« abril 2010 | Entrada | junho 2010 »

maio 30, 2010

« são precisos dois para dançar o tango»





A cada um o hermano que merece



Publicado por samartaime às 12:12 PM | Comentários (0)

maio 22, 2010




Publicado por samartaime às 04:42 PM | Comentários (0)

maio 19, 2010

sins, nãos e nins


cavaco_silvaz.jpg


Química ou Teatro, que diferença faz, ó chefe?


«São tudo coisas em letra redonda».

(Vitorino, criado do Eça - via Mário de Carvalho)



Publicado por samartaime às 07:22 AM | Comentários (0)

maio 17, 2010

Não há pachorra !




Manuel Alegre, candidato a presidente da república portuguesa, apressa-se a provar que não desertou, que serviu o exército fascista durante a guerra colonial . O democrata com provas dadas, está ali para todas as curvas. Já agora, sempre quero ver como se desenrasca se lhe pedirem, também, o cartão da união nacional.

O 25 de Abril existiu?



Parece que o PS está zangado com Sócrates. O que é o PS?
O grupo parlamentar que passou seis anos a bater-lhe palmas e a justificar o inexplicável?
Os que andaram a convencer os parolos que Sócrates, no Parlamento, respondia à oposição quando apenas desviava conversas, perorava moralidades bacocas e achincalhava o debate.?

A democracia parlamentar é isso?



A Alemnaha, depois de ter vendido a sua «qualidade de excelência» aos labregos do sul, resolveu pôr os países latinos «de molho» por causa das eleições numa sua regiãozita. Arrastou, arrastou e perdeu : lá dentro e cá fora.
Atenas, a cidade mais antiga da Europa, deu-se mal.
Lisboa, a segunda cidade mais antiga da Europa, deu-se. Que é para o que chega o inglês técnico.

A União Europeia é um embuste?




Publicado por samartaime às 06:41 PM | Comentários (2)

maio 14, 2010

Saldanha Sanches



jose-luis-saldanha-sanches-5346.jpg


gota a gota, esvaímo-nos.

letra a letra fica a história:
Abril!

Sim, a negritos e com «ponto de espantação».



Publicado por samartaime às 03:59 PM | Comentários (1)

maio 13, 2010

casamento civil de homossexuais

O ar «amarfanhado» do sr. Silva ao anunciar
a promulgação do acesso de todos os cidadãos ao casamento civil
foi um sucesso televisivo como não se via desde os fatídicos
jornais das sextas de Manuela Moura Guedes.
Não sei se teve maior audiência, mas que teve grande incidência de gritos
«anda cá depressa»,
«olha a cara do gajo!»
e de telefonemas tipo «liga o televisor!»
lá isso foi um estrondo.

Como eu entendo aquele ar amarelento de limão espremido até à exaustão.
Pobre homem, pobre filho de deus.
O que lhe terá custado sentir-se encurralado entre a promulgação já ou daqui a uns tempos.
Ó rútil alma solitária entregue aos malefícios do fodibundo poder.
Numa assinatura se esvai a vida de quem não lhe diz respeito.
São as fodibundas agruras do poder.
O poder, que muito pode: assina e pronto, dever cumprido.
Desta vez o dever cumprido saiu-lhe comprido. Coitado.

De alma atormentada pelo incomensurável peso do pecado
pelas densas trevas eternas
por pesadelos freudianos de macacos escarninhos e macacas aleivosas infestando-lhe os jardins íntimos dos lares
pelo mundo de extravagância moral e pesadas dívidas
- sobre o qual «nunca teve dúvidas e raramente se enganou » -
e que agora, ó profundidades divinas,
deixa de herança aos seus entes queridos.
Ah!, para o que um homem está guardado! Miserere nobis.


Porém, ser igual aos outros e ter um segundo mandato... compensa
e como recompensa, deus meu:

«Senhor, levai-me as dores físicas que as morais suporto eu! »

Publicado por samartaime às 08:09 PM | Comentários (0)

maio 12, 2010

O papa e os artistas




Que a igreja precisa aprender a estar no mundo, já se sabia.


Porém, à moda de Cerejeira, não vai lá.


Que há artistas de peso, como Balsemão, Isabel Alçada, Canavilhas, Morais Sarmento, Pacheco Pereira e outros, também se sabia.


Que Manoel de Oliveira, que não distribuiu bengaladas, merece o nosso respeito e estima mesmo fora do compasso, também era sabido.


Que havia benção especial para alguns, era evidente - ainda que alguns muito nos maravilhassem.


Que se tenha esquecido de benzer o Centro Comercial Berardo (CCB) e de fazer o milagre de o acabar e de o devolver às Artes e a Lisboa, isso é que eu não esperava.


Ite, missa est


Acabou-se a rampa de lançamento, voltamos a ter Lisboa.





Publicado por samartaime às 12:10 PM | Comentários (1)

maio 10, 2010



LNJ 2.JPG



Encantatória


Custa é saber
como se invoca o ser
que assiste à escrita,
como se afina a má-
quina que a dita,
como no cárcere
nu se evita,
emparedado, a lá-
grima soltar.


Custa é saber
como se emenda morte,
ou se a desvia,
como a tecla certa arreda
do branco suporte
a porcaria.


Luiza Neto Jorge




Publicado por samartaime às 12:05 AM | Comentários (0)

maio 08, 2010

65 º aniversário da derrota do nazi-fascismo



fGuerra45.JPG




Publicado por samartaime às 11:48 PM | Comentários (0)

maio 05, 2010



Imagem6.jpg
(Anónima na net)



Publicado por samartaime às 10:35 PM | Comentários (0)

maio 01, 2010

Deus lhe pague (Chico Buarque)



Elis Regina




Publicado por samartaime às 05:11 PM | Comentários (0)