junho 17, 2012

o dia sem juízo




Ainda não é hoje que Quetzalcóatl perde a bela plumagem e nos gela a alma.
Mas de hoje não passará a vidinha que levámos e levamos.

Hoje , a «primavera egípcia» escolhe entre o primeiro ministro de Mubarak e o representante dos irmãos muçulmanos;

a França escolhe entre reforçar Hollande ou minar-lhe o pedestal;

a minha muito amada Grécia escolhe entre a tragédia e o drama. Segreda-me a pitonisa que a tragédia sempre é grega.

E nós, navegantes de bóias e colchões de plástico, que diremos de nós?

Nós temo-nos (à puridade) em Versalles na Joana Vasconcelos;
e temo-nos na Ucrânia no bate-bola com a laranja mecânica.

Se a Joana já ganhou, no bate-bola a ver vamos.

Com tanto sarilho até eu acabei atingida: tiraram-me a plataforma,
vou entrar em viagem sideral.

Talvez voltemos a encontrarmo-nos por aí, num abracadabra qualquer, ou – quem vai saber? - num pão de papoilas bem mais útil aos tempos que vão correndo.





Publicado por samartaime às 12:27 PM | Comentários (1)

junho 07, 2012

Presidente da Ucrânia manda matar
animais de rua em nome do EURO 2012




O Presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, determinou o extermínio de cães e gatos, em nome da imagem do país no Euro'2012. A medida gerou o repúdio de organizações de defesa dos animais. Há animais queimados vivos. Os cães e os gatos da Ucrânia que vivam nas ruas estão a ser queimados vivos, envenenados e enterrados em valas comuns, por ordem presidencial. Os animais são abatidos ou anestesiados e atirados diretamente para o interior de um camião que serve de crematório.

Segundo o site da PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), as autoridades de diversas cidades ucranianas que serão palco de jogos do Campeonato Europeu de Futebol já estão a usar crematórios móveis para matar os animais de rua.

A medida mereceu anúncio televisivo e representa um extermínio em massa.
Diversas ações estão a ser programadas e divulgadas no Facebook, Google, Youtube, etc., como modo de protesto.

(Noticiário Google)



Publicado por samartaime às 11:28 PM | Comentários (0)

junho 05, 2012

Eleições gregas



image003.jpg

Publicado por samartaime às 10:27 AM | Comentários (0)

maio 30, 2012

o silêncio deserto




Rupert Colville, porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, numa conferência de imprensa em Genebra:

«A maior parte das outras vítimas foram sumariamente executadas em dois incidentes separados, perpetrados, segundo os habitantes, pelas milícias do regime, as Shabiha, [...] »

«Entre os civis executados estão, segundo os inspectores das Nações Unidas, 49 crianças e 34 mulheres, mas o número de mortos no massacre de Houla voltará a ser actualizado, [...] »

« [...] O que parece ter acontecido é que famílias inteiras foram executadas nas suas casas. [...] »


Entre os pormenores picarescos que abundam nas TVês nestas transmissões ao vivo e a cores, saltou-me ao ouvido que as crianças foram executadas a tiro ou à facada.

A cobardia não tem cor, sexo, idade, politica, religião - mas tem preço.
Esperemos que não sejam as vitimas a pagá-lo, como é de uso na generalidade.
Ao menos que o sec.XXI traga alguma «modernidade» à justiça dos costumes-

Mas o que me traz aqui não é Assad, um dos açougueiros sirios.

O que me traz é o silêncio do deserto.

onde está Asma Fawaz al-Akhras ?

Onde está Asma al-Assad, « A Rose in the Desert» ?

Cortaram-lhe a língua?

Prenderam-na?


Ao menos que se tenha perdido de si nas dunas do silêncio.




Publicado por samartaime às 09:25 AM | Comentários (0)

maio 17, 2012

Contra a Homofobia e Transfobia



IDAHOT_fundo_02.jpg



Publicado por samartaime às 07:46 AM | Comentários (1)

maio 16, 2012

O esplendor da relva



«Não recebi clippings, aliás nem eram clippings eram notícias sem importância. Por exemplo: “Nixon chegou ao México – Reuters”. Isto não é nada, não tem interesse.»


«Recebi um ou dois SMS do Dr. Silva Carvalho com nomes mas não respondi.»
«O meu telemóvel é muito básico, não dá para uma correspondência acentuada.»



O Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares precisa utilizar o meu sistema muito básico de correio eletrónico: ele permite eliminar, para sempre, o spam com um único clique.

E também precisa seguir uma norma ortográfica personalizada, ainda que extemporânea a qualquer acordo ou desacordo, e acentuar graficamente acentuámos para não correr o risco de que leiam acentuamos.



Publicado por samartaime às 11:31 AM | Comentários (0)

maio 07, 2012

Sem Porto Nem Abrigo




A crise acaba de patrocinar mais um submarino ao fundo na batalha nacional do paladar:
fechou o Porto de Abrigo, ali ao Cais do Sodré.

Lá se foi o arroz de pato, o pato com azeitonas, as peras bebedas, o polvo macio e outras vetustas iguarias.

Quando recuperarmos desta crise muito bicheira não nos vai restar mais que
a hórrida nouvelle cuisine;
a fast food para toda a obra;
e as pastilhas químicas de sabor a tremoço ou a enguias fritas..




Publicado por samartaime às 03:14 PM | Comentários (1)

maio 02, 2012

outro que parte





Fernando Lopes (1935-2012)

«Belarmino», 1964, longa metragem.






Publicado por samartaime às 04:37 PM | Comentários (0)

abril 19, 2012



Lira 1.jpg

INQUÉRITO

( realizado por Ana Luísa Amaral, Joana Matos Frias, Pedro Eiras e Rosa Maria Martelo)

A poesia é uma forma de resistência? Sempre, por definição? Ou apenas em determinados contextos – sociais, políticos, culturais? Como pode resistir a poesia e a quê?

Respondem os poetas:

[...que já são mais de vinte.
Nem sempre os nossos mais interessantes correspondem às respostas que nos são mais interessantes.
Consegui a minha harmonia de interessantes escolhendo o abaixo transcrito: ]



A. M. PIRES CABRAL (Chacim – Macedo de Cavaleiros, Portugal, n.1941)

«A poesia, graças a Deus, pode ser tudo. Por isso também pode ser uma forma de resistência. Pode ser, na afortunada formulação de Manuel Alegre, ‘poemarma’.

Mas não sempre, nem por definição. Pedindo emprestado um chavão muito caro aos homens do futebol, ‘tem dias’. Às vezes resiste, outras vezes desiste, outras vezes ainda consiste apenas.

A menos que se entenda resistência como simples afirmação, isto é, modo de enfrentar os nossos medos e fantasmas, venham eles de fora ou de dentro de nós. Nesse sentido, mesmo uma poesia de conformidade e celebração como a de Mayakovsky pode ser uma poesia de resistência.

Mas eu prefiro pensar a poesia como um utensílio que também pode ser um acto de resistência, quando resistir é preciso. Resistir, denunciar, amotinar. »

Para conhecer a LyraCompoetics clique no logotipo lá no alto.


Encontrado no Logros Consentidos

Publicado por samartaime às 10:30 AM | Comentários (0)

abril 15, 2012

Cinco páginas!




É muito, mesmo ao domingo.

Tipo crise de identidade.

O Vaticano foi importante, não é mais.

Ratzinger-intelectual sabe-o.

Ratzinger- papa «não tem autorização do senhor».

A ICAR esboroa-se como a Europa, com a Europa.

Ortodoxa, heterodoxa, personalizada - tanto faz.

Dormiu sobre a memória de João XXIII, perdeu-se do tempo.

E hoje o poder temporal é de curta validade.

Tal como a Europa, terá de entender-se com os novos impérios emergentes.

Não é impunemente que se é enclave de alguma coisa ou alguém.



Publicado por samartaime às 10:38 AM | Comentários (0)

abril 13, 2012

Ventanias protocolares



Régia

ventanias 1.jpg
(Anónima)


Papal

ventanias 4.jpg
(Anónima)



Publicado por samartaime às 06:16 PM | Comentários (0)

março 31, 2012

Essa pequena




Publicado por samartaime às 07:10 PM | Comentários (0)

março 25, 2012

O Congresso Laranja




Toda a gente acha, encontra, jura que a nossa «nova geração» é a mais preparada de sempre dos nossos novecentos, apesar de incompletos, anos de história.


Eu também acho, encontro, juro.


Oiço alguma «velha geração» do congresso laranja, como os inenarráveis Jardim e Meneses e procuro distrair-me.
Que pensará a «nova geração», a tal a mais preparada de sempre da nossa história, desta oratória em aleivosa cantilena pseudo romântica?


Alguém lembra Cavaco e eu penso era só o que me faltava ouvir histórias do mudo intermitente e mudo de canal.


Passadas umas horas, vou espreitar.


Oiço os oradores da «geração intermédia» do congresso laranja e reparo que eles são peritos em passado, falam passado, preocupam-se muito em prometer e vasculhar passado, com nova patine é certo.
Os tipos não dão por isso, estão tão habituados aos jogos de cintura que aparentam não dar por isso eximiamente.
Que pensará a «nova geração», a tal a mais preparada de sempre da nossa história, destas oratórias em cantilena neoluterana?


Graça teve uma proposta da jotinha que ausentava os «orgãos diretivos» do partido até ver. Mas Passos Coelho deu por ela e afastou docemente, como é seu estilo, a hipótese de se ver sozinho na ampla e agitada faixa pedonal.


Que pensará a «nova geração», a tal a mais preparada de sempre da nossa história, a tal a mais precária, a tal a mais emigrante?
Andam a precariar, a emigrar. A «encher o saco», dizem os brasileiros. A jurar, digo eu.


E que pensarão aqueles sobre quem o poder raramente enuncia, os desempregados?


E aqueles que têm no curto prazo a vida?



Publicado por samartaime às 12:23 PM | Comentários (0)

março 10, 2012



feira_porto.jpg

PROGRAMA

10 março 18.00 - coro CoLeGaS
13 março 18.00 – encontro com autor@s-investigador@s Conceição Nogueira e Nuno Carneiro
14 março 18.00 - encontro com escritoras Manuela Bacelar, Sandra Cainé e a contadora de histórias Aida Gutierrez
15 março 18.00 – workshop de escrita com Adélia Carvalho
16 março 18.00 - encontro com escritor Richard Zimler
17 março 14.00 - workshop de ilustração com Sandra Luís
18.00 - encontro com escritora Marisa Medeiros



Publicado por samartaime às 12:18 PM | Comentários (0)

março 09, 2012

A bolinagem do sr. Silva




No meio da confusão dos tropas com o sr.Aguiar- Branco

e da confusão dos polícias e outros com o sr.Macedo,

no meio do «vazio» do Dr Álvaro e da fezada da drª Cristas,

no meio da confusão do abalo sismico no nó vital do QREN

mais a confusão do bonus das portagens na 25 de Abril,

o sr Silva salta para o meio do palco e estendendo a mão direita grita tragicamente para o público:

«Sócrates enganou-me, o traidor ! Aaaah!...»

Cruzes credo!

Essa do Sócrates já não distrai ninguem

Queremos palhaçadas novas.



Publicado por samartaime às 09:35 AM | Comentários (1)

março 05, 2012

Porque «todo o mundo é composto de mudança»
e a filosofia o contraditório de si próprio
o Público passou-se para o seu público.
Bom trabalho!



8833faf5-6b66-418d-ba68-90f2476255b7.jpg

Publicado por samartaime às 12:24 PM | Comentários (0)

fevereiro 28, 2012

Miss You (Trentemøller )







Publicado por samartaime às 06:26 PM | Comentários (0)

fevereiro 22, 2012

O melhor é pensar ligeiro



ricos.jpg
(Anónima)



... enquanto as caras são simpáticas.



Publicado por samartaime às 06:44 PM | Comentários (3)

fevereiro 16, 2012

Eureka!




«Depois de observar como trabalha a troika,

conclui-se que trabalha a pilhas:

pilha tudo!»




(Anónimo na net)



Publicado por samartaime às 12:22 PM | Comentários (0)

fevereiro 14, 2012

Karolos Papoulias, Presidente da Grécia:




«Não aceito insultos ao meu país feitos pelo senhor Schäuble. Não aceito isso como grego. Quem é o senhor Schäuble para ridicularizar a Grécia? Quem são os holandeses? Quem são os finlandeses? Teremos sempre orgulho em defender não apenas a nossa liberdade, não apenas a liberdade do nosso país, mas a liberdade de toda a Europa.»



Publicado por samartaime às 03:27 PM | Comentários (0)

fevereiro 12, 2012

Atenas, Praça da Constituição



Helade 2.jpg


Grécia 1.jpg


Grécia 2.jpg


Continuam os confrontos junto ao Parlamento: vão votar o novo pacote de medidas de austeridade.



Publicado por samartaime às 04:48 PM | Comentários (0)

fevereiro 11, 2012

Fomos bem trezentos mil!



manit.bmp


manif 2.jpg

Publicado por samartaime às 11:34 PM | Comentários (0)

QUE VIVA EL JUEZ GARZÓN !



(El Pays)

El juez que destapó el caso Gürtel, que desarticuló una trama corrupta especializada en el saqueo de fondos públicos, y que sacó de la política a dos decenas de dirigentes del PP que colaboraron en el pillaje, ha sido expulsado de la carrera judicial. El magistrado Baltasar Garzón, titular del Juzgado de Instrucción Central número 5 de la Audiencia Nacional desde 1988, ha sido condenado a 11 años de inhabilitación y expulsado de la carrera judicial por el Tribunal Supremo a instancias de los cabecillas de la trama corrupta Gürtel, vinculada al Partido Popular.
Garzón desarticuló esa red corrupta en los primeros meses de 2009 tras casi un año de investigación secreta. La sentencia arremete contra el juez con una dureza extraordinaria, tachando a Garzón de “arbitrario” y “totalitario”, y le acusa de “laminar derechos” y ordenar prácticas “propias de sistemas políticos ya superados” al intervenir las comunicaciones en la cárcel de los corruptos con sus abogados.


Garzón rechazó anoche “frontalmente” la sentencia del Supremo, adoptada por unanimidad de los siete magistrados del tribunal, por entender que le condena de forma “injusta y predeterminada”. El juez se queja de que sus derechos han sido “sistemáticamente violentados” con “una sentencia que ya estaba anunciada desde hace meses”. Defiende su actuación en el caso Gürtel, critica que le hayan impedido aportar pruebas y considera una “aberración” que la sentencia diga que la cláusula en la que previno el derecho de defensa “revela que sabía que su resolución afectaba a ese derecho”. Garzón anunció que recurrirá la sentencia a través de las vías legales que correspondan.

El Supremo pone fin así a la trayectoria del juez español más reconocido a nivel internacional, cuyo triple encausamiento ha sido descalificado por juristas de todo el mundo. Es también el punto final a sus 31 años de carrera judicial, 22 de ellos en la Audiencia Nacional, durante los que desarticuló el entramado de ETA y su entorno, combatió otras formas de terrorismo, desmanteló multitud de redes de narcotráfico y blanqueo de capitales, ordenó la detención del general Pinochet y persiguió los crímenes contra la humanidad de dictaduras latinoamericanas.

La sentencia mantiene una redacción profesional hasta el fundamento jurídico 12, en el que se ensaña con el juez de la Audiencia, al que acusa de haber “laminado” los derechos de defensa y otros anejos. Se trata de una especie de homenaje al instructor de la causa, Alberto Jorge Barreiro, que ya utilizó esa expresión en el auto de transformación de procedimiento. De hecho, el resto del fundamento parece una transposición de los razonamientos de Barreiro. Así, Garzón ha colocado a todo el sistema procesal penal “al nivel de sistemas políticos ya superados” y ha admitido prácticas “propias de regímenes totalitarios” en los que “todo se considera válido para obtener la información que interesa al Estado, prescindiendo de las garantías mínimas para los ciudadanos”.

El Supremo resuelve las posibles dudas sobre la legalidad de la intervención de las comunicaciones en prisión señalando que estas solo pueden decretarse, “acumulativamente”, si son acordadas por la autoridad judicial en casos de terrorismo. Es decir, las escuchas entre los internos y sus letrados “solo pueden acordarse en casos de terrorismo” y previa orden del juez competente. Para resolver otros casos en que una intervención pudiera ser imprescindible, “sería precisa una reforma legal que contuviera una habilitación de calidad suficiente”. El argumento de la defensa de Garzón de que en el proyecto de nueva Ley de Enjuiciamiento Criminal se contempla la intervención de comunicaciones del investigado con su letrado cuando haya indicios de la participación del abogado en el hecho delictivo, es rechazado de plano. Al margen de que el proyecto ha decaído, el Supremo dice que la conducta de Garzón no podría haberse amparado en esta norma por la “inexistencia de indicios contra los letrados”.

El Supremo tampoco admite el argumento de que se intervinieron las comunicaciones telefónicas “de los presos, no de los letrados”. La resolución de Garzón se refería “expresamente” a las comunicaciones de los internos con los letrados, dicen los jueces. “No se trata de un acceso accidental, sino de una orden judicial, concreta y específica, directamente encaminada a intervenir esas precisas comunicaciones”.

(El Pais, Sábado,11 de febrero de 2012)


QUE VIVA EL JUEZ GARZÓN !



Publicado por samartaime às 12:35 PM | Comentários (1)

dezembro 21, 2011

« ah... sei lá, feliz natau»


(obrigada Bia e que o seu «Brasiu» esteja feliz.)




Publicado por samartaime às 10:36 AM | Comentários (1)

dezembro 11, 2011

Como diz o KAOS, nunca diga aiiii



paulomacedodinheiroeami.jpg


berre logo «filhos da puta» que acerta sempre.


E quando tiver um exame para fazer, telefone antes a perguntar o preço que isto é como o molho de grelos de couve: o mesmo exame tanto pode ser a 100 como a 120 ou a 85.


Escusa é procurar clinica com «acordo com a caixa»: não há ou estão com tantas dificuldades informáticas que não se prevê se na próxima semana o sistema estará em condições.de receber novas inscrições. Ah!



( Foi assim que a tal viúva recebeu a famosa missiva que avisava o seu falecido que a consulta de dezembro de 2010 tinha passado para outubro de 2012. Deo gratias! )







Publicado por samartaime às 11:11 AM | Comentários (1)

novembro 14, 2011

Les italiens (world)







(Confesso que me seduz uma «europa» sem Atenas, sem Roma e sem Lisboa.
Já agora, mandem-nos Dublin, s.f.f.)



Publicado por samartaime às 11:23 AM | Comentários (0)

outubro 20, 2011

Mouammar Kadhafi, la fin du « Guide »


logoAFRIKA.jpg


JEUDI 20 OCTOBRE 2011 / PAR MICHELLE NOUGOUM

Arrivé au pouvoir il y a 42 ans par un coup d’Etat, l’énigmatique Mouammar Kadhafi n’a finalement pas résisté aux forces armées du Conseil national de transition, mais surtout aux frappes de l’OTAN. L’ex-dirigeant libyen a été abattu à Syrte, sa ville natale, ce jeudi 20 octobre 2011, soit huit mois après le début du conflit. Portrait d’un dirigeant fantasque qui a joué avec les nerfs de la communauté internationale.
La chute était inéluctable. Alors que la tête du dirigeant libyen Mouammar Kadhafi était mise à prix, mort ou vif, le "Guide de la révolution libyenne" a fini par être tué dans une attaque aérienne de l’Otan à Syrte, sa ville natale, le 20 octobre 2011. L’excentrique dirigeant a dirigé le pays d’une main de fer pendant 42 ans. Imprévisible, il s’est fait à son tour surprendre par un soulèvement populaire qu’il a d’abord violemment réprimé avant de se retrouver en position défensive face aux armées de l’OTAN.
[...]

Kadafy.jpg





Publicado por samartaime às 07:06 PM | Comentários (0)

outubro 16, 2011

As Novas Tardes da Júlia



!cid_F5DF9396B7794683B7B3B2F0DE5A804E@GeorginaPC.jpg

(autor desconhecido)



Publicado por samartaime às 03:43 PM | Comentários (0)

outubro 15, 2011

D. Januário Torgal Ferreira
arrasa medidas do Governo




Em entrevista à RTP, D Januário Torgal Ferreira critica as opções do Governo para o Orçamento de 2012, que acusa de "falta de lucidez". "Sinto que a classe média em Portugal e os mais desfavorecidos vão ser perfeitamente esmagados", alertou o bispo das Forças Armadas. "Eu não sei se não estaremos a caminhar para o Apocalipse Now da Grécia".








Publicado por samartaime às 06:04 PM | Comentários (1)



15O-flyer_8out_c_P1.jpg


We Are The 99% from socially_awkwrd on Vimeo.

(roubado ao 5 dias )

Publicado por samartaime às 08:07 AM | Comentários (0)

outubro 14, 2011

United for Global Change




15 de outubro às 15:00



PROTESTO APARTIDÁRIO, LAICO E PACÍFICO


- Pela Democracia participativa.
- Pela transparência nas decisões políticas.
- Pelo fim da precariedade de vida.



MANIFESTO:


Somos “gerações à rasca”, pessoas que trabalham, precárias, desempregadas ou em vias de despedimento, estudantes, migrantes e reformadas, insatisfeitas com as nossas condições de vida. Hoje vimos para a rua, na Europa e no Mundo, de forma não violenta, expressar a nossa indignação e protesto face ao actual modelo de governação política, económica e social. Um modelo que não nos serve, que nos oprime e não nos representa.

A actual governação assenta numa falsa democracia em que as decisões estão restritas às salas fechadas dos parlamentos, gabinetes ministeriais e instâncias internacionais. Um sistema sem qualquer tipo de controlo cidadão, refém de um modelo económico-financeiro, sem preocupações sociais ou ambientais e que fomenta as desigualdades, a pobreza e a perda de direitos à escala global. Democracia não é isto!

Queremos uma Democracia participativa, onde as pessoas possam intervir activa e efectivamente nas decisões. Uma Democracia em que o exercício dos cargos públicos seja baseado na integridade e defesa do interesse e bem-estar comuns.

Queremos uma Democracia onde os mais ricos não sejam protegidos por regimes de excepção. Queremos um sistema fiscal progressivo e transparente, onde a riqueza seja justamente distribuída e a segurança social não seja descapitalizada; onde todas as pessoas contribuam de forma justa e imparcial e os direitos e deveres dos cidadãos estejam assegurados.

Queremos uma Democracia onde quem comete abuso de poder e crimes económicos e financeiros seja efectivamente responsabilizado por um sistema judicial independente, menos burocrático e sem dualidade de critérios. Uma Democracia onde políticas estruturantes não sejam adoptadas sem esclarecimento e participação activa das pessoas. Não tomamos a crise como inevitável. Exigimos saber de que forma chegámos a esta recessão, a quem devemos o quê e sob que condições.

As pessoas não são descartáveis, nem podem estar dependentes da especulação de mercados bolsistas e de interesses financeiros que as reduzem à condição de mercadorias. O princípio constitucional conquistado a 25 de Abril de 1974 e consagrado em todo o mundo democrático de que a economia se deve subordinar aos interesses gerais da sociedade é totalmente pervertido pela imposição de medidas, como as do programa da troika, que conduzem à perda de direitos laborais, ao desmantelamento da saúde, do ensino público e da cultura com argumentos economicistas.

Os recursos naturais como a água, bem como os sectores estratégicos, são bens públicos não privatizáveis. Uma Democracia abandona o seu futuro quando o trabalho, educação, saúde, habitação, cultura e bem-estar são tidos apenas como regalias de alguns ou privatizados sem que daí advenha qualquer benefício para as pessoas.

A qualidade de uma Democracia mede-se pela forma como trata as pessoas que a integram.

Isto não tem que ser assim! Em Portugal e no Mundo, dia 15 de Outubro dizemos basta!

A Democracia sai à rua. E nós saímos com ela.


Em Portugal, às 15:00


Lisboa - Marquês de Pombal | Porto - Praça da Batalha | Angra do Heroísmo - Praça Velha | Braga - Avenida Central | Coimbra - Praça da República | Évora - Praça do Sertório | Faro - Jardim Manuel Bivar





15 October





Publicado por samartaime às 09:22 PM | Comentários (0)

outubro 06, 2011

United for Global Change




15 October





For more info, visit: http://15october.net/


Publicado por samartaime às 09:52 AM | Comentários (0)

outubro 04, 2011

virgindades & imberbices



Orgasmo.jpg



Taditos! Mas não desesperem que isso passa.

eh eh eh




Publicado por samartaime às 12:24 PM | Comentários (0)

outubro 01, 2011

Dia Mundial da Música



BOMTEMPO - 12 estudos op.19 (III sol maior)

Sofia Lourenço, piano




Publicado por samartaime às 08:04 PM | Comentários (0)



1-outubro.jpg




Publicado por samartaime às 10:19 AM | Comentários (0)

setembro 29, 2011

«Meu deus, cabrão, » (*) [2]



Exemplo de reações boateiras à entrevista do sr. Silva:

jump2.gif


Conjugação platónica antiperipatética unipessoal

Eu não salto à corda
tu saltas
ela ou ele salta prá cadeia
nós não saltamos
vós saltais de corda ao pescoço
Elas ou eles tiram o banco.







(*)[2] - Uso indevido de propriedade alheia, dois.

Publicado por samartaime às 09:25 PM | Comentários (0)

setembro 25, 2011

Novidades, novidades...



EuConto.jpg


(anónimo na net)



Publicado por samartaime às 11:47 AM | Comentários (1)

setembro 11, 2011

Um amor de pai




O meu filho é paneleiro


Ontem, um engenheiro de Valadares, Gaia, foi entregar o filho de 15 anos a uma esquadra de polícia: O meu filho é paneleiro, não o quero em casa. O rapaz foi surpreendido na discoteca Pride (rua do Bonjardim, 1121, Porto) e levado à força para casa, na presença da polícia, chamada ao local.

Horas depois, o pai despejou-o na esquadra de Valadares. A polícia accionou o serviço de emergência social para tentar encontrar alojamento para o rapaz.

Três perguntas [que subscrevo] :

a) Não há uma mãe nesta história?

b) A polícia alertou o Ministério Público para o comportamento do pai do rapaz?

c) A APAV vai, como lhe compete, tomar conta da ocorrência?


Eduardo Pitta in Da Literatura

Publicado por samartaime às 11:05 AM | Comentários (3)

O direito a viver em paz




que Victor Jara desejou e cantou mas não teve.
Apanhado pelos militares de Pinochet no golpe de 11 de setembro, metido no campo de concentração em que foi transformado o estádio Chile, Jara foi pormenorizadamente espancado, as mãos esmagadas à coronhada e crivado de 49 balas ali mesmo no estádio. Depois o cadáver foi atirado para terrenos baldios na vizinhamça de um cemitério.





a gravação não é boa, mas dá para entender.


[...]
«Se instó a denunciar a los adherentes al gobierno, por ser traidores a la Patria, según decía el comunicado militar denunciándolos ante las comandancias y cantones. Se publicaron bandos que instaban a la población a delatar a los líderes más prominentes de la UP tales como Carlos Altamirano, Volodia Teitelboim, José Tohá, Luis Corvalán y otros.

Se llamó a aquellos que tuvieran cargos y representatividades de grupos sociales a entregarse a las comisarías para regularizar su situación. Se detuvieron a miles de personas y fueron conducidas el Estadio Chile y luego al Nacional, a aquellas personas que fueron llamadas a viva voz y respondieron de entre la multitud fueron ejecutadas en el mismo lugar, como es el caso de Víctor Jara.

En la Universidad Técnica del Estado, militares hicieron allanamientos y ejecutaron a decenas de estudiantes combatientes en las mismas aulas. Muchas ejecuciones fueron hechas a la "bala en fila". Fueron allanadas las fábricas, las reparticiones públicas y las mineras forzando a los trabajadores a seguir laborando y manteniendo la producción en marcha. En muchas fábricas se realizaron detenciones de todos los sindicalistas y representantes de gremios de la Unidad Popular.

Las poblaciones populares tales como La Legua, La Victoria y San Ramón (La Bandera) fueron allanadas y sus pobladores detenidos en masa. En la Villa La Reina se produjeron ejecuciones sumarias a aquellos líderes que se sorprendieron ocultos. Durante todo el día y la noche y toda la semana se escucharon disparos de ametralladoras en distintos puntos de la capital.»
[...]




Mais sobre Victor Jara


Sobre o Golpe no Chile, leia «Golpe de Estado en Chile de 1973






Publicado por samartaime às 12:15 AM | Comentários (0)

setembro 10, 2011

O império das matracas



Confesso a minha extrema dificuldade em ouvir coelhos falantes, a matraca falante relvas, o interface falante gaspar e, ó tempos ó costumes, seguros falantes. Demasiados decibéis para tão pouco pavilhão auricular.

Nas secretas e toupeiras não vale a pena falar, já que são secretas e toupeiras: basta desligar o telemóvel.





Publicado por samartaime às 11:32 AM | Comentários (0)

setembro 02, 2011

A LIBERALIZAÇÃO DO ESTADO SOCIAL




Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar quanto ganha


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que é paraplégico


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que não lhe pagaram


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que é um reformado miserável


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que é cego


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que não há trabalho


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que é excluído


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que é canceroso


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que é pobrezinho


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que é analfabeto


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que tem fome


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que vive na rua


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que tem frio


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que é carenciado


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que precisa do passe


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que o banco de jardim é público


Tem aqui, grátis, a minuta do requerimento:
é só provar que está inocente







Publicado por samartaime às 12:02 PM | Comentários (1)

agosto 29, 2011

Para os cinéfilos da música




Hadjidakis - Waltz of the Lost Dreams (para o filme...)









Publicado por samartaime às 08:00 PM | Comentários (0)

agosto 24, 2011

Juros a 43% para a Grécia!




Afinal eles querem a Grécia, não querem é os gregos!


Será de mau gosto mas é a única verdade possível:

se querem os gregos mortos matem-nos depressa, sejam assassinos limpos: usem a bomba de neutrões.

Não sabem o que é? Eu explico:

é uma variante de bomba atómica que apenas acaba com a vida. Isto é: edificios, avenidas, monumentos, fábricas e escritórios, etc., fica tudo direitinho e sem estragos, prontos a utilixar.

O que desaparece, literalmente, são os seres vivos: nem pó deles fica. Querem melhor?

Depois é só entrar em casa e acomodar-se - nem é preciso abrir as janelas para arejar.


A união nunca existiu, a Europa será o velho continente que sempre foi. Está é mal enterrada.

E ninguém percebe isto? Ninguém entende que já muito antes dos 43% a divida ultrapassava qualquer acordo, tratado, justiça?

As iluminarias do costume continuam na sua diarreia mental a justificar o que não tem justificação?

Ninguem pensa nos gregos de carne e osso?


Quando chegar a nossa vez, teremos o que mereceremos.

E oxalá seja a bomba de neutrões que é rápida, limpa, higiénica, inodora e incolor.






Publicado por samartaime às 03:26 PM | Comentários (2)

agosto 14, 2011

MEMORANDO



Se por dá cá um chouriço
toma lá o porco inteiro
e não contentes com isso
desmantelam o terreiro

por muito que não pareça
é o que vem à cabeça


Domingos da Mota





Publicado por samartaime às 05:07 PM | Comentários (0)

agosto 11, 2011

Mais um sem «hábitos de trabalho»



Imagemwork.jpg


(Anónimo)



Publicado por samartaime às 06:36 PM | Comentários (0)

junho 29, 2011

Πλατεία Συντάγματος



04n_parliament.jpg


Platía Sindágmatos


Praça da Constituição (Quem diria!...)



à noite:



No metro (receção aos feridos)






Publicado por samartaime às 02:59 PM | Comentários (0)

maio 14, 2011

Memorando da troika




Memorando da Troika – Em Português:





está traduzido, na íntegra, no blogue AVENTAR




(Obrigada ao AVENTAR e a Domingos Mota - onde encontrei a informação.)





Publicado por samartaime às 06:24 PM | Comentários (0)

maio 12, 2011

Coincidências






«Na última semana beatificámos um papa, casámos um príncipe, fizemos uma cruzada
e matámos um mouro.
Bem vindos à Idade Média.»


(anónimo)





Publicado por samartaime às 04:27 PM | Comentários (5)

março 20, 2011

JAPÃO



Japão 5.jpg

Japão 4.jpg

Japão 3.jpg

Japão 6.jpg

Japão 8.jpg





Publicado por samartaime às 11:23 AM | Comentários (0)

março 18, 2011

Que faremos deste desconserto?




[...]

Nascemos rebarbativos
dum coito de ideias tolas
estamos vivos estamos vivos
fomos feitos em ceroulas.


Nascemos intempestades
dum parto de ideias falsas.
Somos homens na verdade
assim o provam as calças.


Ary, «Trovas genealógicas»



Publicado por samartaime às 05:19 PM | Comentários (0)

março 10, 2011

Les dix stratégies
de manipulation de masses



Noam Chomsky


Le linguiste nord-américain Noam Chomsky a élaboré une liste des « Dix Stratégies de Manipulation » à travers les média. Nous la reproduisons ici. Elle détaille l'éventail, depuis la stratégie de la distraction, en passant par la stratégie de la dégradation jusqu'à maintenir le public dans l'ignorance et la médiocrité.

1/ La stratégie de la distraction

Élément primordial du contrôle social, la stratégie de la diversion consiste à détourner l’attention du public des problèmes importants et des mutations décidées par les élites politiques et économiques, grâce à un déluge continuel de distractions et d’informations insignifiantes. La stratégie de la diversion est également indispensable pour empêcher le public de s’intéresser aux connaissances essentielles, dans les domaines de la science, de l’économie, de la psychologie, de la neurobiologie, et de la cybernétique. « Garder l’attention du public distraite, loin des véritables problèmes sociaux, captivée par des sujets sans importance réelle. Garder le public occupé, occupé, occupé, sans aucun temps pour penser; de retour à la ferme avec les autres animaux. » Extrait de « Armes silencieuses pour guerres tranquilles »


2/ Créer des problèmes, puis offrir des solutions

Cette méthode est aussi appelée « problème-réaction-solution ». On crée d’abord un problème, une « situation » prévue pour susciter une certaine réaction du public, afin que celui-ci soit lui-même demandeur des mesures qu’on souhaite lui faire accepter. Par exemple: laisser se développer la violence urbaine, ou organiser des attentats sanglants, afin que le public soit demandeur de lois sécuritaires au détriment de la liberté. Ou encore : créer une crise économique pour faire accepter comme un mal nécessaire le recul des droits sociaux et le démantèlement des services publics.


3/ La stratégie de la dégradation

Pour faire accepter une mesure inacceptable, il suffit de l’appliquer progressivement, en « dégradé », sur une durée de 10 ans. C’est de cette façon que des conditions socio-économiques radicalement nouvelles (néolibéralisme) ont été imposées durant les années 1980 à 1990. Chômage massif, précarité, flexibilité,
délocalisations, salaires n’assurant plus un revenu décent, autant de changements qui auraient provoqué une révolution s’ils avaient été appliqués brutalement.


4/ La stratégie du différé

Une autre façon de faire accepter une décision impopulaire est de la présenter comme « douloureuse mais nécessaire », en obtenant l’accord du public dans le présent pour une application dans le futur. Il est toujours plus facile d’accepter un sacrifice futur qu’un sacrifice immédiat. D’abord parce que l’effort n’est pas à fournir tout de suite. Ensuite parce que le public a toujours tendance à espérer naïvement que « tout ira mieux demain » et que le sacrifice demandé pourra être évité. Enfin, cela laisse du temps au public pour s’habituer à l’idée du changement et l’accepter avec résignation lorsque le moment sera venu.


5/ S’adresser au public comme à des enfants en bas-âge

La plupart des publicités destinées au grand-public utilisent un discours, des arguments, des personnages, et un ton particulièrement infantilisants, souvent proche du débilitant, comme si le spectateur était un enfant en bas-âge ou un handicapé mental. Plus on cherchera à tromper le spectateur, plus on adoptera un ton infantilisant. Pourquoi ? «Si on s’adresse à une personne comme si elle était âgée de 12 ans, alors, en raison de la suggestibilité, elle aura, avec une certaine probabilité, une réponse ou une réaction aussi dénuée de sens critique que celle d’une personne de 12 ans». Extrait de «Armes silencieuses pour guerres tranquilles»


6/ Faire appel à l’émotionnel plutôt qu’à la réflexion

Faire appel à l’émotionnel est une technique classique pour court-circuiter l’analyse rationnelle, et donc le sens critique des individus. De plus, l’utilisation du registre émotionnel permet d’ouvrir la porte d’accès à l’inconscient pour y implanter des idées, des désirs, des peurs, des pulsions, ou des comportements…


7/ Maintenir le public dans l’ignorance et la bêtise

Faire en sorte que le public soit incapable de comprendre les technologies et les méthodes utilisées pour son contrôle et son esclavage. « La qualité de l’éducation donnée aux classes inférieures doit être la plus pauvre, de telle sorte que le fossé de l’ignorance qui isole les classes inférieures des classes supérieures soit et demeure incompréhensible par les classes inférieures. Extrait de « Armes silencieuses pour guerres tranquilles »


8/ Encourager le public à se complaire dans la médiocrité

Encourager le public à trouver « cool » le fait d’être bête, vulgaire, et inculte…


9/ Remplacer la révolte par la culpabilité

Faire croire à l’individu qu’il est seul responsable de son malheur, à cause de l’insuffisance de son intelligence, de ses capacités, ou de ses efforts. Ainsi, au lieu de se révolter contre le système économique, l’individu s’auto-dévalue et culpabilise, ce qui engendre un état dépressif dont l’un des effets est l’inhibition de l’action. Et sans action, pas de révolution!…


10/ Connaître les individus mieux qu’ils ne se connaissent eux-mêmes

Au cours des 50 dernières années, les progrès fulgurants de la science ont creusé un fossé croissant entre les connaissances du public et celles détenues et utilisées par les élites dirigeantes. Grâce à la biologie, la neurobiologie, et la psychologie appliquée, le « système » est parvenu à une connaissance avancée de l’être humain, à la fois physiquement et psychologiquement. Le système en est arrivé à mieux connaître l’individu moyen que celui-ci ne se connaît lui-même. Cela signifie que dans la majorité des cas, le système détient un plus grand contrôle et un plus grand pouvoir sur les individus que les individus eux-mêmes




Publicado por samartaime às 06:25 PM | Comentários (0)

março 09, 2011

A Conspiração do silêncio:
Portugal e o fim do império colonial



Elsa Peralta (*)


« Após períodos de grandes febres – levantamentos, guerras, revoluções, massacres, genocídios – as sociedades acumulam silêncios para que todos os cidadãos prossigam a sua vida em conjunto. É somente depois que as memórias dolorosas retornam à superfície das sociedades. E então, às vezes, conflitos começam [ii].

Com estas palavras, o reputado historiador francês Benjamin Stora abre o prefácio à obra colectiva Les Guerres de Mémoires, la France et son Histoire dirigida por Pascal Blanchard et Isabelle Veyrat-Masson, um livro que procura fornecer uma visão panorâmica sobre os vários conflitos que irrompem na sociedade francesa como resultado do embate público entre diferentes versões sobre o passado nacional. Estes conflitos são não apenas factores de destabilização da integridade da narrativa nacional, pondo em causa o próprio modelo republicano que lhe dá forma, como também captam a atenção para acontecimentos históricos sobre os quais antes recaía uma aparente amnésia colectiva.

Estes fenómenos não são exclusivos do contexto social e político francês, embora aí se tenham revelado em tempos recentes particularmente expressivos, mas antes são extensíveis a outros colectivos que têm de lidar com acontecimentos violentos ou episódios traumáticos dos seus respectivos passados nacionais. Estes acontecimentos são tanto mais problemáticos quanto a sua capacidade de destabilizar ou desestruturar narrativas estabelecidas e indisputadas sobre a identidade colectiva. Daí que, como refere Stora, um aparente esquecimento possa ser produtivo em períodos de grande conturbação política e social, pois mexer nas feridas do passado nestes momentos poderia abalar irremediavelmente as fundações em que assenta a solidariedade colectiva e, nesse sentido, pôr em causa o projecto nacional. É preciso tempo para lembrar o que não é passível de ser esquecido.

Enquanto isso não acontece, a lembrança contida na fala ou no corpo daqueles que viveram essas “grandes febres” de que fala Stora volve-se em silêncio. Um silêncio que mascara a culpa, o ressentimento, o medo e a vergonha, por baixo de uma superfície anódina e banal que serve de filtro à forma como os colectivos se relacionam com os traumas do passado. Através de um acordo tácito, socialmente estabelecido, capaz inclusivamente de vincular percursos sociais altamente assimétricos, estabelecem-se “conspirações de silêncio”, como as designou Eviatar Zerubavel[iii], mediante as quais se dita o que se pode - e o que não se pode - falar acerca do que é calado. Até que o silêncio é quebrado, e o que todos sabem existir sob a superfície do discurso público não mais pode ser ignorado.

Através do romance, tantas vezes auto-biográfico, da arte, do documentário, ou do humor, o indizível é dito, em tom emocional, parcial, implicado, explosivo. É geralmente nestas condições que o conflito emerge. As versões públicas autorizadas que sancionam o esquecimento destes passados por via da sua integração intencional num esquema de recordação abrangente e trivial, bem como os pactos de silêncio que se mantêm no tecido social, são destabilizados por incómodas e imprevistas erupções da memória que trazem à superfície as ambiguidades dos legados problemáticos. Emanadas a partir da experiência retida ou por via do estabelecimento de um diálogo criativo com o passado, estas erupções não carecem de aval público nem de acuidade para serem legítimas no seio dos debates sobre a memória, pois a sua autenticidade reside na capacidade que têm de instarem a uma revisão do passado à luz das condições contextuais do presente que convidam à sua actualização.

Em Portugal, pelo facto das formulações da identidade nacional estarem tão fortemente associadas ao império, o seu fim não é recordado de uma forma especialmente efusiva. Nos palcos da memória veiculada pelas instâncias oficiais, na escola, em exposições, em ocasiões de estado, ou pela esfera mediática, em concursos televisivos, na música, e por vezes na literatura, o império mantém-se indisputável fonte orgulho colectivo, concebendo a identidade nacional à luz de um quadro idílico de trocas interculturais e de diálogos civilizacionais estabelecidos por via das extensões imperiais da nação. Salvo em raras excepções, como o caso da série Debret do artista plástico Vasco Araújo, que expõe cruamente as assimétricas relações de poder subjacentes ao projecto imperial mediante a exposição da violência exercida sobre os corpos colonizados, a memória pública associada ao império português, aqui concebido na sua longa duração, é francamente celebratória e apologética.

Talvez por isso, tanto no domínio académico como no de uma esfera mais ampla da designada sociedade civil, tenha sido notória a desatenção aos aspectos mais problemáticos da história do império, nomeadamente os associados ao seu fim, como a guerra colonial e o súbito repatriamento do ultramar de centenas de milhar de portugueses quando são concedidas as independências às colónias portuguesas em África. Também no domínio privado, das sociabilidades mais íntimas, se aprendeu a não perguntar sobre a guerra, ou a recordar África, e o retorno, de acordo com um punhado de lugares-comuns imputrescíveis, criando assim as condições para a transmissão geracional do silêncio. Acresce que, contrariamente ao verificado em outros contextos nacionais marcados por processos de descolonização, em que representantes das populações repatriadas, como os pieds-noirs em França, têm mantido uma voz activa nas guerras da memória, não se verificou em Portugal o desenvolvimento de um movimento associativo suficientemente forte para dar corpo e expressão identitária a um colectivo delimitável pela experiência do repatriamento, capaz de, a partir daí, contribuir para a problematização da memória do império colonial português.

Contudo, a expressividade da população portuguesa implicada no retorno, eventualmente envolvendo mais do que o meio milhão de pessoas identificado por Rui Pena Pires no estudo sociográfico publicado em 1984[iv], é um indicador suficiente para supor que as representações detidas por esta população, embora informadas por vivências específicas bem como por trajectórias sociais particulares, são influentes na forma como o colonialismo português e o seu fim são recordados e esquecidos. Porém, o facto de o repatriamento ter sido rápido e súbito, tendo sucedido maioritariamente em 1975, e de ter ocorrido num momento de agitação social e política, bem como a ideia de que a integração foi relativamente fácil, são factores que contribuem para um alheamento em relação às fracturas deixadas na sociedade portuguesa por este fenómeno em particular, e pelos legados coloniais em geral.

Este alheamento tem, porém, encontrado a sua expressão de protesto no campo da literatura, onde é notória uma obsessão memorialista associada ao fim do império, primeiro com a publicação de autobiografias ficcionadas ou romances autobiográficos focados na guerra colonial e, mais recentemente, na própria experiência colonial, com extensões para a descolonização e subsequente repatriamento. Geralmente relatos retrospectivos escritos na primeira pessoa, intersectando trajectórias individuais com a experiência colectiva do colonialismo português, estas narrativas sempre denunciam, independentemente da sua forma e conteúdo, as tensões geradas pelos legados coloniais, enunciando uma relação visceral com este passado, impressa no corpo, evocada pelos sentidos ou actualizada pelos afectos.
» [...]


Notas da autora relativas aos parágrafos selecionados:

[ii] Benjamin Stora, “Preface”, Pascal Blanchard et Isabelle Veyrat-Masson (dir.), Les guerres de mémoires, la France et son histoire,Paris, La Découverte, 2008, p.7.

[iii] Eviatar Zerubavel, The Elephant in the Room: Silence and denial in everyday life, Oxford and New York, Oxford University Press, 2006, p.2.

[iv] Rui Pena Pires et al, Os Retornados: Um Estudo Sociográfico, Lisboa, Instituto de Estudos para o Desenvolvimento, 1984.




(*) Elsa Peralta

Doutorada em Ciências Sociais (especialidade Antropologia Cultural) pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa, onde foi Assistente e depois Professora Auxiliar. É actualmente investigadora de pós-doutoramento no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e Honorary Research Fellow na Universidade de Manchester. Co-editora, com Marta Anico, das obras Património e Identidade: Ficções Contemporâneas (Celta, 2006) e Heritage and Identity: Engagement and Demission in the Contemporary World (Routledge, 2009) e autora de A Memória do Mar: Património, Tradição e (re)imaginação Identitária na Contemporaneidade (ISCSP, 2008), bem como de vários artigos científicos, tem focado a sua investigação nas temáticas do património e da memória cultural, das identidades, da cultura e do significado. Mais recentemente tem-se dedicado à investigação da memória (e do esquecimento) do império colonial português no espaço público nacional no período pós-colonial.





Fonte: BUALA



Publicado por samartaime às 05:20 PM | Comentários (0)

outubro 30, 2010

ORAÇÃO


Oiro da noite
pó das estrelas
chuva de cinzas
à flor da pele
matéria negra
matéria fria
língua de fogo

rogai por nós


DOMINGOS DA MOTA



Publicado por samartaime às 07:11 PM | Comentários (0)

setembro 07, 2010

HEREROS - pastores de Angola



Hereros_SGG_33.jpg


HEREROS1.jpg

HEREROS 2.jpg

HEREROS 3.jpg

Esta exposição decorre de forma complementar em Luanda (no Museu Nacional de História Natural, e Lisboa (na Perve Galeria) .

Perve Galeria

Alfama - Rua das Escolas Gerais nº 17, 19 e 23 - Lisboa

até 18 de Setembro, de 2ª a Sábado, entre as 14 e as 20h.

do catálogo:

Os Herero são um povo de origem quase mítica que, ao longo de sucessivas migrações, do norte para o sul do continente, terá chegado ao território angolano entre os séculos XII e XV. São pastores, polígamos e semi-nómadas. Mais do que um meio de sustento, para eles, o gado é um referencial simbólico que atravessa toda a cultura, definindo os seus hábitos e costumes. Os traços principais da cultura Herero remontam há mais de 3 mil anos, herdados de povos ancestrais. Tem esta origem, por exemplo, a prática da circuncisão e o hábito de extraírem os quatro dentes incisivos permanentes inferiores ainda na infância.

Divididos entre Angola, Namíbia e Botsuana, os Herero totalizam hoje uma população de mais de 240 mil pessoas, pouco mais de 2% da população angolana. Instalaram-se nas províncias do Cunene, Namibe e Huíla. Com uma história de resistência marcada a sangue, não se submeteram à escravidão e opuseram-se à tentativa de dominação alemã, o que os tornou vítimas de um dos maiores genocídios da história. Em 1904, 80% foram massacrados pelas tropas alemãs do general Lothar Von Trotha, na Namíbia. Em Angola, os Herero - particularmente os mukubais -, foram de grande importância nos movimentos de resistência à colonização portuguesa, tendo sofrido grandes perdas e dispersão de populações em meados do século passado.



a não perder!




Perve Galeria

Alfama - Rua das Escolas Gerais nº 17, 19 e 23 - Lisboa

até 18 de Setembro, de 2ª a Sábado, entre as 14 e as 20h.



Hereros_SGG_43.jpg

Hereros_SGG_40.jpg

Hereros_SGG_39.jpg

Hereros_SGG_03.jpg







Publicado por samartaime às 09:48 PM | Comentários (0)

setembro 03, 2010

Aprovada Lei que regula
processo de mudança de sexo


O Governo aprovou ontem uma proposta de lei que regula o procedimento de mudança de sexo e de nome próprio no registo civil, simplificando o processo e transferindo para o registo civil a competência da decisão.

"Actualmente este processo de mudança de nome e de sexo já são possíveis, só que requerem uma intervenção judicial, a apresentação de prova perante um tribunal para que haja o reconhecimento judicial da mudança de identidade", notou o ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, durante a conferência de imprensa no final da reunião semanal do Conselho de Ministros.

Com a proposta de lei agora aprovada e que será enviada para a Assembleia da República, a competência para a decisão é transferida para o registo civil e os procedimentos são simplificados.

"Esta possibilidade de mudança de nome e de sexo já é possível hoje em Portugal de acordo com o nosso ordenamento jurídico", acrescentou Pedro Silva Pereira, não antecipando "nenhuma particular controvérsia sobre essa matéria" quando o diploma for discutido na AR. Lusa

( Fonte: Público , 3 set 2010)

Publicado por samartaime às 02:11 PM | Comentários (0)

agosto 25, 2010

Era uma vez




uma menina pequena que estava doente.

A menina não sabia que estava muito doente, não lhe doía nada. Só não podia comer e estava sempre deitada, estendida e quieta que nem um peixe espada morto.
Mas a menina era irrequieta e mal se apanhava sozinha fugia da cama para a janela, a ver a rua e o rio.
Um dia a menina piorou muito: a casa ficou calada, andavam em bicos de pés e com olhos vermelhos.
Que chatice: mãe, não quero dormir mais.

No prédio em frente vivia uma menina maior a quem explicaram o que se passava. E ela achou que podia ir brincar com a amiga mais pequena, contar-lhe histórias, cantar e dançar para a manter quieta na cama, era só uma tentativa. E os grandes sorriram e deixaram.

E durante meses sem fim todos os dias a manina maior inventava teatros e cabriolices, lia poemas, imitava animais, instrumentos e os grandes que espreitavam da porta. E até inventou um sistema de espelhos para a mais pequena ver a rua e o rio.

Quando a pequena reaprendeu a andar, foi agarrada à maior que tentou andar. Quando já não podia ver o puré de batata e a pêra cozida, era a maior que a fazia rir e comer.
Ainda estiveram juntas mais um ano mas depois, como é de uso nas histórias e as pessoas sábias dizem, a vida separou-as.

A menina maior morreu ontem. Chamava-se Maria Dulce.




Publicado por samartaime às 07:14 PM | Comentários (1)

agosto 16, 2010



DSC_0001.JPG



Publicado por samartaime às 07:50 PM | Comentários (4)

julho 03, 2010

Futebol dos filósofos



Alemanha X Grécia



[Video de walternetobr sobre comédia Monty Phyton]





Publicado por samartaime às 06:21 PM | Comentários (0)

junho 18, 2010

Saramago



Morreu um coração livre

um livre amante da língua portuguesa.

O que nunca temeu dizer

que era inteiro

e vivia um evangelho

segundo

qualquer Jesus Cristo.


1.jpg



Publicado por samartaime às 06:27 PM | Comentários (1)

maio 08, 2010

65 º aniversário da derrota do nazi-fascismo



fGuerra45.JPG




Publicado por samartaime às 11:48 PM | Comentários (0)

maio 01, 2010

Deus lhe pague (Chico Buarque)



Elis Regina




Publicado por samartaime às 05:11 PM | Comentários (0)

abril 29, 2010

Cantigas




Baixar o subsídio de desemprego não é baixar o subsídio de desemprego.


É fazer a cama para baixar os salários em geral.


Se não percebem, vão depressa para o banco do jardim pensar até que percebam.





Publicado por samartaime às 09:20 PM | Comentários (0)

abril 22, 2010

A crise pantavoadora




Foi muito engraçado ver e ouvir as pessoas que queriam à viva força que os aviões as levassem «de volta».
E ainda nós nos queixamos da falta de qualidade do ensino!


A nossa criatividade empreendedora é que teve a prova dos nove do seu falhanço : bem podiamos ter aproveitado a crise voadora para fomentar microempresas de santas peregrinações a pé ou de burro à Islândia, em favor de rezas pela pacificação do horribilis vulcão - e nada.


E produzimos muito pouco: nem sequer fomos capazes de abastecer o átrio do aeroporto de Lisboa com umas bancas mancas para vender garrafinhas de gases sulfurosos da Islândia, cedês com o vozeirão do vulcão da Islândia, saquinhos de cinzas negras da Islândia e, quiçá, miniaturas bentinhas do vulcão Eyjafjallajokull da Islândia.
Baah!


Decididamente, estamos a perder qualidades intrinsecas ao amado biscate desenrasca.


Estaremos já extintos como o toirão, o esturjão, o falcão- da-rainha?


Serei eu a última boga do sudoeste?




Publicado por samartaime às 08:10 PM | Comentários (0)

janeiro 31, 2010

Nunca lembramos o suficiente



!cid_83D93FB7352D4E9E8E5DCF47F7403B41@53aa8864cfe9447.jpg


!cid_87EA1C49FB8142FF91E45FBC9A9729F5@53aa8864cfe9447.jpg
Thomas Jefferson
(13:ABR: 1743 – 4 : JUL:1826)
3° Presidente dos Estados Unidos
Mandato:
4 de Março de 1801 até 4 de Março de 1809




Publicado por samartaime às 10:05 PM | Comentários (1)

janeiro 16, 2010

Nem todos os desgraçados estavam lá



Gerge Samuel Antoine, cônsul do Haiti no Brasil,

sobre o terramoto no Haiti :

Cônsul afirma que "o africano em si tem maldição" e que "desgraça foi boa".






Publicado por samartaime às 12:36 PM | Comentários (0)

janeiro 14, 2010

Haiti
ou o primeiro lugar do mundo
onde escravos negros conquistaram a independência

19ca1878-23b9-4d70-9329-94637205bf58.jpg



Eis algumas pistas da InterAction, coligação internacional de organizações de assistência humanitária:

- não recolha água, alimentos nem roupas para o Haiti porque o país não dispõe das infra-estruturas necessárias para os distribuir

- opte por doar dinheiro a organizações de ajuda humanitária reconhecidas, permitindo aos profissionais obterem exactamente aquilo que é preciso sem sobrecarregar os recursos já escassos para os transportes e armazenamento

- quem quiser voluntariar-se para ajudar no terreno tem que ter experiência anterior em cenários de calamidade ou em países estrangeiros, ou possuir capacidades técnicas em carência no momento, e deve fazê-lo através de uma organização reconhecida de assistência humanitária. Mais informação disponível no Centro de Informações sobre Desastres Internacionais, agência ligada ao gabinete de Assistência em Calamidades das Nações Unidas, em www.cidi.org

Organizações portuguesas que estão a aceitar donativos para o Haiti:

Cáritas Portuguesa – pode fazer donativos na conta “Cáritas Ajuda Haiti”, com o NIB 003506970063000753053 da Caixa Geral de Depósitos.

Cruz Vermelha Portuguesa – pode fazer donativos para o Fundo de Emergência da organização em vários bancos, indicados no site http://www.cruzvermelha.pt/cvp_t/ ou por telefone para o número 760 20 22 22 de atendimento automático (custo da chamada é de 0,60€ + IVA)

Ajude a Missão de emergência da AMI no Haiti
– Contribua para esta missão através do NIB: 0007 001 500 400 000 00672. Ou no Multibanco: Entidade 20909 Referência 909 909 909 em Pagamento de Serviços.


(nformação recolhida hoje no Público)

Publicado por samartaime às 01:07 PM | Comentários (1)

dezembro 17, 2009

Tensão na Reta Final da CoP15







Publicado por samartaime às 02:45 PM | Comentários (0)

dezembro 12, 2009

Inquérito da ONU



A ONU resolveu fazer uma grande pesquisa mundial. A pergunta era esta:

«Por favor, diga honestamente qual a sua opinião sobre a escassez de alimentos no resto do mundo.»

O resultado foi um completo descalabro:

Os Europeus do Norte não entenderam o que é «escassez»

Os Africanos não sabiam o que era «alimentos»

Os Espanhóis não sabiam o significado de «por favor»

Os Norte-Americanos perguntaram o significado de «o resto do mundo»

Os Cubanos pediram explicações sobre o que é «opinião»

O Parlamento Português ainda está a debater o que significa «diga honestamente».

(Recebido por mail, de novo, hoje: dois anos depois consegue manter a actualidade)




Publicado por samartaime às 10:13 PM | Comentários (1)

dezembro 10, 2009

Contributo à meditação dos «tradicionalistas» da época



Miguel Vale de Almeida na Convenção Nacional do PS,

realizada a 6 de Setembro de 2009, no Coliseu dos Recreios em Lisboa.



Publicado por samartaime às 10:20 PM | Comentários (0)

novembro 30, 2009

Por António Tabucchi


Signez l'appel international pour Antonio Tabucchi

aqui



Publicado por samartaime às 12:24 AM | Comentários (0)

novembro 21, 2009

Mel Com Cicuta



Terça-feira, 17 de Novembro de 2009

Sim
Fui, durante anos, contra o acesso ao casamento por pessoas do mesmo sexo. Por uma única razão: não faz sentido dissociar o casamento da adopção. Há um elefante no meio da sala que muitas pessoas do Sim teimam em ignorar e que muitas pessoas do Não querem transformar numa espécie de fim da civilização ocidental. Vamos por partes e devagarinho:

1. Uma notinha prévia para dois tipos de pessoas:

a. as que usam o argumento de que os homossexuais já se podem casar, só não podem fazê-lo uns com os outros;

b. e aquelas que dizem que o país tem assuntos mais graves e, portanto, este não tem a dignidade da urgência que o faria merecer se discutido.

Vão para o raio que vos parta. Todos. Os primeiros porque são imbecis e os segundos porque não têm a mínima noção do que é um contrato social ou, mais ainda, do que é ser cristão. Em que momento da vossa infeliz e ressabiada vida é que olharam directamente nos olhos de alguém que está a tentar discutir uma coisa essencial para a sua vida e tiveram a coragem de lhe dizer:” — Agora não, pá, que estou a tentar resolver os problemas das exportações”.

Caso consigam identificar esse momento — esse no qual a resolução hipotética de um problema vos ocupa mais disponibilidade mental do que o sofrimento de um outro ser humano — chegou a altura de entalarem as mãozinhas na porta do forno (ligado) para terem mais uma coisinha com que se entreter.


2. O Referendo (que apareceu agora como bóia de salvação dos que vêem a iminência da lei) não me merece muitos comentários além do senso comum:

a. Referendar direitos de minorias é uma tolice. Bacelar Gouveia iluminou-nos ontem com o caso da independência de Timor-leste, mas talvez fosse útil alguém mostrar-lhe uns bonecos que expliquem que quem votou foi exactamente essa minoria que reclamava o direito e não a totalidade dos timorenses e indonésios. (se alguém tiver dificuldades em perceber esta terrífica equação, por favor avise, temos plasticinas disponíveis).

b. Ao contrário da questão do aborto — em que conflituavam o direito à vida e a liberdade da mulher (ambos constitucionalmente tutelados) — neste caso não temos qualquer conflito de direitos.

c. Acresce que a essência da nossa democracia é representativa e não directa. Havendo um sufrágio desta questão nos programas eleitorais relevantes, a devolução desta matéria ao eleitorado (quando não existem bens constitucionais conflituantes) deturpa a lógica da nossa democracia e levaria ao exercício absurdo de exigir referendos para todos os pontos do programa eleitoral do partido que ganhou sem maioria absoluta.


3. Independentemente da questão jurídica (admito que a maioria dos gays e lésbicas se estejam nas tintas para ela), do que se trata aqui é de uma questão de reconhecimento social, de aceitação de uma situação que, de facto, já existe, da legitimação, pela sociedade, da relação entre duas pessoas e dos efeitos desta decorrentes (se alguém puder fazer a fineza de recuperar aquele argumento delicioso de Bacelar Gouveia sobre as dívidas dos cônjuges, por favor use o e-mail lá em cima, já que raras vezes vi exemplares tão bons do famoso “raciocínio em espiral”). Dito isto, porque é que duas pessoas do mesmo sexo não podem ter o mesmo reconhecimento social do seu amor do que eu? O casamento, que foi consagrado juridicamente para tutelar a família, tem de tutelar as famílias. Todas. Mesmo aquelas que não seguem as ilustrações dos livros da primeira classe.


4. E, agora sim, não faz sentido, do ponto de vista jurídico também, mas, sobretudo, do ponto de vista humano, conceber um acesso ao casamento que omite a possibilidade de reconhecimento do direito a constituir família adoptando. É certo que a adopção tem como bem único tutelado o interesse da criança e não o direito de quem quer que seja a constituir família, mas, se os homossexuais podem já adoptar sozinhos (e depois viver, de facto, com aquilo que o simbolismo ainda lhes nega), que tipo de bem é que estamos a proteger?


5. Durante muito tempo vivi esta dúvida, a dos efeitos da parentalidade homossexual numa criança. Angustiava-me dizer àquelas pessoas que não lhes reconhecia um direito porque podiam “estragar” a cabeça das crianças. Resolvi deitar mãos à obra. Fui ler, falei com pessoas, li mais, falei com mais pessoas e fiz o que fazem as pessoas sérias: de toda a informação que recolhi obriguei-me a tirar uma conclusão. É muito fácil ficar a dizer que não ao desconhecido. Mas o desconhecido não é tão desconhecido quanto isso. Basta querer ver e saber. Além disso, pensando no superior interesse da criança interditaria uma mão-cheia de paizinhos heterossexuais com que me fui cruzando vida fora. Gente normalizada, com a cabeça cheia de tralha no sótão, que faz da vida dos outros um inferno e da sua própria um chiqueiro. Não foram educados por homossexuais. Oxalá tivessem sido.




publicado por Laura Abreu Cravo em Mel Com Cicuta



Publicado por samartaime às 11:18 AM | Comentários (0)

outubro 26, 2009





abel-Blake.jpg

William Blake
The Body of Abel Found by Adam and Eve
c. 1825- Watercolor on wood
32 x 43 cm (12 3/4 x 17 in.)




abraham.jpg

Rembrandt
Abraham and Isaac; c.1634;
Oil on canvas; 158 x 117 cm (62 x 46 in.)
Hermitage, St. Petersburg




samson.jpg

Rembrandt
The Blinding of Samson, c.1636;
Oil on canvas; 206 x 276 cm
Stadelsches Kunstinstitut, Frankfurt




Publicado por samartaime às 08:01 PM | Comentários (2)

outubro 25, 2009



judith.jpg

Michelangelo Merisi da Caravaggio
«Judith Beheading Holofernes» (c. 1598)
Oil on canvas, 56 3/4 x 76 3/4 in.
Galleria Nazionale dell'Arte Antica, Rome




babel2.jpg
Peter Bruegel
«The "Little" Tower of Babel»
c. 1563; Oil on panel; 60 x 74.5 cm
Museum Boymans-van Beuningen, Rotterdam




giotto_isaac.jpg

Giotto
«Isaac Rejects Esau», c. 1288-1292
Upper Basilica of San Francesco, Assisi



Publicado por samartaime às 06:26 PM | Comentários (0)

outubro 13, 2009

por João Aguardela



Jo%E3o%20Aguardela.jpg

Quando o João Aguardela (Sitiados, Linha da Frente, A Naifa) faleceu no passado dia 18 de Janeiro, à beira de completar 40 anos, deixou incompleto o seu projecto mais pessoal, chamado Megafone, onde procurou fundir a tradição da música popular portuguesa (com destaque para as recolhas de Giacometti, Lopes-Graça e Sardinha nos anos 70) e os ritmos e caminhos da música urbana mais actual. O seu objectivo era ter lançado cinco discos de Megafone, mas não viveu o suficiente para concretizar o quinto. Por essa razão, e com o intuito de homenageá-lo, um grupo de amigos e admiradores decidiu baptizar de Megafone 5 uma série de iniciativas que de alguma forma encorajassem outros músicos a explorar os filões abertos pelo João Aguardela. No imediato existe um site onde, estou certo, não faltarão motivos de interesse, desde os cinco discos de Megafone disponíveis para "download" gratuito, até fotografias, entrevistas, artigos na imprensa escrita, etc., aqui:

http://www.aguardela.com/index_.html

Já no próximo dia 5 de Novembro terá lugar no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, às 21h, um concerto de homenagem ao João Aguardela com algumas das bandas que ele mais acarinhava: Gaiteiros de Lisboa, Dead Combo e Ó’Questrada, para além de A Naifa, na primeira (e decerto única) actuação sem o Aguardela:

http://aguardela.com/blog/

Nesse concerto será anunciada a instituição, com o apoio da SPA, do Prémio Megafone, que “pretende destacar anualmente músicos e/ou entidades que com o seu trabalho contribuam para o presente e o futuro das tradições musicais portuguesas”.

É da mais elementar justiça, em todo este processo, chamar a atenção para os seus timoneiros: a Sandra Baptista, companheira do João Aguardela e a linda acordeonista dos Sitiados de que muitos de vós se lembrarão, e o Luís Varatojo, seu camarada de armas em A Naifa, antigo líder e vocalista dos Peste & Sida (depois rebaptizados Despe e Siga) e explorador e inovador da guitarra portuguesa.


Ajudemos a divulgar o mais possível estas notícias.

(ass. Rui Lage)




Publicado por samartaime às 11:42 PM | Comentários (0)

Nosssa, Maitê Proença!...
Vc merece o Guiness!





Saia Justa Portugal


Quanta ignorância em tão pouco tempo!


lol



Publicado por samartaime às 06:13 PM | Comentários (2)

outubro 12, 2009





cdporto-press.jpg



Publicado por samartaime às 01:23 PM | Comentários (0)

setembro 14, 2009

Vai-te, vaidade antiquíssima
e fanfarrona


Vem, Noite antiquíssima e idêntica,
Noite Rainha nascida destronada,
Noite igual por dentro ao silêncio, Noite
Com as estrelas lentejoulas rápidas
No teu vestido franjado de Infinito.

[...]

Apanha-me do meu solo, malmequer esquecido,
Folha a folha lê em mim não sei que sina
E desfolha-me para teu agrado,
Para teu agrado silencioso e fresco.
Uma folha de mim lança para o Norte,
Onde estão as cidades de Hoje que eu tanto amei;
Outra folha de mim lança para o Sul,
Onde estão os mares que os Navegadores abriram;
Outra folha minha atira ao Ocidente,
Onde arde ao rubro tudo o que talvez seja o Futuro,
Que eu sem conhecer adoro;
E a outra, as outras, o resto de mim
Atira ao Oriente,
Ao Oriente donde vem tudo, o dia e a fé,
Ao Oriente pomposo e fanático e quente,
Ao Oriente excessivo que eu nunca verei,
Ao Oriente budista, bramânico, sintoísta,
Ao Oriente que tudo o que nós não temos,
Que tudo o que nós não somos,

Ao Oriente onde — quem sabe? — Cristo talvez ainda hoje viva,
Onde Deus talvez exista realme:nte e mandando tudo...

[...]

Fernando Pessoa, via Álvaro de Campos

Publicado por samartaime às 09:58 AM | Comentários (2)

julho 09, 2009

LEVANTAMENTOS NAS ATMs




PETIÇAO CONTRA

as comissões sobre Levantamentos em ATMs (Multibanco)


assine aqui




Publicado por samartaime às 05:43 PM | Comentários (0)

julho 03, 2009

Sorrisos amarelos



Quando, a 19 de Novembro de 2008 escrevi e publiquei , aqui no abracadabra, o que abaixo transcrevo, recebi muitos mails lembrando-me mil coisas, chamando-me outras tantas, etc. e tal. Nunca lhes respondi.
Respondo hoje, lá ao fundo, depois de lhes avivar a memória:

«novembro 19, 2008

As inóspitas maquinações temporãs

O nosso Super Star
eufórico, belo, perfumado e optimista,
em Maio de 2008 correu a Aljustrel a inaugurar
com grandes risos e foguetes e pela certa boa açorda de perdiz
uma novíssima fábrica daquelas de que o País precisa:
moderna, confiante e cantando e rindo pela planície alentejana
o esplendor da garantia de dez anos, Hermengarda,
perdão Herculano, digo Aljustrel,
de trabalho moderno, histórico,
para partir os dentes à infame crise alheia que nos invadiu!

Ai Aljustrel, Aljustrel que nem na tua mais rica feira
conseguiste sonhar d' além lá longe tal par de botas:
Novembro de 2008 e a opípara fábrica fechou.

E agora, Super Star?
Pino seduziu a dona com contrapartidas e quem casa é Aljustrel? !
Estou à espera do que dirá alguma lei de novo tipo:
nacionaliza-se, não se nacionaliza, partes tu ou baralho eu?»

***********************

Confesso-lhes, amigos, inimigos e desconhecidos, que a minha imaginação

não chegou para este Grande Final :


mpinho09.jpg


Mais uma vez a realidade embasbaca «os negros sonhos da minha agitada fantasia»!




Publicado por samartaime às 11:37 AM | Comentários (2)

julho 02, 2009

Estatísticas credíveis


Três apuros interessantes
e respectiva conclusão


Sobre a GORDURA
No Japão, são consumidas poucas gorduras e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;
em compensação, na França consomem-se muitas gorduras e, ainda assim, o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;


Sobre o VINHO
Na Índia, bebe-se pouco vinho tinto e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;
em compensação, na Espanha bebe-se muito vinho tinto e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;


Sobre o SEXO
Na Argélia, faz-se muito pouco e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;
em compensação, no Brasil faz-se muuuuuito e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;


CONCLUSÃO :

Beba, coma e faça sexo sem parar, pois o que mata é falar inglês!


subscrevo completamente: samartaime





Publicado por samartaime às 11:52 AM | Comentários (2)

maio 27, 2009

«Somos Todos Portugueses !»




há um novo blogue à vossa espera

para que as promessas se tornem realidade:

é só clicar:

10.jpg




Publicado por samartaime às 09:27 PM | Comentários (1)

maio 26, 2009

Querid@s homófob@s





Publicado por samartaime às 12:20 AM | Comentários (0)

maio 21, 2009

Morreu João Benard da Costa








LISBOA - 1048.JPG



Publicado por samartaime às 02:07 PM | Comentários (5)

abril 19, 2009



negro 2.bmp


Não, não me converti às cabalas negras, sequer me tornei uma fundamentalista do Tapiés.
Também não é o buraco negro do Boris Vian. Sequer um Musil - embora o mereça.
É uma espécie de quadrado da páscoa feito por mim ali no paint e arquivado aqui.
Quem não acreditar pode copiá-lo e ver que é um «negro2.bmp». E esta?!

Publicado por samartaime às 12:00 AM | Comentários (0)

abril 18, 2009

Chavela Vargas...


... faz hoje noventa anos!


Chavela e Almodovar.jpg


Parabéns, Chavela! E obrigada.


Chavela 11.jpgChavela 8.bmp




Publicado por samartaime às 11:38 PM | Comentários (1)

março 27, 2009

Dia do Teatro











Publicado por samartaime às 03:07 PM | Comentários (0)

As belas praias de Messejana!



Portugalcentro.jpg

Publicado por samartaime às 12:37 PM | Comentários (0)

março 21, 2009

Dia da Poesia














Publicado por samartaime às 11:25 AM | Comentários (0)

fevereiro 09, 2009

Já está à venda o número de Fevereiro


capaActualP.jpg


É importante ler e divulgar também entre os heterossexuais !

Publicado por samartaime às 10:16 AM | Comentários (0)

janeiro 15, 2009

Comunicado do Sindicato dos Jornalistas:

Despedimento colectivo no Grupo Controlinveste:
as culpas não podem morrer solteiras!

1.A Direcção do Sindicato dos Jornalistas (SJ) está a acompanhar directamente a crise desencadeada, no início da noite de ontem, nas empresas Global Notícias, Publicações e Jornalinveste Comunicação, do Grupo Controlinveste, e traduzida numa ofensiva em larga escala contra os postos de trabalho de 122 pessoas, mais de meia centena das quais jornalistas, apresentada sob a forma de intenção de procedimento de despedimento colectivo.

2.Numa reunião, ao início da manhã de hoje, com a Administração do grupo, a Direcção do SJ tornou clara a sua posição quanto ao procedimento e ao modo como ele foi desencadeado, verberando o facto de as organizações representativas dos trabalhadores não terem sido chamadas atempadamente para procederem a uma análise serena da situação e discutirem alternativas ao despedimento colectivo.

3.O Sindicato aproveita para sublinhar que, mesmo à luz do Código de Trabalho em vigor há efectivamente outras alternativas que podem minimizar o enorme impacto social que um despedimento colectivo desta dimensão implica.

4.A propósito, sublinha-se que, no conjunto dos arrolados para o despedimento, há trabalhadores em situação dramática, como é o caso de casais abrangidos pela medida, a de jornalistas cujos cônjuges foram recentemente despedidos de outras empresas e a daqueles que são o sustento único das respectivas famílias.

5.Além de discordar da metodologia, o SJ chamou a atenção para o facto de o processo de despedimento colectivo estar a ser desencadeado escassas semanas após a conclusão de um novo ciclo de novas contratações para quadros redactoriais, o que torna incompreensível a opção tomada.

6.O SJ criticou igualmente o facto de a Administração não ter tido o menor cuidado em convocar os sindicatos representativos para dar conta dos seus eventuais intentos, tanto mais que já se vinham avolumando, há várias semanas, rumores que apontavam no sentido de um despedimento colectivo de grande dimensão.

7.O Sindicato manifestou também as suas profundas reservas quanto à capacidade das empresas para continuarem a editar com o mínimo de qualidade publicações que já hoje dispõem de quadros redactoriais reduzidos e aos quais já são pedidos esforços adicionais, se se consumar a dispensa de mais jornalistas.

8.Parece claro, pelos contornos já conhecidos da operação, que o grupo poderá pretender valer-se da possibilidade de utilizar sinergias para assegurar conteúdos das várias publicações, extinguindo mesmo secções em algumas delas, uma vez que uma determinada secção de uma das publicações poderá assegurar os textos (e as imagens) de uma ou mais publicações que encerrem secções equivalentes.

9.Neste cenário, o Sindicato dos Jornalistas responsabiliza o Governo e o Partido Socialista por, através da aprovação da última alteração do Estatuto do Jornalista, terem aberto a porta a tal pretensão e por terem ignorado as sucessivas advertências do SJ.

10.De facto, foi afirmado por mais que uma vez pelo SJ, por escrito e nas várias audições parlamentares, que a possibilidade, praticamente irrestrita, de utilização de trabalhos de jornalistas em todos os órgãos de informação detidos pelas empresas e até grupos estaria a franquear as portas ao despedimento maciço de jornalistas e à formação de redacções únicas.

11.Os factos estão a provar também que o Governo e a maioria parlamentar – de resto acompanhados pelo PSD e pelo CDS – foram insensíveis aos riscos que as alterações ao EJ prenunciavam, mas também não escamoteiam a responsabilidade que o próprio Presidente da República tem nesta matéria, ao ter sido insensível aos apelos que o Sindicato dos Jornalistas lhe dirigiu.

12.Todavia, não pense o Grupo Controlinveste que poderá socorrer-se tão facilmente da porta escancarada pelo legislador ao esbulho de direitos dos jornalistas: o SJ e os jornalistas procurarão por todas as vias dificultar o recurso a tal expediente.

13.Acontece que as culpas do Governo e da maioria que o sustenta e do PSD não se ficam por aqui, pois também são responsáveis pela precipitação da alienação dos activos de Media detidos pela Portugal Telecom, num procedimento que o Sindicato dos Jornalistas sempre considerou envolver riscos consideráveis. Assim como deve ser reapreciada a responsabilidade dos órgãos de regulação no referido processo.

14.O SJ vai requerer à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) que avalie as condições e pressupostos mediante os quais a Alta Autoridade para a Comunicação Social (ACCS), que a ERC substituiu, deu o parecer favorável à operação de concentração de empresas através da aquisição de controlo exclusivo da Lusomundo SGPS, SA, pela Controlinveste, SGPS, SA, em 2005. E que, em concreto, avalie os compromissos assumidos pelo presidente da Controlinveste nas audições na ACCS.

15.O SJ vai requerer igualmente à ERC que avalie os riscos para o pluralismo informativo decorrentes da fusão parcial de redacções que a presumível exploração de sinergias implica.

16.Por outro lado, o SJ considera haver razões ponderosas para que o Parlamento chame à Comissão de Ética o presidente da Controlinveste, a fim de prestar esclarecimentos sobre os contornos e as consequências designadamente para a liberdade de expressão e para a garantia de pluralismo informativo constitucionalmente dada aos cidadãos.

17.Ainda no âmbito da Assembleia da República, onde está a ser discutida a proposta de lei sobre o pluralismo e a não concentração de meios de comunicação social, devem os deputados reflectir sobre a absoluta falta de razoabilidade da norma contida nessa iniciativa, segundo a qual o Estado se proíbe de poder vir a ser titular de órgãos de imprensa. É que nestes momentos, quando além de inúmeros postos de trabalho se ameaça também a redução do pluralismo informativo, ganha maior importância a possibilidade de salvar publicações – tal como se salvam bancos – se tal medida for necessária.

18.As medidas imediatas agora anunciadas não prejudicam nem esgotam todas as outras que, nos planos sindical e jurídico, o SJ está a desencadear, assim como não podem desguarnecer os jornalistas da sua principal defesa: a unidade. Por essa razão, a Direcção apela à solidariedade, à coesão e à firmeza, tanto dos agora abrangidos pelas medidas anunciadas como de todos os restantes.

19.Finalmente, a Direcção do SJ garante que tudo continuará a fazer para defender os direitos e interesses dos jornalistas, apelando também aos abrangidos pela intenção de despedimento colectivo para que se mantenham firmes na defesa dos seus postos de trabalho, para que não se deixem isolar nem permitam o isolamento de outros camaradas, e para que estejam atentos às medidas que o SJ irá propondo.

Lisboa, 15 de Janeiro de 2009

A Direcção

Publicado por samartaime às 10:42 AM | Comentários (0)

janeiro 11, 2009

Previsões para 2009


Na peixaria:

- Bom dia sr. Vitor! Tem jaquizinhos?

- Tenho sim, D. Maria.

- Dê-me então, se faz favor, duas postinhas do meio!


(anónimo na net)

Publicado por samartaime às 06:41 PM | Comentários (0)

novembro 12, 2008

Ratio Studiorum



180px-Ratiostudiorum.jpg


“Nada deve ser mais importante nem mais desejável (…) do que preservar a boa disposição dos professores (…). É nisso que reside o maior segredo do bom funcionamento das escolas (…).”

“Com amargura de espírito, os professores não poderão prestar um bom serviço, nem responder convenientemente às [suas] obrigações.”

Recomenda-se a todos os professores um dia de repouso semanal: “A solicitude por parte dos superiores anima muito os súbditos e reconforta-os no trabalho.”

“Quando um professor desempenha o seu ministério com zelo e diligência, não seja esse o pretexto para o sobrecarregar ainda mais e o manter por mais tempo naquele encargo. De outro modo os professores começarão a desempenhar os seus deveres com mais indiferença e negligência, para que não lhes suceda o mesmo.”

Incentivar e valorizar a sua produção literária: porque “a honra eleva as artes.”

“Em meses alternados, pelo menos, o reitor deverá chamar os professores (…) e perguntar-lhes-á, com benevolência, se lhes falta alguma coisa, se algo os impede de avançar nos estudos e outras coisas do género. Isto se aplique não só com todos os professores em geral, nas reuniões habituais, mas também com cada um em particular, a fim de que o reitor possa dar-lhes mais livremente sinais da sua benevolência, e eles próprios possam confessar as suas necessidades, com maior liberdade e confiança. Todas estas coisas concorrem grandemente para o amor e a união dos mestres com o seu superior. Além disso, o superior tem assim possibilidade de fazer com maior proveito algum reparo aos professores, se disso houver necessidade.”


"I. 22. Para as letras, preparem-se professores de excelência
Para conservar (…) um bom nível de conhecimento de letras e de humanidades, e para assegurar como que uma escola de mestres, o provincial deverá garantir a existência de pelo menos dois ou três indivíduos que se distingam notoriamente em matéria de letras e de eloquência. Para que assim seja, alguns dos que revelarem maior aptidão ou inclinação para estes estudos serão designados pelo provincial para se dedicarem imediatamente àquelas matérias – desde que já possuam, nas restantes disciplinas, uma formação que se considere adequada. Com o seu trabalho e dedicação, poder-se-á manter e perpetuar como que uma espécie de viveiro para uma estirpe de bons professores.

II. 20. Manter o entusiasmo dos professores
O reitor terá o cuidado de estimular o entusiasmo dos professores com diligência e com religiosa afeição. Evite que eles sejam demasiado sobrecarregados pelos trabalhos domésticos."


Ratio Studiorum da Companhia de Jesus (1599).

Publicado por samartaime às 10:58 PM | Comentários (1)

junho 10, 2008

Dia de Camões, dia da festa da Língua Portuguesa


Com o tempo o prado seco reverdece,
Com o tempo cai a folha ao bosque umbroso,
Com o tempo para o rio caudaloso,
Com o tempo o campo pobre se enriquece,

Com o tempo um louro morre, outro floresce,
Com o tempo um é sereno, outro invernoso,
Com o tempo foge o mal duro e penoso,
Com o tempo torna o bem já quando esquece,

Com o tempo faz mudança a sorte avara,
Com o tempo se aniquila um grande estado,
Com o tempo torna a ser mais eminente.

Com o tempo tudo anda, e tudo pára,
Mas só aquele tempo que é passado
Com o tempo se não faz tempo presente.


Luís de Camões, para sempre.



Publicado por samartaime às 01:02 PM | Comentários (0)

maio 31, 2008



gasolineiras.jpg

Publicado por samartaime às 12:09 AM | Comentários (0)

maio 28, 2008



telefone.jpg





Publicado por samartaime às 01:52 PM | Comentários (0)

maio 14, 2008

Sofia Lourenço

esculpindo.jpg

«ESCULPINDO A MÚSICA.» é ponto de encontro, de diálogo e de conhecimento
com personalidades ilustres da música portuguesa.

CONHECER A MÚSICA DO PORTO ROMÂNTICO - MAZURKAS E ROMANZAS, de
compositores portuenses do séc. XIX, é a proposta do nosso terceiro encontro que
se realiza no Salão Nobre da Casa-Museu Teixeira Lopes, no próximo dia 16 de Maio de 2008, pelas 21h30m.

JORGE RODRIGUES, Músico e Radialista que se consagrou no seu programa Ritornello, na Antena 2, anima o diálogo com a Pianista e Professora SOFIA LOURENÇO, que interpretará ao piano trechos musicais de compositores que marcaram a cidade do Porto nos finais do séc. XIX: Arthur Napoleão (1843-1925), Ciríaco de Cardoso (1846-1900), Óscar da Silva (1870-1958), Hernâni Torres(1881-1919), Pedro
Blanco(1883-1919) e Arthur Ferreira(1858-1926).

SOFIA LOURENÇO honra-nos com o privilégio da interpretação de alguns trechos musicais que fazem parte do seu último Cd a solo "Porto Romântico: Mazurkas e Romanzas", da editora Numérica, que lançou em Janeiro de 2008.


Publicado por samartaime às 10:53 AM | Comentários (1)

abril 04, 2008

...



180px-Martin-Luther-King-1964-leaning-on-a-lectern 3.jpg

Martin Luther King
Prémio Nobel da Paz, 1964.
Assassinado a 4 de Abril de 1968 em Memphis, Tennessee

Nina Simone - «Dr.Martin Luther King», Saga of the Good Life and Hard Times


Publicado por samartaime às 01:22 PM | Comentários (0)

março 31, 2008

Eggman913



(Philip Scott Johnson, St.Louis, Missouri, EUAN )
"Everything you can imagine is real - Picasso"


La vidéo "Women in Art", réalisée par l'énigmatique créateur Eggman913 dans le Missouri aux Etats-Unis, est une hymne impressionnante consacrée à l'histoire de l'art à travers l'image de la femme. La musique est celle de Yo-Yo Ma jouant la Sarabande de la Suite pour Violoncelle n° 1 de Bach.

Cette vidéo, téléchargée sur de nombreux sites vidéo collaboratifs, a créé une vraie euphorie sur le web. Rien que sur le site YouTube, elle a été visionnée par plus de 5,3 millions visiteurs et elle a suscité plus de 10.000 commentaires endéans 2 mois. Elle est référencée sur des centaines de blogs à travers le monde.

Cette vidéo est un vrai chef d'oeuvre d'art digital sur les plans de la maîtrise technique et de la créativité artistique. Eggma913 a créé d'autres vidéos intéressantes, accessibles sur YouTube, moyennant le logiciel de "morphing" d'images FantaMorph d'Abrosoft.

Les oeuvres d'art utilisées pour la création du film "Women in Art" ont été répertoriées par Boni, instructrice professionnelle au "Fayetteville Technical Community College" sur son site
http://www.maysstuff.com/womenid.htm
dédié aux novices de l'Internet.

Women in Art


Descrição: by Philip Scott Johnson
500 Years of Female Portraits in Western Art - Music: Bach's Sarabande from Cello Suite No 1 in G Major performed by Yoyo Ma. For a list of paintings and artists visit http://www . maysstuff . com/womenid . htm

Outros trabalhos do mesmo autor:

Women In Film


Descrição: by Philip Scott Johnson
80 years of female portraits in cinema - Mary Pickford, Lillian Gish, Gloria Swanson, Marlene Dietrich, Norma Shearer, Ruth Chatterton, Jean Harlow, Katharine Hepburn, Carole Lombard, Bette Davis, Greta Garbo, Barbara Stanwyck, Vivien Leigh, Greer Garson, Hedy Lamarr, Rita Hayworth, Gene Tierney, Olivia de Havilland, Ingrid Bergman, Joan Crawford, Ginger Rogers, Loretta Young, Deborah Kerr, Judy Garland, Anne Baxter, Lauren Bacall, Susan Hayward, Ava Gardner, Marilyn Monroe, Grace Kelly, Lana Turner, Elizabeth Taylor, Kim Novak, Audrey Hepburn, Dorothy Dandridge, Shirley MacLaine, Natalie Wood, Rita Moreno, Janet Leigh, Brigitte Bardot, Sophia Loren, Ann Margret, Julie Andrews, Raquel Welch, Tuesday Weld, Jane Fonda, Julie Christie, Faye Dunaway, Catherine Deneuve, Jacqueline Bisset, Candice Bergen, Isabella Rossellini, Diane Keaton, Goldie Hawn, Meryl Streep, Susan Sarandon, Jessica Lange, Michelle Pfeiffer, Sigourney Weaver, Kathleen Turner, Holly Hunter, Jodie Foster, Angela Bassett, Demi Moore, Sharon Stone, Meg Ryan, Julia Roberts, Salma Hayek, Sandra Bullock, Julianne Moore, Diane Lane, Nicole Kidman, Catherine Zeta-Jones, Angelina Jolie, Charlize Theron, Reese Witherspoon, Halle Berry

Visages d'Art


Descrição: By Philip Scott Johnson
Faces in Art.
Music: Bach's Prelude And Fugue No. 6 In D Minor BWV 851 - Praeludium from the Well-Tempered Clavier, Book 1 performed by Daniel Ben Pienaar. Available at http://magnatune . com/artists/albums/dbp-wt c1a/

Matisse


Descrição: by Philip Scott Johnson:
Henri Matisse - French Painter - 1869-1954 - Music: Claude Debussy's Arabesque No. 1 in E Major



Publicado por samartaime às 12:02 AM | Comentários (0)

março 27, 2008

[March 26, 2008 7:25:39 pm]




A hora da partida soa quando
Escurece o jardim e o vento passa,
Estala o chão e as portas batem, quando
A noite cada nó em si deslaça.

A hora da partida soa quando
as árvores parecem inspiradas
Como se tudo nelas germinasse.

Soa quando no fundo dos espelhos
Me é estranha e longínqua a minha face
E de mim se desprende a minha vida.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Publicado por samartaime às 03:39 PM | Comentários (0)

março 26, 2008

Publicado por samartaime às 09:27 PM | Comentários (0)

março 13, 2008

Sofia Lourenço

DSCN0705.JPG

Sábado, 15 de Março às 18:30 na FNAC/Chiado com apresentação de Rui Vieira Nery

lançamento do novo disco «Porto Romântico» de Sofia Lourenço (piano).

Para ouvir um bocadinho do cêdê clique aqui

E para mais informação sobre o disco e ouvir mais faixas clique aqui vá até ao dia 6 e... descubra a música! rsrsrs

Sofia 3.JPG

Publicado por samartaime às 10:11 PM | Comentários (0)

março 09, 2008

A aula dos Cem Mil... foi sobre a pedagogia da indignação



manif016copy_BOO_a.jpg

manif017copy_BOO_b.jpg

... fotografada pela BOO

Publicado por samartaime às 08:06 PM | Comentários (0)

março 08, 2008

Para todas as mulheres que, por nós, se esqueceram de si.

E para todas as mulheres que, por si, se esqueceram de si.

rosa.jpg


Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.


Sophia de Mello Breyner Andresen

Publicado por samartaime às 04:35 PM | Comentários (0)

fevereiro 22, 2008

Morreu Milena Barbosa


«Não mais a natureza ou o Estado,


ou uma qualquer religião


a decidir sobre a vida e o futuro das mulheres,


mas elas próprias.»


Madalena Barbosa

Faro, 1942 - 2008 , Lisboa




PÚBLICO: {Público.pt, 21-02-2008]

Aos 66 anos
Morreu Madalena Barbosa, fundadora do Movimento de Libertação das Mulheres

Madalena Barbosa, fundadora do Movimento de Libertação das Mulheres, em Abril de 1974, organismo de luta pelo "direito à igualdade de oportunidades, sem discriminação de género", morreu hoje aos 66 anos, anunciou o grupo parlamentar do PS.

Nos anos 80, Madalena Barbosa integrou a Comissão da Condição Feminina, actual Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, onde trabalhou até agora, lembra o grupo parlamentar do PS. Nas eleições intercalares de 2007 foi candidata à Câmara de Lisboa pelo Movimento Cidadãos por Lisboa.

No decorrer da sua carreira, a activista representou Portugal e a União Europeia em várias cimeiras e conferências internacionais, nomeadamente em Nova Iorque.

Madalena Barbosa auto-definia-se como "feminista, socialista e mulher, chamada em outros lugares do mundo gender expert".

Madalena Barbosa morre um dia antes do lançamento de "Que Força é Essa", o seu livro de crónicas e textos de reflexão sobre temas como feminismo, igualdade e estudos de género, participação cívica e política. A obra será lançada amanhã na Fábrica Braço de Prata, no Poço do Bispo, onde também será feita uma última homenagem.

A União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) já lamentou o falecimento da feminista, a quem diz prestar homenagem por se tratar de "uma das primeiras lutadoras pela despenalização do aborto em Portugal". Foi "uma mulher que sempre se firmou como feminista em todas as dimensões da sua vida", sublinhou a UMAR em comunicado, acrescentando que vai "preservar o exemplo de dignidade e de coragem revelado nos dias mais difíceis da sua vida".

Em comunicado, a UMAR apela à "participação das feministas portuguesas" nas cerimónias fúnebres de Madalena Barbosa, sexta-feira às 16h00 na casa mortuária Santa Joana, em Lisboa. O funeral segue para o cemitério do Alto de S. João, onde o corpo será cremado pelas 23h00.


AR: Parlamento cumpre um minuto de silêncio para homenagear Madalena Barbosa

Lisboa, 21 Fev (Lusa) - A Assembleia da República aprovou hoje, por unanimidade, um voto de pesar e cumpriu um minuto de silêncio para homenagear a feminista Madalena Barbosa, fundadora do Movimento de Libertação das Mulheres, que morreu quinta-feira.

O voto de pesar, subscrito por todas as bancadas, sublinha o facto de Madalena Barbosa ter dedicado parte da sua vida à defesa dos direitos das mulheres e à igualdade do género, evocando também a sua carreira política, ligada ao PS.

Madalena Barbosa foi uma das fundadoras no Movimento de Libertação das Mulheres (MLM), em Abril de 1974, criado para reclamar "o direito à igualdade de oportunidades, sem discriminação de género".

Nos anos 80, integrou a Comissão da Condição Feminina, actual Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, onde trabalhou até agora.

Nas eleições intercalares de 2007 foi candidata à Câmara de Lisboa pelo Movimento Cidadãos por Lisboa.

© 2008 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
2008-02-22 15:10:03



Publicado por samartaime às 08:18 PM | Comentários (0)

fevereiro 07, 2008

Como foi previsto há 60 anos

Exactamente, como foi previsto há 60 anos

É uma questão de História lembrar que, quando o Supremo Comandante das Forças aliadas, General Dwight D. Eisenhower, encontrou as vítimas dos campos de concentração, ordenou que fosse feito o maior número possível de fotos, e fez com que os alemães das cidades vizinhas fossem guiados até aqueles campos e até mesmo enterrassem os mortos.

E o motivo, ele assim explanou: «Que se tenha o máximo de documentação - façam filmes - gravem testemunhos - porque, em algum ponto ao longo da história, algum bastardo se erguerá e dirá que isto nunca aconteceu».

«Tudo o que é necessário para o triunfo do mal, é que os homens de bem nada façam». (Edmund Burke)

Relembrando:

Esta semana, o Reino Unido removeu o Holocausto dos seus currículos escolares porque "ofendia" a população muçulmana, que afirma que o Holocausto nunca aconteceu...

Este é um presságio assustador sobre o medo que está atingindo o mundo e o quão facilmente cada país está se deixando levar.

Estamos a mais de 60 anos do término da Segunda Guerra Mundial.

Este e_mail está sendo enviado como uma corrente, em memória dos 6 milhões de judeus, 20 milhões de russos, 10 milhões de cristãos e 1900 padres católicos que foram assassinados, massacrados, violentados, queimados , mortos de fome e humilhados , enquanto Alemanha e Rússia olhavam em outras direcções.

Agora, mais do que nunca, com o Irão, entre outros, sustentando que o "Holocausto é um mito", torna-se imperativo fazer com que o mundo jamais esqueça.

A intenção em enviar este e_mail, é que ele seja lido por 40 milhões de pessoas em todo o mundo.

Seja um elo desta corrente e ajude a enviar este e_mail para o mundo todo.

Publicado por samartaime às 01:45 PM | Comentários (0)

janeiro 30, 2008

Portugal ainda vai... velejando!

Uma Biblioteca Feliz , a Municipal de Viana do Castelo!

... clique na foto e veja este livro de Siza Vieira segundo Paulo Pimenta :

bibnova3.jpg


Publicado por samartaime às 10:13 PM | Comentários (0)

janeiro 23, 2008

Tribunal Europeu condena França por negar adopção a lésbica

Diário de Noticias, 23 de Janeiro de 2008


FERNANDA CÂNCIO

Com base no artigo 14º da Convenção Europeia dos Direitos Humanos - que proíbe a discriminação -, o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos condenou o Estado francês por ter recusado a possibilidade de adoptar a uma mulher que vivia em união de facto lésbica e obriga-o a pagar uma indemnização de 10 mil euros por danos morais. É uma decisão sem precedentes - nenhum dos 47 Estados fora até agora condenado por discriminação em função da orientação sexual num caso de adopção - e teve a assinatura de um juiz português, Ireneu Cabral Barreto. Este votou a favor da condenação ao lado dos seus colegas da Grécia, Suécia, Holanda, Reino Unido, Dinamarca, Bélgica, Áustria, Noruega e Sérvia. Contra votaram os juízes francês, esloveno, cipriota, turco, geórgio, lituano e de San Marino.

O tribunal considerou que a pretensão de adoptar que a queixosa, uma professora francesa de 45 anos, manifestou em 1998 nos serviços competentes do seu país, assumindo o facto de viver desde 1990 em união de facto com outra mulher (uma psicóloga), fora tratada de forma "diferente", e que essa diferença de tratamento se baseou exclusivamente em considerações sobre a sua orientação sexual, o que constitui uma discriminação à luz da Convenção. As alegações dos serviços de adopção, depois assumidas pelos tribunais franceses e até pelo Conselho de Estado em 2002, de que a professora deveria ser excluída como candidata por "inexistência de referentes de identificação devido à ausência de uma imagem paternal de referência" e pela "natureza ambígua do compromisso da mulher com quem vivia em relação ao plano e adopção", foram consideradas como não sendo fundamento aceitável para a rejeição. Tanto mais que, como frisa o tribunal, a lei francesa admite a adopção por uma pessoa singular e portanto não faz sentido questionar a ausência de uma figura masculina, se se trata de uma candidata, ou vice-versa.

"Seja como for, teriam de ser apresentadas razões muito convincentes e ponderosas para justificar tal diferença de tratamento", diz o tribunal, concluindo: "e essas razões não existem no caso presente porque a lei francesa admite a adopção por pessoas singulares, admitindo, portanto, a adopção por uma/um homossexual."

Esta decisão do Tribunal Europeu não tem, como frisa António Marinho Pinto, o bastonário da Ordem dos Advogados, consequências práticas imediatas. "O único efeito é moral. E cria jurisprudência que pode levar a efeitos legislativos." Certo é que em Portugal, como em França, não é admitida a adopção por casais de pessoas do mesmo sexo (permitida na Holanda, Espanha, Bélgica, Suécia, Reino Unido, Andorra, Islândia e outros países não europeus) mas permite-se a adopção singular.

Questionada sobre quais são as orientações dos serviços em casos semelhantes ao julgado, a secretária de Estado da tutela, Idália Moniz, não é taxativa. Frisando que a uma pessoa singular que deseja adoptar ninguém perguntará a orientação sexual ("isso não faz sentido nenhum", comenta), a governante considera, no entanto, que no caso de uma mulher que vive com outra, mesmo que só uma delas se candidate à adopção, se trata de "uma situação de união de facto". Implícito nesta asserção está o facto de a lei das uniões de facto, de 2001, excluir a adopção para os casais do mesmo sexo. O que deverá levar a crer que os serviços da Segurança Social portuguesa tenderiam a fazer aquilo que fizeram os franceses. Ou seja, a discriminar, segundo a apreciação do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos e do juiz português que o integra.

Uma acusação que as associações de defesa dos direitos dos homossexuais não têm dúvida em fazer. E que reiteram face à afirmação, feita por Moniz, de que o decreto regulamentar sobre as famílias de acolhimento publicado na passada semana exclui os unidos de facto do mesmo sexo, apesar de o texto legal ser omisso quanto a essa exclusão.|


Comunicado da Associação Ilga Portugal de 18 de Janeiro de 2008


Texto integral do Decreto-Lei n.º 11/2008 de 17 de Janeiro


Publicado por samartaime às 05:52 PM | Comentários (0)

janeiro 19, 2008

APOIO À CAMPANHA PELO HOSPITAL DE DONA ESTEFÂNIA - PATRIMÓNIO DA MÃE E DA CRIANÇA


Pode ler e assinar aqui

Publicado por samartaime às 10:18 PM | Comentários (0)

janeiro 18, 2008

OXALÁ !...

HPIM0604.jpg

Será hoje?... Oxalá!

Beijos à Nina, à Lu e à Maria!

Publicado por samartaime às 10:45 PM | Comentários (0)

novembro 30, 2007

What Samartaime Means
S is for Special

A is for Abstract

M is for Moral

A is for Arty

R is for Rebellious

T is for Tender

A is for Ambitious

I is for Important

M is for Mesmerizing

E is for Earnest

Ena pá! ...
Vou de fim de semana que isto é muita qualidade para tão pouco de gente!
Valha-me o inefável santo ambrósio mais a imarcescível corte celestial!

( A culpa foi da Mente, a quem invejei a panóplia!)

Publicado por samartaime às 09:01 PM | Comentários (0)

novembro 25, 2007

Os putos

Vamos lá ver se crescem depressa, que isto já passou «os limites» da paciência

Publicado por samartaime às 05:58 PM | Comentários (0)

novembro 17, 2007

CapaDisfun%C3%A7%C3%A3o20001.jpg


Ontem já estava à venda na FNAC/ Chiado

Publicado por samartaime às 01:00 AM | Comentários (0)

novembro 16, 2007

E mais outra!...


Professores das AEC não recebem !...

As Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC), há quem as designe de Actividades de Empobrecimento Curricular, nasceram algo tortas e, como diz a sábia voz do povo, «aquilo que nasce torto, tarde ou mal se endireita».
Não querendo tomar a parte pelo todo, não me atrevo, para já, a juntar-me ao exército, que tem visto as suas fileiras engrossarem, daqueles que diabolizam as AEC. Apesar de não ser novidade para ninguém que me conheça que não concordo com o modelo adoptado nem com os objectivos (se é que estes existem) que estas se propões alcançar. Todavia, posso afirmar, convictamente, que este modelo contribui para o empobrecimento dos professores envolvidos no projecto.
A trabalharem desde Setembro sem receberem um cêntimo pelos seus serviços é absolutamente inaceitável. Não esqueçamos que estes profissionais trabalham a «Recibo Verde», portanto há uma boa parte do ano em que não recebem coisa alguma. Isto já é preocupante. Pensar que estas pessoas desde Julho que não auferem qualquer vencimento suscita-me algumas questões: Quem paga a renda / prestação da casa? Quem paga a alimentação? Quem paga a água, a luz, o telefone? Como é que se vive assim? Não esqueçamos que muitos têm que se deslocar em transporte próprio para a (s) escola (s) onde leccionam. Não sei se esta situação se está a passar em todo o país. Em Viseu esta é uma realidade dramática. Parece que os vencimentos estão a ser processados…estavam…estarão…Ninguém sabe ao certo.
O que sei é que há gente a vivenciar situações dramáticas. Um amigo disse-me que não sabe se o dinheiro que ainda lhe resta será suficiente para o combustível que lhe permita deslocar-se às várias escolas em que trabalha. Aqui está outra aberração: contratam imensa gente e depois atribuem apenas 12 horas a cada professor, horas distribuídas por distintos locais, obrigando a várias deslocações diárias.
Se não expusesse esta situação vergonhosa e lamentável hoje, tenho a sensação de que nem dormiria em paz. Outros há que estão, dado o adiantado da hora, tranquilamente a sonhar com a cabeça na almofada. Enquanto isso, muitos fazem das tripas o coração, encetando majestosos malabarismos, para fazerem face às necessidades básicas do quotidiano.
Que vergonha!!!


Publicado em CEGUEIRALUSA

Publicado por samartaime às 12:27 AM | Comentários (0)

novembro 15, 2007

Mais uma!

Ex.mo Senhor Ministro das Finanças

Victor Lopes da Gama Cerqueira, cidadão eleitor e contribuinte deste País, com o número de B.I. 8388517, do Arquivo de identificação de Lisboa, contribuinte n.º152115870 vem por este meio junto de V.Ex.a para lhe fazer uma proposta:

A minha Esposa, Maria Amélia Pereira Gonçalves Sampaio Cerqueira, foi vítima de CANCRO DE MAMA em 2004, foi operada em 6 Janeiro com a extracção radical da mesma.

Por esta "coisinha" sem qualquer importância foi-lhe atribuída uma incapacidade de 80%, imagine, que deu origem a que a minha Esposa tenha usufruído de alguns benefícios fiscais.

Assim, e tendo em conta as suas orientações, nomeadamente para a CGA, que confirmam que para si o CANCRO é uma questão de só menos importância.

Considerando ainda, o facto de V. Ex.ª, coerentemente, querer que para o ano seja retirado os benefícios fiscais, a qualquer um que ganhe um pouco mais do que o salário mínimo, venho propor a V. Ex.ª o seguinte:

a) a devolução do CANCRO de MAMA da minha Mulher a V. Ex.ª que, com os meus cumprimentos o dará à sua Esposa ou Filha.

b) Concomitantemente com esta oferta gostaria que aceitasse para a sua Esposa ou Filha ainda:

c) os seis (6) tratamentos de quimioterapia.

d) os vinte e oito (28) tratamentos de radioterapia.

e) a angustia e a ansiedade que nós sofremos antes, durante e depois.

f) os exames semestrais (que desperdício Senhor Ministro, terá que orientar o seu colega da saúde para acabar com este escândalo).

g) ansiedade com que são acompanhados estes exames.

h) A angústia em que vivemos permanentemente.

Em troca de V. Ex.ª ficar para si e para os seus com a doença da minha Esposa e os nossos sofrimentos eu DEVOLVEREI todos os benefícios fiscais de que a minha Esposa terá beneficiado, pedindo um empréstimo para o fazer.

Penso sinceramente que é uma proposta justa e com a qual, estou certo, a sua Esposa ou filha também estarão de acordo.

Grato pela atenção que possa dar a esta proposta, informo V.Ex.a que darei conhecimento da mesma a Sua Ex.ª o Presidente da República, agradecendo fervorosamente o apoio que tem dispensado ao seu Governo e a medidas como esta e também o aumento de impostos aos reformados e outras...

Reservo-me ainda o direito (será que tenho direitos?) de divulgar esta carta como muito bem entender.

Como V. Ex.ª não acreditará em Deus (por se considerar como tal...) e por isso dorme em paz, abraçando e beijando os seus, só lhe posso desejar que Deus lhe perdoe, porque eu não posso (jamais) perdoar-lhe.

Atentamente

Victor Lopes da Gama Cerqueira

> 19/Outubro/2007>

(e-mail em circulação na net)

Publicado por samartaime às 11:21 PM | Comentários (0)

novembro 08, 2007

Quem me avisa....

emelbes.jpg
(Anónimo na net)

Publicado por samartaime às 02:11 PM | Comentários (0)

outubro 30, 2007

Campaign against poverty

cor1.jpg


cor2.jpg


cor3.jpg


cor4.jpg


Publicado por samartaime às 12:27 PM | Comentários (0)

outubro 16, 2007

Na obra de deus...

Jardim tem sempre flôr!

Publicado por samartaime às 01:09 PM | Comentários (0)

outubro 15, 2007

A caminho do autotratamento simplex

ATT352477.jpg

Publicado por samartaime às 07:38 PM | Comentários (0)

outubro 05, 2007

Poema ao acaso

(file retirado)

Publicado por samartaime às 12:29 AM | Comentários (0)

setembro 23, 2007

Lido no «Assumidamente» :

« First they ignore you, then they laugh at you, then they fight you, then you win.

Finalmente, em Portugal, passa a haver menção expressa na lei penal nos crimes que tenham por base o ódio ou o seu incitamento, a orientação sexual da vítima.
Durante muito tempo pugnei neste blog pela menção expressa da homofobia no Código Penal (fi-lo, por exemplo, neste post - se tiverem tempo e interesse sigam os links e encontrarão certos paradeiros bizarros...). Muitos foram os que a diziam desnecessária. Lembro-me bem de uma polémica discussão sobre o tema que alimentei com o João Miranda, do blog Blasfémias (estou velha e sem pachorra para politicamente-correctices, e como não me apetece linkar o dito blog, não linko, que aqui mando eu e mai' nada). Do lado de lá muitas vozes - talvez a mais exaltada tivesse sido a da Zazie, do blog Cocanha (que também não linko por ser uma homófoba de primeira), que é uma espécie de fiel escudeira de tudo quanto seja anti-homossexual. Na altura, uns quantos (citar ainda mais nomes seria conceder espaço em demasia a tal "facção" neste post) se uniram em torno da ideia de que a orientação sexual já estava implícita e que não havia necessidade de autonomizá-la no Código Penal. Eram os tempos da Comissão de Reforma da Lei Penal.
Volvido este tempo, extinta a Comissão, é finalmente publicado em Diário da República o texto final do novo Código, que entrou em vigor no passado sábado, dia 15 de Setembro. Do meu ponto de vista, de forma louvável, no crime de homicídio qualificado passou a estar incluída a especial perversidade de pessoas do mesmo sexo que com a vítima tenham mantido relação análoga às dos cônjuges. Mas as melhorias não se ficam por aqui. Afinal, a referência implícita não pareceu suficiente ao legislador ordinário, tal como eu e muitos outros defenderamos. Dá-me, por isso, um gozo enorme (enorme, mesmo) publicar aqui no Assumidamente esta alteração legislativa. Desde que este blog nasceu, já algumas coisas, ao nível legislativo e não só, mudaram. Ainda não todas as que desejaríamos e também não sabemos se sempre para melhor. Mas que tem sido gratificante poder discutir estes assuntos com @s leitor@s e, de vez em quando, colher alguns frutos pelo tempo investido, lá isso tem. E no sábado, mais do que nunca antes, tornou-se verdade para mim o título deste post: First they ignore you, then they laugh at you, then they fight you, then you win.
Keep it in mind.

Excertos do Código Penal, de acordo com a redacção introduzida pela Lei n.º 59/2007 de 4 de Setembro, com referência expressa à orientação sexual:

Artigo 132.º
Homicídio qualificado

1 — Se a morte for produzida em circunstâncias que revelem especial censurabilidade ou perversidade, o agente é punido com pena de prisão de doze a vinte e cinco anos.

2 — É susceptível de revelar a especial censurabilidade ou perversidade a que se refere o número anterior, entre outras, a circunstância de o agente:

a) Ser descendente ou ascendente, adoptado ou adoptante, da vítima;
b) Praticar o facto contra cônjuge, ex-cônjuge, pessoa de outro ou do mesmo sexo com quem o agente mantenha ou tenha mantido uma relação análoga à dos cônjuges>, ainda que sem coabitação, ou contra progenitor de descendente comum em 1.º grau;
c) Praticar o facto contra pessoa particularmente indefesa, em razão de idade, deficiência, doença ou gravidez;
d) Empregar tortura ou acto de crueldade para aumentar o sofrimento da vítima;
e) Ser determinado por avidez, pelo prazer de matar ou de causar sofrimento, para excitação ou para satisfação do instinto sexual ou por qualquer motivo torpe ou fútil;
f) Ser determinado por ódio racial, religioso, político ou gerado pela cor, origem étnica ou nacional, pelo sexo ou pela orientação sexual da vítima;
g) Ter em vista preparar, facilitar, executar ou encobrir um outro crime, facilitar a fuga ou assegurar a impunidade do agente de um crime;
h) Praticar o facto juntamente com, pelo menos, mais duas pessoas ou utilizar meio
particularmente perigoso ou que se traduza na prática de crime de perigo comum;
i) Utilizar veneno ou qualquer outro meio insidioso;
j) Agir com frieza de ânimo, com reflexão sobre os meios empregados ou ter persistido na intenção de matar por mais de vinte e quatro horas;
l) Praticar o facto contra membro de órgão de soberania, do Conselho de Estado, Representante da República, magistrado, membro de órgão de governo próprio das Regiões Autónomas, Provedor de Justiça, governador civil, membro de órgão das autarquias locais ou de serviço ou organismo que exerça autoridade pública, comandante de força pública, jurado, testemunha, advogado, todos os que exerçam funções no âmbito de procedimentos de resolução extrajudicial de conflitos, agente das forças ou serviços de segurança, funcionário público, civil ou militar, agente de força pública ou cidadão encarregado de serviço público, docente, examinador ou membro de comunidade escolar, ou ministro de culto religioso, juiz ou árbitro
desportivo sob a jurisdição das federações desportivas, no exercício das suas funções ou por causa delas;
m) Ser funcionário e praticar o facto com grave abuso de autoridade.


Artigo 240.º
Discriminação racial, religiosa ou sexual

1 — Quem:
a) Fundar ou constituir organização ou desenvolver actividades de propaganda organizada que incitem à discriminação, ao ódio ou à violência contra pessoa ou grupo de pessoas por causa da sua raça, cor, origem étnica ou nacional, religião, sexo ou orientação sexual, ou que a encorajem; ou
b) Participar na organização ou nas actividades referidas na alínea anterior ou lhes prestar assistência, incluindo o seu financiamento;
é punido com pena de prisão de um a oito anos.
2 — Quem, em reunião pública, por escrito destinado a divulgação ou através de qualquer meio de comunicação social ou sistema informático destinado à divulgação:
a) Provocar actos de violência contra pessoa ou grupo de pessoas por causa da sua raça, cor, origem étnica ou nacional, religião, sexo ou orientação sexual; ou
b) Difamar ou injuriar pessoa ou grupo de pessoas por causa da sua raça, cor, origem étnica ou nacional, religião, sexo ou orientação sexual, nomeadamente através da negação de crimes de guerra ou contra a paz e a humanidade; ou
c) Ameaçar pessoa ou grupo de pessoas por causa da sua raça, cor, origem étnica ou nacional, religião, sexo ou orientação sexual;
com a intenção de incitar à discriminação racial, religiosa ou sexual, ou de a encorajar, é punido com pena de prisão de seis meses a cinco anos. »

Assumidamente, 18:SET:2007
Coming out da Mente Assumida

[ Um abraço e um obrigada à «Mente Assumida» ( e amiga) pelo seu incansável trabalho de esclarecimento e divulgação sobre «pormenores técnicos» que nos são fundamentais! ]

Publicado por samartaime às 06:59 PM | Comentários (0)

setembro 15, 2007

D A R F U R

Por Darfur 2.gif

Darfur Awareness Week Video

DARFUR

The Genocide In Darfur

Publicado por samartaime às 06:45 PM | Comentários (0)

setembro 02, 2007

Pois

Estou farta da precocidade dos jovens cinquentões a cheirar a fénico Laurent!

Só quero ver quando eles forem jogar à carica na berma do passeio aí do bairro !

Publicado por samartaime às 02:47 PM | Comentários (0)

Depois

do exame de cuspo a condutores de veículos ligeiros,

da apalpação e rapto das maçarocas de Aljezur,

do pontapeamento dos arcos costais do energúmeno dos milheirais,

do botok nas fissuras da desgraça de cara do talzinho,

da alcandoração do sr. Meneses

e do notório deboche sado-masoquista íntrinseco ao bailinho da Madeira,

vou ali num instantinho ao funeral do nado da somague e já volto.

Andamos cá num speed que até tenho medo que alguma lesmação retroactiva se enfarte!

Adeuzinho!

Publicado por samartaime às 01:33 AM | Comentários (0)

agosto 28, 2007

Alguém aí, infeliz como eu

teve a infelicidade de ouvir a infeliz entrevista do infeliz Mario Crespo na noite infeliz de um ontem infeliz, ao Gualter Baptista?

Valha-me o inefável santo ambrósio mais a imarcescível corte celestial !

Mário Crespo, no tempo em que era mau, abalou para as Américas talvez em busca do seu sonho americano.
Voltou uns anitos depois e angariou algum prestígio:

não dizia saine dai

não rosnava faits daivers

não confundia passamos com passámos

usava uma estilística pachola que se parecia com a dos bivalves: não era peixe nem carne,

e as suas gravatas eram mais um adereço crespo na branda paisagem: não chegavam para agredir alguém.

Ontem o homem perdeu-se por atacado!

Ontem o homem sonhou com a propriedade privada, empesadelou-se com o bem público, embebeu-se nas dúvidas da ciência, insurgiu-se com pontapeamentos costais e zás catrapaz, ei-lo todo esparrameirado na mazurca da ciência, na valsa dos trangénicos e no cotilhão da cultura elementar para gáudio de uns e pasmação de outros.

Não devia ser permitido pôr no ar acidentes destes: a confusão e o etecetera e tal são tão longos, tão vastos, tão fundos tão tão tão que até tenho dificuldade em cognominá-los com alguma justeza no meu artesanal português ladino de ocasião.

Valha-me o inefável santo ambrósio mais a sua imarcescível corte celestial que este baile de roda não tem mais fim !

Publicado por samartaime às 07:13 PM | Comentários (0)

agosto 11, 2007

Primeiro,
as lentes indecisam-se entre ser vidro e ser óculos.

Ainda não é hoje que ponho os óculos!


Publicado por samartaime às 12:12 AM | Comentários (0)

julho 22, 2007

Uma esplanada ...

IPO 22_JUL_06.jpg

... é sempre uma esplanada até no cu de Judas!
Obrigada.

Publicado por samartaime às 10:40 PM | Comentários (0)

julho 16, 2007

«curtas metragens» de um Festival de Berlin



Meigo e gentil como a vida só é raramente

Publicado por samartaime às 03:15 PM | Comentários (0)

julho 08, 2007

As sete maravilhas



Afinal, só a arquitectura deu maravilhas ao mundo!

Livrámo-nos da torre Eiffel e da estátua da Liberdade mas tivemos de comer com o mostrengo do Corcovado, que -diga-se ao menos de passagem - é a única nódoa que se descortina na bela paisagem do Rio. Com tanta garota por Ipanema e logo o Lula se havia de lembrar do «vota cristo»! Abrenúncio! Lá meteram a galinha preta no terreiro!

E já que falei em comer, passemos às maravilhas portuguesas:

I maravilha
Xarém com camarão frito (à Alcaria)
Polvo à lagareiro com batatas a murro (Faro)
Trombeiros fritos com arroz de conquilhas
Charrinhos alimados
Sardinhas albardadas
Enguias fritas
Pataniscas de bacalhau

I I maravilha
Salada de alface com cebola fina e coentros
Salada de tomate com tomilho e nós moscada
Harja molho! (variante algarvia do gaspacho)
Batatinhas a murro
Arroz de coentros
Arroz com conquilhas
Migas (Alentejo e Algarve)

I I I maravilha
Migas (com miolos) com ovos, carne frita e laranja (Baixo-Alentejo)
Perdiz na púcara (serra do Caldeirão)
Coelho estufado (da casa)
Codornizes de escabeche (da casa)
Cabeça de Xara (da casa)
Rins de porco fritos (da casa)
Iscas com elas (Lisboa)

I V maravilha
Xarém Rico, com carne de porco e ameijoas (Sotavento, Algarve)
Cozido de grão ( Algarve)
Jantarinho de grão (Baixo-Alentejo)
Chanfana de cabra (Beira-Baixa)
Cozido à portuguesa (sem galinha!)
Açorda de galinha ( serra do Caldeirão)
Açorda de bacalhau (Baixo-Alentejo)

V maravilha
Queijinhos frescos de cabra (serra do Caldeirão)
Queijinhos fescos de ovelha (serra do Caldeirão
Queijo de ovelha amanteigado de Azeitão
Queijo da Serra curado
Queijinhos secos de Évora (no azeite de Moura)
Queijo de Serpa, meia cura
Queijo Amarelo (Beira-Baixa)

VI maravilha
Leite creme queimadinho de fresco, pois então!
Fatias douradas morninhas, com açúcar e canela
Queijadas de requeijão (Torrão, Alentejo)
Pasteis de Belém (Lisboa)
D.Rodrigo (da Mónica)
Bolinhos de amêndoa (da Mónica)
Bolo fresco (da casa!)

VII maravilha
Vinhos tintos alentejanos
Vinhos brancos do Sado e Colares
Vinhos verdes brancos da raia norte
Vinho do Porto pró queijo, carago!
Medronho (do Caldeirão)
Almoçageme (da casa )
Fim de Século, que é bonita e romântica!

etc., etc.. que até já estou com fome e sede!

E olhem que na Vida Involuntária também não se come nada mal!

E tenham um bom domingo, que eu regresso ao caos.

Publicado por samartaime às 01:18 AM | Comentários (0)

julho 07, 2007

É hoje!...


Porto_Pride_2007_by_rumoresdenuvens.jpg

Um abraço, carago!

Publicado por samartaime às 04:39 PM | Comentários (0)

junho 28, 2007

Tem sempre uma primeira vez...




... até para Lilian Witte Fibe !

Publicado por samartaime às 12:48 AM | Comentários (0)

junho 10, 2007

Dia de Camões, Dia da Poesia Portuguesa
Tempo de Cantigas d' Escarnho e Mal Dizer

Publicado por samartaime às 09:44 AM | Comentários (0)

maio 30, 2007

Estou em greve!

Luar Na Lubre, El Derecho de Vivir En Paz

Publicado por samartaime às 12:27 PM | Comentários (0)

maio 29, 2007

EH PÁ!...

O ex-ministo Costa apresentou uma comissão de honra para a sua candidatura à monarquia absoluta de Lisboa que mais parecia que se candidata à posse do continente americano e arredores!

Só em brilho, excedeu já as noivas de santo antónio!

E lá estava o Dr Almeida Santos, preocupadissímo - com os terroristas das pontes do Tejo, certamente!

Foi uma rica festa! Direi mesmo uma festa rica !

E com a multidão, nem se deu pela falta do camelo da margem sul!

Publicado por samartaime às 10:05 AM | Comentários (0)

maio 15, 2007

sempre os «memes»!...

Paineisng.jpg

abracadabra, porra!

 

 

 

Segundo o seu criador, Richard Dawkins, 
« um meme é um 'gen' ou  'gene cultural' 
que envolve alguma forma de conhecimento que
passas a outros teus contemporâneos ou descendentes.
Os memes podem ser ideias ou partes de idéias,
 línguas, sons, desenhos, capacidades, valores estéticos,
morais ou qualquer outra coisa que possa ser apreendida facilmente
enquanto unidade autónoma». Simplificando, é um comentário, uma frase,
uma ideia que rapidamente é propagada pela Web,
usualmente por meio de blogs. O neologismo meme 
foi criado dada a sua semelhança fonética com o termo gene .

Despachado o meu meme a montante, convido alguns imprevisíveis do meu quotidiano
para que me acompanhem no esbanjamento pra posteridade e arredores:

cesar

footprints

Letras de Babel

Linha de cabotagem

efemerum

frioleiras

Publicado por samartaime às 05:07 PM | Comentários (0)

abril 09, 2007

cartazgato2.jpg

Publicado por samartaime às 12:48 AM | Comentários (0)

março 17, 2007

NOVO AEROPORTO II

Diligências efectuadas sobre este assunto, pelo Arq. Luís Gonçalves, junto
do ministro das Obras Públicas.

Porque as dúvidas e os argumentos ali expostos, são de manifesto interesse
público, passo a divulgar o referido documento:


Ex.mo Senhor Ministro das Obras Públicas,
Transportes e Comunicações


No passado mês de Maio, enviei uma mensagem electrónica a V. Ex.cia e uma
outra a S. Ex.cia o Primeiro-ministro, solicitando um esclarecimento ao
processo de decisão da localização do Novo Aeroporto de Lisboa.

Passado pouco mais de mês, recebi de ambas as partes ofícios informando-me
que teria sido dada a devida atenção à minha mensagem e que as minhas
considerações estariam a ser objecto de análise.

No entanto, não tendo desde então recebido qualquer esclarecimento,
prossegui a análise dos vários estudos e documentos disponibilizados pelo
Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações (ou por entidades
por ele tuteladas), referentes aos processos do Novo Aeroporto de Lisboa e
da Rede Ferroviária de Alta Velocidade, verificando a existência de algumas
questões para as quais continuei a não encontrar resposta.

No dia 17 de Novembro, enviei um novo pedido de esclarecimento do qual
voltei a não obter qualquer resposta.

Nesse sentido, venho novamente por este meio, como cidadão e contribuinte,
solicitar a V. Ex.cia que providencie as respostas às seguintes questões,
as quais me parecem legítimas e pertinentes:

1 - Porque é que o estudo elaborado pela ANA em 1994 (que identifica a Base
Aérea do Montijo como a melhor localização para o novo aeroporto e que
classifica a Ota como a pior e mais cara opção) não se encontra disponível
no site da NAER?

2 - Porque é que o estudo elaborado pela Aeroports de Paris em 1999 (que
recomenda a localização do NAL no Rio Frio e que classifica a Ota como pior
opção) não justifica o facto de não ter sido sequer considerada a opção
recomendada no estudo anterior?

3 - Porque é que todos os estudos e documentos disponibilizados, elaborados
entre 1999 e 2005, incluindo o "Plano Director de Desenvolvimento do
Aeroporto", tiveram como premissa a localização na Ota, considerada nessa
altura como a pior e mais cara opção?

4 - Porque é que o documento apresentado como suporte da decisão de
localização na Ota é apenas um "Estudo Preliminar de Impacto Ambiental", no
qual questões determinantes para a localização de um aeroporto (operações
aéreas, acessibilidades, impacto na economia) foram tratadas de um modo
superficial, ou não foram sequer afloradas?

5 - Porque é que na ficha técnica do atrás referido "Estudo Preliminar de
Impacto Ambiental" não constam especialistas nas áreas da aeronáutica e dos
transportes?

6 - Porque é que o "Estudo Preliminar de Impacto Ambiental" para o aeroporto
na Ota usou os dados dos Censos de 1991 para calcular o impacto do ruído
das aeronaves sobre a população, quando existiam dados de 2001 e uma das
freguesias mais afectadas (Carregado) mais do que duplicou a sua população
desde 1991?

7 - Em que documento é que são comparados objectivamente (com outras
hipóteses de localização) os impactos económicos e ambientais associados à
opção da Ota (desafectação de 517 hectares de Reserva Ecológica Nacional;
abate de cerca de 5000 sobreiros; movimentação de 50 milhões de m3 de
terra; "encanamento" de uma bacia de 1000 hectares a montante do aeroporto;
impermeabilização de uma enorme zona húmida; necessidade de expropriar 1270
hectares)?

8 - Em que documento é que se encontra identificada a coincidência do
enfiamento de uma das pistas da Ota com o parque de Aveiras da Companhia
Logística de Combustíveis (a apenas 8 Km) e avaliadas as consequência de um
possível desastre económico e ecológico decorrentes de desastre com uma
aeronave?


9 - Em que documento é que se encontra a avaliação do impacto da
deslocalização do aeroporto no turismo e na economia da cidade e da Área
Metropolitana de Lisboa?

10 - Em que documento é que se encontra a avaliação do impacto urbanístico
decorrente da deslocalização do aeroporto para um local a 45 km do centro da
capital?

11 - Em que documento é que se encontra a avaliação do impacto da
deslocalização dos empregos e serviços decorrente da mudança do aeroporto
para a Ota?

12 - Em que documento é que se encontra equacionado o cenário da
necessidade de construir um outro aeroporto daqui a 40 anos, quando o Aeroporto da Ota
se encontra saturado?

13 - Que medidas estão previstas para existir uma tributação especial das
enormes mais-valias que terão os proprietários dos terrenos envolventes à
zona do aeroporto (e não afectados pelas expropriações) que até ao momento
estão classificados como Reserva Ecológica Nacional ou Reserva Agrícola
>acional e passarão a ser terrenos urbanizáveis?

14 - Em que documento se encontra a explicação para ter sido considerada
preferível uma localização para o novo aeroporto que "roubará" mercado ao
Aeroporto Sá Carneiro em detrimento de captar o mercado de Extremadura
espanhola?

15 - Porque é que a localização na Base Aérea do Montijo não foi sequer
considerada, quando apresenta inúmeras vantagens (14 Km ao centro da
cidade, posição central na Área Metropolitana, facilmente articulável com o TGV,
possibilidade de ligações fluviais, urbanisticamente controlável)?

16 - Qual é a explicação para que a articulação entre as duas
infra-estruturas construídas de raiz (Aeroporto da Ota e Linha de Alta
Velocidade Lisboa-Porto) obrigue a um transbordo de passageiros numa
estação a 2 Km da aerogare?

17 - Porque é que se optou por uma localização para o aeroporto que
implicará um traçado da Rede de Alta Velocidade com duas entradas distintas
em Lisboa, cada uma delas avaliada num valor da ordem de mil milhões de
euros (percurso Lisboa/Carregado e Terceira Travessia do Tejo), quando um
aeroporto localizado na margem Sul funcionaria perfeitamente só com a nova
ponte?

18 - Qual é o valor do sobre-custo do traçado da Linha de Alta Velocidade
Lisboa-Porto na margem direita do Tejo, por oposição ao traçado pela margem
esquerda, fazendo a travessia na zona de Santarém?

19 - Porque é que a ligação ao Porto de Sines será construída em bitola
ibérica, quando bastava que o traçado da linha Lisboa-Madrid passasse a Sul
da Serra de Monfurado (um aumento de apenas 8 Km) para que fosse viável a
construção de um ramal de AV para Sines (e posteriormente para o Algarve) a
partir de um nó a localizar em Santa Susana (concelho de Alcácer do Sal)?

20 - Na análise custo-benefício do investimento da Linha de Alta Velocidade
Lisboa-Porto foi considerada a concorrência do Alfa Pendular (na actual
Linha do Norte), o facto de o traçado não permitir o transporte de
mercadorias e a necessidade de mudança de transporte para percorrer a
distância das estações intermédias aos centro das respectivas cidades
(Leiria, Coimbra, Aveiro)?

21 - Por último, em que relatório se encontra a recomendação da Ota como
melhor localização para o novo aeroporto por comparação com as outras
alternativas possíveis (Rio Frio, Base Aérea do Montijo, Campo de Tiro de
Alcochete, Poceirão)?

Antecipadamente grato pela disponibilidade de V. Ex.cia para responder a
estas 21 questões, subscrevo-me com os meus melhores cumprimentos,

Luís Maria Gonçalves, arqº


Querem lá ver que o arquitecto também é uma invenção da net?! !
Mas lá que as perguntas têm pinta, é trigo limpo! !

Publicado por samartaime às 05:55 AM | Comentários (0)

março 08, 2007

DIADAMULHER.jpg
(anónima, na net)

Hoje, o meu abraço para todas as mulheres!

Publicado por samartaime às 06:32 PM | Comentários (0)

fevereiro 21, 2007

Protecting women's rights is a European value!

 

IN EUROPE AND ACROSS THE GLOBE


On March 25 th, all Heads of State will gather in Berlin, to discuss european values. This is the time that we, women of Europe, should started and speak out for women's rights in Europe and across the globe.

ecard%5B1%5D.png


assina aqui

Publicado por samartaime às 11:04 PM | Comentários (0)

Panfletos netenses

« O António, depois de dormir numa almofada de algodão (Made in Egipt),
começou o dia bem cedo, acordado pelo despertador (Made in Japan) às 7 da
manhã.

Depois de um banho com sabonete (Made in France) e enquanto o café
(importado da Colômbia) estava a fazer na máquina (Made in Chech Republic),
barbeou-se com a máquina eléctrica (Made in China).

Vestiu uma camisa (Made in Sri Lanka), jeans de marca (Made in Singapure) e
um relógio de bolso (Made in Swiss).

Depois de preparar as torradas de trigo (produced in USA) na sua torradeira
(Made in Germany) e enquanto tomava o café numa chávena (Made in Spain),
pegou na máquina de calcular (Made in Korea) para ver quanto é que poderia
gastar nesse dia e consultou a Internet no seu computador (Made in
Thailand) para ver as previsões meteorológicas.

Depois de ouvir as notícias pela rádio (Made in India), ainda bebeu um sumo
de laranja (produced in Israel), entrou no carro (Made in Sweden) e
continuou à procura de emprego.

Ao fim de mais um dia frustrante, com muitos contactos feitos através do
seu telemóvel (Made in Finland) e, após comer uma pizza (Made in Italy), o
António decidiu relaxar por uns instantes.

Calçou as suas sandálias (Made in Brazil), sentou-se num sofá (Made in
Denmark), serviu-se de um copo de vinho (produced in Chile), ligou a TV
(Made in Indonésia) e pôs-se a pensar porque é que não conseguia encontrar
um emprego em PORTUGAL... »

É o que eu digo : rede não dá, tem muito buraco!

E então agora que é de malha bem larga: só retem graúdos!


(Entretanto, olhem lá a Língua Portuguesa!)

Publicado por samartaime às 02:48 PM | Comentários (0)

fevereiro 09, 2007

Carminho e Sandra

Carminho senta - se nos bancos almofadados do BMW da mãe. Chove lá fora .Encosta o nariz ao vidro para disfarçar duas enormes lágrimas que lhe rolam pela face. A mãe conduz o carro e aperta - lhe ternamente a mão. Há muito trânsito na Lapa ao fim da tarde. A mãe tem um olhar triste e vago mas aperta com força a mão da filha de 18 anos. Estão juntas. A caminho de Espanha.

(Mais a baixo na cidade)

Sandra senta - se no banco côr - de - laranja do autocarro 22 que sai de Alcântara. Chove lá fora. Encosta o nariz ao vidro para disfarçar duas enormes lágrimas que lhe rolam pela face. A mãe está sentada ao lado dela. Encosta o guarda - chuva aos pés gelados e aperta - lhe ternamente a mão. Há muito trânsito em Alcântara ao fim da tarde. A mãe tem um olhar triste e vago mas aperta com força a mão da filha de 18 anos. Estão juntas. A caminho de casa de Uma Senhora.

O BMW e o autocarro 22 cruzam - se a subir a Avenida Infante Santo.

Carminho despe - se a tremer sem nunca conseguir estancar o choro. Veste uma bata verde. Deita - se numa marquesa. É atendida por uma médica que lhe entoa palavras doces ao ouvido, enquanto lhe afaga o cabelo. Carminho sente - se a adormecer depois de respirar mais fundo o cheiro que a máscara exala. Chora enquanto dorme.


Sandra não se despe e treme muito sem conseguir estancar o choro. Nervosa , brinca com as tranças que a mãe lhe fez de manhã na tentativa de lhe recuperar a infância. A Senhora chega. A mãe entrega um envelope à Senhora. A Senhora abre - o e resmunga qualquer coisa. É altura de beber um liquido verde de sabor muito ácido. O copo está sujo, pensa Sandra. Sente - se doente e sabe que vai adormecer. Chora enquanto dorme.

Carminho acorda do seu sono induzido. Tem a mãe e a médica ao seu lado. Não sente dores no corpo mas as lágrimas não param de lhe correr cara abaixo. Sai da clínica de rosto destapado. Sabe -lhe bem o ar fresco da manhã. É tempo de regressar a casa. Quando a placa da União Europeia surge na estrada a dizerPORTUGAL, Carminho chora convulsivamente.

Sandra não acorda. E não acorda . E não acorda. A mãe geme baixinho desesperada ao seu lado. Pede à Senhora para chamar uma ambulância. A Senhora não deixa, ponha - se daqui para fora com a miúda, há uma cabine lá em baixo, livre - se de dizer a alguém que eu existo.
A mãe arrasta a Sandra inanimada escada a baixo. Um vizinho cansado, chama o 112 e a polícia.
Sandra acorda no quarto 122 dias depois. As lágrimas cara abaixo. Não poderás ter mais filhos, Sandra, disse -lhe uma médica, emocionada.
Sai do hospital de cara tapada, coberta por um lenço. Não sente o ar fresco da manhã. No bolso junto ao útero magoado, a intimação para se apresentar a um tribunal do seu país: Portugal.


Eu voto sim . Pela Sandra e pela Carminho. Pelas suas mães e avós. Por mim.
Rita Ferro Rodrigues

Publicado por samartaime às 12:07 PM | Comentários (0)

fevereiro 05, 2007

Obviamente...

 

Referendo 2.jpg


(Obrigada VIDA INVOLUNTARIA !

Publicado por samartaime às 10:19 AM | Comentários (0)

janeiro 31, 2007

Pela Mulher!

portuga001.gif

 


Artigo 140.º do Código Penal Português.

3 - A mulher grávida que der consentimento ao aborto praticado por terceiros, ou que, por facto próprio ou alheio, se fizer abortar, é punida com pena de prisão até 3 anos.

Quer mudar esta lei?

 


Vote sim !


Publicado por samartaime às 11:08 PM | Comentários (0)

janeiro 29, 2007

Da Lei que os homens nos deram

 

Código Penal

CAPÍTULO II
Dos crimes contra a vida intra-uterina

Artigo 140º
Aborto

1 - Quem, por qualquer meio e sem consentimento da mulher grávida, a fizer abortar é punido com pena de prisão de 2 a 8 anos.

2 - Quem, por qualquer meio e com consentimento da mulher grávida, a fizer abortar é punido com pena de prisão até 3 anos.

3 - A mulher grávida que der consentimento ao aborto praticado por terceiro, ou que, por facto próprio ou alheio, se fizer abortar, é punida com pena de prisão até 3 anos.

Artigo 141º
Aborto agravado

1 - Quando do aborto ou dos meios empregados resultar a morte ou uma ofensa à integridade física grave da mulher grávida, os limites da pena aplicável àquele que a fizer abortar são aumentados de um terço.

2 - A agravação é igualmente aplicável ao agente que se dedicar habitualmente à prática de aborto punível nos termos dos nºs 1 ou 2 do artigo anterior ou o realizar com intenção lucrativa.

Artigo 142º
Interrupção da gravidez não punível

1 - Não é punível a interrupção da gravidez efectuada por médico, ou sob a sua direcção, em estabelecimento de saúde oficial ou oficialmente reconhecido e com o consentimento da mulher grávida, quando, segundo o estado dos conhecimentos e da experiência da medicina:

a) Constituir o único meio de remover perigo de morte ou de grave e irreversível lesão para o corpo ou para a saúde física ou psíquica da mulher grávida;

b) Se mostrar indicada para evitar perigo de morte ou de grave e duradoura lesão para o corpo ou para a saúde física ou psíquica da mulher grávida e for realizada nas primeiras 12 semanas de gravidez;

c) Houver seguros motivos para prever que o nascituro virá a sofrer, de forma incurável, de grave doença ou malformação congénita, e for realizada nas primeiras 24 semanas de gravidez, comprovadas ecograficamente ou por outro meio adequado de acordo com as leges artis, excepcionando-se as situações de fetos inviáveis, caso em que a interrupção poderá ser praticada a todo o tempo;

d) A gravidez tenha resultado de crime contra a liberdade e autodeterminação sexual e a interrupção for realizada nas primeiras 16 semanas.

2 - A verificação das circunstâncias que tornam não punível a interrupção da gravidez é certificada em atestado médico, escrito e assinado antes da intervenção por médico diferente daquele por quem, ou sob cuja direcção, a interrupção é realizada.

3 - O consentimento é prestado:

a) Em documento assinado pela mulher grávida ou a seu rogo e, sempre que possível, com a antecedência mínima de 3 dias relativamente à data da intervenção; ou

b) No caso de a mulher grávida ser menor de 16 anos ou psiquicamente incapaz, respectiva e sucessivamente, conforme os casos, pelo representante legal, por ascendente ou descendente ou, na sua falta, por quaisquer parentes da linha colateral.

4 - Se não for possível obter o consentimento nos termos do número anterior e a efectivação da interrupção da gravidez se revestir de urgência, o médico decide em consciência face à situação, socorrendo-se, sempre que possível, do parecer de outro ou outros médicos.

 

portuga001.gif

 


Artigo 140.º do Código Penal Português.

3 - A mulher grávida que der consentimento ao aborto praticado por terceiros, ou que, por facto próprio ou alheio, se fizer abortar, é punida com pena de prisão até 3 anos.

Quer mudar esta lei?

 


Vote sim !


Publicado por samartaime às 07:03 PM | Comentários (0)

janeiro 18, 2007

Pela Mulher, sempre!

portuga001.gif

 


Artigo 140.º do Código Penal Português.

A mulher grávida que der consentimento ao aborto praticado por terceiros, ou que, por facto próprio ou alheio, se fizer abortar, é punida com pena de prisão até 3 anos.

Quer mudar esta lei?

Vote sim !

 


asinus asinum fricat...

Os movimentos que lutam contra a despenalização na lei da interrupção voluntária da gravidez dizem que se o «sim» ganhar o referendo, «o aborto vai aumentar»!

Claro que vai aumentar!
Como actualmente é crime, todos o escondem.
Por isso não se sabe ao certo quantos são: não pode haver registo do que se esconde!

No dia em que a despenalização for levantada, passam a ser normalmente registados. Portanto, nesse dia os registos começam a existir. E o número de abortos, obviamente, também cresce! Pudera!... Se «dantes não existiam», depois de existirem só podem crescer!

 

Fernando Santos, treinador do Benfica

As mulheres benfiquistas têm de fazer alguma coisa pelo treinador do seu clube!

Imaginem que o engenheiro é pela vida, contra o aborto. Mas, evidentemente,acha mal essa coisa das mulheres serem presas por isso!

Acontecem coisas terríveis às pessoas, coitadas!
Como irá o engenheiro desembrulhar-se desta engenharia?

Possivelmente numa destas manhãs o engenheiro olha o relvado, a inteligência apanha um pouco de ar e sol e diz-lhe ao ouvido que ninguém lhe vai perguntar se ele quer ou não quer abortar!

O que interessa saber é se ele acha que

NÃO – a lei deve continuar a mandar as mulheres para a cadeia

OU

SIM – a lei deve mudar e despenalizar a mulher!

 


Ouvido na TV

Maria José Morgado:

Com o aborto, há clínicas a enriquecerem rapidamente, como slot machines...

Publicado por samartaime às 08:19 AM | Comentários (0)

dezembro 18, 2006

 

...que horas são?!

 

 

Cuidado com os sonhos!

 

 

Publicado por samartaime às 02:15 PM | Comentários (0)

novembro 28, 2006

YELLOW

You are very perceptive and smart. You are clear and to the point and have a great sense of humor. You are always learning and searching for understanding.

Find out your color at QuizMeme.com!

Decididamente, o amarelo não pode ver-me na esquina da rua que não dê com os cornos no candeeiro!

Valha-me o santo ambrósio mais a imarcescível corte celestial!

Publicado por samartaime às 05:24 PM | Comentários (0)

outubro 31, 2006

O que será desta vez?

Ganda naice!


Obrigada X , W, Y e Z and so on

Publicado por samartaime às 09:55 PM | Comentários (0)

outubro 08, 2006

PARABÉNS, TANGAS!

Tangas Lésbicas.gif

DOIS ANOS!!

É obra conseguir dois anos de bom humor no país dos tolerantes tão tolerantes que nem a si próprios se toleram!

E vamos lá, com alma e garra e beijos, até ao terceiro aniversário!

Parabéns, Tangas!

Publicado por samartaime às 07:27 PM | Comentários (0)

setembro 04, 2006

Eu logo vi!

Your Blog Should Be Yellow
You're a cheerful, upbeat blogger who tends to make everyone laugh. You are a great storyteller, and the first to post the latest funny link. You're also friendly and welcoming to everyone who comments on your blog.

Amarelita que nem um tremocinho! ! Tadita !


Publicado por samartaime às 05:25 PM | Comentários (0)

julho 04, 2006

O futebol e a vidinha: encolheu!...

DSC01753.JPG

Nós já sabíamos de quem é Portugal.

Mas não deixa de ser curioso que sejam os mais pequenos do grupo a exibir o nacionalismo.

Tal como há mais bandeiras em Alcântara que no Restelo.

Publicado por samartaime às 12:09 PM | Comentários (0)

junho 29, 2006

DESAFIO

Rach said...

Foi à sombra das buganvilias em flor que prometeu e jurou amor eterno.Mas nada cumpriu do prometido...Afonso numa bela noite de janeiro resolveu ter ciumes e zás pás traz lá vai disto. Quando a inspectora Pilantra chegou ao apartamento, em Sta Catarina, deparou-se com uma nova técnica de pintura mural, de frescos: havia coração respigado por toda a sala. Tinha valido a pena deixar a sua tomatina com gin a meio.Nem o miguelitoangelito faria melhor.
Mas agora reparava que a mulher usava aliança. Ela era o alter ego, o prolongamento de alguém.Como seria o seu estado de espírito ao romper da Aurora, quando soubesse da notícia?Seria o caos cognitivoreflexiva pela perda do ente amado?
Qual seria o artista escolhido para captar o momento, o da incredulidade do non sense?...

Escolho:

frankenthaler_wrap.jpg
Helen Frankenthaler, «Robinson's Wrap», 1974
Acrylic on canvas, 5' 10" x 7' 10", Private collection

invocando o mar
(file retirado)

Publicado por samartaime às 12:58 PM | Comentários (0)

junho 21, 2006

Passou a crise!

Eu disse abracadabra e o aeiou fez o resto!

E não é que até ficou melhor?!!!

Se demora para entrar avisem que eu grito de novo a minha palavra mágica!

Publicado por samartaime às 07:06 PM | Comentários (0)

Noticias dos deuses aeiou

Assassinando o Spam
Uma tempestade de Spam atacou recentemente o Weblog. Uma informação desnecessária, já todos o tinham percebido...
Está já a ser feita uma limpeza geral do Spam gerado.
Paralelamente, temos estado a trabalhar numa "Final Solution" para o problema do Spam no Weblog. Pensamos ter encontrado a abordagem certa para erradicar o fenómeno, de forma definitiva. A solução não necessitará de qualquer intervenção nos Blogs, e implicará apenas uma alteração de comportamento na submissão de comentários. Quando a solução estiver implementada, daremos detalhes.

Intervenção Técnica
Vai ser efectuada uma intervenção técnica no Weblog.com.pt, com os objectivos de melhorar a capacidade de resposta da plataforma e atenuar os problemas causados por spam.
Assim, amanhã, durante as primeiras horas da tarde, não será possivel aceder ao Weblog, nem a qualquer blogue desta plataforma. As nossas desculpas, procuraremos ser breves.

Cátia Pitrez


Pelos vistos também a aeiou resolveu festejar o meu aniversário !
Só me resta agradecer a tod@s e gritar
ABRACADABRAAAA!


Publicado por samartaime às 10:23 AM | Comentários (0)

junho 15, 2006

LUIZA NETO JORGE

26 de Junho 2006 às 18:30


Teatro da Cornucópia


apresentação da revista Relâmpago

dedicada a Luiza Neto Jorge
com leitura de poemas

Publicado por samartaime às 06:00 PM | Comentários (0)

junho 12, 2006

PRECISAM-SE


madrinhos, padrinhas e mirones, todos discretos,

para duelo nos fundos da igeja al-pista em noite minguante.

Assunto sério, sem judites nem inertes,

para narizes de cera que venham à cidade.

ARMAS: florete rococó contra verbo manuelino.

DUELO : até ao descabeçamento final.

Máximamente urgente e altamente sigiloso

Vivos & ressuscitados, ambos os plurais,

serão agraciados com comerête de pastel de nata au kéfir

Aceitam-se apostas ao ouvido.

Publicado por samartaime às 10:20 AM | Comentários (0)

junho 04, 2006

Sobre o artiguinho de primeira página do EXPRESSO

relativo à mágica questão da comunidade chinesa em Portugal não registar UM único óbito:
pic28022.jpg
(Anónimo na net)

Publicado por samartaime às 06:49 PM | Comentários (0)

junho 01, 2006

VALHA-M'A DEUSA!...

COWPARADE__47B[1].JPG

COMO RAIO TIRO EU O CARRO DA GARAGEM???


Ó BOO!... LOGO À MINHA PORTA É QUE HAVIAS DE LARGAR A VACA!

Publicado por samartaime às 09:52 AM | Comentários (0)

abril 23, 2006



meninaA.jpg

Publicado por samartaime às 06:24 PM | Comentários (0)

novembro 18, 2005

sem título.bmp
Fui ao tabaco.
Rene Magritte



Publicado por samartaime às 07:54 AM | Comentários (0)

novembro 16, 2005

RECADO

Estás cada vez mais assim
Chirico-The Disturbing Muses.jpg
Chirico(Kirico), The Disturbing Muses

e eu cada vez mais assim

kirico e, como sabes, xirico
(Files retirados )

E isto sem Xerxes, filho de Dario, rei da Pérsia e senhor das planícies.
Que estou à beira de vencer com as tuas armas (obrigada)
«Poupa-me!... Ainda ficas com os olhos em bico!»

Publicado por samartaime às 01:37 PM | Comentários (0)