« abril 2012 | Entrada | junho 2012 »

maio 31, 2012

vadiações



Faro, Cidadela.



Publicado por samartaime às 07:20 PM | Comentários (0)

maio 30, 2012

Bloco de Notas




«[…] Que a mistificação se tornou absolutamente instrumental para os detentores do poder, é algo que se pode aquilatar pelo progresso do eufemismo nos meios de comunicação social. Assim, e a titulo de exemplo, não é por acaso que hoje se pretende chamar «colaborador» ao trabalhador, que ao corte de salários e à apropriação privada de bens públicos se chama «reforma estrutural», que à resistência anticolonialista se chama «terrorismo» e ao terrorismo de Estado «libertação, que se chama «democracia» à oligarquia e «lobbying» ao tráfico de influências. Escusado é notar que este esvaziamento semântico de palavras ou conceitos, tidos como «problemáticos» para a rede de poder global, tem como propósito introduzir ruído no espaço comunicacional, para que os homens, privados dum vocabulário comum, deixem de poder comunicar entre si. Uma estratégia, diga-se, com provas dadas desde o Antigo Testamento, tal como nos conta a história da torre de Babel. […] »



José Miguel Silva,
«Divagações Sobre o Futuro da Literatura Numa Era de Ignorância Programada e Pré-Apocalíptica», Cão Celeste, 1, p.46.
Lisboa, Abril 2012.




Publicado por samartaime às 10:49 PM | Comentários (1)

Erik Satie



Je te veux





Publicado por samartaime às 06:41 PM | Comentários (0)

o silêncio deserto




Rupert Colville, porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, numa conferência de imprensa em Genebra:

«A maior parte das outras vítimas foram sumariamente executadas em dois incidentes separados, perpetrados, segundo os habitantes, pelas milícias do regime, as Shabiha, [...] »

«Entre os civis executados estão, segundo os inspectores das Nações Unidas, 49 crianças e 34 mulheres, mas o número de mortos no massacre de Houla voltará a ser actualizado, [...] »

« [...] O que parece ter acontecido é que famílias inteiras foram executadas nas suas casas. [...] »


Entre os pormenores picarescos que abundam nas TVês nestas transmissões ao vivo e a cores, saltou-me ao ouvido que as crianças foram executadas a tiro ou à facada.

A cobardia não tem cor, sexo, idade, politica, religião - mas tem preço.
Esperemos que não sejam as vitimas a pagá-lo, como é de uso na generalidade.
Ao menos que o sec.XXI traga alguma «modernidade» à justiça dos costumes-

Mas o que me traz aqui não é Assad, um dos açougueiros sirios.

O que me traz é o silêncio do deserto.

onde está Asma Fawaz al-Akhras ?

Onde está Asma al-Assad, « A Rose in the Desert» ?

Cortaram-lhe a língua?

Prenderam-na?


Ao menos que se tenha perdido de si nas dunas do silêncio.




Publicado por samartaime às 09:25 AM | Comentários (0)

maio 29, 2012

Angelique Ionatos



Voix de femmes 2009





Publicado por samartaime às 06:32 PM | Comentários (0)

maio 28, 2012

corta-relvas para piquenicão
no Terreiro do Paço




para pessoas adultas:

HONDA_IZY_41_P.jpg


para pessoas sensíveis:

HF_2315_SBE_HONDA.jpg



E não se esqueça que as máquinas japonesas são uma ótima alternativa às alemãs!


Publicado por samartaime às 03:12 PM | Comentários (0)

maio 25, 2012

Tudo velho na frente lusitana



publico.png

publico a (2).jpg


portu_expresso.jpg


atualização

Adjunto de Miguel Relvas demite-se

Adelino Cunha, adjunto do minsitro Miguel Relvas demitiu-se ao ser questionado pela revista "Sábado" sobre umas mensagens trocadas com o ex-espião Jorge Silva Carvalho.

11:26 Sexta feira, 25 de maio de 2012
Última atualização há 3 minutos
Ler mais: http://expresso.sapo.pt/adjunto-de-miguel-relvas-demite-se=f728560#ixzz1vsV8D3xF





Publicado por samartaime às 01:42 PM | Comentários (3)

Canção da paciência
que não há duas sem três







Publicado por samartaime às 10:26 AM | Comentários (0)

maio 23, 2012

Achega à desobediência civil




Hoje fui à botica e mal passei a porta, respirei: estava vazia. Fiquei muito feliz e tratei de exibir a minha receita crónica. Caramba, há anos e anos que não tinha a farmácia ao meu dispor.
- Leva tudo?
Tudo?! Eram só as três caixas de comprimidos que ele costuma aviar-me. Foi-se o feitiço, lembrei-me das engenharias financeiras relativas aos genéricos e à baixa de preços dos medicamentos. Um fartote.

Dei o sim e entreguei-me à engenharia: pai nosso, vinde a mim o vosso reino e equiparados, q.b., etc.. E lá fui à reboleta pela linha de montagem e na grande roda dos alcatruzes até que acabei com os bolsos virados do avesso e só algum cotão de circunstância à mostra.
Gaita! 57€ o raio que os parta duas vezes por mês, mil vezes por mês, nove milhões de vezes por mês. Amen, isto é assim seja.

E assim seja em todo o SNS:
das taxas moderadoras à ausência de médicos;
das listas de espera às consultas em dia de são nunca;
do fecho de maternidades à extinção de apoios de proximidade;
da falta de transporte gratuito para tratamentos tão «fúteis» quanto a hemodiálise, a quimio ou a rádio, à morosidade das cirurgias.

O Sr. Ministro hoje da Saúde, quando passou pelos impostos fechou a época mandando rezar uma missa de graças. Achei curioso mas engoli o espanto por uma questão de delicadeza.

Com o volte face dos tempos, hoje preocupo-me com as finanças do Ministro.
Temo que acabado o presente tirocínio na Saúde o Sr. Ministro não tenha dinheiro bastante para mandar rezar as competentes missas pelas almas da Esperança de Vida e da Mortalidade Infantil, bem como pela alma de muitos milhares de portugueses que, pela certa, morrerão de um qualquer surto gripal fora de época, quiçá de crise aguda de caspa.




Publicado por samartaime às 05:01 PM | Comentários (0)

maio 21, 2012

Stayin' Alive, Massachusetts








Publicado por samartaime às 07:57 AM | Comentários (0)

maio 19, 2012

Começou a caça aos ganbuzinos




O ministro Relvas, elegantíssimo e de pena de cauda de faisão no chapéu, pegou na sua melhor fisga de estimação e fez-se aos campos numa brava surtida aos gambuzinos passantes.

Cansado dos «trabalhos ciclópicos da governação» (*) e um pouco almareado pela riqueza de oxigénio do ar livre, eis que Relvas confundiu o jornal Público com as orelhas de planador tipicas dos gambuzinos e vai daí amandou uma valente e enlameada fisgadela na editora de política do jornal.
Mas eis, hélas!, que a pedrada fez ricochete e deixou o ministro de nariz à banda.

Cruzes credo que a democracia vai linda:
uns abafam gravadores, outros oferecem dichotes no ciber.

E depois estranham as votações gregas.


(*) Marcelo Caetano dixit.




Publicado por samartaime às 05:51 PM | Comentários (1)

maio 18, 2012

Para não destoar no elenco




até Vieira da Silva descobriu o lapsus lingú




Publicado por samartaime às 08:01 PM | Comentários (0)

O COISO do MINISTRO ÁLVARO




.... afinal era «só» o desemprego.



Publicado por samartaime às 07:48 PM | Comentários (0)

Jericocefalia endémica




«A GRÉCIA É UM PAÍS INVENTADO: ERA UMA PROVÍNCIA DO IMPÉRIO OTOMANO»

José Luis Arnaut na SICNotícias



Publicado por samartaime às 07:37 PM | Comentários (1)

maio 17, 2012

Guiné-Bissau - Situação de desespero



Quarta-feira, 16 de Maio de 2012
Guiné-Bissau - Situação de desespero

Caro Amigo
Agradecia que publicasse no teu blog, caso seja possível, o e-mail abaixo reencaminhado, em meu nome, uma vez que os seus autores não querem ser identificados.
Abraço.


ESTE É UM PEDIDO DE DESESPERO, AJUDEM-NOS DESDE FORA, FAÇAM VER QUE A NOSSA SITUAÇAO AQUÍ PENDE DE UM FIO. ESTAMOS ASSUSTADOS.

NAO PODEMOS FALAR POR TELEFONE, HA ESCUTAS E TUDO O K DIZEMOS É COM O MEDO DE SERMOS OUVIDOS, NAO PERGUNTEM NADA SE FALARMOS. EM SEGUIDA VEM ALGUEM À TUA CASA BUSCAR-TE OU AMEAÇAR-TE.

TEMOS MEDO PORQUE NAO PODEMOS EXPRESSAR-NOS, NAO PODEMOS MANISFESTAR-NOS E NEM PODEMOS REUNIR-NOS EM GRUPOS.

SENTIMOS-NOS COMPLETAMENTE OPRIMDOS E SUFOCADOS. POR ISSO PEDIMOS A TODOS VOCÊS GUINEEENSES QUE ESTAO FORA NO ESTRANGEIRO E PODEM GRITAR, GRITEM POR NÓS,QUE SEJAM A NOSSA VOZ LÁ FORA E DIVULGUEM O K SE ESTÁ A PASSAR. AJUDEM-NOS A FAZER CHEGAR A NOSSA VOZ AÍ FORA.

PEÇO-VOS USEM AS REDES SOCIAIS, O FACEBOOK E DIVULGUEM ESTA MENSAGEM:

“BASTA DE VIOLÊNCIA NA GUINÉ-BISSAU. O POVO NAO AGUENTA MAIS”.

PEÇO A AJUDA DE TODOS QUE RECEBEREM ESTA MENSAGEM QUE SAO DA MINHA CONFIANÇA, QUE APAGUEM O REMITENTE E ENVIEM A MENSAGEM AO MAXIMO DE PESSOAS DA COMUNIDADE GUINEENSE NO EXTERIOR PARA QUE TOMEM UMA POSIÇAO, QUE GRITEM POR NÓS QUE NAO PODEMOS FAZE-LO.

ESTAMOS SUFOCADOS, ANGUSTIADOS E TEMOS MEDO DAS REPRESÁLIAS.

TODOS OS QUE PARTICIPAMOS NA CAMPANHA ESTAMOS AMEAÇADOS, ESTAMOS CONTROLADOS E SOMOS VIGIADOS.

SENTIMOS UM SUFOCO TAO GRANDE QUE REVOLTA.

NEM UMA MARCHA PELA PAZ NOS PERMITEM FAZER…

GRITEM POR NÓS… AJUDEM-NOS A FAZER O MUNDO SABER QUE ESTAMOS CANSADOS… QUE NAO PODEMOS CONTINUAR ASSIM.

CHEGA DE VIOLÊNCIA NESTE PAÍS.

OBRIGADO




Publicado por samartaime às 10:08 AM | Comentários (0)

Contra a Homofobia e Transfobia



IDAHOT_fundo_02.jpg



Publicado por samartaime às 07:46 AM | Comentários (1)

maio 16, 2012

O esplendor da relva



«Não recebi clippings, aliás nem eram clippings eram notícias sem importância. Por exemplo: “Nixon chegou ao México – Reuters”. Isto não é nada, não tem interesse.»


«Recebi um ou dois SMS do Dr. Silva Carvalho com nomes mas não respondi.»
«O meu telemóvel é muito básico, não dá para uma correspondência acentuada.»



O Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares precisa utilizar o meu sistema muito básico de correio eletrónico: ele permite eliminar, para sempre, o spam com um único clique.

E também precisa seguir uma norma ortográfica personalizada, ainda que extemporânea a qualquer acordo ou desacordo, e acentuar graficamente acentuámos para não correr o risco de que leiam acentuamos.



Publicado por samartaime às 11:31 AM | Comentários (0)

Se Camões fosse vivo, escrevia assim...



SEM_TT~2.JPG


I

As sarnas de barões todos inchados
Eleitos pela plebe lusitana
Que agora se encontram instalados
Fazendo o que lhes dá na real gana
Nos seus poleiros bem engalanados,
Mais do que permite a decência humana,
Olvidam-se do quanto proclamaram
Em campanhas com que nos enganaram

II

E também as jogadas habilidosas
Daqueles tais que foram dilatando
Contas bancárias ignominiosas,
Do Minho ao Algarve tudo devastando,
Guardam para si as coisas valiosas
Desprezam quem de fome vai chorando!
Gritando levarei, se tiver arte,
Esta falta de vergonha a toda a parte!

III

Falem da crise grega todo o ano!
E das aflições que à Europa deram;
Calem-se aqueles que por engano
Votaram no refugo que elegeram!
Que a mim mete-me nojo o peito ufano
De crápulas que só enriqueceram
Com a prática de trafulhice tanta
Que andarem à solta só me espanta.

IV

E vós, ninfas do Coura onde eu nado
Por quem sempre senti carinho ardente
Não me deixeis agora abandonado
E concedei engenho à minha mente,
De modo a que possa, convosco ao lado,
Desmascarar de forma eloquente
Aqueles que já têm no seu gene
A besta horrível do poder perene!



Luiz Vaz Sem Tostões


AQUI



Publicado por samartaime às 08:22 AM | Comentários (0)

maio 13, 2012

Não mente, não engana, não ludibria




É bonito de ouvir. Apesar de ludibriar ser um verbo dificil.

Quem não ludibria, não ludibria nalguma coisa: nas contas, por exemplo.

Mas há mais.

Quem não ludibria, não ludibria com alguma coisa: com números, por exemplo.

E ainda há as possíveis conjugações reflexas e perifrásticas

Uma chatice.


Falemos de coisas menos interessantes mas mais alemãs. De Kant, por exemplo.

Tem uma página em que ele afirma, muito imperativa e categoricamente, que o outro é um fim, não um meio.

Aqui é que a porca torce o rabo, não é? Aconteceu a muito bom aluno, não se alarme.


Mas voltando à epigrafe: mesmo falando de-va-ga-ri-nho é necessário estar atento ao verbo enganar.

Quando afirma que não engana, manda a mais elementar ciência que eu questione pelo menos:

e não se engana?

Agora imagine estas vicissitudes transpostas para o verbo ludibriar.


Se economistas, correlativos & afins fizessem uma pálida ideia da lingua portuguesa já teriam entendido
que economês só na corruptela rima com português.



Publicado por samartaime às 03:50 PM | Comentários (0)

maio 12, 2012

Até o 'expresso' se rende às evidências



m-9a7f.jpg



Publicado por samartaime às 11:34 AM | Comentários (0)

maio 11, 2012

irreparavelmente







Publicado por samartaime às 05:37 PM | Comentários (0)

As coisas boas da vida





Publicado por samartaime às 10:20 AM | Comentários (0)

maio 10, 2012

Anos que não tiveste



Ilha dos Amores.JPG

Samartaime, «Ilha dos Amores» óleo s/tela,(92X73), Lisboa, 1995




AVENTURA, UM VERBO ANDA, É UMA PESSOA


Entra na maneira de eu mostrar o poema
é um verbo andante imprime velocidade
a tudo quanto sinto até ser veloz
sentir até senti-lo
(ao poema) amante.


Entra como um volume sem vento
a face viva onde está
uma palavra que corre para mim
como um laço.


Entra nos séculos que a mim correspondem
o miolo do mundo. Jovens lendas.
Aproximações de ti a ver-me.
Leques cheios de vento do sul
uma espécie de mecânica solar
para o calor que vem contigo.


Aventura com sismos, com aparências.


Verbos andantes como mulheres
a andar
como objectos em festa num andar
homens a reter uma rua estrangeira
homens à mistura com fêmeas
e rios maiores.


Transfusões.



LUIZA NETO JORGE



Publicado por samartaime às 12:08 AM | Comentários (1)

maio 09, 2012

Pela manhã começa o dia




Sua excelência o pregador ministro da saúde bem pode falar de percentagens, operadores, grandes operacionais, sacrifícios equitativos, saberes e outros pirolitos de feira.

Aqueles com quem sua alteza sacro- imperial deveria preocupar-se e defender, raramente lhe transparecem nos olhos e ainda mais raramente lhe acodem aos lábios: os doentes.

Saberá o pináculo da saúde do portugal dos pequeninos o que é isso de estar doente, de ser doente para «toda a vida»? Saberá? Claro que sabe, que o gajo é culto, já leu nos livros, o conselheiro espiritual abragentou-o para a piedade flácida, miserere nobis.

Mas para os doentes ele é mais um canastrão que lhes caiu em sorte e em que não pensam nem muito nem pouco porque o pensamento se lhes esvai na ânsia louca da espera que ao menos a dor passe. Só a dor: «meu deus, cabrão», leva-me as dores físicas que as morais suporto eu.

Vá o distinto senhor ministro da saúde do portugal dos pequeninos à merda e fique por lá os fartos tempos necessários para que ao menos se possa gabar, sursun corda, que de merda percebe, entende e sente.



Publicado por samartaime às 09:48 AM | Comentários (1)

Afinal foi o Sócrates ou não foi o Sócrates?




Foi o Sócrates que pediu a «ajuda externa»?

Essa é boa!

E eu a pensar que tínhamos sido nós, os lusitanos todos exceto o Sócrates!

Ainda me lembro dos nomes que chamámos ao Sócrates, o que o detestámos, o que desejámos vê-lo pelas costas.

Ainda me lembro dos especialistas economistas, fiscalistas, juristas, cabalistas e opinistas que explicaram cabalmente como o mentiroso, arrogante e teimoso do Sócrates não queria a ajuda externa.

Ainda me lembro dos muito entendidos que diziam que a «ajuda externa» seria a grande maravilha porque poderíamos, à pala dos estrangeiros, fazer as reformas que nenhum partido teria coragem de fazer.

E ainda houve a cena do PSD não saber nada do PEC IV que o Sócrates mandara para «a Alemanha» e afinal o Passos Coelho ter estado com o Sócrates horas a discutir o assunto.

Também me lembro perfeitamente de que o memorando da troika só foi assinado pelo Sócrates, só não me lembro é do que andou por lá a fazer o tal do Catroga. Possivelmente foi só reservar mesa para o banquete da edp.

Ainda me lembro do Teixeira dos Santos furioso, dos banqueiros a dizerem que não havia dinheiro para ninguém, do berreiro desafinado dos partidos cada um invocando a sua justa nega na Assembleia e do Sócrates a dizer que então havia que pedir «a ajuda» e que se demitia.

Não, não inventem histórias: continuo a não gostar do Sócrates e a achar delicioso que esteja em Paris a «estudar filosofia».

Mas não misturo as águas.

E estes são tão mentirosos e megalómanos quanto o Sócrates.

E bem mais suburbanos na sua parva sabedoria.

Finalmente há uns tipos que rimam com o presidente - que lhes fica a matar!




Publicado por samartaime às 01:07 AM | Comentários (0)

maio 08, 2012

Touros e touradas




Não sou nada fã de touros e touradas. E tenho particular embirração pela tourada à portuguesa – que reconheço ser muito portuguesa. Muito portuguesa naquilo do «oito ou oitenta» que a caracteriza.

Os senhores cavaleiros são, obviamente, portugueses fidalgos: montam-se num cavalo que nada tem a ver com nem a haver do negócio e andam ali a picar e a baratinar o touro à custa do cavalo – como qualquer senhor português que se preze: o cavalo que dê o corpo ao manifesto. É o oito do provérbio.

O oitenta do mesmo provérbio está guardado para os apeados, os forcados. É a esses que compete pegar o bicho pelos cornos, sem intermediário que os safe da besta. «É toiro lindo! Eh!» e o cabo que se aguente e encaixe nos cornos, com os ajudas todos em bicha pirilau atrás dele, pró que der e vier.

Mas embora eu deteste muito os touros, não vou assim tão longe que lhes deseje a extinção. E é neste «pequeno» pormenor da extinção que eu não entendo os amigos dos touros: não lhes oiço qualquer alternativa de vida para o touro.

Porque, acabadas as touradas, quem pensam que vai ralar-se com a salvação do bicho? E, tanto quanto se sabe, eles não são propriamente de geração espontânea.



Publicado por samartaime às 10:43 PM | Comentários (0)

A cada um segundo os seus desejos







Publicado por samartaime às 10:38 AM | Comentários (0)

maio 07, 2012

Sem Porto Nem Abrigo




A crise acaba de patrocinar mais um submarino ao fundo na batalha nacional do paladar:
fechou o Porto de Abrigo, ali ao Cais do Sodré.

Lá se foi o arroz de pato, o pato com azeitonas, as peras bebedas, o polvo macio e outras vetustas iguarias.

Quando recuperarmos desta crise muito bicheira não nos vai restar mais que
a hórrida nouvelle cuisine;
a fast food para toda a obra;
e as pastilhas químicas de sabor a tremoço ou a enguias fritas..




Publicado por samartaime às 03:14 PM | Comentários (1)

maio 04, 2012

Votos




É magnífica a Assembleia da República na sua magnânima

unanimidade nos votos de pesar.


Enquanto vivos charinga-lhes a vida denodadamente.

Depois, aliviada pela sua quietude, saúda-os.


«É uma casa portuguesa, com certeza»



Publicado por samartaime às 05:08 PM | Comentários (1)

CIFRÃO




Dizias: não se importe de perder
dinheiro com a sua revista de poesia. Pelo mesmo,
alguns empenharam jóias de família
.
Naquele café com nome monetário
eras bem o poeta de Os Amantes Sem Dinheiro
mas sem anjo de pedra por irmão. Só
nas mesas vizinhas, grupos
buliçosos de estudantes de Belas-Artes, desconheciam ainda
a arte de caçar patrocínios.

Depois mudaste para o Duque, que
copiou o brasão à tua rua, para mais tarde passares
ao mar do Passeio Alegre e às palmeiras da Foz
que chegaram tarde à tua vida.
Mas acabaste por voltar às cercanias das Belas-Artes,
para descansar num Prado, pouco distante
do jardim de São Lázaro, onde segundo outro poeta,
costumavas medir o tesão das flores.


INÊS LOURENÇO

Publicado por samartaime às 10:39 AM | Comentários (0)

maio 03, 2012

Mercedes, Todo cambia







Publicado por samartaime às 11:09 AM | Comentários (0)

maio 02, 2012

outro que parte





Fernando Lopes (1935-2012)

«Belarmino», 1964, longa metragem.






Publicado por samartaime às 04:37 PM | Comentários (0)

Chavela, Camilo Torres







Publicado por samartaime às 11:33 AM | Comentários (0)

maio 01, 2012

Primeiro de Maio !



( Só faltou o Miguel para a festa ser completa )

Publicado por samartaime às 11:49 AM | Comentários (2)