

junho 15, 2008

O futuro já não mora aqui:
Martha Wainwright
Aimee Mann
Amy Winehouse




Grécia, Roma, Cristandade,
Europa - os quatro se vão
Para onde vai toda idade.
Quem vem viver a verdade
Que morreu D. Sebastião?

Fernando Pessoa




Martha Wainwright


Martha Wainwright - The Traitor(Leonard Cohen)

Clique aqui para ouvir


Martha Wainwright - Bloody Mother Fucking Asshole

Poetry is no place for a heart that's a whore
And I'm young & I'm strong
But I feel old & tired
Overfired

And I've been poked & stoked
It's all smoke, there's no more fire
Only desire
For you, whoever you are
For you, whoever you are

You say my time here has been some sort of joke
That I've been messing around
Some sort of incubating period
For when I really come around
I'm cracking up
And you have no idea

No idea how it feels to be on your own
In your own home
with the fucking phone
And the mother of gloom
In your bedroom
Standing over your head
With her hand in your head
With her hand in your head

I will not pretend
I will not put on a smile
I will not say I'm all right for you
When all I wanted was to be good
To do everything in truth
To do everything in truth

Oh I wish I wish I wish I was born a man
So I could learn how to stand up for myself
Like those guys with guitars
I've been watching in bars
Who've been stamping their feet to a different beat
To a different beat
To a different beat

I will not pretend
I will not put on a smile
I will not say I'm all right for you
When all I wanted was to be good
To do everything in truth
To do everything in truth

You bloody mother fucking asshole
Oh you bloody mother fucking asshole
Oh you bloody mother fucking asshole
Oh you bloody mother fucking asshole
Oh you bloody mother fucking asshole
Oh you bloody...

I will not pretend
I will not put on a smile
I will not say I'm all right for you
For you, whoever you are
For you, whoever you are
For you, whoever you are


Martha Wainwright - Factory

These are not my people
I should never have come here
The chick with a dick and the gift for the gab
I know a place, I've seen the face
I'll take the coast from factory to factory

These night's that I've been on the road
Through my window the moonlight she shone
And on my walls the fire she danced
Playing out my very last chance to run, run, run, run
Don't look back, you're moving too fast
I know a place, I've seen the face
And I'll take the high road from factory to factory
Oh yeah, oh yeah
Ah yeah, ah yeah

There are millions and millions of people around
On my TV, walking my streets, making sounds
And I can walk with them I love them I need their love
There are others I have known as poor souls, sores exposed
The the run-of-the-mill, the destitute, and the cold
Sores exposed to the blisters and shards
Where any kind of kindness is as far as the sun, the sun
The sun, the sun, run, run, run, run
I know a place, I've seen a face
And I'll take the coast from factory to factory
Oh yeah, oh yeah
Ah yeah, ah yeah

Run, run
Hmmm, hmmm

These are not my people, I should never have come here
I know a place, I've seen the face
Take the coast from factory to factory
Oh yeah, oh yeah
Ah yeah, ah yeah
Oh yeah, oh yeah
Ah yeah, ah yeah...




Aimee Mann

Aimee Mann - Pavlov's Bell

Oh Maria
Sit here by the window
Stay here ...
And when we go, hold my hand, I'll take off
Tell me what I already know

That we can't talk about it
No we can't talk about it
Because ... and someone nearly fell
... and ringing Pavlov's Bell
History shows there's not a chance in hell

But ... we're only two ...
It's going
I won't let it show
... denial
believe

That we could talk about it
But we could talk about it
Because nobody knows
... and ringing Pavlov's Bell
history shows ...

Well, well, well

Oh ... if this is nothing
I'm finding it's so hard to dismiss

only you can save me
so come on baby give me ...

and let's just talk about it
I've got to talk about it
Because nobady knows
somebody nearly fell
...
and ringing PB
history shows

so tell me
that's how I nearly fell
by ringing PB
so baby show and tell
Oh ...(?)


Aimee Mann - ghost world

Wise Up - Aimee Mann





Amy Winehouse


Amy Winehouse - Hey Little Rich Girl (Live In London)

Mum bought you a fur coat when you were fifteen
You wore it to the disco, but everyone was in jeans

But you were a rich girl, and only having fun
Your low cut dresses, brought stares from everyone
Hey, little rich girl where did you go wrong?

You left for London, when you were nineteen
Had to pull off your nice clothes, just living on dreams
A man in the bright lights took all that you own
Now he's taken your freedom for a fate unknown

But you were a rich girl, hardly having fun
Your worn out dresses, brought stares from everyone
Hey, little rich girl where did you go wrong?

Hey, little rich girl you've been away for so long
And now little rich girl, my words are in this song
Hey, little rich girl my love for you is gone
And now little rich girl, I know where you went wrong

At your dad's office party all the movies were blue
Caused him so much heart ache, because the screen star was you
You left for London, when you were nineteen
Had to pull off your nice clothes, but you were living on dreams

You were a rich girl, and only having fun
But your worn out dresses, brought stares from everyone
Hey, little rich girl where did you go wrong?
Hey, little rich girl where did you go wrong?
Hey, little rich girl where did you go wrong?

Amy Winehouse Back to Black live at bbc sessions


you know i'm no good amy winehouse live bbc sessions


Amy Winehouse - Love Is A Losing Game

Para ouvir, aqui

Amy Winehouse "Addicted" live at BBC sessions


Amy Winehouse live - Valerie (at BBC sessions 03/08/07)

Amy Winehouse - "Rehab" Live on David Letterman




Publicado por samartaime às 10:25 PM | Comentários (0)

maio 05, 2008

Faltava-me na colecção...



Summertime - Amália Rodrigues

Publicado por samartaime às 07:13 PM | Comentários (0)

abril 30, 2008

YO-YO MA : obrigado Brasil !



Yo-Yo Ma- capa.jpg

Yo-Yo Ma (Cello)
Rosa Passos (Guitarra e Voz)
Paquito D'Rivera (Clarinete)
Odair Assad (Guitarra)
Sergio Assad (Guitarra)
Kathryn Stott (Piano)
Nilson Matta (Contrabaixo)
Cyro Baptista (Percussão)


Libertango

Afro

Só danço o samba

Chega de saudade

Wapango

Aguarela Brasileira

Mais informação sobre Yo-Yo MA aqui

Publicado por samartaime às 02:20 AM | Comentários (0)

abril 24, 2008

Adriana Calcanhoto



Adriana_Maré.jpg

Aqui confesso que embora tenha o cd vai para duas semanas, me tem faltado a coragem para o mostrar neste triste blogue.
Não pela música - ou melhor, não tanto pela música.
Mas pela capa: estou sempre temendo que ela, a Adriana, se transforme em vampiro e me morda o pescoço!
Não seria uma morte propriamente desagradável, convenhamos.
Mas, mesmo assim, prefiro-a menos vampiresca e mais mordente ! (rsrsrsrs)
O raça da m'lher do que se havia de alembradar!

Confessado o pecado, passemos à música:

01 - Maré

03 - «Três»

09 - Um dia desses

11 - Sargaço Mar

Publicado por samartaime às 07:46 PM | Comentários (0)

abril 23, 2008

Hoje é dia de baile!



Vicente Amigo - tres notas para decir te quiero



Vicente Amigo - Vivencias Imaginadas- Lola Flores- (ZAPATEADO)



Vicente Amigo - Alegrias Con Baile (Joaquin Cortes)

Publicado por samartaime às 12:16 AM | Comentários (0)

abril 18, 2008

O fado da versatilidade



Fados_Carlos Saura.jpg


Lila Downs - Foi na travessa do Palha

Lura - Flor di Nha Esperança

Mariza & Miguel Poveda - Meu Fado Meu


Brigada Vitor Jara - Fado Batido


Caetano Veloso - Estranha Forma de Vida


Catarina Moura - Fado da Severa


«Fados» de Carlos Saura (I)


Extrafilme, para amantes: Desgarrada


Publicado por samartaime às 11:53 PM | Comentários (0)

abril 17, 2008

summertime (III)



Janis Joplin - Summertime (Live Gröna Lund 1969)

angelique kidjo - summertime

Billy Stewart - Summertime

Keith Jarrett - Summertime

Summertime - Ella Fitzgerald & Louis Armstrong

Scarlett Johansson - Summertime

Billie Holiday - Summertime

Devendra Banhart - Summertime

Maxim Vengerov (violino) - summertime

Leontyne Price sings "Summertime"


CHAKA KHAN ---- SUMMERTIME


Chick Corea meets Hiromi - Summertime (Live)

Boy George - Summertime

Larry Adler & Itzhak Perlman - Summertime

MILES at Montreux: Summertime
(Miles Davis Quincy Jones Gil Evans Summertime Porgy and Bess Montreux Jazz )

"Summertime" Porgy & Bess (Trevor Nunn)
Clara: acted by Paula Ingram (sung by Harolyn Blackwell)
The London Philharmonic
Simon Rattle
1993

Summertime - Dianne Reeves


Publicado por samartaime às 02:13 PM | Comentários (0)

Sei de um rio, sei de um rio



01 rio.JPG
«Sei de um rio», Camané - Pedro Homem de Melo - Alain Oulman


02 rio.JPG
«Ser Aquele», Camané - Fernando Pessoa - Popular (Fado Menor)


03 rio.JPG
«Este silêncio», Camané - Manuela de Freitas - José Mário Branco

Publicado por samartaime às 01:40 PM | Comentários (0)

abril 06, 2008

Até qualquer dia!...



Mali02.jpg
Mali (Foto do site oficial do Mali)

Bako Dagnon_capa.jpg (Mali)

Clicar para ouvir algumas faixas:

Faixa 03: LASSIDAN

Faixa02:TOUBAKA

Bako Dagnon live «TITATI»

Mali03.jpg
Mali (Foto do site oficial do Mali)




Maria Bethânia e Omara Portuondo no Sem Censura,«Você»


Maria Bethânia e Adriana Calcanhotto, «Cantada»


Maria Bethânia & Hanna Schygulla, «Emoções»

Maria Bethania e Zélia Ducan: «Shangrilá»

Maria Bethânia e Gal Costa - Sonho Meu

Publicado por samartaime às 07:42 PM | Comentários (0)

março 10, 2008

Marta Argerich e Rachmaninov

Uma preciosidade rara, graças ao You Tube!

O Concerto para Piano e Orchestra No. 3 in D minor, op. 30 de RACHMANINOFF
Orquestra de Berlim dirigida pelo maestro Chailly
Marta Argerich, piano.

Nota para os melómanos: [Argerich/Chailly/Berlin RSO (Philips 446 673-2PH) ]

Rach3 - Martha Argerich

Argerich plays Rach 3 /repost 1

Argerich plays Rach 3 /repost 2

Argerich plays Rach 3 /repost 3


Rach3 - Martha Argerich pt.2


Informação sobre o Concerto for Piano and Orchestra No. 3 in D minor, op. 30

Mais informação sobre Marta Argerich

Embora a imagem não seja muito clara e a reprodução um pouco «branda», mesmo assim vale a pena - é magistral!
Boa audição e que vos inspire a semana de trabalho!


Publicado por samartaime às 03:05 PM | Comentários (0)

Marta Argerich (Ravel)

Ravel-Gaspard De La Nuit - Argerich 1/3

Ravel-Gaspard De La Nuit - Argerich 2/3

Ravel-Gaspard De La Nuit - Argerich 3/3


Argerich plays Tchaikovsky Piano Concerto Part 1

Sergio Tiempo & his teacher Marta Argerich

Mais iformação, aqui

Publicado por samartaime às 12:23 AM | Comentários (0)

março 07, 2008

Schoenberg:

Arnold Schoenberg: Kammersymphonie op. 9

Publicado por samartaime às 12:50 AM | Comentários (0)

fevereiro 13, 2008

Hilary Hahn

Nascida a 26 novembre 1979 em Lexington (Virginia, EUAN), violinista

Hilary ca1.jpg


Hilary Hahn - Sibelius Violin Concerto (part 1)


b.jpg


Hilary Hahn - Sibelius Violin Concerto (part 2)


a.jpg


Hilary Hahn - Sibelius Violin Concerto (part 3)


h.jpg

Hilary Hahn - Sibelius Violin Concerto (part 4)


i.jpg

Hilary 2.jpg
Photo: © Mathis Bothor / DG

Mais informação:

Wikipedia

Biografia

Site oficial

Youtube

Publicado por samartaime às 07:46 PM | Comentários (1)

janeiro 25, 2008

KUSTURICA, o fabuloso

Kusturica_live_redblue.jpg

Emir Kusturica - Le Temps des Gitans - punk opera

Kusturica - Time of the Gypsies (do filme)

Emir Kusturica & The No Smoking Orchestra - Unza Unza Time

Emir Kusturica & No Smoking Orchestra - Bubamara

Kusturica_band.jpg

Kusturica na net

Kusturica no You Tube

Publicado por samartaime às 06:49 PM | Comentários (0)

janeiro 23, 2008

HANDEL

handel.jpg
Quatro duetos de amor, de Handel

interpretados pela «Europa Galante»
gallante.jpg

de Fábio Biondi.
Biondi-Fabio-4.jpg

Cantam :
piaushorthair.jpgSandrine Piau - soprano

Banditelli-Gloria-3.jpgGloria Banditelli - contralto


Ma come amar? (Muzio Scevola)


Per le porte del tormento (Imeneo)


Se il cor ti perde ( Tolomeo)


Il fuggir, cara mia vita (Armínio)


Informação complementar disponível na net:


Handel - Haendel - Hendel


Fabio Biondi


Europa Galante


Sandrine Piau


Gloria Banditelli


Que o fim de semana vos seja... galante! rsrsrs

Publicado por samartaime às 11:32 PM | Comentários (0)

dezembro 06, 2007

PORTO ROMÂNTICO

CAPA_NUM1157[1].jpgSofia 2.JPG

Arthur Napoleão (1843-1925), Romance Op.71, 1
Porto Romântico 1.JPG

Oscar da Silva(1870-1958), Mazurka Op.9, 3
Porto Romântico 2.JPG

Hernani Torres(1881-1939), Mazurka, Op.13, 1
DSC_0062.JPG

Hernâni Torres, Minuetto,Op.13,2
DSC_0023.JPG

Domingos Ciríaco Cardoso(1846-1900), «À la plus belle» Polka para piano, Op.4
Sofia 3.JPG Sofia c.JPG
(Todas as fotos de «samartaime», 2007.)
INLAY_CARD[1].jpg


À venda na FNAC

Publicado por samartaime às 06:21 PM | Comentários (0)

dezembro 02, 2007

Caramba, é mesmo boa sorte!

... Deliciem-se... que nem sempre se encontram momentos destes!
Uma das maravilhas do Mezzo de que há registo (som) no youtube!
A soprano Simone Kermes e a contralto Marijana Mijanovic cantam o dueto Io t'abbraccio entre Rodelinda e Bertarido , da Opera «Rodelinda» de G.F Handel.
É o video feito sobre o dueto que têm aí à direita nos «templates».
A isto eu chamo «ter sorte» !

Que o domingo vos seja meigo!

Publicado por samartaime às 01:31 AM | Comentários (0)

novembro 07, 2007

Rasha

Rasha - A Nubian Lullabay

Rasha

Rasha and her Band

Rasha - ya sudan ma3lesh


Publicado por samartaime às 02:36 PM | Comentários (0)

outubro 20, 2007

Brenda Fassie (Africa do Sul)

(3 novembre 1964, Langa, Cape Town – 9 mai 2004, Johannesburg),


«Wewe»

Ao vivo, em casa com os amigos: «Vulindlela»

«Nomakhanjani»

«Istraight Lendeba»

«Too late for mama»

«Ag Shame Lovey»

«Nakupenda»

Biografia de Brenda Fassie

Discografia de Brenda Fassie


Mais informação sobre Brenda Fassie

N04_brenda_x500_EA.jpg

Publicado por samartaime às 12:26 PM | Comentários (0)

setembro 26, 2007

Chava Alberstein

Nasceu a 8 de Dezembro de 1947 na cidade de Szczecin, no norte de Polónia e emigrou para Israel com a familia aos quatro anos. Passou a infância e a juventud em Kiryat Chaim. Em 1964, aos dezassete anos, a sua actuação num clube nocturno de Jaffa abriu-lhe as portas para o seu primeiro contrato discográfico. Com a CBS.
Quando foi chamada para prestar serviço nas Forças de Defesa Israelitas, dedicou-se ao entertenimento das tropas com actuações musicais - o que foi determinante para o seu lançamento artístico.

Na decada de 80, começa a escrever as suas próprias canções, como o seu disco Mehagrim (Imigrantes) o prova.

Durante a Primeira Intifada questionou publicamente a política do governo israelita e a sua canção «Chad Gadya» fez transbordar a taça: foi banida da Rádio.

Gravou mais de 50 discos, muitos deles discos de ouro ou de platina. Seis de eles receberam o prémio Kinor David (Arpa de David). É uma das mais famosas cantoras israelitas em yiddish mas canta igualmente em hebreu, árabe e inglês.

Melache Meluche

Rivkele

Nafshi

The Ladder

Words

E.. não sendo possível ouvir Chava cantar «Chad Gadya», deixo-vos uma outra interpretação:

Ofra Haza (*) - 1979 - Chad Gadya

(*) Ofra Haza (Tel Aviv, 19 de Novembro de 1957 — Tel Aviv, 3 de Fevereiro de 2000) foi uma cantora israelita de raízes iemenitas que alcançou grande popularidade no Médio Oriente e a nível internacional.
Ofra nasceu no seio de uma família de judeus do Iémen que emigraram para Israel fugidos da perseguição movida naquele país. Cresceu em Tel Aviv, no bairro desfavorecido de Hatikvah.

Publicado por samartaime às 12:14 AM | Comentários (0)

setembro 21, 2007

Adeus verão!...

Will Smith

Renee Fleming

Leontyne Price

Renee Olstead

RAY BROWN TRIO (Jeff Hamilton,Gene Harris,Ray Brown )

Angelique Kidjo

Wijnand Van Klaveren


Publicado por samartaime às 11:33 PM | Comentários (0)

setembro 16, 2007

Lisboa, 2001 : fim de tarde na Expo

Dulce Pontes & Simone

«A ilha do meu fado»


Publicado por samartaime às 11:49 PM | Comentários (0)

setembro 04, 2007

T E R E Z Í N : para que não esqueçam!

1942

JewishChild1.jpg

Cerca de 15.000 crianças com menos de 15 anos passaram por Terezín. Desses, cerca de 200 sobreviveram.

Cerca de 144 000 judeus adultos foram deportados para Terezín.
Deles, mais de trinta dezenas de milhar morreram em Terezín por más condições de vida (fome, stress, doenças e ainda uma épidemia de tifo no fim da guerra), largas dezenas foram assassinados nos «duches» de gás e mais de
oitenta mil foram deportados para Auschwitz e outros campos de extermínio.
Quase no fim da guerra, ao chegar a Terezín, o exército soviético terá encontrado apenas 19 000 sobreviventes.

Resultado dos malefícios da época e da «inesperada» concentração de pessoas cultas e artistas, o Teresienstadt (getto, prisão, campo de concentração e de assassínio) foi aproveitado pelos nazis como «exemplo» de «colónia judia culta»: compunha-se, escrevia-se, até se faziam espectáculos.

O novo trabalho de Anne Sofie von Otter é precisamente uma homenagem ao trabalho desses artistas internados e/ou assassinados em Terezín e que no meio do horror espavorido e execrável ali mesmo continuaram a sua obra morrendo e cantando para morrer vivendo.
Simultaneamente, Anne Sophie von Otter cumpre o dever da solidariedade juntando-se aos que lutam para que a memória da nossa desumanidade jamais seja esquecida.

É deste inestimável cd que vos deixo, abaixo, algumas faixas:

Ich wandre durch Theresienstadt
«Je marche à travers Theresienstadt»
Composer:
Ilse Weber (1903-1944), Composer
(assassinada em Auschwitz)
Title:
Ich wandre durch Theresienstadt
Artists:
Anne Sofie von Otter, Mezzo-Soprano
Bengt Forsberg, Piano
Bebe Risenfors, Accordian
Sung Text: Ilse Weber (1903-1944), Author


Und der Regen rinnt
«Et la pluie tombe»
Composer:
Ilse Weber (1903-1944), Composer
Title:
Und der Regen rinnt
Artists:
Anne Sofie von Otter, Mezzo-Soprano
Bengt Forsberg, Piano
Bebe Risenfors, Double Bass
Sung Text: Ilse Weber (1903-1944), Author

L'etoile a pleuré rose...
Composer:
Hans Krása (1899-1944), Composer
(assassinado em Auschwitz)
Title:
Tri pisne na slova basni Arthura Rimbauda v prekladu V. Nezvala
Ctyrversi (Vierzeilengedicht)
Artists:
Christian Gerhaher, Baritone
Ib Hausmann, Clarinet
Philip Dukes, Viola
Josephine Knight, Cello
Sung Text:
Arthur Rimbaud (1854-1891), Author

Vsechno jde!
Vsechno jde! (Terezín March)
(arranged by Moshe Zorman);
Anne Sofie von Otter, Mezzo-Soprano;
Bengt Forsberg, Piano;
Bebe Risenfors, Accordian;
Sung Text: Karel Svenk , Author
(assassinado em Auschwitz)


Sonata para um violino
Composer:
Erwin Schulhoff (1894-1942), Composer
(morto de tuberculose no campo de
concentração de Wulzburg)
Title:
Sonata for violin solo (1927)
3. Scherzo
Artists:
Daniel Hope, Violin

Probdena noc (Durchwachte Nacht)
«Nuit blanche»
Composer:
Pavel Haas (1899-1944), Composer
(assassinado em Auschwitz)
Title:
Ctyri Pisne na slova cinske poezie (Vier Lieder nach Worten chinesischer Poesie)
Probdena noc (Durchwachte Nacht)
Artists:
Christian Gerhaher, Baritone
Gerold Huber, Piano
Sung Text:
Wej Jing-wu , Author

Wir reiten auf holzernen Pferden
«Nous cavalons sur des chevaux de bois»
Composer:
Martin Roman (1910-1996), Composer
(sobrevivente)
Title:
«Cabaret Karussell» (excerto)
Artists:
Anne Sofie von Otter, Mezzo-Soprano
Bengt Forsberg, Piano
Sung Text:
Manfred Greiffenhagen (1896-1945), Author
(assassinado em Terezín)

Recording Information
Terezín · Theresienstadt von Otter
1 CD 477 654-6
Recording Date:
February 2007
Live / Studio:
Studio
Recording Location:
Bavaria Musikstudios, München, Germany
Produced by:
Valerie Gross, Executive Producer
Dr. Marion Thiem, Executive Producer
Sid McLauchlan, Recording Producer
Balance Engineer:
Andrew Wedman
Format:
DDD Stereo 96 kHz 24 Bit
Deutsche Grammophon

Informação sobre Terezín :

Terezín

Fotos de Terezin

Memorial de Terezin

Terezín - o Getto «modelo»

Sobre Anne Sophie von Otter e o cd Terezín/ Theresienstadt

Publicado por samartaime às 09:44 AM | Comentários (0)

agosto 27, 2007

Os belos e jovens dias da guitarra clássica!...

moretti.jpg
FILOMENA MORETTI, a jovem italiana que é já uma grande senhora da guitarra clássica que escusa apresentações

Grande Sonata, de Paganini - Allegro Risoluto

Albeniz - Asturias

Vivaldii - Concerto pour guitare en sol majeur RV 42

Mais sobre Filomena Moretti


...E OUTRA JOVEM NO MINIMO BRILHANTE

Ana Vidovic_MG_8559.jpg

ANA VIDOVIC, vinda da Croácia

Isaac Albeniz's Asturias (para que oiçam como a mesma música
é tão diferente...)

Five Bagatelles, Alla Cubana (William Walton)

«Cavatina»

Mais sobre Ana Vidovic e ainda a sua página , aqui

Publicado por samartaime às 03:40 PM | Comentários (0)

agosto 10, 2007

The Doll Song...

Les Oiseaux Dans La Charmille (The Doll Song), from Les Contes D'Hoffmann (The Tales of Hoffmann) by Jaques Offenbach, sung by a male soprano at his voice recital - March 4th, 2007.

CJ Sokolowski, 15 years old - Baritone and Male Soprano ( countertenor).

Publicado por samartaime às 03:31 PM | Comentários (0)

agosto 01, 2007

O belo Flamenco



Manitas De Plata,Jose' Reyes with Salvador Dali



Manitas de Plata - Por el camino de Ronda



Manitas de Plata with Brigitte Bardot -Soirée Flamenco



Manitas de Plata



Paco de Lucia
«La Barrosan»



Vicente Amigo
Tres notas para decir te quiero



Publicado por samartaime às 11:11 PM | Comentários (0)

julho 12, 2007

Patricia Petibon


I - Les contes de Hoffmann - Olympia



II - Desculpem, mas esta não está disponível de outro modo:
de EmmanuelChabrier «O Petite Etoile»


III - nem esta...



IV - Magdaléna Kožená as Orphée, Patricia Petibon as L`Amour


Publicado por samartaime às 10:08 PM | Comentários (0)

junho 23, 2007

Anne Netrebko

Anna_um.jpg
Tchaikowsky, Iolanta, Arioso, nº1

Ana _cinco.jpg
Tchaikowsky, Romance, op.38, nº6

AN-HenryJFair-360.jpg
Rimsky-Korsakov, Contos do Tzar Saltan
Ária do IV Acto

AN-tres.jpg
Prokofiev, Guerra e Paz, excerto da
cena IV. (Tenor: Dimitry Voropaev)

Anna_dois.jpg
Rachmaninov, Lied - op.4, nº4

Ana_quatro.jpg
Rachmaninov, Lied - op.21, nº7

Orquestra do Teatro Mariinsky de Petrograd
Dir. Valery Gergiev

Publicado por samartaime às 02:54 PM | Comentários (0)

junho 13, 2007

Estrella Morente

Volver (live)

Zambra (2006)

Quienes se amaron como nosotros

Mais informação:

Wikipedia

Estrella Morente

Guia de Sitios de Flamenco

Publicado por samartaime às 10:07 PM | Comentários (0)

junho 09, 2007

Anne-Sophie Von Otter

Otter-Anne-Sophie-von-8.jpg

I Let The Music Speak

Erlkönig (Schubert)

Ah, que j'aime les militaires! (Offenbach)

(& Stephanie d'Oustrac) - Barcarolle (Offenbach)

(& Laurent Naouri) Je suis alsacienne - Je suis alsacien (Offenbach )

Ah! quel diner je viens de faire! (Offenbach)

Je suis veuve d'un Colonel (Offenbach)

Marietta's song (E. W. Korngold)

Urlicht - Simon Rattle/CBSO (Mahler)

(& Elvis Costello) - Go Leave (Elvis Costello)

Mais informação:


Deutsche Grammophon

Biografia

... e bom fim de semana a tod@s !

Publicado por samartaime às 12:47 AM | Comentários (0)

maio 12, 2007

DIANE DUFRESNE

«Surabaya Johnny» ( Bertolt Brecht/Kurt Weill)
Video: Kylie Minoque.

Le reve de Stella Spotlight/Les adieux d'un sex symbol

«Oxygene» (live 88)

«Le parc Belmont»

Addio, del passato...


Publicado por samartaime às 10:12 AM | Comentários (0)

fevereiro 27, 2007

Salif Keita (Mali)

Salif Keita,« Nou Pas Bouger», Feat L Skadrille

Salif Keita, «Folon»

Salif Keita & Cesaria Evora , «Yomore»

Live : Salif Keita : Sfinks : 2006-07-30

Publicado por samartaime às 11:21 AM | Comentários (0)

janeiro 29, 2007

Ás vezes, vale a pena o You Tube....

... para ver o impossivel : Barbara, ao vivo !

Mas oiçam a versão original da Barbara de L'aigle noir, aqui na pianola:

 


Dis, quand reviendras-tu?

E agora...oiçam aqui...

 

Outra?... então vá lá uma mais leve: La Dame Brune, desta vez com Moustaki.

 


e por que não BORIS VIAN ?


 


.... ou Georges Brassens ?

 


Mouloudji... quem se lembra?

 


.... avec le temps

Publicado por samartaime às 12:16 PM | Comentários (0)

janeiro 24, 2007

O problema.... não são elas!


Segue-se o extraordinário caso da Branca de Neve do João César Monteiro:


O problema é que eu não gosto mesmo do you tube

E não tenham dúvidas de que gosto imenso destas mulheres.

Mas há coisas que prefiro ouvir, só ouvir. E que não compartilho, desculpem lá.


Publicado por samartaime às 03:36 AM | Comentários (0)

dezembro 12, 2006

Imagina...

luona-5.jpg
foto «samartaime», 2005


canta Chico Buarque:


Imagina
Imagina
Hoje à noite
A gente se perder
Imagina
Imagina
Hoje à noite
A lua se apagar
Quem já viu a lua cris
Quando a lua começa a murchar
Lua cris
É preciso gritar e correr, socorrer o luar
Meu amor
Abre a porta pra noite passar
E olha o sol
Da manhã
Olha a chuva
Olha a chuva, olha o sol, olha o dia a lançar
Serpentinas
Serpentinas pelo céu
Sete fitas
Coloridas
Sete vias
Sete vidas
Avenidas
Pra qualquer lugar
Imagina
Imagina

Sabe que o menino que passar debaixo do arco-íris vira moça, vira
A menina que cruzar de volta o arco-íris rapidinho vira volta a ser rapaz
A menina que passou no arco era o
Menino que passou no arco
E vai virar menina
Imagina
Imagina
Imagina

Imagina
Imagina
Hoje à noite
A gente se perder
Imagina
Imagina
Hoje à noite
A lua se apagar

Composição: Tom Jobim e Chico Buarque (1983)

Publicado por samartaime às 11:39 PM | Comentários (0)

novembro 18, 2006

MADELEINE PEYROUX

HOJE À NOITE
NO CENTRO CULTURAL DE BELÉM

Madeleine Peyroux 4.jpgNo More


Madeleine Peyroux 12.jpgMuddy Water


Madeleine Peyroux 9.jpgWeary Blues


Madeleine Peyroux 14.jpgBetween The Bars

Madeleine Peyroux 6.jpgLovesick Blues


Madeleine Peyroux 17.jpgSit Right Down

Madeleine Peyroux 11.jpgWas I ?

(files retirados)

MADELEINE PEYROUX [pronounced like the country Peru] was born in Athens, Georgia, she grew up between Brooklyn, Southern California and Paris, though it was in the City of Light where she found her voice. As a teen she was drawn to street music, and in 1989 she started to perform with a group of buskers. She then joined the Lost Wandering Blues & Jazz Band, becoming the only female in the group, which toured around Europe for several years.

Madeleine burst onto the recording scene in 1996, with her stunning debut album Dreamland. Madeleine was greeted with a veritable torrent of gushing reviews. Most raved about her smoke-and-whiskey vocals, often comparing her to the late, great Billie Holiday. Others wondered how someone so young could perform classic songs by Holiday, Bessie Smith and Patsy Cline so convincingly as to make them sound like her own. Time magazine pronounced the groundbreaking Dreamland “the most exciting, involving vocal performance by a new singer this year.”

Madeleine, then an American who had been living in Paris as a street musician, suddenly found herself on the fast track to fame. Appearances at Lilith Fair and jazz festivals, and opening tours for Sarah McLachlan and Cesaria Evora followed, while Dreamland’s sales reached an impressive 200,000 copies worldwide. “It was great,” recalls Madeleine. “I got to perform with fantastic musicians. I got to see Nina Simone live. I could’ve kept running with it, but instead I stepped back and took a breather.”

Madeleine spent much of her recent past out of the public eye. But she never stopped singing, returning to her busking roots with street performances and club dates around the world from Los Angeles (to New Orleans to New York City) to Western Europe before being signed by Rounder Records in 2003.

Careless Love on Rounder Records is scheduled to be released in Sept. 2004, eight years since the release of Dreamland. Waiting that long to release her sophomore album is admittedly not a typical career move, but then Madeleine is not a typical artist. Careless Love, produced by Larry Klein (Joni Mitchell, Shawn Colvin), will feature songs as old as W. C. Handy’s bluesy title track, popularized by Bessie Smith in the late 1920s, and others as recent as Elliott Smith’s folky “Between the Bars.” Madeleine also covers material as diverse as Hank Williams’ “Weary Blues” and Leonard Cohen’s “Dance Me to the End of Love.”

Escrito aqui


Présentée comme la fille spirituelle de Billie Holyday, MADELEINE PEYROUX est aussi célèbres pour ses frasques que l’ex-diva du jazz. Repérée assez tardivement, à l’âge de 22 ans, elle parvient à se construire une réputation d’auteure-interprète hors-pair en courant d’abord les spectacles de rues à New-York et Paris puis les festivals de jazz. En 1996, elle enregistre son premier album, «Dreamland», avant d’assurer les premières parties de Sarah McLachlan et de Cesaria Evora.

Après 200 000 exemplaires vendus, la belle acadienne (de par son père) s’évanouit dans la nature. On la retrouve en 2004 avec deux nouveaux albums dans ses bagages : «Got You On My Mind» et «Careless Love». L’un est un projet de jazz band mis sur pied avec son compagnon de l’époque William Galison (créateur du thème musical de la série «1, rue Sésame»), l’autre, une compilation de reprises jazzy des standards de Leonard Cohen, Bob Dylan ou encore Elliott Smith.

Mais durant l’été 2005, Peyroux disparaît encore une fois. Sa maison de disques Universal lance dès lors un détective privé à sa poursuite. Un épisode insolite qui la fait encore sourire aujourd’hui : en effet, elle n’avait pas pris la fuite mais des vacances chez son manager à New York. Capricieuse, l’artiste attaque Galison quelques temps plus tard, se sentant lésée sur les droits de «Got You On My Mind». Elle prétend que celui-ci aurait vendu les titres de l’album sans son accord (elle souhaitait les conserver comme des démos) et même qu’il l’aurait abusée sexuellement. L’affaire est toujours en cours…

Lido aqui

Madeleine Peyroux ao vivo em Curitiba
por Jonas Lopes

Madeleine Peyroux subiu ao palco do Estação Embratel Convention Center, em Curitiba, sem muito alarde: "Essa música se chama Dance Me To The End Of Love", e deu início ao show. Mas, depois, surpreendeu quem esperava uma cantora temperamental, dada a confusões como se esconder da gravadora para não dar entrevistas.

Ela foi muito simpática sim; conversou com a platéia, brincou, disse que o público estava quieto demais. Houve até o momento indefectível para todo gringo "extrovertido" que vem ao país: a tentativa de falar português, com ajuda do pianista da banda, pelo visto um craque na língua de Camões.

Madeleine tocou com um quarteto - piano, baixo, bateria e um bem-vindo violino, ausente no disco. A cantora não se preocupou em inovar no repertório. Tocou todas as faixas de Careless Love, poucas de Dreamland (como a bluesy Walkin' After Midnight) e resgatou os standards Destination Moon, famosa na voz de Nat "King" Cole, e I Hear Music, celebrizado por Billie Holiday. O timbre de Peyroux lembra muito o de Lady Day.

À versão de cabaré alemão para Dance Me To The End Of Love, de Leonard Cohen, em arranjo semelhante ao de Careless Love, seguiram-se Don't Cry Baby, a excelente composição própria Don't Wait Too Long (composta depois de uma eleição presidencial; "I'll tell you a joke", disse ela: "George Bush"), a obra-prima de Bob Dylan You're Gonna Make Me Lonesome When You Go e J'Ai Deux Amours, em francês. Do genial Hank Williams Madeleine tocou Weary Blues From Waitin'.

Antes de Between The Bars, de Elliott Smith, explicou: "This is a song about alcohol. A love song about alcohol" (e alguém na platéia gritou "Elliott"). A delicada This Is Heaven To Me encerrou o set, antes do bis. O principal diferencial do palco para o estúdio foi a liberdade que Peyroux deu ao resto de sua banda para improvisar, especialmente o piano (o acústico e também o Wurlitzer) e violino. Os solos de baixo, que costumam ser ame-ou-odeie, estavam muito bons (estou no grupo dos que gostam). Os de bateria são sempre difíceis de gostar, mas pelo menos só tivemos um.

Madeleine confirmou no palco que é a melhor cantora de sua geração. Ela tem duas grandes vantagens em relação às suas concorrentes, Diana Krall e Norah Jones (considerando Cassandra Wilson mais antiga que elas), que também vieram para o Brasil de um ano para cá: a primeira, boba, é verdade, é que não possui tanto apelo visual quanto as duas - seus méritos concentram-se só na música, embora as outras duas também sejam talentosas. E a segunda, essa sim importante, é a qualidade que tem de transcender o jazz. Sua música abrange elementos de country, folk e blues dos anos vinte - influência da grande Bessie Smith. O violino só acentuou o tom country das canções.

O som do Estação Embratel Convention Center, localizado dentro de um shopping center, surpreendeu pela excelente qualidade. A reclamação fica para a platéia, detestável como em vários shows de jazz. Senhores e senhoras estavam vestidos como se fossem a um enterro - pelo menos com cara de quem está vendo um defunto -, só apatia e indiferença (se até Madeleine notou). Amigos da organização, os "vips", esses sempre comparecem.

No fundo ficariam os fãs. Digo ficariam porque, como pouca gente foi ao show, a produção liberou as primeiras filas para quem estava atrás, e assim suavizar a impressão de que o evento fora um fracasso. Uma espécie de compensação moral, involuntária e inconsciente para com os fãs verdadeiros.

Contado aqui , muito à la portugaise.


POIS É MESMO ESTA MADELEINE, AO VIVO E A CORES, QUE CANTA ESTA NOITE NO FATÍDICO CENTRO CULTURAL DE BELÉM.

Beijos meigos e bom fim de semana !

Publicado por samartaime às 04:38 AM | Comentários (0)

novembro 15, 2006

AMINA ALAOUI

Amina Alaoui_Alcantara.jpg

Al Andalus : «Amina Alaoui»

Née à Fez au Maroc, dans une famille d'artistes influencée par les traditions savantes et populaires marocaines, Amina Alaoui publie ses premiers poèmes à l'âge de 6 ans et étudie le chant arabo-andalou, le piano classique, la danse orientale et la danse contemporaine. Parallèlement à ses études de linguistique et de philologie, elle développe un travail de recherche sur les chants arabo-andalous et orientaux ainsi que sur les danses orientales et sahariennes. A la suite de sa rencontre avec Ahmed Piro ( Rabat ), elle se spécialise dans le chant arabo-andalou gharnati. Ces dix dernières années, son parcours est jalonné de rencontres et de concerts en compagnie de musiciens de grande réputation tels Henri Agnel, Angélique Ionatos, Djamchid Chemirani, Hughes de Courson, Pedro Soler et Pablo Cueco.


Ode d' Ibn Arabi

Ya Mouqabil-Amchi Ya Rassoul

Maravillosos

Ya Ouchaq

Ya Racha Fattan

Hija mia

El Hourm Ya Rassou Allah

Baha Stibari

(files retirados)


At-Tambur : «Curtas»

AMINA ALOUI : apresentação de "Alcantara" em Viseu
As tradições populares árabo-andaluzes, a poesia e a voz límpida de Amina Alaoui enchem de magia os claustros do renovado Museu Grão Vasco. Amina Alaoui tem formação em canto árabo-andaluz, piano clássico, dança oriental e contemporânea. Desenvolve um trabalho de investigação sobre aquela expressão vocal (mistura entre o árabe dialectal, o romano e o hebreu de origem) e oriental, assim como danças orientais e saharianas. Tem dois cd´s editados sob o seu nome: Alcantara (que em árabe significa: a ponte - em fonética árabe Al-Qantara) e Gharnati, e presença em muitas outras obras. Gharnati é um estilo de música antiga trazido de Granada (Espanha) para Marrocos no século XV, onde foi desenvolvido em Rabat e Oujda. Neste estilo, Amina é o expoente máximo. Desde cedo trabalha com músicos cuja formação vai desde a música medieval, persa e flamenca. A música árabo-andaluza integra peças musicais e poéticas originárias do Andaluz, importante centro cultural na Europa medieval, acompanhadas por instrumentos como o alaúde (com quatro cordas), a viola em forma de barco e as percussões.


Para mais informação sobre Al Andalus, ver:Musique - Allhambra


Publicado por samartaime às 03:20 PM | Comentários (0)

novembro 12, 2006

KEITH JARRETT

Keith Jarrett 1.jpg

Toca esta noite em Lisboa no Centro Cultural de Belém.

Para os incondicionais que não possam estar presentes deixo aqui o «Concerto de Colónia» quase completo: por limitaçõers técnicas deste blog não me é possivel incluir a primeira faixa do concerto : a Parte I .

Um abraço e boa audição!


Parte II-A

Parte II-B

Parte II -C

(files retirados)


Informação na Wikipedia / Francês:

Keith Jarrett (né le 8 mai 1945 à Allentown, Pennsylvanie, États-Unis) est considéré comme l'un des plus importants pianistes de jazz vivants. Pianiste, organiste, claveciniste, saxophoniste, flûtiste, guitariste, percussionniste, chef d'orchestre et compositeur, il est notamment reconnu pour ses improvisations virtuoses au piano, inspiré autant par de nombreux styles musicaux - notamment la musique classique romantique tout en conservant l'esprit du jazz.

Il a grandi dans une famille d'immigrés (son père était britannique et sa mère hongroise). Il a commencé à prendre des leçons de piano dès l'age de trois ans et a donné son premier concert à neuf ans. À partir de douze ans il jouait occasionnellement en tant que musicien professionnel.

Les jeunes années
Keith Jarrett a grandi en étudiant la musique classique, puis il a découvert le jazz à l'adolescence et a immédiatement excellé dans ce style. Il quitte sa ville d'Allentown et s'installe à Boston où il obtient une bourse pour étudier au Berklee College of Music et jouer du piano dans les bars.

Après environ un an, il part pour New York en 1965 où il travaille dur pour attirer l'attention des autres musiciens. Il a l'occasion de jouer au Village Vanguard où Art Blakey le remarque et lui propose de jouer avec sa formation, les Jazz Messengers.

Après quelque temps, il quitte le groupe pour devenir l'un des membres du Charles Lloyd Quartet durant deux ans (Dream Weaver et Forest Flower). Cette formation ne dure pas mais lui permet de faire la connaissance de Miles Davis qui l'entend jouer dans un Club de New York. Jarrett constitue ensuite un trio avec le contrebassiste Charlie Haden et le batteur Paul Motian (Life Between the Exit Signs, Restoration Ruin et Somewhere Before). Puis Miles Davis le persuade de jouer du clavier dans sa formation dans laquelle on retrouve un certain Chick Corea également aux claviers.
Jarrett abandonne après quelque temps pour se lancer dans une carrière en solo.

Les concerts en solo et le quartet européen

À la fin des années soixante il joue dans un quartet américain avec le percussionniste Paul Motian, le bassiste Charlie Haden et le saxophoniste Dewey Redman (une douzaine de disques enregistrés jusqu’en 1977). Dans les années soixante-dix, il forme le Quartet Européen avec le saxophoniste Jan Garbarek, le bassiste Palle Danielsson et le percussionniste Jon Christensen (quatre disques jusqu’en 1979).

En 1973 Keith Jarrett commence la série de ses fameux concerts en solo. Ces concerts étaient entièrement improvisés et il est difficile de les qualifier de concerts de jazz ou de musique classique tant il excelle à mélanger les genres. C'est à cette époque qu'il enregistre entre autres les albums Solo Concerts, Köln Concert (1975) et La Scala (1995). Il explique que ses meilleurs concerts ont eu lieu lorsqu'il avait le moins d'idée préconçue sur ce qu'il allait jouer l'instant d'après. Le dernier concert en solo (édité en CD : Radiance datant d'une des nombreuses représentations données au Japon courant 2004) s'approche de la qualité du fameux Köln Concert précédemment cité. Et puis une magnifique série (Sun Bear Concerts) de concerts donnée au Japon regroupés dans un coffret superbe de plusieurs CD où son improvisation est portée à son comble.

En même temps que sa carrière de musicien de jazz, il poursuit une carrière de musicien classique. Il interprète des pièces pour orchestre (In the Light, 1973 ; The Celestial Hawk, 1980), de la musique de chambre (Bride of Light, 1993) ou pour clavecin (Book of Ways, 1986). Il enregistre également Le clavier bien tempéré (1988 et 1991) et les Variations Goldberg (1989) de Bach et 24 Préludes et Fugues de Chostakovitch.

Les trios

Déçu par le monde de la musique classique, il se tourne à nouveau vers le jazz. Le bassiste Gary Peacock l'invite avec le percussionniste Jack DeJohnette pour l'enregistrement d'un album avec uniquement des standards. L'album s'appelle Tales of Another, début d'une longue serie d'enregistrements où Jarrett prendra désormais la place du leader. Le trio a continué à enregistrer jusqu'à aujourd'hui, donnant naissance à de nombreux enregistrements de qualité tel que Bye Bye Blackbird - A tribute to Miles Davis, The Cure et Standards, Volume 2. Le trio fait régulièrement des tournées mondiales et de nombreux concerts ont été enregistrés comme Still Live et Up For It - Live at Juan Les Pins.

Keith Jarrett joue aussi du clavecin, du clavicorde, de l'orgue, et du saxophone soprano . On peut l'entendre jouer de ces instruments notamment sur les albums Sprits, Invocations, et Spheres. L'un des traits caractéristiques de Keith Jarrett est l'expression vocale de ses émotions et ses mouvements de danse lorsqu'il joue. On les retrouve dans ses improvisations solo au piano et dans les enregistrements de jazz mais pas dans les enregistrements classiques.

Les années récentes

Vers la fin des années 90, Keith Jarrett souffre d'une maladie diagnostiquée comme un Syndrome de fatigue chronique, ce qui l'empêche de sortir de chez lui durant de longues périodes de temps. Ce n'est que récemment que son état de santé s'est amélioré et qu'il a enregistré un nouvel album : The Melody at Night, With You. Contrairement à ses enregistrements précédents, sur cet album il joue du piano solo ni classique ni entièrement improvisé mais reprend des vieilles mélodies et des standards.

En 2004, Keith Jarret a reçu le Léonie Sonning Music Award. Cette distinction prestigieuse est habituellement décernée à des musiciens et compositeurs classiques. Une seule fois elle a été remise à un musicien de jazz : Miles Davis. La première personne a recevoir ce prix en 1959 était Igor Stravinsky.

Publicado por samartaime às 07:36 PM | Comentários (0)

julho 02, 2006

Janela voadora

foto «samartaime», 2006.
(File retirado)

Nem aqui, nem ali. Por aí.
(File retirado)


Publicado por samartaime às 12:06 PM | Comentários (0)

junho 24, 2006

Da outra metade...

(file retirado)

Publicado por samartaime às 07:34 PM | Comentários (0)

junho 07, 2006

JANELA VOADORA

Lila Downs


Lila Downs 4.jpg


Malinche : mi madre color de tierra mojada de barro antiguo
cantaba, cantaba la cantina
boquita pintada y tacones picudos
madre de la libre tentacion de admiración
pie mixteco, plano de pisada firme
Las mascaras de mi mamaculebraviento son prueba
del jaguar guerrero que habita su vientre
Se alarga el tiempo sin su palabra de fuerza
su ambicion por ser verdadera a su animal interno
La que traga Dior , Ford Explorer y limpiador liquido fabuloso
mujer que buscó reflejarse en los ojos sabios del "otro"
del Hombre Blanco, pajaro de movimiento- del viento que corre por el mundo
buscando, preguntando, envolviendose de sexo indio
de orquidea de perfume veneno de amor
de fertilidad de montaña Yucuninu
amigo de Weston, guerrero escocés
perverso como todos los hombres que no esconden
su lujuria el deseo sin conciencia, nunca, pero tan de dejar rastro
momentaneo y de tanto fulgor, como el gallo esplendoroso del gallinero
momentaneo...
Asi, la voz que permutea por sus matices de los tiempos en mujer triste, de mujer de copas,
de mujer que canta la Llorona
Como a Lutero la Inquisicion,
La arias forjaron el grosor de las cuerdas de la garganta
pero el altavoz forjo la harmonia de la conciencia que manaba de mi barrio
San Nicolás, cada dia a las 5 e la mañana
por el frio de la sierra, de mi ciudad mercado
alli, donde está enterrado mi ombligo, bajo el maguey detras de la casa
de mi madre, alli siempre tiene que volver, dice mi nanañu, Dáu se'e luli ri

(Lila Downs )


Lila Downs 2.jpg Alcoba azul

Lila Downs 01.jpg Sandunga


Lila Downs 3.jpgCumbia del mole


Lila Downs 5.jpg Agua de rosas


Lila Downs 8.jpg Tacha


Lila Downs 7.jpg Naila

(Files retirados)

Para saber mais sobre Lila Downs


Um fim de semana tranquilo e meigo para tod@s.

Publicado por samartaime às 08:22 PM | Comentários (0)

maio 28, 2006

JANELA VOADORA

Marta Mateus & companhia


o que strada


são irresistíveis!

consultem o site e espero que tenham a sorte que eu tive.

Um domingo meigo e simples para tod@s

Publicado por samartaime às 11:20 AM | Comentários (0)

fevereiro 12, 2006

J A N E L A V O A D O R A

Que tal irmos até à Turquia?...
Faz bem esticar as pernas!
Melhor ainda esticar o ouvido!

N I L U F E R
nilufer11.jpg

strong>Agliyorum Yine

O Sevince

Ne Olacak Simdi

[Files enviados por NA]

(Files retirados)

Publicado por samartaime às 12:28 PM | Comentários (0)

janeiro 15, 2006

JANELA VOADORA

MARIA CALLAS
interpreta excertos da ópera Lakmé, de Delibes:

«Lakmé» (File retirado)
«Dueto das Flores» (File retirado)

Lamento não saber quem canta com Maria Callas o «Dueto das Flores». Se alguém conhecer, agradeço a informação.

E agora a interpretação do «Dueto das Flores» que eu prefiro:
Lakmé - Mady Mesplé ; Mallika- Danielle Millet (File retirado)

Publicado por samartaime às 09:18 AM | Comentários (0)

janeiro 08, 2006

JANELA VOADORA

RENÉE FLEMING

HauntedHeartBig.jpg

interpreta Debussy :«Beau Soir»>
(File retirado )

Conhecer mais Renée Fleming

Publicado por samartaime às 09:29 AM | Comentários (0)

dezembro 15, 2005

JANELA VOADORA

O que me havia de acontecer!

Então não fui sonhar com a Maria Callas a cantar o «Summertime»?!

Caramba, já não há sossego!

(File retirado)

Publicado por samartaime às 02:22 AM | Comentários (0)

dezembro 11, 2005

JANELA VOADORA

KATHLEEN FERRIER
(1912 - 1953 )

Hoje vamos ouvir uma contralto famosa, do Reino Unido.
Os files estão «um pouco gastos» mas seria uma injustiça
grave não a recordarmos aqui.
Tenham um bom domingo.


Schubert, Gretchen am Spinnrade

Schubert, Lachen und Weinen

(Files retirados)

Publicado por samartaime às 02:50 AM | Comentários (0)

dezembro 09, 2005

JANELA VOADORA


BILLIE HOLIDAY

( Lady Day)

1915 ( Filadélfia) - 1959 (Nova York)


Carelessly


Mean to me


e o fabuloso >It had to be you

(Files retirados)

Publicado por samartaime às 08:36 PM | Comentários (0)

novembro 30, 2005

YO-YO MA

Para quem não pode ir à Gulbenkian ouvi-lo
uma pequeníssima«compensação»

Piazzolla (Yo-Yo Ma, cello) , Libertango

Piazzolla (Yo-Yo Ma, cello) , Milonga del Angel

Bach, Suite para violoncelo nº 3 em C maior. Yo-Yo MA(cello)

(files retirados)

Publicado por samartaime às 12:15 AM | Comentários (0)

novembro 27, 2005

Hoje, espreitamos a Ópera...

de George Frederic Handel (1685 - 1759) :

da Ópera SERSE (Xerxes) (HWV 40)

vamos ouvir a ária «Ombra mai fu»

interpretada pelo contratenor ANDREAS SCHOLL


(file retirado)

Publicado por samartaime às 02:33 AM | Comentários (0)

novembro 25, 2005

pela «planície da papoila deslumbrante»

Frida-auto1.jpg
Frida Kahlo, auto retrato,1926

recita.jpg
Tina Modotti, S. Francisco 1918

Lila Downs canta «Alcoba azul», da banda sonora do filme FRIDA
(file retirado)

Publicado por samartaime às 02:28 AM | Comentários (0)

novembro 23, 2005

Janela Voadora

MERCEDES SOSA


Rio Camalotes

Si yo digo verde
A que usted no piensa
En el camalote
Y si digo agua
Usted no imagina el parana
Diciembre lo arranca
Desata su nudo con la madreselva
Y con el viene el agua
El viento del norte y la yarara
Y a su incertidumbre
Lento lagarto, raices negras
Se le pega el hambre
El aire pesado y la inundacion

Que no se detenga
Tu marcha lenta rumbo p'al mar
Es tan semejante
A nuestro delirio, a la soledad
Que te empuje el viento
Mi pensamiento o el temporal
Fuera de la orilla
Tu camarilla, camalotal

El rio que te acuna
Mete su lengua en el caserio
Bajo tu llanura
Juega el dorado, escondiendose
Silencioso ejercito
Panza de agua, patas de barro
Mamotretos de hojas
Verdes las aguas del invasor.

Rio Camalotes [enviado por N.A., a quem mando um beijo à vela pelo Rio Camalotes]
(File retirado)


Honrar la vida

Nó...! Permanecer y transcurrir
no es perdurar, no es existir,
ni honrar la vida!
Hay tantas maneras de no ser
tanta conciencia sin saber,
adormecida...
Merecer la vida, no es callar y consentir
tantas injusticias repetidas...
Es una virtud, es dignidad
y es la actitud de identidad
más difinida!
Eso de durar y transcurrir
no nos dá derecho a presumir,
porque no es lo mismo que vivir
honrar la vida!

Nó...! Permanecer y transcurrir
no siempre quiere sugerir
honrar la vida!
Hay tanta pequeña vanidad
en nuestra tonta humanidad
enceguecida.
Merecer la vida es erguirse vertical
más allá del mal, de las caídas...
Es igual que darle a la verdad
y a nuestra propia libertad
la bienvenida!
Eso de durar y transcurrir
no nos da derecho a presumir
porque no es lo mismo que vivir
honrar la vida!

(File retirado)

Publicado por samartaime às 11:11 PM | Comentários (0)

novembro 17, 2005

JANELA VOADORA

Ora vamos lá abanar isto:
hoje, os rapazes trabalham e a gente dança.
Que tal?

Gostam de Cabo Verde? Então... dancemos!

Kalu Bana, Tchamba pa cass (rsrsrs)

Tito Paris, Danç mi criola (Colada a mim!)

Travadinha, Flor Formosa (instrumental)

Bau, Raquel (instrumental)

Publicado por samartaime às 09:28 PM | Comentários (0)

novembro 15, 2005

Janela Voadora

Da Ilha de Rodes

uma canção de ninar

(File retirado)

Publicado por samartaime às 10:50 PM | Comentários (0)

novembro 13, 2005

JANELA VOADORA



RENEE FLEMING

left.jpg


Nacht und traume, Schubert

Beau Soir, Debussy

Gipsy Melodies, Dvorak

Publicado por samartaime às 03:02 AM | Comentários (0)

novembro 08, 2005

JANELA VOADORA


Giovanna Marini, Lamento per la morte di Pasolini


[Enviado por N.A.]

Publicado por samartaime às 01:34 PM | Comentários (0)

novembro 02, 2005

JANELA VOADORA

ANGÉLIQUE IONATOS


Tragoudi Tis Limnis
(CANÇÃO DO LAGO)

Deslizas pelas águas como um peixe dourado
E eu, pescador de redes vazias
Tu o mar e eu o teu náufrago
Vida e morte és tu quem mas dá

Tu és o vento sul e eu um pássaro perdido
que arrastas por onde queres
És o vento norte e gelas-me as asas
Para, subitamente, com um simples beijo me elevares ao
infinito

É teu o leme
As velas obedecem-te
Tu, a feiticeira; eu, teu aprendiz
Sem ti não sou feliz (não sei viver)

(tradução libérrima e sem revisão, que a minha tradutora de grego
fugiu-me com os dicionários da Hachette!...)

[Enviado por N.A.]

Tragoudi Tis Limnis (Canção do Lago)


Moçambique2.jpeg.bmp


Publicado por samartaime às 12:32 AM | Comentários (0)

outubro 25, 2005

JANELA VOADORA

Cesária Évora & Marisa Monte

É doce morrer no mar



Publicado por samartaime às 11:33 PM | Comentários (0)

outubro 22, 2005

JANELA VOADORA

Natalie Merchant

I'm not gonna beg u


[ Enviado por N.A]


Publicado por samartaime às 06:54 PM | Comentários (0)

outubro 20, 2005

JANELA VOADORA

Violeta Parra

Inti illimania>

Tres Polkas

Gracias a la vida

Porque não é possivel falar de «Gracias a la vida» sem nomear a interpretação de Mercedes Sosa, deixamo-la aqui
em louvor à sua compositora, Violeta Parra:

(Mercedes Sosa) - Gracias a la vida


Publicado por samartaime às 09:26 AM | Comentários (0)

outubro 18, 2005

hummm... é tão bom espreguiçaaaaar!...



e dançar?...

Fala fulô, proesia...

Publicado por samartaime às 07:39 AM | Comentários (0)

outubro 15, 2005

JANELA VOADORA

Brahms, Hungarian Dance nº5

(Izaack Stern, violino)

Brahms, Hungarian Dance, nº5

Publicado por samartaime às 11:03 AM | Comentários (0)

outubro 12, 2005

JANELA VOADORA

Adriana130_g.jpg
Adriana Calcanhoto

Continua a Adriana. A Adriana que eu prefiro, evidentemente.

«Por que você faz cinema»

Do album Fábrica de Poemas:

Por que você faz cinema


Publicado por samartaime às 04:01 PM | Comentários (0)

outubro 06, 2005

JANELA VOADORA

Adriana120_g.jpg

Adriana Calcanhoto

Não há muito a dizer... é a Adriana !...
A canção é que não pertence às «do costume», aquelas de que todas gostamos muito.
Mas como tenho o privilégio da escolha, opto por esta bandeira, Senhas , que me é particularmente simpática!...

Senhas

Publicado por samartaime às 03:04 AM | Comentários (0)

outubro 04, 2005

JANELA VOADORA

Tudo bem, eu rendo-me!...
Não mandem mais mails, não é preciso!
Não sei como é que descobriram mas parece que a verdade é como o azeite: acaba aparecendo!
E embora isto aqui não seja um «discos pedidos», vou abrir esta terrível excepção.
Foi este ano pela primavera e eu testemunhei, claro! Podia lá falhar uma destas!
Ora cá vai o beijo amandadíssimo da Simone para a Sotavento aqui no Coliseu de Lisboa!
Simone 1.JPG
(Foto de Sotavento. Lisboa, primavera 2005).

Mas... para que não digam que a Sotavento tem aqui algum privilégio, deixo uma música dedicada a todas as românticas fans da Simone:

Garoa


(Nos próximos meses estarei bem no centro da Amazónia; para algum contacto: samartaim@amazónia.kd.ela )


Publicado por samartaime às 12:31 AM | Comentários (0)