« abril 2007 | Entrada | junho 2007 »

maio 31, 2007

barcomorto 9.JPG
Foto «samartaime»

Os barcos escondem-se para morrer
sob a areia mais rente ao dia
num desenho angustiado de conchas
sinais esquálidos do pálido marfim
da lassidão do tempo
lavrada
no passajar do sol.
Pequenas águas espelham brilhos
abrigam pratas     contam ventos
enredam-se algas     singram búzios
debicam garças e flamingos
partem insaciáveis
as gaivotas.

E um cavalo marinho desliza
os seus olhos tristes.


Manuela Imar

Publicado por samartaime às 11:20 AM | Comentários (0)

maio 30, 2007

Estou em greve!

Luar Na Lubre, El Derecho de Vivir En Paz

Publicado por samartaime às 12:27 PM | Comentários (0)

maio 29, 2007

EH PÁ!...

O ex-ministo Costa apresentou uma comissão de honra para a sua candidatura à monarquia absoluta de Lisboa que mais parecia que se candidata à posse do continente americano e arredores!

Só em brilho, excedeu já as noivas de santo antónio!

E lá estava o Dr Almeida Santos, preocupadissímo - com os terroristas das pontes do Tejo, certamente!

Foi uma rica festa! Direi mesmo uma festa rica !

E com a multidão, nem se deu pela falta do camelo da margem sul!

Publicado por samartaime às 10:05 AM | Comentários (0)

maio 26, 2007

Portugal é tão interessante!

Ainda há pouco tinhamos um governo que os narizes de cêra diziam extraordinário de reformista, faltando-lhe apenas um pouco mais de agressividade viril de execução para atingir a sustentabilidade da excelência.

Mas, de um dia para o outro, a serena e bucólica paisagem de Bernardim, turvou-se.

O país que fervilha de concursos por medida, de doutores e engenheiros com tirocínio em piano-bar, dos MBAs de pacotilha, dos curriculos de encomenda, das teses made in net e por aí abaixo, escandaliza-se porque o cidadão Sócrates afinal não é tão engenheiro como os outros engenheiros !

E durante semanas e semanas não se fala de outra coisa. «Todo o Mundo» se justifica e atesta a excelência de, e «Ninguém paga o que deve» ! Os negócios dão para o torto, os sorrisos amarelecem e... destapam-se as verdades - que toda a gente já sabia.

Até o Ministro Mario Lino, perante toda a sustentabilidade de um auditório de excelência, numa «crise de charme adolescente», invocou a bela graça de ser «engenheiro inscrito na ordem dos engenheiros» para gáudio da magna assembléia! É o que se chama a verdadeira solidariedade institucional com o chefe - ou o chefe já é outro??

Foi uma sorte a dona Chefe da DRE do Norte não estar presente, que este desbocado ministro por certo teria ido fazer companhia ao professor que amandou uma merecida boca aos desempenhos por fax!

Pois o facto do cidadão Sócrates não ser engenheiro de papel passado dá-me um certo conforto. Pelo menos sei, dele, que não é o engenheiro de papel passado culpado directo das pontes caídas, dos túneis inundados, do betão desenfreado, etc. É mais um dos pobres que acreditaram nos engenheiros de papel passado e que agora «paga e não bufa» como mandam as finanças!

Como uma desgraça nunca vem só, aproveitando a visivel magreza do cidadão Sócrates, instalou-se o regabofe do falatório governamental: cada um diz o que lhe parece e passadas horas alguém desdiz o que ao outro parecia. Isto quando não é o próprio que vem explicar-se ao contrário depois do almoço !
Razão tem o frondoso ministro Pinho que instado sobre as trapalhadas do emprego desempregado respondeu:« EU ESTOU AQUI PARA FALAR DE TURISMO!» e abalou, de olhos redondos e baços, em busca dos allgarves.

Está-me cá a parecer que este governo está a representar o segundo acto dos edis lisbonenses e que um destes dias retoma a sua qualidade de pó - qualidade donde nunca deveria ter saído.

Publicado por samartaime às 12:33 PM | Comentários (0)

maio 24, 2007

Sonetos e emendas

Setúbal fez-se ao mar?

O Alentejo abalou?

O Algarve é uma ilha? Chatice, os bifes nunca mais vão atinar com o Allgarve pinhoso!

O Dr Almeida Santos está tão aflitinho que já sonha com terroristas e bombas nas pontes sobre o Tejo!

Mas agora a sério: pontes no Tejo para quê? ! Para Portugal incrementar a exportação de camelos para o sul?

Publicado por samartaime às 07:47 PM | Comentários (0)

maio 22, 2007

Conversas aluadas

O código de Hamura-ki proibe a circulação da arte.

Coisa de juizes, diz-se. Mas não. Os juízes são seres que não existem sequer na justiça - pese embora a São Tomás. Porque na justiça o que realmente existe é a Senhora Dona Lei. Os juízes não são mais do que o aparelho nos dentes tortos da sociedade.

O ministério da educação também não foi. Um ministério da educação é, por definição, o ministério de amestrar. Ora a arte é a capacidade exorbitante de cada um para se desamestrar - donde, um ministério da educação está sempre impavidamente a montante ou a juzante do entendimento. Também não foi ele!

Um ministério da cultura é um imenso obituário em work-shop de almas penadas. E agora que se sabe que o belo e o execrável não são mais que uns míseros e ínfimos pontinhos ocasionalmente excitáveis dentro da nossa cabeça, facilmente se entende que as almas penadas estão fora do circuito quanto mais o obituário!

A critica da arte, por sua vez, é um modo de ganhar dinheiro tal e qual como vender batatas ou rins de porco!Portanto, a essa o que lhe interessa é a circulação da mercadoria - também não foi ela!

Da arte, em si mesma, só existe o que sobrou. E de quem são as sobras?
Quem dá mais, quem é?
O Hamura-ki, só pode!
Por isso o código tem o nome dele!!!
Simplex!

Pastemos irmãs e irmãos!

Guy Debord - La Refutation PART 1/3 (sub ITA)

(Obrigada Cesar!

Publicado por samartaime às 10:46 PM | Comentários (0)

maio 15, 2007

sempre os «memes»!...

Paineisng.jpg

abracadabra, porra!

 

 

 

Segundo o seu criador, Richard Dawkins, 
« um meme é um 'gen' ou  'gene cultural' 
que envolve alguma forma de conhecimento que
passas a outros teus contemporâneos ou descendentes.
Os memes podem ser ideias ou partes de idéias,
 línguas, sons, desenhos, capacidades, valores estéticos,
morais ou qualquer outra coisa que possa ser apreendida facilmente
enquanto unidade autónoma». Simplificando, é um comentário, uma frase,
uma ideia que rapidamente é propagada pela Web,
usualmente por meio de blogs. O neologismo meme 
foi criado dada a sua semelhança fonética com o termo gene .

Despachado o meu meme a montante, convido alguns imprevisíveis do meu quotidiano
para que me acompanhem no esbanjamento pra posteridade e arredores:

cesar

footprints

Letras de Babel

Linha de cabotagem

efemerum

frioleiras

Publicado por samartaime às 05:07 PM | Comentários (0)

maio 12, 2007

DIANE DUFRESNE

«Surabaya Johnny» ( Bertolt Brecht/Kurt Weill)
Video: Kylie Minoque.

Le reve de Stella Spotlight/Les adieux d'un sex symbol

«Oxygene» (live 88)

«Le parc Belmont»

Addio, del passato...


Diane Dufresne - Addio, del passato...
Uploaded by Bruno-Lucas

Publicado por samartaime às 10:12 AM | Comentários (0)

maio 10, 2007

CHARLES BUKOWSKI

buk05.jpg

question and answer


he sat naked and drunk in a room of summer
night, running the blade of the knife
under his fingernails, smiling, thinking
of all the letters he had received
telling him that
the way he lived and wrote about
that--
it had kept them going when
all seemed
truly
hopeless.

putting the blade on the table, he
flicked it with a finger
and it whirled
in a flashing circle
under the light.

who the hell is going to save
me? he
thought.

as the knife stopped spinning
the answer came:
you're going to have to
save yourself.

still smiling,
a: he lit a
cigarette
b: he poured
another
drink
c: gave the blade
another
spin.


Charles Bukowski


buk09.jpg


Bukowski nasceu em Andernach (Alemanha) em 1920, como Heinrich Karl Bukowski. Filho de alemã e de um soldado americano, a família mudou-se para Los Angeles quando Bukowski tinha dois anos de idade. É em Los Angeles que faz os seus estudos primários e é graduado pelo Los Angeles High School. Após o Liceu, Bukowski continua estudos no Los Angeles City College onde, durante dois anos, frequenta cursos de arte, jornalismo e literatura.
O Poeta, também contista e romancista, faleceu em Los Angeles em Março de 1994, depois de ter escrito mais de 50 livros e milhares de publicações baratas e de ter «corrido mundo» a ler os seus poemas que escandalizaram assembleias de simples, de snobs, de académicos e outros intelectuais. Na sua campa, deixou-nos um aviso: «Don't Try!»

buk08.jpg

short order


I took my girlfriend to your last poetry reading,
she said.
yes, yes? I asked.
she's young and pretty, she said.
and? I asked.
she hated your
guts.
then she stretched out on the couch
and pulled off her
boots.

I don't have very good legs,
she said.

all right, I thought, I don't have very good
poetry; she doesn't have very good
legs.

scramble two.

buk10.jpg

Mais sobre Bukowski:

Comentários sobre a poesia

Poesia de Bukowski em Português

S&Y -Charles Bukowski

«O amor é um cão do inferno»

Publicado por samartaime às 12:19 AM | Comentários (0)

maio 08, 2007

Retrato do Artista em Cão Jovem

Com o focinho entre dois olhos muito grandes
por trás de lágrimas maiores
este é de todos o teu melhor retrato
o de cão jovem a que só falta falar
o de cão através da cidade
com uma dor adolescente
de esquina para esquina cada vez maior
latindo docemente a cada lua
voltando o focinho a cada esperança
ainda sem dentes para as piores surpresas
mas avançando a passo firme
ao encontro dos alimentos

aqui estás tal qual
és bem tu o cão jovem que ninguém esperava
o cão de circo para os domingos da família
o cão vadio dos outros dias da semana
o cão de sempre
cada vez que há um cão jovem
neste local da terra

António José Forte

Publicado por samartaime às 03:02 PM | Comentários (0)

Os sumérios eram sumários



os sumérios eram sumários
e por isso foram sumírios
daí vem que foram semírios
mírios de se ou de si

os sumírios eram sumários sendo sumério
e daí vem que foram sumiros
sumaros e sumêros

os sumários eram suma dos
é daí que vem o sumo
a soma e a suma-a-uma

os sumórios eram sumêdos
porque eram semudos
e mudos de se ou de si
eram sumúrios

os sumúrios eram semílicos
simólicos e simulados
daí vem que amaram a sêmula
a súmula
e o tacão alto

Ana Hatherly


Publicado por samartaime às 12:24 AM | Comentários (0)

maio 02, 2007

A QUE CUIDA

Aquecuida.jpg


A HORA DO LANCHE


Na mão de Ana o iogurte não
iluminava, escurecia,
comunhão ajoelhada
no fundo do coração do dia

imemorial onde, desperto, ele dormia.
O movimento da colher embalava-o
como uma música que quase se ouvia
neste mundo ou como o colo que o adormecia.

A tarde declinava, as sombras,
como sombras, alongavam-se na almofada;
tudo fazia um sentido
literal e simples, onde não pode a poesia.

Se alguma coisa ficara
por dizer já não iria ser dita;
as palavras tinham-se sumido, transidas,
no interior da casa, o próprio silêncio emudecera.

Senhor, permite que adormeçamos
antes que feches a luz e desça
sobre nós a tua escuridão,
que os rebanhos estejam recolhidos
e os credores se tenham afastado da nossa porta,
mas que tenhamos pago as dívidas aos que nos serviram
e aos que nos amaram e aos que nos esperaram;
as tuas grandes mãos sustentarão o telhado e as paredes,
e moerão o grão e fermentarão o trigo,
apaga com as tuas mãos para sempre o rasto
da nossa vida
e que repousemos enfim
sem motivo para nos culparmos
por não termos sido felizes.

Foz do Douro, 26 de Janeiro de 2005

Manuel António Pina

[Encontrado no blog VIDA INVOLUNTÁRIA . Aqui fica em Homenagem a Ana Maria Moura, a Eugénio
e a Manuel António Pina]

Publicado por samartaime às 10:39 AM | Comentários (0)

maio 01, 2007

QUE VIVA MAIO!

viva maio!.JPG

Publicado por samartaime às 11:20 AM | Comentários (0)