« Sergei Prokofiev - "Obsession(suggestion) diabolique" op.4,No 4 | Entrada | Guajira »

junho 12, 2012

A minha gabardina


Tal como outros têm por secretária a noite
eu tenho a minha gabardina
de botões desusados e conversas redondas
que vai com os dias de chumbo
e traz filhos ilegítimos como pardais.

Eu e a minha gabardina
formamos uma só e vejam lá que
com dias de chuva eu molho-me
ela fica enxuta.

A minha gabardina é o meu cão
fiel quando se rasga e mostra um segredo
mapa de meses outros em que nos escondíamos
das luzes excessivamente denunciadoras
na rua patriarcal.

A minha gabardina é o meu gato
Sobranceira aos epítetos de arcaica e
inactual.

«A culpa foi da gabardina»
acusou o amor quando abandonou a casa
doente da minha pele impermeável
às imagens negociadas do desejo.

Hei- de morrer com a minha gabardina.
Expô-la como o fato de feltro de Joseph Beuys.


ANA PAULA INÁCIO

2010 - 2011 // AVERNO, 2011.



Joseph Beuys, Felt Suit

(antes a gabardina)




Publicado por samartaime às junho 12, 2012 10:23 AM

Comentários

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)